sábado, 26 de julho de 2008

PESSOAL, MEU PC AINDA ESTÁ COM PROBLEMAS, MAS NA QUARTA-FEIRA TUDO SERÁ RESOLVIDO....
AMANHÃ CORRO PELO CAMPEONATO SANTISTA....E VAMO QUE VAMO...

quinta-feira, 17 de julho de 2008

SERÁ O FIM DAS MARATONAS???




Quatro anos atrás, o brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima conquistou a medalha de bronze na maratona dos Jogos Olímpicos de Atenas. Além do pódio olímpico, o Brasil já teve um recordista mundial na distância, Ronaldo da Costa, e campeões em várias das principais provas do calendário internacional. Ainda assim, há diversos talentos sendo desperdiçados no país.
H á pouco mais de um mês, Ronaldinho fez à Gazeta Esportiva.Net uma avaliação preocupante. Sem um trabalho estruturado para corredores nesta distância, talentos estão sendo despediçados. A avaliação encontra respaldo na opinião de outro especialista. O técnico Ricardo D’Angelo trabalha há mais de uma década com maratonistas, entre eles o próprio Vanderlei Cordeiro.
“Nos últimos 15 anos, o Brasil obteve bons resultados em maratona e os fundistas brasileiros foram bem em geral. Mas nos últimos tempos, com exceção do Vanderlei e do Marilson, os resultados não têm sido de grande expressão. Embora o Franck (Caldeira) tenha vencido o Pan, a marca não foi muito expressiva (2h14min03)”, avalia. “O Brasil já esteve melhor, com volume maior de corredores bem na maratona, mas atualmente nós temos um corredor de nível internacional que pode encarar uma Olimpíada ou uma grande maratona, que é o Marilson”.
Assim como Ronaldinho, D’Angelo acredita que a mudança da situação foi provocada pela distorção de prioridades. “O foco mudou. Ninguém está preocupado em correr e ganhar uma grande maratona. Os corredores brasileiros que estão nascendo, que têm potencial, se limitam a ganhar provas de bairro, do Estado, ou em nível nacional, têm reconhecimento de mídia e pecuniário, então não se estimulam a fazer grandes marcas”, explica.
O problema surgiu de uma idéia positiva, que acabou corrompida. “Nos últimos cinco ou seis anos houve um boom de corridas de rua e caiu a qualidade dos corredores. É natural acontecer isso. Esta deficiência técnica é decorrente deste volume excessivo de corridas”, destaca D’Angelo. Mas ele não é contra as disputas de pedestrianismo. “Como incentivo à promoção da saúde, prevenção de doenças ou pelo lazer, ela tem seus objetivos. Até aquelas, quando bem escolhidas no calendário pelos atletas profissionais, são muito válidas. Só não se pode correr todo final de semana, que é o que acontece”.
A dificuldade se agrava porque sua origem está já na formação dos novos corredores, que saltam a fase básica das competições de pista em provas de fundo, indo direto para as corridas de rua. “É uma questão cultural”, ressalta D’Angelo, vendo aí também o que precisa ser mudado para corrigir a situação.
“Temos de tentar mudar o comportamento de quem inicia esses atletas para que passem pelo processo correto de se iniciar no atletismo de fundo e não de rua. Mudar este comportamento, principalmente dos treinadores, que estimulam seus atletas jovens sem estarem preparados, formados adequadamente, para enfrentar estas provas de rua. Esta é uma alternativa fundamental, trabalhar esta formação para que você possa corrigir e levar o atleta no caminho certo”.
Entre os representantes brasileiros nos Jogos de Pequim haverá exemplos dos dois tipos. Principal favorito do trio masculino, Marilson Gomes dos Santos fez a trajetória ideal. Treinado pelo ex-corredor Adauto Domingues, foi das pistas para as provas de rua e são deles os recordes brasileiros dos 5.000m (13min19s43) e 10.000m (27min28s12).
No extremo oposto está José Teles de Sousa. O começo tardio no atletismo, aos 21 anos e com oito dividindo o tempo entre as competições e o trabalho como operador de empilhadeira, inviabilizou a passagem pelas pistas. O terceiro brasileiro classificado na China, Franck Caldeira, também compete nas pistas.
O benefício da escala está na longevidade do atleta, que não queima etapas e adquire mais técnica e preparo para os desafios da rua. O próprio Teles reconhece isso. “Claro que ajuda no futuro para correr uma maratona”
Mas a queima de etapa não diminui sua confiança para Pequim. “É uma prova lenta e a maratona é uma caixa de surpresa e pode acontecer muita coisa”.
A edição grega da prova confirmou isto. Líder durante boa parte dos 42.195km, Vanderlei Cordeiro teve a prova comprometida pelo ex-padre irlandês Cornelius Horan, que o agarrou e tirou da disputa durante alguns segundos até o grego Polyvios Kossivas afastar o intruso.


XÔ URUCA....
Aff, fala sério...que semana foi essa? Meu computador pegou simplesmente 2684 vírus...ou seja, fiquei sem postar muuuuuuuuuitas coisas. De quebra ainda com essa baixa umidade daqui de Santos, fiquei gripada, totalmente entupida e ainda passei pro meu pimpolhinho...Mas calma, uma boa notícia, muito embora meu computador ainda esteja infectado (estou no do escritório), eu me curei e digo mais, mesmo resfriada, consegui treinar... tudo bem, menos, mas consegui. Até porque a média de sono diária minha tem sido de no máximo 5 horas e meia, pois João achou que tem logo que alcançar 1 metro de altura e resolveu mamar de 2 em 2 horas até na madrugada!!!! rs....


Mas falando em umidade do ar, que tal falarmos um pouco sobre treinar com esse tempo horrível?????


Além do calor desconcertante, o ar parece queimar as narinas. O suor nem chega a molhar a pele e já é evaporado ou desviado pelo corpo para suprir as reservar de água. A sensação de cansaço chega mais rápido do que deveria e sua resistência parece não ser mais a mesma. Essas são algumas das conseqüências de treinar com o tempo excessivamente seco. Em algumas cidades como São Paulo e Brasília, os corredores sofrem muito com essas condições climáticas e uma adaptação na rotina de treinos é necessária.Rodrigo Albuquerque, professor de Educação Física pós-graduado em Treinamento Desportivo pala Universidade de Brasília e sócio-proprietário da Ápice Treinamento Multiesportivo, de Brasília, separou algumas dicas para o corredor fugir dos malefícios do tempo seco.


Transferir o treino para um horário mais cedo pode ser uma boa alternativa para aproveitar a umidade da noite e não sofrer com o calor. Segundo o treinador, o período entre 5h e 7h é o ideal para se exercitar com esse tipo de clima.Para aquele corredor que não consegue acordar mais cedo para treinar na rua, correr na esteira é uma opção prática e segura para a atividade física. Isso porque o atleta terá a hidratação muito mais facilitada do que em um local aberto, ou seja, não terá dificuldade para carregar a garrafa de água ou isotônico, e ficará mais protegido do sol e do calor. “A pista também é uma ótima opção para essa época do ano, pois a hidratação e o acompanhamento do treinador ficam mais próximos. Além dos parques e bosques, que oferecem sombra”, disse Rodrigo Albuquerque.


A escolha de o que vestir também faz diferença quando se treina com o tempo muito seco. O suor, além de eliminar água e sais minerais, tem a função de regular a temperatura corporal. Afinal, não existe nada mais refrescante do que tomar um ventinho com a pele molhada para refrescar. Com o tempo seco, o corpo tende a absorver todo tipo de líquido para se hidratar e a sudorese fica comprometida. Por isso, escolha roupas ainda mais leves para facilitar a regulagem da temperatura do corporal.


Como a hidratação deve ser redobrada com o clima desfavorável, vale utilizar acessórios para facilitar na hora de beber água e isotônico no meio do percurso do treino. “As mochilas de hidratação vêm sendo muito utilizadas pelos corredores. Elas são anatômicas, não atrapalham na corrida e conservam a temperatura do líquido”, indicou o técnico.


É claro que qualquer mudança no treinamento deve ser analisada e discutida com o seu treinador, mas vale considerar diminuir o volume e aumentar a intensidade. “Quando podemos optar por modificar as variáveis do treino, costumamos reduzir em 20% o volume semanal e dar maior prioridade aos treinos curtos de intensidade maior”, explicou o treinador. “Podemos ainda cuidar melhor da parte técnica e dar ênfase aos exercícios educativos, de flexibilidade e os funcionais”, completou.Respire bemOs atletas que têm problemas respiratórios devem ter um cuidado ainda maior com os treinos nessa época do ano. Algumas atitudes durante o dia podem fazer a diferença na hora da corrida:- Evite locais com ar-condicionado. Esses aparelhos deixam o ar ainda mais seco e podem dificultar a respiração;- Umedeça as narinas com soro fisiológico durante o dia. Hidratar os tecidos do nariz ajuda a evitar o desconforto causado pelo tempo seco;- Nos treinos, procure realizar uma respiração correta, inspirando pelo nariz e expirando pela boca. Isso porque a baixa umidade deixa o ar ainda mais poluído e, como o nariz é um filtro natural do ar que entra no corpo, respirar pela boca faz com que o atleta leve mais sujeira para dentro.

sexta-feira, 11 de julho de 2008

DVD 10KM TRIBUNA FM 2008...
Oi pessoal, recebi este e-mail....e para quem participou dos 10km Tribuan Fm 2008....tá aí, a dica...
FICOU PRONTO O DVD DO 10KM TRIBUNA FM 2008!!!
Compre agora o seu DVD do 10km TRIBUNA FM 2008, você receberá o DVD personalizado com a sua chegada!!!Veja o conteúdo completo do DVD Oficial 2008:. Vídeo oficial da prova. Vídeo exibido no programa Corpo em Ação. Video do percurso da prova. Vídeo especial dos patrocinadores. Personalização do DVD com a sua chegada na prova. Galeria de Fotos
Você que participou pode comprar o seu por apenas R$35,00 clicando aqui.

quinta-feira, 10 de julho de 2008

PESQUISA REVELA...CORRER DEMAIS PODE TRAZER PROBLEMAS DE FERTILIZAÇÃO

É, minha gente, quem teve filho ótimo, quem ainda não tem, deseja ter, e corre como louco, é bom ficar esperto...
Estava eu na casa de minha mãe, quando me deparei com uma matéria da Revista Malu dando dicas de exercícios em casa, quando para a minha surpresa descobri que praticar exercícios demais ou mesmo correr por mais de 2 horas diárias pode trazer problemas de fertilização.
Segundo o ginecologista JOJI UENO, especialista em reprodução humana, no homem, pode causar problemas relacionados á diminuição da produção de espermatozóides e, na mulher, podem afetar seriamente a ovulação.
Para o médico, não é fácil precisar os limites da atividade física, para cada pessoa, que devem ser estabelecidos por quem entende do assunto.
A prática excessiva de exercícios, inclusive a corrida, por mais de 2 horas diárias, acaba se tornando impeditivo de concepção.
O principal problema do excesso, é que ele ocasiona magreza excessva ou a perda anormal do peso, que podem levar a um decréscimo significativo nas taxas de hormônios sexuais, decisivos para o desenvolvimento dos óvulos e dos espermatozóides.
Vixe, minha gente, o que deve ter de neguinho grilado lendo este post, não é brincadeira. Na minha leiga opnião, acho que isso depende muito de cada pessoa, pois se fosse assim, eu mesma não poderia ter filhos, já que corria bem mais do que 2 horas diárias, além da musculação e spinning...
De toda forma mulherada e homarada atletas, cuidado com os excessos....

quarta-feira, 9 de julho de 2008

SUPER 9KM ... Célio Falcão fica com o primeiro título
Ficou com alguém 'obrigado' a correr a vitória da primeira edição da Super 9 km, corrida participativa realizada nesta quarta-feira, como parte das comemorações da Revolução Constitucionalista de 1932. Célio Falcão deu duas voltas no autódromo de Interlagos em 27min06s, 28 segundos a menos que o segundo colocado, Everton Moraes. Favorito ao título, Adriano Bastos terminou com a terceira colocação - a disputa antecedeu a tradicional Prova Ciclística Internacional Nove de Julho.
Campeão com sobras, ele garante não ter sentido as dificuldades da pista paulistana, acostumada a receber eventos como a Fórmula 1. 'Eu venho de uma prova no litoral que tinha muitas subidas, então não senti muito as rampas aqui', comentou o atleta, que também não reclamou do frio. 'Este tempo é até melhor para mim, pois costumo perder 90% do rendimento quando está calor', explicou.
A história de Falcão no atletismo é curiosa. Membro do grupo de elite da São Silvestre no ano passado, ele contou que começou a correr 'obrigado'. 'Eu jogava futebol amador quando entrei para o Exército, em 1997. Mas passei a me destacar correndo e o coronel me disse que neste esporte não tinha quase ninguém, enquanto havia
atletas de futebol aos montes. Então, fui obrigado a correr e hoje não paro mais', brincou o vencedor da Super 9km.
O título também vem para coroar a recuperação de um período difícil vivido no final do ano passado, quando Falcão contundiu a panturillha direita durante um treinamento no mês de outubro. 'Tentei continuar levando os treinos e
competições mesmo assim, só que chegou novembro e não deu mais. Então, fiquei parado até a São Silvestre, quando fiquei com a 16a colocação', contou.
Terceiro colocado com o tempo de 27s42, Adriano Bastos garante não ter ficado decepcionado com a perda do título do mais novo compromisso do calendário do atletismo brasileiro. 'Eu vim encarando mais como um treino forte. Normalmente, faço os treinos mais intensos de terça e quinta, mas resolvi substituir desta vez para quarta. Foi um treino que rendeu um ótimo pódio', comemorou o corredor, cinco vezes campeão da Maratona da Disney - a indentificação com o local é tão grande que o atleta possui duas imagens do Mikey tatuadas na panturrilha.
Ele, entretanto, revelou que sentiu muitas dificuldades durante a disputa, mas contou com o apoio de alguns dos 2500 corredores que compareceram a Interlagos nesta quarta. 'Foi divertido voltar a correr no autódromo, onde eu não entrava há uns quatro anos. É uma prova desafiadora e pesada. Na segunda volta, quando você entra na subida dos boxes pela última vez, parece que não vai conseguir. Dá muita vontade de andar, mas fui levando. O mais motivante é que, como eu sou conhecido entre os corredores, muitas pessoas que eu ultrapassava me incentivaram. E isso ajudou', destacou o atleta, que agora se prepara para a Meia-maratona de Buenos Aires, 21 de setembro.
E já tem gente de olho na próxima edição. Dono do quinto lugar, com 28s20, Welington Luciano Messias quer voltar em 2009, desta vez para buscar o título. 'Senti dificuldades nos dois últimos quilômetros porque estou acostumado a correr provas planas. Senti muito cansaço a partir da segunda e última volta no circuito e acabei segurando o ritmo no final para ficar entre os cinco primeiros colocados. No ano que vem venho mais bem treinado', prometeu o corredor. 'A organização está de parabéns', destacou. O evento teve organização da Yescom e contou com o apoio da Prefeitura da cidade de São Paulo.
SUPER 9KM ....Com grande vantagem, Nilzete Ribeiro é campeã do feminino
Primeira colocada da edição de estré ia da Super 9 km, Nilzete Ribeiro Martins não deu nem chance para as adversárias. Com uma marca de 38min14s, ela superou a segunda colocada Edeni Ferreira da Silva por uma vantagem de mais de três minutos: a rival deu as duas voltas no autódromo de Interlagos em 41min45s. Maria do Carmo Andrade ficou com a terceira colocação (42min42s), seguida por Laudicéia Carvalho Santos.
'Estou muito feliz. A prova foi ótima e eu gostei muito', comentou a atleta, que assegurou não ter sentido muitos problemas no complicado autódromo de Interlagos. 'Só tive um pouco de dificuldade na primeira volta, quando eu ainda senti muito frio. Depois que eu dei uma aquecida, foi muito bom', afirmou a campeã da competição. Nilzete explicou qual foi o seu diferencial na prova desta quarta-feira. 'As subidas de Interlagos cansaram um pouco, mas deu para superar. Acho que, para vencer, me destaquei mais na chegada, pois o meu estilo é de conseguir bons sprints', contou a atleta.
Nova opção no calendário brasileiro de atletismo, a Super 9 km também teve uma versão mais curta, de 4,5km, vencida por Marcos Lima. Além disto, a disputa abriu espaço para os competidores portadores de necessidades especiais: entre os cadeirantes, Marco Aurélio Silva não teve rivais, mas superou a sua própria meta ao terminar a disputa com 28min46s - ele esperava completar o percurso em 30 minutos.
'É a primeira vez que estou correndo com essa cadeira, que é nova', comentou Silva, mostrando o equipamento. 'Ela atinge uma velocidade maior que uma cadeira comum porque as rodas de trás são mais abertas e existe uma terceira roda na frente, de forma que a gente abaixa segurando o guidão em V', explicou Marco Aurélio, que ainda não completou seis meses no atletismo, mas já sonha alto.
'Comecei com uma prova em comemoração ao aniversário de São Paulo, realizada em 25 de janeiro deste ano. Desde então, disputei quatro provas e agora eu quero um patrocínio, pois sem isso não dá para se manter no esporte paraolímpico. O sonho de todo atleta é chegar a uma Paraolimpíada e poder representar o Brasil em provas fortes. É disso que eu vou atrás', ressaltou.
BRASILEIRAS NA FINAL DA POLÔNIA
O primeiro dia de disputas do Campeonato Mundial Juvenil de atletismo teve duas brasileiras conquistando vagas nas finais. Iniciada nesta terça-feira em Bydgoszcz, na Polônia, a competição teve Rosângela Santos como um dos principais destaques do grupo nacional.
Sob a chuva persistente na cidade polonesa, a velocista carioca fechou o dia com o terceiro melhor tempo nos 100m. Rosângela marcou 11s51, atrás da norte-americana Jeneba Tarmoh (11s38) e da britânica Ashlee Nelson (11s41).
Além de Rosângela, o Brasil também terá Jucilene Sales de Lima na final do lançamento de dardo. Na etapa de qualificação, ela obteve a sétima melhor marca com 51,55m. O melhor desempenho foi da ucraniana Vira Rebryk com 58,66m.
A final dos 100m começa às 14h55 (horário de Brasília) desta quarta-feira. Pré-classificada para o revezamento 4x100m nos
Jogos Olímpicos de Pequim, Rosângela foi vice-campeã no Mundial de Menores de 2007, em Ostrava, com 11s46. A marca é a mesma da campeã, a britânica Asha Philip.
Nos 800m, Diomar Noêmio de Souza segue firme na disputa e passou às semifinais com o segundo melhor tempo do dia. Na série 4, ele marcou 1min49s77, atrás apenas do italiano Giordano Benedetti com 1min49s71. As semis acontecem nesta quarta-feira, a partir das 12h20.
Os outros três brasileiros que competiram nesta tarde não conseguiram passar à próxima fase. Nos 100m, Bárbara Leôncio parou nas semifinais com 11s76. Especialista nos 200m, prova na qual foi campeã no Mundial de Menores de Ostrava no ano passado, ela compete em sua prova principal na manhã de quinta-feira.
A MODA AGORA É SER PEGA NO DOPPING...
A meio-fundista romena Liliana Popescu foi pega no exame antidoping e não poderá mais disputar os Jogos Olímpicos de Pequim, em agosto. O teste foi realizado dia 29 de maio, mas a substância encontrada não foi divulgada.
"Qualquer atleta que teste positivo não pode representar a Romênia", afirmou o presidente do Comitê Olímpico romeno, Alexandru Epuran. Atleta dos 800m e 1.500m, Popescu, de 26 anos, era uma das esperanças de medalha da Romênia na competição olímpica.
No mês de maio, ela venceu os 1.500m no Super GP de Doha, marcando 4min00s35, sua melhor marca pessoal. No Mundial Indoor de Valência, ela foi a sexta colocada na mesma prova.

terça-feira, 8 de julho de 2008


MARIZETE REZENDE QUER ENTRAR PARA A POLÍTICA......
Uma das corredoras mais vitoriosas do Brasil, Marizete Rezende se prepara para um novo desafio em sua vida. A tricampeã do 3º Desafio da Mata Atlântica A Tribuna/Cubatão é candidata à vereadora em Araraquara, cidade onde vive há oito anos. Aos 34 anos e ainda querendo outras vitórias importantes no atletismo, Marizete mostra empolgação ao falar da política. "Tenho muitos projetos em mente e vontade de fazer coisas diferentes no esporte". Nascida em São Francisco de Goiás, no interior de Goiás, Marizete fez história no atletismo com grandes e importantes conquistas. "Não podemos escolher o lugaronde nascemos,mas podemos optar pelo lugar onde viver e escolhi Araraquara, de coração", disse a atleta, que ainda não definiu se defenderá o título da Meia-Maratona A Tribuna/Praia Grande, no dia 31 de agosto.
QUASE LÁ...

Opa, opa....Acho que a última vez que postei alguma coisa sobre o meu peso foi a há cerca de 2 semanas talvez...faltavam 2 quilos e meio para eu me livrar de vez dos quilos da gravidez...Pois bem, de lá pra cá, resolvi não me pesar mais, até para tirar de mim a ansiedade de perder logo tudo. Ultimamente estava oscilando muito, eu perdia 400grs, e no dia seguinte lá estavam elas d enovo me sorrindo e me culpando por não ter resistido à sala de fruta com leite condenasado...rs..
Então, para minha surpresa, ontem, após a corrida, sim, mandei a preguiça embora e mirei na meia Maratona da Praia Grande...rs...fui até a farmácia me pesar... e pasmem...lá se foi 1,5kg...fiquei chocada...Agora estou com 50kg, e isso quer dizer que meus 49kg que eu tinha antes da gravidez estão bem mais perto do que Pequim...rs...
É mulherada... tudo é possível...principalmente correndo...
E vamo que vamo...
ps.: Marildo do blog 4corredores e Regis do amo correr também estarão na Meia da Praia Grande... com certeza esse momento será registrado...3 blogueiros juntos...uauuuuuuuuuuuuuuuuuu...........

segunda-feira, 7 de julho de 2008

O MILAGROSO TREINO DE VAMIR....SEGUE QUEM QUER, TREINA QUEM TEM JUÍZO...
Pois bem, como prometi, vou postar aqui um treino para a Meia Maratona da Praia Grande, que Valmir Nunes considera bacana...
De acordo com Nunes, este treino é baseado em pessoas que já seguiram os treinamentos para os 10km e 8km. “Para fazer estas distâncias, é preciso que as pessoas estejam mantendo os treinos e também com seus exames clínicos e físicos em dia”, afirma o atleta.Além disso, Valmir Nunes recomenda que os competidores não exagerem e procurem correr dentro daquilo que treinaram. “É importante que os atletas controlem seu ritmo a cada Km da prova e hidratem-se nos postos de água que estarão espalhados pelo percurso. Nos dia que antecedem a corrida, principalmente no sábado, a hidratação e imprescindível”, alerta.
Em 17 anos dedicados às ultramaratonas, o corredor santista acumula mais de 30 títulos. Alguns, em provas que desafiam o limite humano, como a Prova Pico Subida de Veleta, em Granada, na Espanha, com 50 km só de subida íngreme. A largada é realizada a 656 metros de altitude e a chegada a 3.470 metros acima do nível do mar. A temperatura também tem mudanças drásticas, indo dos 36 graus no início aos 10 negativos no final.
Confira o treino:
PRAIA
1ª semana
Segunda: Descanso
Terça: Corra 8km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por km, totalizando 54 min a 1h.
Quarta: Corra 6km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, totalizando 41 a 45 min.
Quinta: Corra 8km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, totalizando 54 min a 1h.
Sexta: Descanso
Sábado: Corra 6km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, totalizando 54 min a 1h.
Domingo: Corra 11km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, totalizando 1h15 a 1h22.
2ª semana
Segunda: Descanso
Terça: Corra 8km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por km, totalizando 54 min a 1 h.
Quarta: Corra 6km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, totalizando 41 a 45 min.
Quinta: Corra 8km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, totalizando 54 min a 1 h.
Sexta: Descanso
Sábado: Corra 6km ao ritmo de 6´50 a 7´30, totalizando 41 a 45 min.
Domingo: Corra 12km ao ritmo de 6´50 a 7´30, totalizando 1h22 a 1h30.
3ª semana
Segunda: Descanso
Terça: Corra 8km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por km, totalizando 54 min a 1 h.
Quar: Corra 6km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, totalizando 41 a 45 min.
Quinta: Corra 8km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, totalizando 54 min a 1 h.
Sexta: Descanso
Sábado: Corra 6km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, totalizando 41 a 45 min.
Domingo: Corra 14 km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, totalizando 1h35 a 1h45.
4ª semana
Segunda: Descanso
Terça: Corra 8km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por km, totalizando 54 min a 1 hora.
Quarta: Corra 6km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, totalizando 41 a 45 min.
Quinta: Corra 15km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, totalizando 1h42 a 1h53.
Sexta: Descanso
Sábado: Corra 8km ao ritmo de 6´50 a 7´30, totalizando 54 min a 1 h.
Domingo: Corra 12km ao ritmo de 6´50 a 7´30, totalizando 1h22 a 1h30.
5ª semana
Segunda: Descanso
Terça: Corra 10km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, totalizando 1h08 a 1h15.
Quarta: Corra 6km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, totalizando 41 a 45 min.
Quinta: Corra 6km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, totalizando 41 a 45 min.
Sexta: Corra 5km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por km, totalizando 34 a 37 min.
Sábado: Descanso.
ESTEIRA
1ª semana
Segunda: Descanso
Terça: Corra 8km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, a uma velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 54 min a 1h.
Quarta: Corra 6km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, a uma velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 41 a 45 min.
Quinta: Corra 8km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, a uma velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 54 à 1 hora.
Sexta: Descanso
Sábado: Corra 6km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, a uma velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 54 minutos à 1 hora.
Domingo: Corra 11km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, a uma velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 1h15 à 1h22.
2ª semana
Segunda: Descanso
Terça: Corra 8km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, a velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 54 min a 1 h.
Quarta: Corra 6km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, a velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 41 a 45 min.
Quinta: Corra 8km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, a velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 54 min a 1 hora.
Sexta: Descanso
Sábado: Corra 6km ao ritmo de 6´50 a 7´30, a velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 41 min a 45 h.
Domingo: Corra 12km ao ritmo de 6´50 a 7´30, a velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 1h22 a 1h30.
3ª semana
Segunda: Descanso
Terça: Corra 8km ao ritmo de 6´50 a 7´30, a velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 54 min a 1 h.
Quarta: Corra 6km ao ritmo de 6´50 a 7´30, a velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 41 a 45 min.
Quinta: Corra 8km ao ritmo de 6´50 a 7´30, a velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 54 min a 1 h.
Sexta: Descanso
Sábado: Corra 6km ao ritmo de 6´50 a 7´30, a velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 54 min a 1 h.
Domingo: Corra 14 km ao ritmo de 6´50 a 7´30, a velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 1h35 a 1h45.
4ª semana
Segunda: descanso
Terça: Corra 8km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, a velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 54 a 1 hora.
Quarta: Corra 6km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, a velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 41 a 45 min.
Quinta: Corra 15km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, a velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 1h42 a 1h53.
Sexta: Descanso
Sábado: Corra 8km ao ritmo de 6´50 a 7´30, a velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 54 min a 1 h.
Domingo: Corra 12km ao ritmo de 6´50 a 7´30, a velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 1h22 a 1h30.
5ª semana
Segunda: Descanso
Terça: Corra 10km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por km, a velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 1h08 a 1h15.
Quarta: Corra 6km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, a velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 41 a 45 min.
Quinta: Corra 6km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, a velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 41 a 45 min.
Sexta: Corra 5km ao ritmo de 6´50 a 7´30 por Km, a velocidade de 8 a 8,5 Km/h, totalizando 34 a 37 min.
Sábado: Descanso.
Dúvidas, é só enviar um email para o Valmir: nunes-ultra@uol.com.br
Dá pra começar né.....

domingo, 6 de julho de 2008


A HORA É AGORA....

E isso aí...Para aqueles que já correram,´e para aqueles que irão inaugurar sua participação em uma Meia Maratona, a hora é agora. É hora de arregaçar as mangas e botar pra quebrar nos treinos, porque vem aí a 5a edição da Meia Maratona da Praia Grande. A prova acontecerá no dia 31 de agosto, portanto temos aí mais de 2 meses para começar a treinar, tempo este suficiente para arrebentar a boca do balão. Eu tô doidinha pra correr de novo esta prova. Corri as duas primeiras edições da prova. A terceira não corri, pois estava em lua de mel, e a do ano passado não corri pois estava grávida. Mas este ano, não tem perdão...Tô aí na atividade e cheia de vontade.
Como eu já disse, a Meia Maratona não é uma prova tão fácil, pois além do condiconamento físico, você também deve estar prepardo psicologicamente. Esta prova também contará com uma corrida de 8km para aqueles que não conseguem ainda correr a Meia inteira, mas na minha opinião, o que vale mesmo é tentar correr, por mais que tenha que dar uma andadinha no meio da prova, o0 que não é vergonha não.

Esta foto aí do lado, é do meu pai na 2a edição da Paria Grande. Ele não aguentou e teve que dar uma paradinha na orla da praia. Lembro que ele ficou decepcionado, mas no final eu dei o meu apoio pra ele, afinal de contas o mocinho tem 64 anos...Quando eu crescer quero ser como ele...rs...
Amanhã, vou colocar aqui uma série de exercícios disponibilizados pelo ultramaratonista Valmir Nunes para os competidores realizarem até o dia da prova, ou seja, 31 de agosto.
Então...preparem-se....

Campeão olímpico em Sidney admite ter distribuído heroína


O medalhista de ouro nas Olimpíadas de Sidney, em 2000, Tim Montgomery, admitiu nesta quinta-feira ter feito distribuição de heroína nos Estados Unidos. Montgomery acabou excluído dos esportes por uso de esteróides.
O velocista, que participou do revezamento 4x100 nos
Jogos Olímpicos na Austrália, pode ser punido com até cinco anos de prisão, além de uma multa de US$ 2 milhões, o equivalente a R$ 3,2 milhões.
A promotoria alega que Montgomery entregou a um agente disfarçado, ao todo, 114 gramas de heroína, em quatro oportunidades, no período entre agosto de 2007 e abril de 2008. A entrega foi documentada em vídeo.
Campeão mundial, Tyson Gay está fora dos 200m em Pequim

Em menos de uma semana, o norte-americano Tyson Gay passou da glória à decepção. Depois de conseguir o melhor tempo da história dos 100m rasos, neste sábado, o campeão mundial sentiu uma lesão e foi eliminado nas quartas-de-final dos 200 m rasos da seletiva norte-americana para as Olimpíadas de Pequim.
Desta forma, o atual campeão mundial da prova – venceu no Mundial de Osaka em 2007 – está fora dos 200m rasos dos
Jogos de Pequim. Neste sábado, Gay liderava a prova, mas na curva dos últimos 100 metros levou a mão à coxa esquerda e desabou na pista.
Neste domingo, Gay passará por um exame mais detalhado e corre o risco de ficar fora também dos 100 m rasos em Pequim, prova em que na última segunda-feira havia conseguido a melhor marca da história - 9s68, 0s04 abaixo do recorde mundial do jamaicano Usain Bolt.
Contudo, a marca de Gay não ficou estabelecida como novo recorde mundial, porque foi conseguida com ventos favoráveis de 4,1 m/s, sendo que para aceitar recordes são necessários ventos de 2 m/s.
Já era amigão....

sábado, 5 de julho de 2008

EITA PREGUICE DANADA.........
Sim, confesso, tenho sido uma má menina, ou pelo menos, uma má atleta...Hoje faz exatamente 1 semana que estou sem treinar. Tudo começou com 2 diazinhos frios que fez aqui e pronto...emoquei mais 5 dias direto....Isso sempre acontece comigo.. Teve uma vez que emendei quase 1 mês....e aí, já viu... começar tudo de novo.
Por isso eu digo, treina, treina, sem preguiça.. depois reclama do resultado nas corridas. "Ah, podia ser melhor, se eu tivesse treinado mais"... aí não adianta né?
Ainda hoje tenho festa junina de família, que já virou festa julina né? e aí já viu.. e taca paçoca, empada, quitutes....amanhã num tem conversa..vou queimar tudo na praia...
Hoje meu pai participou do Desafio da Mata Atlântica e disse que amou a prova, apesar da dificukdade do percurso.. 7,5km de subida...
A vencedora pra variar foi a Marizete Menezes que também ganhou as duas primeiras edições.. e olha que tinha queniana correndo hen? A mulher correu tão bem, que ficou em 13º lugar no geral...fala sério né?
Eu particularmente não acreditava nela nessa prova não, e me surpreendi com o resultado. Na prova retrasada eu corri e cheguei a tirar foto com ela, que por sinal é muito simpática...não mais do que eu, mas ainda assim, simpática...kkkkkkkkkkkkkkkkkkk....vejam.. preguiçosa sim, mau humorada nunca! rs....

sexta-feira, 4 de julho de 2008

SUPER 9KM... FERIADO DIFERENTE

Que tal curtir o feriado de 9 de Julho de forma diferente, priorizando a prática esportiva e a qualidade de vida? O público paulista terá esta possibilidade com a Super 9 km, prova pedestre participativa que será realizada no Autódromo Internacional José Carlos Pace, em Interlagos, na próxima quarta-feira.
O evento, o mais novo do calendário nacional, terá duas opções de distâncias: 9 km, ou seja, duas voltas no circuito, ou 4,5 km, uma volta, que facilitarão a participação de corredores de todos os níveis. As inscrições foram prorrogadas e os interessados poderão confirmar a participação até o dia 6 de julho, ou até que o limite de vagas seja atingido, pelo site oficial.
Além de ser atração como disputa, a Super 9 km ainda faz parte da programação oficial de comemoração da Revolução Constitucionalista de 1932 e abrirá as atividades em Interlagos, que ainda prevê a 65ª edição da tradicional Prova Ciclística Internacional 9 de Julho, que reunirá os melhores ciclistas do país em diversas categorias. Sem dúvida, duas belas programações para o feriado na capital paulista para toda a família.
Com um percurso bastante técnico, Interlagos fascina não apenas os amantes de velocidade e veículos rápidos, mas também quem gosta de corridas de rua. O local volta a receber uma disputa individual após uma série de eventos de revezamento, entre eles a Super 40 Km de Revezamento São Paulo, também organizada pela Yescom. Mas o que prevalece é o espírito participativo, sendo importante fazer parte da disputa e superar seus próprios desafios. Isso faz com que a Super 9 km seja atrativa para toda a família, especialmente aquelas que preferiram não viajar no feriado.
As inscrições para a Super 9 km foram prorrogadas. Agora, os interessados têm até o dia 6 para participar de qualquer uma das duas provas. O valor das inscrições é de R$ 40,00. Vale lembrar que a organização poderá a qualquer momento suspender ou prorrogar prazos ou ainda adicionar ou limitar o número de inscrições do evento em razão de necessidades/disponibilidades técnicas/estruturais sem prévio aviso.
A retirada de kits já está definida. A entrega será no dia 8 de julho, das 11 às 20 horas, no Ginásio Mauro Pinheiro, no Complexo Poliesportivo do Ibirapuera, à Rua Abílio Soares, 1.300. O
atleta deverá apresentar documento de identidade e comprovante de pagamento. Vale destacar que não serão entregues kits no dia da prova. No kit o participante receberá número de peito e manual de participação. Já a retirada do chip será no próprio dia 9, das 6h30 às 7h30, no autódromo de Interlagos.
A Super 9 km tem organização e realização da Yescom, com apoio especial da Prefeitura de São Paulo e patrocínio da Montevérgine e Schincariol. A supervisão fica a cargo da IAAF, AIMS, CBAt e FPA.
Mais informações no site:
www.yescom.com.br/super9km

quinta-feira, 3 de julho de 2008

10KM SUBIDA DA ILHA PORCHAT


Para quem correu o ano passado e gostou, eis aí a oportunidade de correr novamente os 10km Subida da Ilha Porchat. Para quem não correu , aliás como eu, pois eu estava grávida, é uma boa prova, muito embora a organização do ano passado tenha deixado muuuuuuuuuuito a desejar.
Comentei com vocês aqui há uns dias atrás que eles ainda estavam vendo como seria feita as inscrições para atletas com idade acima de 60 anos para homens e 55 para mulheres.
Como as inscrições abriram dia 01 de julho, hoje liguei para lá, a fim de que me dessem a solução para o problema. A taxa de inscrição será a mesma do ano passado, ou seja, R$ 35,00, todava este ano resolveram fazer caridade com dinheiro dos atletas, já que além da já muito bem paga taxa, ainda pedem 1kg de alimento não perecível com exceção de sal e açúcar.
Na boa, tudo muito lindo, ajudar ao próximo, mas acho que eles não deveriam exigir assim como fizeram. Poderiam então cobrar R$ 30,00 + os alimentos...mas é como eu sempre digo, a corrida se transformou numa fonte de renda aqui na baixada. Vira e mexe surge uma corridinha safada por aqui (não estou dizendo que esta seja safada), como 10km da chimboquinha da esquina, 10km da Tia não sei o quê...e assim vai. O pior é que sempre tem pessoas pagando para participarem desse tipo de coisa e aí, não adianta reclamar depois da organização mal feita.
Voltando ao assunto, liguei pra lá e fui informada que será cobrado dos atletas idosos R$ 20,00.. Na verdade não sei da onde tiraram que metade de R$ 35,00 são R$ 20,00, mas tudo bem. Ainda estão um pouco confusos, já que disseram para esperar até dia 07 para fazer a inscrição, pois no site na runner barsil ainda não tem formulário para pagar meia, ou quase meia né?
Vou faze a minha inscrição, mas confesso que já estou sentindo problemas no ar.
Eu até poderia questionar o por quê dos 20,00 e não de R$ 17,50, que seria a metade exata dos R$ 35,00, mas, segundo meu pai...R$ 3,00 não em deixarão mais pobre...rs...muito embora eu ache que devemos sim pressionar os organizadores para que se cumpra o Estatuto dos Idosos.
De toda forma, fica aí, a dica para quem quiser correr. As incrições podem ser feitas através do site, ou se preferir podem também pegar a ficha de inscrição num dos postos espalhados pela cidade (um deles é ali na Vila de São Vicente, outro no Centro esportivo Robinho), fazer o depósito do dinheiro na conta do banco real (conta no site) e levar lá novamente com o comprovante de depósito. Ah, não pode ser feito em caixa eletrônico, acredito que é para que não haja o chamado "falso depósito", onde depositam o envelope vazio...
Dia 7 faço a minha inscrição e a do meu pai e seja o que Deus quiser...rs...
CORRENDO UMA MEIA MARATONA...
Eu bem me lembro da minha 1a Meia Maratona. Foi na 1a edição da prova na Praia Grande há uns 4 anos atrás mais ou menos. Como era a minha primiera vez, já que só estava acostumada a correr provas de 10km, fiquei um pouco receosa em não conseguir finalizar a prova, muito embora treinasse uma média de 17km diários pela areia, o que hoje considero um exagero.
Meu pai foi junto comigo e como sempre, antes da prova não parava de repetir que eu havia colocado-o numa roubada...rs...È sempre assim, até hoje, mas depois que a prova termina me diz para eu ficar esperta para quando abrir as inscrições da próxima.
Lembro que sgurei muito na prova, tinha medo de forçar demais e acabei fazendo o percurso em 02:08min... o que foi um horror.
Já na 2a edição, conhecendo bem o percurso e nã mais considerando uma prova tão difícil, melhorei meu tempo e terminei em 01:52min. É claro que esse tempo não foi assim uma BRASTEMP, mas foi um grande avanço. Além disso, para mim, simples mortal, terminar abaixo de 2 horas já é uma gramnde vitória, aliás, terminar já é uma grande vitória.
Pois bem..então o que devemos fazer para correr uma Meia maratona, afinal de contas significa correr duas provas de 10km e mais 1 km de lambuja para desaquecer os´músculos ou lascá-los de vez, como preferir...rs.
O primeiro passo para realizar sua primiera meia maartona é ter participado de algumas provas com dstâncias menores como a de 10km, pois essas provas lhes dão além de experiência, estratégia de corrida, condições físicas e psicológicas necessárias para uma meia maratona.
Ter uma estratégia adequada realista para sua primiera meia, é uma boa dica, pois essa distância exige de nosso corpo força e resistência, e é preciso saber dosar a intensidade da corridaao longo da prova, caso contrário você quebra.
Aliás foi o que aconteceu comigos nos 25km de Bertioga, ond eeu saí forte, estava a mais ou menos 4:45 por quilômetro, moral da história, no 17 eu quebrei feio e perdi o 5º lugar no pódio.. é vivendo e aprendendo, minha gente!!!!
As provas de meia te testam o tempo todo.. são praticamente duas batalhas. A primiera para chegar e a segunda para que seu cérebro o deixe a creditar que dá parachegar. É uma loucura! O psicológico da gente entra em confronto direto com todo o corpo, independentemente se treinamos ou não para correr.
Eu mesma estava bem preparada, mas confesso que depois que meu mp3 parou, perdi totalmente o pique e aí o psicológico venceu.
Outra dica suuuuuuuper impotante é a hidartação. Manter regulada a temperatura interna durante a meia maratona é fator vital para completar essa distância, não só com água, mas também é necessário repor os sais mineirais perdidos com o suor. O idela é hidratar-se de 15 a 20 minutos de prova. Eu tenho o hábito de beber água em todo posto durante a prova, nem que seja para segurar o copo até o próximo. Voc~e não tem que sentir sede para beber água, pois se sente, é porque o corpo já está desidratado.
Outro negócio bem bacana é o controle dos treinos. Um diário de treino é uma excelente dica para você ter controlwe de tudo. Relatar o tipo de treino que voc~e realizou anquele dia, a distãncia percorrida, tempo realizado e a frequência cardíaca média. Eu tenho o meu controle na porta da geladeira... marco tudo, até o peso que eu estava naquele dia, se fiz alguma outra atividade, como musculação, spinnign, essas coisas, assim você consegue ter uma base se está melhorando, mantendo ou piorando seu tempo naquela determinada distância ou tipo de solo.
Controlar essas variáveis por exemplo, além de motivá-lo os resultados das suas melhoras ficam mais nítidos.
O importante é treinar bastabnte,...todo mundo consegue correr uma meia maratona, basta querer e se esforçar para isso.
Outra diquinha legal, é se inscrever para correr em dupla, aí você pode correr a metade sozinho e depois continuar com o seu parceiro até onde aguentar, sabendo que pelo menos a sua parte já correru...
E aí, deu para se animar???

quarta-feira, 2 de julho de 2008