quarta-feira, 13 de julho de 2011

DÓI ATÉ QUANDO RESPIRA...



Tá, como eu disse no post anterior, recomecei. Tava tudo muito bem...nem sofrí tanto! Porém, hoje, quando acordei, tudo doía. A sensação era que eu tinha sido atropelada...e não por uma bicicleta, mas por um caminhão!...jamanta...rs...Doía até no ato de respirar... Sabe quando parece que o pulmoão tá dolorido??? Não? Melhor assim então...

É bem verdade que eu já esperava que isso fosse acontecer. Corredor se acostuma a sentir dor né? Se bem que a qui eu tenho obrigação de alertar a todos que nem toda dor a gente deve achar que faz parte do treino...

Sabe o que é legal em recomeçar.. é ter um post a cada dia podendo explicar alguma coisa legal. Tipo...por que a gente fica dolorido depois de um treino pesado ou mesmo, no meu caso, a volta ao treino depois de algum tempo sem treinar?

Tá bom...essa é fácil. Todo mundo sabe...Trata-se da dor tardia. Mas mesmo assim, vamos falar um pouco sobre ela, que quando aparece sem muita intensidade tem lá seu lado bom...como tudo na vida...

Essa dor é normal...quer dizer, sim, se, em termos...Geralmente a gente vê isso acontecer muito em academia, coincidentemente (?????) no verão, onde as pessoas (geralmente) que nunca fizeram nenhuma atividade física, resolve virar da noite para o dia saradões e saradonas. Ou mesmo corredores iniciantes que começam muito rápido...É claro, que o resultado não podia ser outro: o corpo todo dolorido...e muito dolorido....Se bem que não dá pra colocar a culpa só nos iniciantes não, com os mais experientes também acontece (rsrsrs...ups).
A dor tardia, conhecida como DOMS ou Dor Muscular de Inicio Tradio ou pra facilitar as coisas, a  "do do dia seguinte" pode aparecer de forma moderada ou intensa e é causada por esforço físico imprudente ou acima do habitutal. Eu sou imprudente por acaso? Claro que não...Não forcei a barra no treino de ontem, porém é obvio que após 18 dias sem treinamento, viria essa sensação...

E antes mesmo que alguém bote a culpa no ácido láctico...pode esquecer...pelo menos dessa vez ele não tem nada a ver com isso, muito embora essa tese tenha sido levantada há algum tempo. Mas se a gente parar um pouquinho pra pensar, poderia fazer algum sentido, pelo menos pra mim faria, já que o acúmulo dele no músculo de fato o torna doloroso. A gente pode perceber isso durante uma prova em que a gente larga forte demais...se não estivermos preparados para a pancada, os músculos começam a fadigar e  a ficar dolorido...eu já passei por isso tantas vezes....

Mas pode parar...o coitado do ácido láctico não tem mesmo culpa de nada, já que essa dor está associada a microtraumas musculares. O esforço provoca lesões em algumas células musculares (fibras), que por sua vez sofrem rupturas e derramam enzimas (creatinoquinase ou CK) na corrente sangüínea, levando a uma resposta inflamatória, causadora de edemas e dores. Ela ocorre de 24 a 48 horas após o término das sessões dos exercícios. E, dependendo do tamanho da lesão, o músculo pode demorar de uma a quatro semanas para cicatrizar completamente...Olha aí...já em relação ao ácido láctico, a dor acontece imediatamente ou logo após o exercício e passa....Pelo amor de Deus, não estou advogando para esse talzinho, que alías, acho bem folgado...rs....só acho injustiça colocá-lo na reta, pelo menos agora.
Eu sempre me perguntei se essa dor é prejudicial? Sei lá, se a gente fala em microlesões....E lesão é tudo que um corredor mais abomina....pelo menos eu...

Tanã..........Para o fisiologista Turíbio Leite, a dor do dia seguinte tem seu aspecto positivo - desde, é claro, que seja um quadro moderado de dor. A explicação: no processo de regeneração das microlesões, o músculo vai se remodelando como forma de se adaptar ao exercício, o que resulta em fortalecimento. Já Marcos Caetano é cauteloso ao se referir aos benefícios que esse incômodo do dia seguinte possa trazer ao atleta, em termos de rendimento. "A força muscular diminui durante o processo doloroso e o atleta poderá ter que interromper os treinos diante dessa situação", diz o professor do Instituto Vita.

Olha, nesse toma lá da cá, eu vou dar minha opinião, muito embora eu seja formada em Direito e não em Medicina ou Educação Física. Acho sim, que essa dor tenha seu lado positivo. Aposto e ganho com qualquer um, que daqui há 4 dias, tempo suiciente para meu corpo ter se acostumado novamente com o pancadão dos treinos eu volte totalmente refeita e com melhor performance. Volto a dizer: temos que conhecer o nosso corpo.. temos obrigação. Quando falo em dor, é a dor do treino, não aquela que insiste em não ir embora... essa quando vem, a gente tem que correr, mas é para o médico...

A idéia, é que assim como eu, quem voltar a treinar após período razóavel sem treino ou mesmo aqueles que começam agora, é ser cauteloso. Começar de forma gradativa. Hoje mesmo, fiz o mesmo percurso de ontem com 2 minutos a menos. Foi inconsciente até porque nem estava focada no relógio, mas sim em manter um ritmo constante. O treino deve ser progressivo, para que os músculos utilizados na corrida consigam se adptar e se acostumar novamente a todo esforço realizado. Esquece essa coisa de tentar recuperar o tempo perdido, porque você corre o risco de perder muito mais tempo para se recuperar de uma lesão. Priorize a técnica.. é a melhor coisa. Eu sei que é difícil, pois queremos voltar ao mesmo tempo que fazíamos..mas a paciência é uma virtude que se aplica muito bem ao esporte, principalmente á corrida.

Tem gente que diz que precisa repousar depois desses treinos. Eu não acho. Acho que devemos pegar mais leve, isso sim, até para dar uma regenerada...é tão bom...e treino regenerativo é importantíssimo, muito embora muitos corredores achem que não treinaram o suficiente quado fazem um treininho mais leve. Pois são esses mais leves que te dão o gás pro dia seguinte para fazer "o treino"!!!!!
Pois é....o papo tá bom, porém, não me canso de dizer....aprendam a conhecer o corpo. Eu estou me sentindo como se um caminhão tivesse passado em cima de mim? Sim, porém sei que daqui há alguns dias, não sentirei mais nada. Porém, se a dor for muito intensa, não insistam em continuar correndo, diminua, e se ela não passar, não exite em parar e procurar um médico, até porque qual é mesmo o lema do blog??? Repitam comigo em voz alta: CORRER BEM PARA CORRER SEMPRE!!!! Isso mesmo, muito bem, estão de parabéns...(mesmo achando que saiu um pouco baixo...rs)



fonte: Contrarelógio




3 comentários:

Smarzaro disse...

No meu caso as dorzinhas aparecem mais fortes uns 2 dias depois de algum exagero na musculação... :-) nas corridas até que não tenho tido tanto problema. Ainda bem!!! :-)

Corredora Feliz disse...

As minhas dores aparecem sempre no dia seguinte, principalmente quando treino ou faço uma corrida mais longa, mas realmente é uma dor gostosa. Agora vamos falar de voce: que bom amiga o seu retorno, e lembre-se do lema, devagar e sempre.Bom retorno, bons treinos e quero logo ver aí no blog, o seu sucesso na corrida após a volta. Beijos

Marcus,Realengo disse...

Viu, foi só vc começar a correr que seu astral mudou. Vamos lá, com calma e determinação. Bons treinos.