terça-feira, 29 de dezembro de 2009

VALEU MUUUUUITO A PENA
Todo final de ano é a mesma coisa. A gente começa a contar nos dedos os dias que faltam para a entrada no novo ano e promete que tudo será diferente, obviamente será ainda melhor.
Mas sabem de uma coisa, acho que 2009 foi um excelente ano pra mim, principalmente no que se refere às corridas. Participei de 24 provas (contando com a São Silvestre que ainda não aconteceu, mas que daqui há 2 dias será mais uma a ir para o meu saco...rs...), sendo que em 19 delas eu subi ao pódio.
Comecei o ano timidamente, pois no dia 1 º de janeiro, distendí a parte posterior da coxa. 15 dias de moilho logo de cara. Acontece. Voltei correndo os 10k para 53 minutos. Mas eu queria mais. Não estava satisfeita e resolví mudar algumas coisas no meu treino. Passei a ser mais disciplinada e a treinar diariamente. Meu tempo desceu para 48 minutos e já na 2a etapa do Circuito das Praias fiquei em 1a lugar. Ainda não estava satisfeita, acho que nenhum corredor está. Sempre achamos que podemos mais, obviamente com cautelas.
Em março, participei da Meia de Sampa e mais uma vez, me lesionei. Dessa vez uma inflamação no nervo fibulotalar me fez parar mais 15 dias. Respeitei o tempo, o corpo e voltei com tudo...quer dizer...mais ou menos, pois eu queria diminuir o meu tempo...
Conversando com um amigo blogueiro, o Carlos Lopes de Portugal, pedí que falsse com seu técnico e dissesse que que queria diminuir meu tempo para 46 minutos. Com a planilha na mão, tive que me acostumar a sofrer nos treinos, trabalhar o psicológico e resistir à vontade de desistir. Acho que aprendí direitinho, pois em menos de 1 mês lá estava eu batendo o meu record pessoal... 46:35. Continuei saeguindo a planilha à risca e no mês seguinte, consegui baixar para 46:05 numa prova muito difícil mesclando areia e asfalto. De lá pra cá, a casa dos 46 foi uma constante. Mas eu queria os 45. Pedi outra planilha...Agora mais do que força e treinos de tiros, eu precisava de resistência. Era treino de 1 hora e 30 daqui, 1 hora e 30 dali...
Infelizmente me lesionei. Mas não foi pelo excesso de treino não, como muitos devem achar. Foi uma fatalidade. Qualquer um pode se lesionar. Talvez por uma certa imprudência em treinar com um tênis gasto (o meu xodózinho)... Ainda estou com uma lesão no periforme, mas depois da São Silvestre...vou superar, tenho certeza.
E por falar em São Silvestre...um sonho prestes a se realizar. Há tantos anos pensava em correr essa prova, mas me faltava coragem.. medo de não agunetra o calor de sampa, medo de ficar presa na estrada e passar o ano por lá mesmo...Mas este ano, depois de tantas conquitas e desafios metí as caras e me inscreví. Conto as horas para chegar o dia...realmente será uma das maiores emoções de minha vida...tenho certeza....
Terminei o ano fazendo exatos 46:05..engraçado né....Não conseguí chegar na meta dos 45, mas também não tive muito tempo, já que lesionei. Tudo bem... 2010 está aí mesmo....e se for como 2009...que me reservou grandes vitórias (abaixo)...
- 1a etapa Circuito das Praias - Itanhaém - 2a colocada
- 2a etapa Circuito das Praias - Peruíbe - 1a colocada
- 3a etapa Circuito das Praias - Bertioga by night - 1a colocada
- 4a etapa Circuito das Praias - Riviera - 1a colocada e 3a na geral
- 5a etapa Circuito das Praias - Cubatão by night - 1a colocada - 4a geral
- 6a etapa Circuito das Praias - Guarujá - 2a colocada
- 1a COLOCADA NO FINAL DO CIRCUITO E 3A NA GERAL POR PONTUAÇÃO
- 1a etapa Campeonato Santista - 7a colocada
- 3a etapa Camponato Santista - 5a colocada
- 5a etapa Campeonato Santista - 2a colocada
- 6a etapa Campeonato Santista - 3a colocada
- 4a COLOCADA NO FINAL DO CAMPEONATO SANTISTA POR PONTUAÇÃO
- Corrida do Centro Histórico - 4a colocada geral advogadas
- 7,5 Subida da Mata Atlântica - 7a colocada
- 10km Subida dos Fortes - 2a colocada
- 1a etapa Circuito Guarujaense de corridas - 4a colocada
- Meia Maratona da Praia Grande - 6a colocada
- Meia Maratona Internacional de São Paulo
- Maratona de Revezamento Pão de Açúcar
- 10k Volkswagen - 6a colocada
- Subida da Ilha Porchat - 1a colocada
- 9.8km Rádio Rock - (lesionada) 3a colocada
- 2a etapa Circuito Mongaguá de corridas - 1a colocada
- 3a etapa Circuito Mongaguá de Corridas - 1a colocada
- 1a COLOCADA NO FINAL DO CIRCUITO POR PONTUAÇÃO
- 10KM A Tribuna FM (lesionada) 12a colocada
Acho que não tenho do que reclamar não é mesmo? Serão 24 provas em 1 ano e 19 pódios...Com certeza mais do que eu pudesse imaginar...e talvez mais do que eu merecesse, apesar de tanta vontade...
Amigos, DESEJO A VOCÊS UM 2010 CHEIO DE SONHOS, REALIZAÇÕES, VITÓRIAS....e vitórias não quer dizer somente subir no lugar mais alto do pódio, quer dizer chegar...já somos vitoriosos. A cada largada e a cada chegada, brindamos uma nova vitória, um novo desafio ultrapassado.. é o que imposta...chegar...E que venha 2010!!!!
abraços a todos

sábado, 26 de dezembro de 2009

O PROBLEMA É QUEIMAR A CEIA...


Pois bem, hoje já é sábado, e lá se foi o Natal. Tudo bem, o Ano Novo está batendo na nossa porta, o que significa....dale comida pra dentro... Para quem treina diariamente sabe o que isso squer dizer: Correr pesado durante a semana toda, ou simplesmente privar-se do prazer da ceia. Felizmente não sou dessas pessoas que se entregaam de corpo e boca a tudo que vem à mesa. Não gosto de doces, não como nada que voe e também, sou pequena e meu estômago não comporta muito mais do que um pratinho básico e um sorvetinho de sobremesa...nada que fuja muito do nornal.


O probelma é que para muitos a coisa desanda mesmo. Sabemso que a semana que antecede o Natal e a do Ano Novo é difícil resistir, e é justamente por isso que não dá pra relaxar nos treinos. É claro, que ninguém está pedindo pra sair correndo por ai feito Forest Gump, mas pelo menos um trotinho de 45 minutinhos, não mata ninguém. Muito pelo contrário, ajudará o corpo a não ficar tão pesado e preguiçoso, já que sabemos que comer demais nos dá aquela molezinha...

No ano retrasado eu postei uma matéria sobre os valores das gulosiemas que costumamos comer e o quanto precisamos correr para queimá-las...Achei bacana refrescar a memória do pessoal, até pçara ratificar o que eu disse acima...Não fiquem parados totalmente, um trotinho, ou mesmo uma caminhadazinha já é de grande valia nessa época. Acho que dá pra asssustar lendo isso...rs...


Peru

calorias: 136

caminhada: 1,9 km

corrida: 1,8 km


Pernil

calorias:282

caminhada: 4 km

corrida: 3,7 km


Lombo

calorias: 266

caminhada: 3,8 km

corrida: 3,5 km


Tender

calorias: 298

caminhada: 4,2 km

corrida: 3,9 km


Arroz com passascalorias: 233

caminhada: 3,3 km

corrida: 3,1 km


Lentilha

calorias: 266

caminhada:3,8 km

corrida: 3,5 km


Farofa com bacon

calorias: 310

caminhada:4,4 km

corrida: 4,1 km


Salada de grão de bico com bacalhau

calorias:288

caminhada:4,1 km

corrida: 3,8 km


Grãos (amêndoa, castanha, macadâmia, avelã etc.)

calorias: 650

caminhada: 9,2 km

corrida: 8,6 km


Frutas secas

calorias: 300

caminhada: 4,2 km

corrida: 4 km


Panetone

calorias: 160

caminhada:2,2 km

corrida: 2,1 km


Pavê de chocolate

calorias: 300

caminhada: 4,2 km

corrida: 4 km


Manjar

calorias:230

caminhada: 3,2 km

corrida:3 km


Vinho (taça)

calorias:100

caminhada:1,4 km

corrida:1,3 km


Champanhe

calorias:90

caminhada:1,3 km

corrida: 1,2 km


Totalcalorias: 3.909

caminhada: 61,2 km

corrida: 51,6 km


É ou não para assustar? Imagine comer isso tudo.. uma maratona vai ser pouco...Por isso lembrem-se...Não é pra fechar os olhos aos quitutes natalinos, principalmente aos quitutes da avó, mas é sempre bom ser razoável....salvo se quiser virar um Ultramaratonista...rs...


FOI A DICA.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

MAIS DO QUE ESPERAVA...





Bem amigos...o domingo foi simplesmente sensacional! Como sabem, estou lesionada e mesmo sabendo que não deveria correr esta prova, resolví participar...a saideira pra São Silvestre.. os 9.8km da Rádio Rock. Um dia antes (sábado) peguei o kit...já me apaixonei pela camisa...Preta de manga, com tecido bacana...o troféu exposto, lindo de morrer, dispertava uma vontade de trazê-lo imediatamente para a estante de casa...valia muito a pena.


No domingo, acordei ás 06:00. 06:30, lá fui eu de caroninha com um casal amigo meu...Chegamos na concentração 1 hora e meia antes da largada que seria dada às 09:00. Tudo bem...eu estava ali pra me divertir...




O bom de chegar cedo é fazer tudo devagar e ainda tirar algumas fotinhos engraçadas...Essa aí, é do mosquito da dengue...Alguns juravam ser um carrapato, outros sequer arriscavam um palpite sobre o que seria isso...o importante mesmo´é registrar.... registrar....

Dei uma olhadinha básica na lista de inscritos e ví que dava para fazer algumas previsões. Rozeane ficaria em 1º lugar, o 2º ficaria entre eu e Ana Paula...mas precisamente para Ana que ultimamente vem babando desde que a fiz ( sem querer) perder o 1º lugar no Campeonato Santista...e os demais, seriam disputados a tapa com as meninas de Jundiaí e Santo André. Não que eu seja presunçosa a ponto de não botar a menor fé nas meninas de Santo André e Jundiaí, mas é que elas (não todas) vem participar de provas por aqui pela baixada só para curtir, sem ameaçar as corredoras daqui..,pelo menos assim tem sido,...


Bate papo daqui, bate papo de lá, hora de brincar um pouquinho. Eu não estava sentindo dor...tava legal. O sol se mostrava perigoso, mas pra quem treinas às 11:30 da manhã...não dá pra ficar apavorada né???Um medinho só...mais pelo cansaço e esforço exigido...só...


Me posicionei na fita e pronto...quando vi, já era hora de correr...O percurso era chato...4.5km pra frente, voltávamos no mesmo caminho, mas quebrávamos 800 metros pra dentro, após voltávamos para a mesma pista e completaríamos os 9.800metros. Detesto percurso assim.




E vamo que vamo. Logo no primeiro quilômetro um cara da categoria do meu pai (meu pai não correu), cutucou meu ombro pedindo pra eu abrir pra ele. Juro, eu sei que foi feio o sentimento que me acometeu naquele momento, mas eu quis vingar meu pai só um poquinho, já que ele sempre rouba o 5º lugar do meu pai. Abri a passagem, mas sabia que o tempo dele era pra 53 minutos. Pensei: "Pode ir, vai pros teus minutos de fama, se mata bastante que daqui a alguns minutos acabo com tua alegria...palhaço!". Mais uma vez confesso que foi feio, mas fiz exatamente a mesma coisa que ele fez comigo. Cutuquei o ombro do cidadão e pedi para que abrisse...e lá fui eu...sorrisão no rosto, e pensamento no meu pai...Pronto, pai...sinta-se ultrapassando o cara pelo menos uma vez na vida ! kkkkkkkkk.....


Eu sabia que estava em 3º lugar, pois Rozeane, dispara nos primeiros minutos e Ana Paula passou por mim antes do 3k. Estava pouco importando...até porque eu não podia forçar nada...só se eu fosse besta o suficiente para arriscar me lesionar mais ainda e não correr nem a São Silvestre.. isso nunca! E assim fui naquele percursinho chato.


Quando faltavam 2k, um cara da Osan emparelha comigo. Ele estava cansado, era fim de prova, o sol já tava queimando mesmo o cucurutu de todo mundo, inclusive o meu...Percebí que ele precisava de alguém do lado... como coelho...opa...ói nóis aqui amigão...e vamo lá...aceleramos...passada a passada. Eu nem olhava para o meu relógio...nem adiantava...tinha certeza de que o tempo seria alto...estava preparada pra isso... um tempo alto...


Já podia ver a chegada de longe, mas o cronômetro ainda estava embaçado. Continuei. Cheguei perto...vi o cronômetro...não acreditava naquilo: 0:45:23, 0:45:24, 0:45:25.. Jesus...eu ia chegar na casa dos 45...era só continuar até o final...





Na chegada, Nete, minha amiga que cobre os eventos esportios da cidade disse: "Menina, 45...." Não segurei o choro...foi uma coisa de louco. Cravei meu relógio com 0:45:50...


Com esse tempo, só me restava esperar, comemorando e muito o ótimo tempo. É bem verdade que não considero um recorde pessoal, já que minha melhor marca do ano foi 0:46:06 e depois que cruzei a linha me toquei que corri 9.800 metros. Obviamente se tivesse mais 200 metros pra correr, não faria menos de 46:06...mas valeu e muito, principalmente pela emoção de ver a casa dos 45 lesionada....rs...sem lesão então... deve ser o climax...rs..



Enquanto esperava, refletia sobre o que é o esporte...é pura superação...só isso...superação. E ver a categoria dos deficientes serem premiados com uma alegria contagiante ratificava tudo que eu estava pensando naquele momento. Eles vibravam muito mais do que a gente que na maioria das vezes cruza a linha de chegada achando que poderia ter feito melhor.. é sempre assim...e para eles, o melhor é feito todos os dias.

Enquanto minha categoria não era anunciada, um burburinho atrás de mim se formava: " Pw, só fui beber água no k6..."...E eu então...achei que ia ter água na virada daquela quebrada e nada. Terminei a corrida, com um copo de água".


Eu achei meio estranho, pois consegui tomar água em todos os pontos, exceto na quebrada, porque realmente não era ponto de água. Ah, óbvio que a detetive e defensora dos corredores de plantão foi averiguar a história. Sinceramente eu nunca ouvi algo parecido e o pior da boca ds próprios organizadores. De fato, para o pessoal que costuma correr mais atrás a água terminou mesmo. Aí a gente já começa a apederejar: "Imperdoável faltar água num corrida. Ainda mais pelo sol que estava fazendo...e também pelo preço que a gente paga. àgua é o mínimo que a gente merece". Ok, concordo com tudo e até apedrejaria com muito mais vigor, mas o motivo da falta de água foi muito mais absurdo do que simplesmente "terminar". O que aconteceu foi que alguns "maloqueiros" passando pelos pontos de água de bicicleta, pegaram as caixas de água e os STAFFS com medo, não falaram nada...Vamos combinar.. enquanto os vagabundos vendiam água na praia ou se deliciavam sob o sol escaldante rindo da cara da gente, os pobres corredores torrravam e morriam secos durante o percurso...Lastimável...

E "we are the champion my friend"..rolava solto. Tudo bem, ouvir a música para a premiação dos 5 primeiros geral masculino e feminino vá lá...mas ouvir a mesma música para todas as categorias...foi demais. Na boa, na 4 premiação a gente já tava amaldiçoando Fred Mercury com todas as forças, tadinho...E ainda uma amiga minha, pPatrícia foi questionar sobre a mesma canção e foi recebida com a seguinte resposta: "Isso não é música, é uma canção de incentivo ao esporte". kkkkkkkkkk Tudo bem, tb acho...mas tb acho que 1 hora e meia ouvindo a mesma "canção de de incentivo ao esporte"...rs...foi praticamente uma lavagem cerebral.

E lá vem minha categoria...tava demorando...Ebaaaaaaaaa....3a colocada. Mas mesmo diante da felicidade de ter conseguido ficar nessa colocação, fiquei um pouco decepcionada. Como deu pra ver na foto, meu tempo foi de 0:45:50...passei um pouco à frente com 0:45:56...e então parei para tirar uma foto. Em seguida segui em frente. O tapete que registrava o chip tinha acabado e meu tempo oficial acabou sendo de 0:46:06...não entendi...Mas tudo bem... a foto diz muito bem o tempo que eu fiz e mesmo que assim não fosse.. foi muito mais do que eu esperava.



Ainda esperei o sorteio de alguns brindes bacana, mas acho que a minha sorte tinha sido toda gasta durante a prova...rs...

Agora é só pegar leve...dia 31, a tão sonhada São Silvestre e depois...os pés irão descansar e quando eu digo "descansar"... é mesmo na acepção da palavra.. nada de trotinho, nem nada...10 diazinhos para que 2010 eu faça, segundo as palavras de uma nova amiga minha, Andréia..."rachar o chão"...rs.....


sexta-feira, 18 de dezembro de 2009


SEU TÊNIS NÃO PODE PARAR....PRINCIPALMENTE NO NATAL...


Muita gente aproveita o Natal e acaba comprando novos brinquedinhos para correr. Um novo short, uma nova camisa e principalmente um novo par de tênis, até para comçar o ano de 2010 cheio d egás e muita disposição. Eu sempre fui adepta ao Feng Shui, aliás, indico a todos o livro Feng Shui Paz e Harmonia, onde destaca que energia parada é enegia negativa. Se comprarmos algo novo e não tivermos a intenção de usar mais o antigo, pra quê ficar com isso em casa não é mesmo? É energia parada, energia negativa. Mas bem além do Feng Shui, temos um projeto bem bacana, conhecido de muitos corredores: o SEU TÊNIS NÂO PODE PARAR.


Desde 2007, o Projeto “Seu Tênis não pode parar” vem beneficiando um grande número de atletas carentes. Em junho desse ano, o projeto foi mais longe, doando dezenas de tênis a atletas de Salvador que compõe a Equipe Hercules.

Treinada pelo professor Hercules Silva, a equipe é composta por 80 atletas com idades que variam de 14 a 65 anos e é mantida exclusivamente por colaborações de empresas, pessoas físicas e uma “caixinha” dos próprios atletas. Há duas empresas que colaboram com a equipe ajudando no aluguel de um sede temporária que é utilizada por atletas carentes do interior. Mais de 25 pares de tênis foram doados pelo Projeto, mas muitos atletas ainda não foram beneficiados por falta de numeração.

Como ajudar? Na arena de todas as corridas organizadas pela Corpore há uma tenda que recebe as doações dos atletas. Além disso, as doações podem ser feitas diariamente na sede da Corpore: Rua Bento de Andrade, 436Horário de funcionamento: 2ª a 6ª das 9h às 18h – Sábados das 9h às 14h

Os tênis devem estar em bom estado, ainda em condições de uso. Não serão repassados tênis furados, rasgados ou que prejudiquem a saúde do atleta beneficiado. Pelo amor de Deus né gente....só doem, o que você usariam...E aí alguém fará aquela pergunta bestial: Mas se eu usaria, eu não doaria....Dã.....dã e dã... Doaria sim.. porque achou algo melhorzinho.. vc me entende...e da próxima vez nem tente s efazer de bobo...rs...

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009




CORPORE JÁ ANUNCIA CALENDÁRIO 2010 DE CORRIDAS


Corrida Oral-B - Prevenção do Câncer Bucal

Local: Zona Norte - Campo de Marte
Data: 31jan


Abertura Circuito Corpore

Local: USP
Data: 21mar


24 horas AMAN

Local: Resende-RJ
Data: 27 e 28


Meia Maratona Corpore Internacional de SP

Local: USP e região Pinheiros e Jockey
Data: 11abr


Corrida Infantil

Local: Constâncio Vaz Guimarães
Data: 24abr


Graacc

Local: Assembléia e Região Ibirapuera
Data: 09mai


Ilhabela

local: Ilhabela
Data: 15mai


RJ Classic

Local: Aterro do Flamengo - Rio de Janeiro
Data: 23mai


25 Km Corpore

Local: USP
Data: 30mai


Abertura Temporada de Inverno - HORTO

Local: CAMPOS DO JORDÃO
Data: 05jun


XV Corrida Corpore Bombeiros 10Km

Local: Ipiranga
Data: 04Jul


8ª Meia Maratona de São Bernardo do Campo

Local: São Bernardo
Data:01ago


DuCentro Histórico

Local: Vale do Anhangabau - Centro
Data: 08ago


Duque de Caxias

Local: Assembléia e Região Ibirapuera
Data: 22ago


Corrida Infantil

Local: Constâncio Vaz Guimarães
Data: 11set


Aventura Campos do Jordão

Local: Campos do Jordão
Data: 25set



São Paulo Classic Zumbi dos Palmares

Local: Assembléia e Região Ibirapuera
Data: 21nov


Ultramaratona Rio 24 Horas

Local: Escola Naval - RJ
Data: 27nov


Shalom

Local: USP
Data: 05dez


Natal

Local: USP
Data: 11dez

Dá pra se programar hen galera?... Bom, pelo menos 1 daí já é lei... A corrida do Centro Histórico em Agosto. Eu queria correr o Circuito Copore, mas já vi que a 1a etapa acontece no dia 21 de fevereiro, exatamente no dia da abertura do Circuito das Praias...uma pena...De toda forma, dá pra pensar com calma e eleger as melhores provas pra 2010.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009


VASO RUIM...SÓ LASCA, NÃO QUEBRA


É a pura verdade: vaso ruim não quebra. Pode dar uma arranhadinha, uma lascadinha, mas quebrar mesmo, duvido. Hoje fui ao médico ver essa dor. Confesso que eu fui o caminho todo pedindo para que não fosse nada de grave.


Chegando lá, segundos depois de apertar as mãos do Dr. Márcio Vuono, comecei: "Ai, ai, Dr. não estou bem...mas já me diagnostiquei...diagnóstico de corredor, o senhor entende? Estou com medo, mas acho que é síndrome do periforme."


Dr. Márcio, deu uma risadinha e respondeu: "Calma, vamos ver, mas você sabe que o diagnóstico para este tipo de lesão é clínico apenas, não dá para saber atrávés de exames". Eu já sabia disso, pois devorei tudo sobre o assunto. Ele me examinou, apertou, aqui, apertou ali. Graças a Deus pouquíssimas vezes senti alguma coisa quando ele apertava.


Em seguida me mandou para a sala de Raio X. E eu nervosa, perguntava tudo pra coitada da mocinha. Ela me mandou prender a respiração quando dissesse JÁ. E eu perguntava: "Mas por que tenho que prender a respiração?". Depois que ela respondeu que seria porque, caso eu respirasse,a foto sairia tremida, eu bem que achei que a minha pergunta foi um tanto quanto primária..mas...já era...rs...


Após, ela me pediu para aguardar. Menos de 5 minutos, o Dr. Márcio me chamou novamente com o resultado na mão. "Olha, tá tudo certinho. Achei que pudesse ter um problema de cálcio, pois quem corre muito sofre com isso, mas não é. A coluna está perfeita e a lombar também. Quanto à dor, não deixa de ser uma inflamação/lesão, mas nada que 10 dias de descanso não curem".


E qual foi a minha pergunta? Um par de tênis a quem adivinhar....rs..."Posso descansar só depois do dia 31, pq vou correr a São Silvestre e tenho uma prova no domingo." Ele riu e antes de dizer que sim, eu poderia, falou algo que fui obrigada a concordar: "Antigamente, paticar esportes, era sinônimo de saúde. Hoje em dia, graças aos atletas que visam resultados, competições e trelélé...não é mais assim...vocês se lesionam cada vez mais". Ah, tudo bem, é para se refletir por alguns momentos, mas pra tudo tem uma consequência não é mesmo? E aqui nem temos que falar em treinar errado. O próprio médico deu um exemplo perfeito: os jogadores de tênis. A grande maioria já teve que operar joelhos, ombros e sei lá mais o que... treinamento errad? Claro que não, Esforço repetitivo. E é claro que n´so corredores também sofremos com esses esforços...não serei a primeira nem a última. O certo é que a partir do dia 1º de janeiro, ficarei d emolho 10 dias e depois voltarei lá para conversar com o Dr. Márcio.


Ufa...que alívio. Ele me disse que eu poderia fazer uma fisioterapia analgésica...que ainda não resolví se irei ou não fazer, mas... é Capaz...tudo para voltar 100%....


Viram? Até que não sou uma má menina...Sei que deveria parar agora, não correr a prova de domingo, nem a São Silvestre, mas é mais forte do que eu...rs...e o Dr. Márcio, bom menino...rs...liberou....e vamo que vamo que 2010 vai ser curto demais pra tanta prova....uhuuuuuuuuuu

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009


TINHA DE SER... E ASSIM FOI....

Lesionada, 3 dias sem treinar...o que esperar da última etapa? Um dia antes da prova, bebi muito líquido, afim de que eu ficasse levinha, afinal de contas, sabia a pedreira que eu iria enfrentar e correr pesada..aff...era uma cruz muito maior.


No dia da prova, saímos de casa às 07:30. A largada era às 09:00hs, pelo menos era o que essa doida achava...rs. Pontualmente às 08:20 chegamos à concentração. Chovia, fazia frio, ventava, os coqueiros ameaçavam dar cocadas em todo mundo o tempo todo e a areia da praia estava uma gracinha: com valetas gigantes. Meu marido começou com uma conversinha: "Duvido que eles façam o percur5so pela areia, não tem condições, vai ser tudo pelo asfalto". Conversa de corredor que não manja nada de corrida...rs...É claro que seria um obstáculo a mais correr na areia do jeito que tava, ainda mais sendo a última etapa do Circuito.

Eu estava sussegadinha. Não tinha posto chip, nem numeral de peito, nem arrumado minha roupa. Estava simplesmente na fila do banheiro., quando avisto meus amigos da equipe: "E aí, tá louca, faltam 3 minutos pra largada, não vai dar tempo de tu ir no banheiro não". Peraí, peraí, pára tudo. Como assim, 3 minutos? A largada estava marcada para às 08:30 e eu achando que era as 9, como em todas as outras etapas. Não teve jeito, fui correndo do jeito que dava, voei para o guarda-volumes, voloquei meu chip todo torto, não bebi meus 500ml de água, como de praxe, tomei meu café 30 minutos antes e não 1 hora antes como sempre faço, não fiz alonmgamento, não fiz aquecimento, não passei Biofenc...traduzindo: ME LASQUEI INTEIRA!


Não tinha outra saída. Era descer para a areia onde seria dada a largada e esperar os 2 minutos que faltavam. A multidão estava toda pronta, exceto...eu...



e então...o fuóóó foi ouvido. Eu agachada, a muvuca passando.. uma loucura...Levantei e fui...Olhei para o relógio, não tinha colocado no cronômetro. Era o que me faltava.

Estava tudo saindo errado. Além do pânico que eu estava só em saber que não tinha passado nada na minha lesão e imaginar a dor que eu sentiria, me abalou logo de cara. No entanto, como eu sempre digo: "Tá com medo, por que veio?" Não era hora de desistir e isso eu também não queria. Corri, corri, corri.





Na placa do k1, perguntei ao atleta do lado qual o tempo...marcava 04:24...Eu estava abaixo do que eu esperava, se levar em consideração o tempo que perdí amarrando o chip.




Pouco depois, o desafio começava pra valer. As valetas eram grandes e os tênis ficaram completamente pesados. Naquela altura correr 10k com a sensação de 15km me fazia acreditar que eu não estava num bom dia. Assim que saí da valeta, sentí uma fisgada. Não pensei em parar, mas em ver até onde aquilo ia me levar, ou não....

Mais à frente eu podia ver Josefa, uma menina da minha categoria. Pela 1a vez, entendia o sentido da corrida. Nem sempre vencer é o melhor de tudo. Naquela hora, o melhor seria superar o meu limite. E aqui não falo em limite de dor, mas sim do limite do meu psicológico. Eu estava apavorada pelo simples fato de achar que poderia sentir dor. E isso eu tinha que vencer quilômetro a quilômetro e confesso foi bem difícil.

Quando subí para o asfato, não sentia mais nenhuma fisgada, mas também não queria confiar demais nisso. Tentei ainda tirar uma diferença do que perdí na areia. Não via muitas meninas ao meu lado, nem à frente. Havia duas vertentes: Ou eu estava muito atrás, ou na frente. Para alguém que fez tudo errado desde a chegada á concentração, o ideal seria ficar com a segunda vertente...rs...lêdo engano....

Na passagem dos primeiros 5k, uma luz no final do túnel apareceu e não pensem que era um trem vindo em minha direção...rs...Olhei no cronômetro da organização: 22:24...Eu estava no meu tempo certo. Nem acima, nem abaixo...As mulheres iam parando, pois estavam em revezamento e apenas algumas que estavam a minha frente continuavam na faixa dos 10k. Eu podia brigar sim por alguma coisa...

Enquanto isso, meu marido se divertia...rs...Aliás, devo dizer, que para quem é totamente insdisciplinado nos treinos, tá tirando de letra até as valetas...rs.




Eu estava no meio da prova. Não podia abusar. E se eu quebrasse? e se eu sentisse dor? Quando descí novamente para a areia da praia, soube que pelo menos alguma coisa eu tinha feito certo..me polpado. Ao passar novamente por uma das valetas, tive que dar um empulso grande e então, o que eu temia aconteceu....



A sensação exata que eu tive, era que uma flecha havia entrado no periforme.Juro....E não era nem de longe a flecha do cupido. Na hora eu dei um grito: "Aiiiiiiiiii....pqp". Agora eu não ia desistir mesmo. Tinha chegado o momento de eu testar a teoria de que a dor é psicológica, a dor é controlada, todo corredor sabe conviver com a dor e toda essa ladainha que a gente L~e e ouve por aí e acaba adotando na vida, sem sequer passar por uma dor de dente. Eu estava diante da minha grande oportunidade. Não tinha mais Josefa, nem Elizabeth, nem Sandra...nem ninguém... agora erámos somente eu e a dor.

Faltavampelo menos 4km para acabar a prova. Eu precisava correr. E foi o que eu fiz. A chuva começou a cair forte e eu pedi para que ela levasse a minha dor embora. Cois alouca, pedi pra chuva levantar a dor embora, mas naquele momento, qualquer coisa que conseguisse tirar a flecha de mim, seria bem vinda...Eu conseguia verv as pessoas subindo para o asfalto. Nesse momento vi Tânia, uma atleta da SEMES de Cubatão. "É com ela que eu vou até o final". Subimos para o asfalto. Faltavam exatos 2,5km. Era o tudo ou nada. E pra mim, tudo seria cruzar a linha de chegada, mesmo que em último lugar. Emparelhamos. Pedi a ela que me ajudasse, que ficasse comigo. Ela estava nitidamente cansada e em certos momentos diminuía e ficava para trás. Nessa hora, eu gritava: "Vai Tânia, vai pra fazer o teu melhor tempo". Era o meu jeito d efazê-la ficar ali do meu lado. Se ficasse sozinha, não sei se teria forças. Em dado momento ela disse: "Não estou aguentando, vai você." "Nada disso, eu estou com dor, vem comigo". Ambas exaustas, mas firmes num único objetivo: chegar do jeito que dava. Eu queria que ela continuasse comigo, até porque sempre chegava na frente dela e ela poderia diminuir seu tempo também.

Quando vi a placa do k9, não aguentei e gritei: "Vamos Tânia, dá o teu melhor que eu vou atrás, p...." E lá se foi Tânia cruzando a linha de chegada. 5 segundos depois eu também faria isso....com o tempo de 0:46:40...um sorriso imenso no rosto, uma vontade imensa de chorar e uma única coisa a fazer: agarrar meu escapulário e agradecer Deus com todas as minhas forças. Eu tinha conseguido.



Era muit felicidade. Ao encontrar Manú, da equipe, ele veio e me perguntou esbaforido: "Aquele relógio tá certo?" E ao ouvir minha resposta afirmativa, seus olhos enxeram de lágrimas confirmando que havia quebrado seu recorde pessoal.

Meu marido, me procurando com olhinhos arregalados, me disse todo feliz: "Tu não acredita, fiz 50 minutos!"....


O dia tinha tudo pra dar errado e terminou tão feliz....Mas não era só isso....Muito embora o meu prêmio já tivesse sido dado antecipadamente, havia sido reservado pra mim algo mais....

Eu havia ficado na 9a colocação na geral e 2a na minha categoria....por 20 segundos de diferença. E sabe que eu não fiquei triste? Porque quem ficou em 1º lugar foi Josefa, uma garota que vem treinando muito desde a 2a etapa...sempre ficando em 2º lugar e agora ela conseguiu me vencer com todos os méritos do mundo...

Agora pouco importava esperar,....A chuva caia, fazia um vento do caramba. A foto abaixo não faz parte de nenhuma sequência da Bruxa de Blair...muito menos parte de qualquer estratégia para não ser reconhecida...rs....è que o frio tava do caramba....

E que venha a premiação....E em 2º lugar, quer queiram, quer não....com lesão, ou sem lesão, com o tempo de 46:40seg...LUCIANE CASANOVA DE ALMEIDA.....vulgo.... MUHA....



Olha a cara de besta.. e ador.... kd???? rs....E não parou só por aí. Lembram que eu havia dito que decidí correr esta etapa só para lutar pela 3a colocação na geral no final do Circuito? Pois é... Mesmo ficando em 9º lugar, alcancei os pontos que eu precisava, e tãntãntãntãn...Fiquei na 3a colocação na geral ao final do Circuito. É claro que isso me rendeu a perda do 1º lugar na categoria, já que quem vai pra geral, sai da categoria, mas e daí, sou a 3a melhor mulher do Cicuito 2009....aha..uhu...Com direito a receber placa e os caramba.. dá licença...


Ah garotaaaaaaaaaaaaaaaaaa.....Nem preciso dizer o quanto estou feliz...Nem por ter sido a 1a na categoria, nem por ter sido a 3a na geral, nem por ter chegado em 9º.. nada disso...minha alegria é pela superação...é disso que eu falo...superar-se sempre!

Com trofeú, com placa....com tudo que eu tinha direito de levar de lá...rs.....e levei.. ah, se levei.. levei até flechada no meio do caminho...rs....


É... mas acho que ainda não terminei o ano....aliás, tenho certeza disso. Quarta-feira vou ao médico e no domingo, terei a 1a edição d Corrida 9.8km da Rádio Rock. Eu estava na dúvida entre correr, ou não correr, até para me polpara para a São Silvestre...mas...resolví.. nem que seja pra brincar de correr atrás de troféu...vamo lá...com fé em Deus...e meus anjos da guarda que, coitadinhos.. trabalham 24 horas por dia por minha causa...eu dou trabalho...rs...

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009


PRONTA OU NÃO...AQUI VOU EU....


Na boa, terminar o ano desse jeito, nunca foi e nunca será meu grande sonho como corredora. Domingo terei o Circuito. Optei por ficar sem treinar os últimos 3 dias (quinta, sexta e sábado) para ver se a dor que venho sentindo se ameniza. Na quarta, quando atropelei a pomba, abusei um pouco num treinho longo e senti as consequências no dia seguinte. Pode ser um operação "roleta russa", mas acredito que ficar sem treinar seja melhor do que forçar a barra e piorar a situação para o dia da prova. Ainda não me isncrevi para a corrida da Rádio Rock do dia 20 de dezembro. Preferí ver o que vou sentir durante a prova de domingo, até para me polpar para a São Silvestre...Estou um pouco chateada, mas....Vamo que vamo...e no dia 15 de dezembro, Dr. Márcio me espera...pra dizer se meus dias como corredora estão contados...aff...mas se estiverem...que a contagem regressiva comece somente depois que eu cruzar a linha de chegada da São Silvestre...pelo menos assim...com um sonho realizado, me sinta um pouco mais feliz...

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

SÓ COMIGO MESMO...RS..



Estava eu em meu treino diário, hoje pela manhã, quando avisto 2 pombas um pouco à frente. É normal, principalmente na areia da praia, disputarmos espaço com essas pequenas criaturas (as quais, diga-se de passagem, não sou nem um pouco fã).

Pois bem, ao me aproximar, achando que a pomba voaria imediatamente, não desviei e poff...kkkkkkkkkkk...atropelei a pomba. Como ventava, a pobre da pombinha tentou alçar voo, mas demorou um pouco e novamente....poff...foi atropelada mais uma vez por mim...Cheguei a bater minhas mãos contra ela, já que ao tentar voar, foi de encontro ao meu rosto...kkkkkkkkk simplesmesmente ridículo!!!! O engraçado foi eu falando sozinha: "meu Deus, o que é isso?"....Depois é claro, que fiz o resto do treino dando risada...Só me faltava essa agora.. atropelar pombas...

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

GATINHO OU LEÃO?

Eu sempre costumo dizer que por mais que o treino seja básico, você sempre acaba aprendendo alguma coisa com ele. Esta semana, correndo na praia, um corredor emparelhou comigo e me perguntou se poderia me acompanhar correndo. Percebendo o interesse única e exclusivamente pela corrida (sim, pois hoje em dia, muitos homens começama a correr porque dizem que dá pra pegar muita mulher...aff), fomos correndo juntos e conversando. Ele me disse então que era maratonista, que inclusive havia corrido o Campeonato Santista, porém não conseguiu ficar entre os 5 de sua categoria, enfim...Em determinado momento, lhe falei sobre o meu problema "mor" que seria largar forte demais e não conseguir sustentar aquele ritmo até final, fazendo com que eu perdesse 2 minutos preciosos no meu tempo.


O corredor então me falou: "Olhe, meu treinador sempre disse aos seus atletas: "Larguem feito gatinhos e cheguem como leões, mas nunca, nunca mesmo, larguem feito leões e cheguem como gatinhos"". SENSACIONAL! E naquele momento eu adotei essa frase como um mantra. "Você não é uma gatinha, é uma leoa"...rs...


Pois bem e por que mesmo estou falando disso? Ora bolas, caçarolas, porque sei que muitos corredores passam pelo mesmo problema que eu. Largam forte, seja pela adrenalina do fuóó da largada, seja para sair do aglomerado de gente que muitas vezes atrapalha mesmo, não importa, o que importa é que no final das contas, chega num ritmo longe daquele que começou.

Quem não sonha em fazer um split negativo? Ou seja, quem não sonha em conseguir manter o ritmo e até, quem sabe, fazer a segunda parte da corrida mais rápido, chegando com sobra para delírio da galera? rs...Meu sonho....que preciso trabalhar muito ainda...

Aí, a gente pergunta: "Tá, mas como a gente consegue essa maravilhosa proeza?" Teoricamente falando é bem simples, podendo optar por 2 caminhos:


ADMINISTRAR O RITMO, procurar encontrar o ritmo mais compatível com seu condicionamento, de forma que mesmo que a saída na prova seja um pouco forte, logo se busque chegar ao ritmo desejado, ficando nesse patamar por algum tempo, só aumentando o ritmo nos quilômetros finais. É aqui que eu me estrepo toda. Largo a 4min/por quilômetro, permaneço nesse ritmo até o 3km e depois disso, passo a 4:30, tempo este que mantenho até o 6km e depois terminando a porva de 10k em 46:35, dá pra ver o estrago né? Se eu largasse a 4:30 e mantivesse esse tempo até 0 km 8 e depois sim, descesse para 4 por quilômetro, fecharia a prova em 44 minutos, não seria o máximo?


Um outro caminho é TREINAR A RESISTÊNCIA realizando treinos específicos que promovam o desenvolvimento da resistência muscular e, juntamente com isso, ensinar o corredor a correr forte na segunda metade da competição. Eu nunca treinei com planilhas e por esse motivos, talvez, meu tempo fosse altíssimo (55min). No começo desse ano, seguindo uma planilha visando o aumento da minha resistência, consegui saltar dos 55 min para 46/46:30... o que ainda está bem longe do objetivo já que almejo os 45 min...


A planilha não tinha segredos, somente muitos treinos progressivos. Um exemplo? Corro 20 minutinhos em ritmo tranquilinho + 40 minutos em ritmo progressivo, ou seja, aumentando o ritmo de 10 em dez minutos consideravelmente até que ao final dos 40 sinta-me realmente fadigada. Em, outras ocasiões, além desse treinamento, ainda termino a sessão com 4 tiros de 30 segundos, testando assim, a minha capacidade de permanecer em um ritmo forte por um deteminado tempo.

No entanto, ainda assim, não consigo me controlar na largada. Domingo é dia de prova. Alguns sabem, estou lesionada, mas vou correr, contrariando tudo que este blog prioriza, ou seja, responsabilidade nos treinos, bem como visitas periódicas ao médico ou quando sentir qualquer dor. É o fim de um Circuito em que me dediquei ao máximo...ao máximo mesmo, motivo pelo qual não é à toa que estou na 1a colocação em minha categoria e 3a colocação na geral. Tudo acabará e é lá que eu pretendo mais uma vez, tentar administrar essa coisa de largar forte...Na minha opinião, aliás, no meu caso, é mais psicológico mesmo, já que, como eu disse, conheço todas as meninas da minha categroia e logo na largada ver qualquer uma delas passando por mim, faz com que, naturalmente e sem que eu perceba ou sinta acabe aumentando o meu ritmo. Faz parte.

De toda forma, vou tentar chegar como Leoa...rs...mesmo não estando 100%...E gatinha? ah... só se for, devido à minha combinação.. short rosa, top rosa, boné rosa...rs...GATINHA!!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkk..........

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009


ALMA DE CORREDOR

Por: Ultramaratonista Márcio Oliveira



RESGATANDO AS PRIMEIRAS PASSADAS

Não me lembro de quantos passos já dei, mas em apenas um simples e leve treino, centenas de passadas curtas e largas. Executei e meus pés no início estavam em comunhão e em sintonia com minha mente, de que um novo traçado iriam percorer...Por variados percussos, grama, terra ou asfalto. Me senti pronto para sair do meu Anônimato...Conheci uma dor natural, a de um cansaço,mais que no final de cada passada queria mais! Descobri o Amor por correr. Ali estava eu, em um propósito e para uma meta...Em uma largada, um meio a uma chegada. Veio a ansiedade, as mãos suadas e logo um disparo, lá fui eu em retirada. Um esforço, um sufoco, mais por amor e querer tudo compensava. E por um período avistei a chegada. E ao cruzá-la me emocionei, por um instante pensei.." Quando será a próxima"! Foi um máximo, estava eu ali me apresentando ao meu adversário, o meu emocional...E o meu companheiro...O cronômeto que em meu pulso me acompanhava...Sabia que na próxima segundos teriam que diminuir.
Caro amigo corredor, competidor ou praticante...Essa história pode ser também sua! E que por um momento, de lesão, desânimo, pensa em desistir...Olhe dentro de você! Lembre-se quando começou, a impolgação, o ânimo ainda vive dentro de você! Saiba que seus pés não querem parar...Pois não iram a nenhum lugar, sem uma verdadeira decisão! Porque um sonho há em você... pois eles, os seus pés, suas mãos, sua mente, seu coração e seu pulso querem continuar a participar da próxima caminhada, corrida ou treinamento..Pois tenho algo a lhe dizer, independentemente de voce ser um campeão ou um mero participante.O que importa é uma vitória pessoal que só você pode lhe proporcionar, você já é um campeão de verdade!
Nunca desista, controle suas emoções e resgate em sua vida o que um dia em um simples treino lhe trouxe prazer e satisfação. Pois se Ama correr ou caminhar ponha seus pés em comunhão, com a estrada, grama, terra, areia,ou barro que seja o percusso alto ou baixo...Pois na vida de um simples ou grande atleta, profissional ou amador nada é fácil...O mais difícil é treinar, mais com um alvo, uma meta para em algum lugar chegar!Caro leitor seja você quem for, lembre-se o importante é participar mais de todo coração!!! Saibas que um verdadeiro campeão é aquele que jamais desisti, e controla a sua emoção! Só há uma parada...O momento da chegada, ao cruzar a linha sendo você primeiro ou último...Apresse os teus passos, e já se prepare para mais uma temporada!
Boa Sorte...Muita paz...Muita saúde e Muita fé. Ah lembre-se que em seus treinos tenha um foco de sua vitória. Pessoal olhe somente p/ o seu alvo e saberá que seus planos jamais serão frustrados. Acredite, você pode sim. Deus acredita muito em você.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

MAS AONDE EU CORRO COM A CABEÇA???? RS...


Gente gente, agora que eu me toquei que eu não contei em que colocação eu fiquei na corrida da volksvagen do dia 23 de novembro.....Pois bem...É com muito orgulho que eu informo:






Segue abaixo o resultado do(a) atleta: LUCIANE
Evento: Run 2009 - Anchieta
Número de peito: 3293
sexo: F
categoria: 30-34
Tempo Final: 0:53:13

Tempo Controle:25:03.35
Tempo Liquido:0:49:59.60
Classificação Total: 571
Classificação na categoria: 06
Classificação por sexo: 26
Pace médio: 0:4:59

Velocidade Média total: 12,0

Pw, eu fiquei muito feliz.. Das 780 mulheres, eu fiquei na 26a posição...No geral de 4.000 pessoas, eu fiquei em 571, contando com tudo.. homem, mulher...meio a meio....napolitano...rs...AMEI o resultado, muito embora eu tenha ido pra fazer os 46 de praxe... mas tudo bem.. ano que vem... me aguarde Volks....

Imprimi um certificado que saiu no site da volks com todos esses dados pra guardar....e eu esquiceí de contar aqui.. é mole? 26a colocada e esquecí, simples assim....rs...Mas, como diz o bom e velho ditado...ANTES TARDE DO QUE NUNCA, não é mesmo?


segunda-feira, 30 de novembro de 2009






SÍNDROME DO PERIFORME...VOCÊ SABE O QUE É?




Ok...Fiquei de repousinho como uma boa menina no Sábado e no Domingo. Sim, fui bem boazinha, passei biofenac, não dei uma corridinha nem da sala até a cozinha para ver se tudo voltava ao normal. Aproveitei a folga nos treinos e pesquisei sobre essa dor glútea estrnha que eu estou sentindo... e achei...Ainda não sei se me preocupo ou não, já que hoje (seguinda-feira) voltei aos treinos, corri 15km num sol de 34ºC só para testar se eu sentiria ou não dor. Digamos que estou 60% bem.. e que tenho que tomar algumas cautelas ainda.


Pois bem, como eu disse, pesquisei sobre o assunto e cheguei na Síndrome Periforme.


Se você sente dor na região glútea (nádega), quadril, lombar, membro inferior e também formigamento ou dormência, que podem irradiar em direção à perna do lado acometido, dê uma lida nesta matéria

As lesões esportivas são comuns e específicas de acordo com a natureza do esporte. No caso da corrida, o toque repetido do pé no solo transfere as forças mecânicas dos membros inferiores até a coluna. E se algo não está harmônico neste "caminho das forças", as lesões podem aparecer com mais freqüência.

Quando falamos em lesões pensamos logo nas que são causadas pelo esporte ou atividade física praticada. Porém, existem lesões que são decorrentes de nossas atividades do dia-a-dia ou as que são provocadas pela junção de maus hábitos posturais mais o esporte.

É o caso da Síndrome do Piriforme, que é uma patologia que pode acontecer por associação de fatores presentes no nosso dia-a-dia e na prática esportiva.

O QUE É? A Síndrome do Piriforme é uma irritação do nervo ciático provocada pelo aumento da tensão ou espasmo do músculo piriforme.

O piriforme é um músculo pequeno e profundo, localizado na nádega, sob os glúteos e tem como função a rotação externa da coxa, que é quando o joelho "olha" para fora, além de auxiliar na abdução (abertura da coxa). Sua localização vai do sacro (porção final da coluna) até o fêmur (osso da coxa). O nervo ciático passa debaixo deste músculo, mas em algumas pessoas (10%) ele passa através dele, o que aumenta a predisposição para a síndrome. Se o músculo se tensionar pode haver compressão do nervo ciático o que causa dor, com irradiação para a perna.
Alguns estudos relatam predominância maior de casos em mulheres numa proporção de 6:1.

O QUE CAUSA? A causa mais comum é a tensão e encurtamento do músculo piriforme. Porém tensão e encurtamento da musculatura próxima a ele (coluna, nádega e quadril) também geram tensão neste músculo, predispondo à compressão do nervo ciático.

É comum em esportes que requerem corrida, mudança de direção ou descarga de peso excessiva. Os seguintes fatores podem também favorecer o aparecimento da síndrome: corrida em terrenos duros ou irregulares, subir escadas, atividades que exijam muito agachamento e uso de calçados inapropriados para o tipo de pisada ou gastos demais.

No caso de pronação excessiva, o membro inferior sofre uma rotação excessiva, o que sobrecarrega a tíbia, joelho, quadril e coluna. Por isso é importante a utilização de calçados adequados para o tipo de pisada.

Quem anda e principalmente corre com a ponta do pé muito aberta, para fora (tipo dez para as duas) tem mais chances de tensionar o piriforme, pois fica o tempo todo estimulando o músculo na sua função, que é rodar a coxa para fora juntamente com o pé quando o joelho está esticado.

O aumento rápido na intensidade ou duração dos treinos pode contribuir para o aparecimento da síndrome por sobrecarga do piriforme. Traumas diretos podem provocar edema na região do piriforme ou causar uma tensão e conseqüente compressão e irritação do nervo ciático.

Um desequilíbrio muscular entre os rotadores internos e externos do quadril, como no caso de rotadores externos mais fortes que os internos, contribuem para encurtar o piriforme, além de desequilíbrios da pelve. Os distúrbios na biomecânica dos membros inferiores e coluna, incluindo distúrbios na marcha, vícios (maus hábitos) e alterações posturais também podem causar a síndrome.

Manter a postura sentada por longos períodos, principalmente com a coxa em rotação externa (como ao dirigir) diminui o aporte sanguíneo para a região do músculo e altera a fisiologia do piriforme (e dos músculos próximos à ele também) e provoca encurtamento.

Como esta é uma patologia causada por um aumento na tensão do músculo (ou espasmo), a falta de alongamento irá contribuir para que a musculatura envolvida se tensione ainda mais e piore os sintomas.

SINTOMAS: As queixas incluem dor que pode acontecer em alguns locais como: na região glútea (nádega), quadril, lombar, membro inferior e também formigamento ou dormência, que podem irradiar em direção à perna do lado acometido.

A dor pode ser reproduzida na rotação externa do quadril resistida, que é quando tentamos impedir o movimento de afastar os joelhos, ou seja, o joelho vai para fora e o pé para dentro, como ao cruzar uma perna sobre a outra. Ou quando se força o movimento contrário (rotação interna), isto é, quando forçamos o movimento de levar o joelho para dentro e o pé para fora.

Numa avaliação postural, o membro inferior acometido pode apresentar uma rotação externa maior que o não acometido (com o joelho esticado o pé roda para fora e sentado, o joelho "olha" para fora).

MEDIDAS A SEREM TOMADAS: Procurar um médico para que o diagnóstico seja estabelecido, descartando a possibilidade de outras patologias que têm sintomas parecidos com a Síndrome do Piriforme é a primeira atitude a ser tomada. Deve ser feito um exame físico detalhado para descartar a possibilidade de hérnia discal, problemas associados à compressão nervosa na região lombar (estreitamentos de forames), artroses ou patologias da região sacro-ilíaca.

Como é uma condição patológica que não se comprova em exames de imagem, o diagnóstico é estabelecido com base no exame físico e nos sintomas, o que pode acarretar em erro no diagnóstico e dificuldade no tratamento, ao se focar em coluna quando o problema está na região do quadril.

Depois de confirmado o diagnóstico, podem ser prescrito medicamentos para auxiliar no alívio da dor e relaxar a musculatura. Pode ser orientado repouso relativo (parar corrida ou qualquer outra atividade física por um tempo) ou apenas a redução no ritmo da corrida. Porém é importante a realização da fisioterapia, onde será orientado um programa de exercícios para equilibrar a musculatura, além de técnicas diversas para alívio dos sintomas, de acordo com cada quadro apresentado. Com isso, a prática esportiva acontecerá sem riscos de retorno dos sintomas.

TRATAMENTO: O tratamento tem como objetivos a redução da dor, melhora da flexibilidade e força e diminuição da tensão do músculo piriforme e dos músculos próximos à região, através de técnicas de massagem. Poderão ser utilizados aparelhos como ultra-som e TENS para o alívio da dor e formigamento/dormência e deve ser orientado um programa de alongamentos e fortalecimentos para que o retorno ao ritmo de corrida seja seguro e com boa performance.

A utilização de ultra-som e massagem são técnicas efetivas para remover metabólitos e tecido cicatricial (evita fibrose), além de acelerar a resolução da lesão.

A aplicação de gelo deverá ser feita para diminuir a dor, pois o gelo tem efeito analgésico e antiinflamatório. Pode ser feito da seguinte forma: coloque várias pedras de gelo num saco plástico e amarre. Coloque este saco dentro de um tecido fino e úmido e coloque na região glútea, mantendo por 20 minutos. Repetir 3 vezes por dia e não tomar banho logo após a aplicação, para não interromper o efeito do gelo.

Os exercícios devem ser iniciados assim que houver algum alívio da dor, de acordo com o quadro apresentado pelo paciente. Os alongamentos devem ser feitos no início de forma leve e os fortalecimentos devem ser introduzidos gradualmente.

Todos os músculos envolvidos, além do piriforme, devem ser alongados e fortalecidos para que funcionem em harmonia sem causar nenhum transtorno ao atleta no futuro. Porém, nesta matéria, deixaremos sugestões de alongamentos mais voltados ao piriforme (e músculos com a mesma função que a dele). É importante salientar que estes exercícios não devem ser utilizados como forma de tratamento, e sim apenas como auxiliares.

O retorno ao esporte deve ser um processo gradual. O tempo de retorno dependerá da extensão da lesão e do nível de atividade praticada.

É claro que não estou me auto-diagnosticando, mas que isso tá combinando certinho com o que estou sentindo...ah,...tá...De toda forma, essa semana, treinarei, mesclando treinos de rodagem e velocidade, mas sem muita euforia...o Biofenac tá resolvendo, mas também depende um pouco de mim nos treinos né?...


fonte: Revista Contra-Relógio


sexta-feira, 27 de novembro de 2009

ERA SÓ O QUE ME FALTAVA...

Eu sou mesmo uma palhaça. Estava decidida a correr as 3 últimas corridas do ano só na brincadeira. Era a 6a etapa do Circuito, os 9.8k Rádio Rock e a São Silvestre. Pois bem. Em relação ao Circuito, muita coisa já está definida, pois já sou campeã na minha categoria, então correria, obviamente tentando ser a campeã da última etapa, só pra ratificar...rs..e pronto. Só que pensei, pensei e mudei de idéia em relação a esta prova. Eu ´sou a 3a colocada na geral e caso eu consiga fazer uma boa prova, permaneço nessa posição ou até em 2a, e termino o Circuito não como a melhor da categoria e sim como a 3a ou 2a melhor na geral.. o que é bem mais excitantante, pelo menos pra mim...rs...Ok..objetivo traçado...vamos aos treinos.
E se antes eu estava cansada, agora eu esbanjo vontade e disposição, mesmo debaixo desse calorão todo. Estou procurando treinar sempre em horários quentes, após às 10:00hrs, para ficar bem condicionada nessa temperatura, já que eu sei que as minhas adversárias correm em pista e bem mais cedo, o que é uma grande vantagem pra mim.
O problema todo é que estou sentindo uma dor estranha. Dor é sempre comum em corredores, eu sei..elas vem, elas vão...uma loucura. Mas essa dor eu ainda não tinha sentido. Começou no músculo do glúteo. Até aí, achei que fosse, pelos treinos de tiro que estão sendo muito puxados (14 tiros de 1min pra 1 min de descanso) ou pelas passadas , as quais procuro cada vez mais alargar. Há pelo menos uns 3 dias, venho sentindo essa dorzinha, mas nada que incomodasse. Eu sinto que ela está ali, mas não dóóóói mesmo...nem quando eu treino, nem quando parada, mas em certos movimentos sinto que ela está ali.
Na madrugada de hoje, ao me virar, senti uma pontada bem no músculo do glúteo.Ao acordar, a dor além de continuar no glúteo, também estava na parte posterior da coxa. Aí sim, me preocupei. A última vez que senti uma dor na parte posterior da coxa, foi uma distensão que me rendeu 15 dias de molho. Nem me fale uma coisa dessas... 15 dias...de molho...já que daqui a 15 dias, tenho a última etapa do circuito, uma senana depois os 9.8km e logo depois a São Silvetre. Molho agora nem pensar!
Passei Bengé e fui correr.. eu tinha que treinar. A dor na parte posterior da coxa melhorou, mas a do glúteo...que nada. Não sei se pode ser uma inflamação ou coisa do gênero, só sei que isso não é hora!
Amanhã não treino, é dia de descanso. Vou passar Biofenac e torcer para melhorar..melhor...para passar tudo de vez...Ninguém merece!!!!

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

QUER CORRER NA BAIXADA SANTISTA EM 2010? AGENDE-SE

A Th5 eventos liberou um pré-calendário para 2010. Assim, aqueles que quiserem se programar para correr pelo menos uma provinha aqui na minha cidade (Santos), vale a pena dar uma olhadinha e se preparar...Muitas das provas eu já participei, então dá pra eu soltar umas dicas...


30/janeiro(sab) - Circ. Verão de Travessia - Canto do Indaiá (Bertioga)

- 06/fevereiro (sab) - Biathlon - Indaia - Bertioga-

21/fevereiro(dom) - Circ. das Praias - Peruíbe ( é a 1a de 6 etapas que acontecem no Circuito. O percurso consiste em 10k em terreno misto, sendo 2 voltas em asfalto e 2 voltas pela areia. É bem bacana.

- 07/março(dom) - Circ. Verão de Travessia (final) - Forte S. João (Bertioga)

21/março(dom) - 25km - Bertioga (Prova bem difícil, por 2 fatores...o primeiro é que geralmente o sol é de lascar e o segundo é que o percurso de 25k é inteiro pela areia...dando a impressão de que ao invés de 25k você correu uma maratona. Foi a prova mais difícil que eu participei até hoje, pois desidratei e comecei a ver bolinhas pretas na frente...

- 10/abril(sab) - Biathlon - Guarujá-

25/abril(dom) - Circ. das Praias - Itanhaém - (É a 2a etapa de 6 do Circuito. Prova de 10k com percurso misto entre asfalto e areia de praia. Vale a pena.

08/maio(sab) - Corrida das Torres - Santos/Bertioga- Para quem curte prova de ventura é bem legal. Tem muito sobe e desce no meio do matão mesmo. O único problema é que as trilhas são tão estreitas que se alguém passa mau, não tem como subir resgate lá em cima. Quando eu participei, um corredor escorregou e rolou penhasco abaixo. Sorte que conseguiu se segurar em uma planta e foi salvo a tempo por corredores que passavam pelo local. No entanto...como eu disse...se gosta de aventura...vale apena.

30/maio(dom) - UltraMaratona - Cubatão -

12/junho(sab) - Gatorade Biathlon - Ilhabela

19/junho(sab) - Circ. das Praias - Bertioga by Night. É a 3a etapa de 6 do Circuito. Diferente das demais, esta acontece à noite, com largada às 18:00. Também mescla areia e asfalto. Na praia, tochas são acesas para orientar os atletas e embelezar a prova. Vale a pena.

- 18 ou 25/julho(dom) - 30km Peruibe/Itanhaém -

15/agosto(dom) - Circ. das Praias - Guarujá- Vale pela 4a etapa de 6 do Circuito. Uma prova muito bacana, mesclando areia de praia e asfalto. Além de tudo após a prova, dá para curtir o sol e a praia com a família, pois fica numa parte bem legal de Guarujá.

29/agosto(dom) - Maratona das Praias - Bertioga -

11/setembro(sab) - Gatorade Biathlon - Guarujá-

26/setembro(dom) - Aventura (local a definir) -

17/outubro(dom) - Circ. das Praias - Riviera- Vale pela 5a etapa do Circuito. A prova acontece num tipo de condomînio fechado. Nesta época geralmente está muito calor e a prova se torna bem difícil. Na minha opinião, é a mais difícil de todas as etapas.

23/outubro(sab) - Gatorade Biathlon - Canto do Indaiá (Bertioga) -

novembro - 10km SESC - Bertioga- Prova realizada totalmente pela areia da praia. É divertida, mas o pessoal vem pra competir.

28/novembro(dom) - Gatorade Biathlon - Wet´n Wild -

04/dezembro(sab) - Circ. Verão de Travessia - Guarujá-

11/dezembro(sab) - Circ. das Praias - Cubatão - Vale pela 6a etapa do Circuito das Praias. Passou a ser noturna desde essse ano e não mais com 10k e sim com 8k. As condições do asfalto não são muito boas, pois há muitos paralelepípedos, mas ainda assim, para cumprir o circuito, vale a pena.

Portanto, não tem desculpa não...tem prova pra todo gosto.. fora os 10k da tribuna que tb acontece em maio, a Meia maratona da praia Grande, geralmente em agosto, o Desafio da Mata Atlântica que ocorre em julho...é só escolher...