sexta-feira, 31 de julho de 2009

PERGUNTAS IMBECIS MERECEM SER RESPONDIDAS?
Alguns dias servem apenas para nos lembrar que não deveríamos ter saído de casa. O problema é que grande parte das vezes não sabemos que não deveríamos sair. Meu dia começou errado. Quando cheguei no meu pai, perguntei como estava a praia, já que havia chovido. Ele me disse que tinha corrido ás 08:00hs (eram 10:00) e que a praia estava cheia de valetas e com a maré alta. Desolada (odeio correr pela calçada) troquei de tênis (sim, tenho 1 tênis para a areia, outro para o asfato, outro para treinos velozes..rs...) e lá fui eu correr pela calçada xingando o mundo. Após ter corrido aproximadamente 5k, olhei para a areia e vi um homem correndo. Gritei: "Ei, dá pra correr pela areia?" ele prontamente: "Sim, está lisinha". Imediatamente pulei para a areia. O trator acabara de passar e realmente a areia estava como eu gostava.. lisinha, lisinha. Tudo bem, corri os outros 6k pela areia, mas perdi os primeiros 5k, o que me deixou furiosa. A fúria entretanto até rendeu, já que fiz os primeiros 5k em 26 min e os últimos 6 k em 20...nem sei como, mas...
Assim que terminei o treino, parei para me alongar. Se aproxima uma menina . Eu sabia que ela era da minha categoria, pois ela sempre chegava na minha frente nas provas. Isso antigamente, porque de 1 ano para cá, a coitadinha mesmo suando para me alcançar, não consegue mais. No entanto, ela me roubou alguns pódios...rs em tempos remotos ..Inicia-se um diálogo...Ela me perguntou em quanto eu estava fazendo os 1ok, mencioanndo inclusive o fato de eu estar chegando na sua frente nas provas. E eue até para dar uma tripudiadinha respondi: "Bom, na época em que vc me passava eu fazia em 55/58..Hoje quando eu te passo...estou correndo pra 46:30/47min". Neste momento, a mocinha deve ter sido acometida por algum espírito medonho, burro e imbecil para soltar a seguinte pérola: " Caramba...Diminuiu bem o tempo..mais de 10 min. Toma cuidado com essas coisinhas que vc deve estar tomando, porque conheço gente que realmente diminuiu o tempo, mas a longo prazo não conseguia correr nem pra 1 hora. O que vc tá tomando? Ok..A menina na lata disse que eu estava tomando coisinhas, digamos assim, para aumentar a minha performance sem muito esforço.
Cara.. na boa... fiquei olhando uns 10 segundos pra ela pensando se eu deveria ou não responder...mas respondí sim...talvez nem da forma que deveria (com socos e ponta pés..), mas ainda assim, respondí: " rs...rs...tomando alguma coisa? É ruim hen? Tu sabe o que é acordar todo dia, com chuva, sol, vento e correr na praia feito doida, seguindo disciplinadamente uma tabela mais doida ainda? Pois é linda...é esse o meu remedinho...Quer um conselho? Treina mais...vc já foi um boa, então significa que pode voltar a ser boa... é só treinar. Só não garanto que eu vou te dar moleza..rs.." Até pensei que a menina fosse sei lá, me mandar pra pqp...mas ela sem consertar a merda que disse terminou a conversa nos seguintes termos: " É..acho que eu tenho que treinar mais...mas eu juro que pensei que vc tava tomando algo. Até tinha comentando com a Simone sobre os teus tempos. Que bom pra vc que está conseguindo melhorar né?" O que dizer mais a essa criatura além do: "Vlw..."
Ninguém mrece. Aliás ninguém merece ouvir uam série de perguntas feitas por corredores nas provas. Eu mesma já ouvi algumas coisas...Querem ver alguns exemplos que eu achei meio bizarrinho...
( momentos antes da largada de uma prova de 10k) - E aí tá preparada? Digamos
assim... acho que não dá pra vc estar correndo uma prova de 10k sem estar preparada. Aliás, nenhuma prova. Pra gente que se acostumou a correr 10k, acha até a distância pequena, mas não é.. e não é mesmo. 10k é chão pra kct. Impossível correr sem estar preparada, vamos combinar...
Pw, meu amigo me passou o chip dele, porque não deu pra ele vim, será que tem problema? Ca-ra-cas. Mas é claro que tem problema, queridão...Se não falou com a organização para mudar os dados constantes no chip, claro que vai dar B.O. Já vi inúmeros casos de atletas que repassam o chip para amigos e na hora da premiação, dá problema. Quqre correr com o chip do cara.. corre, mas avisa para mudar os dados constantes no mesmo...é o mínimo e não dátrabalho nenhum. Dá mais trabalho eu responder uma pergunta cretina dessa.
(fim de prova) Caramba, fiz os primeiros 400m em 01:17 e vc? Tipo assim, o cara nem é obrigado a saber que eu raramente olho para o meu relógio a fim de saber a quantas estou correndo. Mas digamos que eu tivesse esse hábito...eu nem iria olhar os primeiros 400m.. primeiro porque não me interessa mesmo, segundo porque os primeiros 400 m tem uma muvuca que se tu respirar sem atenção tu vai pro chão mesmo e terceiro porque se me mato nos 400m significa morrer nos próximos quilômetros. Vou te contar viu... é cada uma...
Essa é a tua 1a vez nessa prova? Então te prepara, porque o bicho pega mesmo..Tem um trecho de subida, que todo mundo passa mal...tem gente que até vomita...Pqp. Eu não suporto isso. Muitas vezes a gente tá apreensivo com alguma prova. Eu mesma sou assim em provas em que não conheço o percurso, mas sei que há alguma dificuldade. Nessa hora a gente precisa de apoio, incentivo, não se pânico. Certa vez, no final de uma corrida, conversando com uma menina, ela me disse que estava com medo porque correria na semana seguinte o desafio da mata atlântica pela 1a vez. Ela disse que estava apavorada, pois todo mundo disse horrores para ela. Eu simplesmente disse: "Olha, eu corri esta prova e vou correr de novo, portanto não é tão difícil assim. Não se liga no que o povo fala, até porque é mais gostoso se vangloriar metendo medo nos outros do que dizer que o percurso foi tranquilo. Faz lá a tua provinha...tu vai conseguir." A menina ficou toda feliz. Chamou a mãe, disse que eu havia dito que não era tão difícil assim. No dia da prova nos encontramos pouco antes da largada. Ela estava nervosa e mais uma vez pedi para que ficasse tranquila. Durante a prova, passei por ela e ao final nos encontramos de novo. Aí quem fez pergunta foi eu: " E aí achou tão difícil assim como disseram?" E ela, tadinha, arregalou os olhos e disse: " Nossa é bem pior do que me disseram". Muitos podem achar que agi errado ao diminuir a dificuldade da prova, mas eu ainda cho que não. Se a prova já era difícil, pra que complicar ainda mais? Pelo menos antes da prova ela não pensaria tanto nas coisas que disseram. Não costumo assutar as pessoas...até porque não gosto nem um pouco de ser assustada.
De toda forma...como eu disse, às vezes é melhor responder educadamente, muito embora seja seguidora do Dr. Saraiva: TOLERÂNCIA ZERO...rs...
De toda forma, às vezes é melhor responder educadamente não é?

sexta-feira, 24 de julho de 2009


O QUE COMER E QUANDO COMER?

É bem verdade que qualquer revista de saúde fala um pouco sobre alimentação. Também é verdade que as revistas especilizadas em corrida também abordam o assunto com certa frequência, mas é sempre bom dar uma reforçadinha nas dicas né??? Até porque tem muito iniciante por aí que ainda ficam em dúvida sobre o que comer antes, durante e após a corrida.

Na boa, até eu cometo uns errinhos...tipo comer proteína antes do treino por exemplo...Pra mim é de lei... um copão de iogurte (garante a velocidade) e um sandubão de requeijão (garante a força)...Tá errado? Tá...mas...é o que eu como...rs...

Por isso, dei uma pesquisadinha, e achei umas dicas bacanas da nutricionista Mariana Braga Neves...é só conferir...


1- Por que o praticante de exercício precisa ter uma alimentação balanceada?

Porque a alimentação adequada não só oferece os nutrientes básicos e na quantidade certa ao corredor como também equilibra as necessidades energéticas, permite uma melhor recuperação no pós-treino e reduz a ação dos radicais livres. Além disto, a própria alimentação atua como recurso ergogênico, o que melhora o rendimento da atividade física.


2- Basicamente, quais são as orientações alimentares para antes da corrida?


As pessoas têm necessidades calóricas e nutricionais diferentes. Um plano alimentar individualizado é fundamental. De forma geral, pode-se dizer que as principais orientações nutricionais no pré-treino são:

* nunca praticar a atividade física em jejum;
* para iniciar uma atividade física a pessoa precisa estar muito bem hidratada. Uma maior atenção à hidratação deve começar no dia anterior ao exercício, principalmente em períodos quentes. Cerca de 2 horas antes do exercício, procure ingerir 500 ml de água e 15 minutos antes utilize 150 ml;deve-se evitar o consumo de alimentos ricos em cafeína na refeição pré-treino (café, chá mate, chá preto, coca-cola);
* alimentos açucarados e com excessos de fibras e sorbitol também não devem ser usados nesta refeição pois podem causar desconfortos intestinais;
* cerca de 40 a 60 minutos antes, deve-se dar preferência aos carboidratos de baixo a médio índice glicêmico (maçã, pêra, pêssego, morango, sucos de frutas, biscoito integral, geléia sem açúcar);
* o consumo de alimentos ricos em proteína deve ser evitado no pré-treino. Assim, evite a ingestão de leite e derivados,vitaminas, carnes, presuntos e molhos;
* não utilize alimentos gordurosos ou fritos antes da atividade física. Evite excessos de manteiga, cremes, salgadinhos;em dias de prova, o cuidado com a alimentação deve começar mais cedo, com orientações específicas para o café da manhã. Nestes dias, o uso de carboidrato em gel cerca de 5 minutos antes da atividade, ingerido pausadamente, pode trazer benefícios.


3- É preciso fazer algum tipo de alimentação durante a corrida?


Depende do tempo da corrida. Em exercícios com até 60 minutos, pode-se usar somente a água, salvo em atividades intensas do tipo intermitente que requerem a hidratação com bebidas que forneçam carboidratos e sódio. Geralmente, promotores e organizadores de corrida de rua, disponibilizam água a cada 3 Km e é importante que o atleta faça uso deste recurso, ingerindo o líquido em pequenos goles. Se o tempo da corrida for superior a 60 minutos pode-se usar, além da água, os repositores hidroeletrolíticos que contêm eletrólitos e carboidratos. A ingestão deve ser pausada. Deve-se ainda usar, a cada meia hora, um envelope de carboidrato em gel em atividades com mais de 60 minutos de duração;


4- O que comer após a corrida?


Após a atividade, a alimentação tem um papel fundamental e deve ser feita o mais próximo possível do final do exercício, até mesmo para evitar perdas de massa magra. Deve-se dar preferência aos carboidratos com alto índice glicêmico (pão branco, mel, batata, arroz) associados às fontes de proteína (carnes magras, queijos). A quantidade indicada e se há ou não a necessidade de adicionar suplementos protéicos também varia de pessoa para pessoa. A hidratação também é importante no pós-treino. Uma dica é verificar o peso antes e após o treino e consumir pelo menos 1 litro de água para cada quilo perdido durante a atividade.


5- Quanto tempo antes da corrida e quanto depois deve ser feita a alimentação?


A alimentação pré-exercício deve ser feita de 40 a 60 minutos antes da corrida. Já a pós-treino deve ser realizada nas primeiras duas horas após a atividade. Quanto mais próximo do término do exercício for a refeição pós-treino, melhor e mais rápida será a recuperação.


6- O praticante de maratona precisa de cuidados especiais com a alimentação?


Embora cada atleta precise ter um plano nutricional personalizado, esta necessidade se torna ainda de mais relevância no praticante de maratona. A maratona é uma atividade capaz de modificar a homeostase fisiológica do atleta. Assim, para que o praticante tenha uma ingestão alimentar adequada e suficiente de carboidratos, líquidos e demais nutrientes, é preciso um planejamento criterioso. Quem pratica atividade física moderada 3 vezes por semana por exemplo, tem a possibilidade de descanso entre um e outro treino, o que facilita a recuperação do estoque de glicogênio. Já quem treina para uma prova de longa duração, precisa de uma perfeita organização das refeições pré e pós treino para que seus estoques deste combustível sejam devidamente reposto, o que repercutirá em maior rendimento e menor chance de entrar em fadiga rapidamente. Se a alimentação não fornecer a quantidade calórica adequada o atleta poderá ainda perder massa magra, o que é extremamente indesejável. Além disto, vitaminas e minerais antioxidantes devem ser usados com mais freqüência por quem quer se preparar para a maratona.


7- Quem faz a corrida para emagrecer deve ter plano alimentar diferente do que tem o praticante eutrófico?


Sim. Dependendo do tipo de treino de corrida traçado, o gasto energético pode ser alto. Este gasto com a atividade precisa ser levado em consideração na hora de estimar o que o atleta gasta de energia em um dia. O praticante de corrida que deseja emagrecer precisa ter um cardápio elaborado especificamente para esta finalidade e ser constantemente reavaliado. Isto porque, quando traçamos um plano de emagrecimento, precisamos fornecer ao praticante uma dieta que contenha menos calorias do que ele precisa. Esta é a base do emagrecimento. Toda vez que uma pessoa ingere menos calorias do que ela precisa, há o risco de perda de massa magra também. Perder 3 kg na balança não significa perder 3 kg de gordura por exemplo. Quando as reavaliações são constantes, é possível perceber com rapidez se está ou não havendo esta indesejável perda de massa magra. Para corredores que têm o emagrecimento como meta, a refeição pós- treino é de extrema importância pois visa não somente à recuperação como também evita que haja consumo da massa magra. Assim, ao escolher o valor calórico do atleta que tenha o objetivo de emagrecer, é preciso cautela para que a restrição calórica não seja severa demais, o que pode ocasionar perda de massa magra e deixar o corredor sem ânimo, resultando em falta de motivação e perda de rendimento durante o treino. Um contato entre o treinador e o nutricionista faz-se necessário para este grupo. Outros recursos como a escolha dos alimentos ricos em fibras, pobres em gorduras, de baixo índice glicêmico, os com efeito termogênico e pobres em carboidratos simples também podem ser usados para este grupo de corredores.


8- Homens e mulheres praticantes de corrida têm necessidades diferentes?


Homens e mulheres têm composições corporais, necessidades calóricas e de nutrientes diferenciadas. Em praticantes de atividade física estas diferenças precisam ser levadas em consideração. Percentuais de gordura muito baixo em mulheres podem levar a transtornos hormonais, daí a necessidade de ajustar o valor calórico de atletas que queiram iniciar a prática da corrida. Vários estudos mostram que mulheres oxidam, proporcionalmente, maior quantidade de lipídios e menor de carboidratos e proteínas quando comparadas a atletas do sexo masculino. Quando planejamos a alimentação da atleta precisamos pensar também na quantidade de carboidratos. Mulheres precisam deste nutriente por causa da liberação da serotonina que, quando baixa, pode levar a quadros de tristeza e depressão. Além disto, a anemia é uma preocupação maior quando planejamos dietas para as atletas. Assim, fontes de ferro (carnes, fígado, folhas de cor verde-escuro, leguminosas) associadas a frutas como laranja e acerola devem fazer parte do cardápio das corredoras. Mulheres, de forma geral, também têm necessidades maiores de cálcio (presente no leite e nos derivados) e também são mais propensas à retenção de líquido por causa das oscilações hormonais. Assim, alimentos salgados demais devem ser evitados e a água deve ser aumentada.


9- Que cuidados gerais precisa ter um corredor?


Corredores amadores ou profissionais precisam ter hábitos saudáveis. Assim, é importante evitar cigarros, excessos de bebidas alcoólicas e situações de estresse. O descanso constitui um dos pontos mais importantes dos programas de treinamento de um atleta. Dormir bem é fundamental para o rendimento do exercício. Como já foi dito, as necessidades nutricionais de cada um são diferenciadas e um programa alimentar adequado melhora o resultado do exercício. Atletas precisam ingerir mais alimentos com propriedades antioxidantes. Azeite de oliva, peixes, suco de uva roxa, castanha do pará, linhaça, fontes de ácido ascórbido como acerola, mamão, laranja, de potássio como banana e a água de coco ,devem fazer parte da rotina alimentar diária de um atleta.


Boas dicas né? Agora é só aplicar todos os dias...eu já viu que tô fora...rs...

quinta-feira, 23 de julho de 2009


POR ANTECIPAÇÃO...


Adoooooooooooooooooro!!!! Todo mundo sabe aqui que participo de 1 campeonato e 3 circuitos ao mesmo tempo... É bem verdade que a prioridade é o Circuito das Praias, sendo certo que se uma das etapas acaba coincidindo com a etapa de outro circuito, opto sempre pelo 1º...

O Circuito Mongaguá de Corridas vai chegando ao final...Em 4 etapas, todas no mesmo local e com mesmo percurso de 10k, terá sua última etapa acontecendo em setembro...Todavia, ontem no fim da tarde, ao entrar no site da organização para conferir o ranking, tive uma agradável surpresa: Por antecipação, fui a CAMPEÃ na minha categoria. Fiquei mais feliz ainda, porque nem todas as categorias tem os campeões definidos, já que há chances do 2º colocado alcançar o 1º... No entanto, na minha..não há chances!!!!
Obviamente correrei cumprindo tabela (ai que chic.. correr só pra cumprir tabela) e lhes garanto, não com menos intusiasmo... muito pelo contrário...tentarei quebrar mais uma vez meu recorde pessoal (46:05) e melhor ocasião não haverá, já que serei premiada como Campeã do circuito na minha categoria, além do troféu da etapa...

Um alvo foi acertado...

quarta-feira, 22 de julho de 2009


PAPO DE MULHER....


DÁ PARA CORRER MENSTRUADA?


Dor de cabeça, inchaço, cólicas uterinas e manifestações psicológicas, sem contar a irritação, a preguicite, a vontade de querer ficar debaixo da coberta comendo chocolate o dia inteiro sem ouvir a voz de ninguém, nem mesmo do Bahuan...rs.... Esse são alguns sintomas básicos da menstruação – e da temida TPM (síndrome da tensão pré-menstrual). No ciclo, uma coisa anda ao lado da outra, é quase impossível separá-las. Mas nem mesmo as restrições que o próprio corpo impõe à mulher devem servir de motivo para afastá-la da prática esportiva e aqui entende-se: corrida. Ao contrário, a corrida ajuda a aliviar alguns sintomas.
Eu mesma não paro. Antigamente eu sofria com cólicas e assim que descia a menstruação nem pensava em treinar...No entanto, após uma conversa com minha médica, ela mesma me disse que correr nesse período aliviaria essas cólicas terríveis. Não é que deu certo? É bem verdade que quando estou nesses dias, não consigo fazer o mesmo treino... sei lá, me sinto um pouco pesada, sonolenta... e isso tem uma explicação:


A performance é reduzida em até 30% do primeiro ao sétimo dia, porque a mulher perde muito sangue. E a perda de glóbulos vermelhos, os responsáveis pelo transporte das moléculas de oxigênio, está diretamente ligada ao desempenho. Em 24 horas, é normal perder até 450 ml de sangue.


Além disso, há o desconforto da dor de cabeça e do edema, nome médico para o inchaço. No período pré-menstrual, a produção de hormônios que retêm líquido, especialmente o cortisol, pode aumentar o peso corporal em até 2 kg. Esse inchaço causa desconforto, uma sensação tão grande de peso, que a mulher pode desistir de sair de casa para correr...mas não deve fazer isso não.


Segundo a revista O2, dá sim pra correr nesses dias, alterando algumas coisinhas:


- Hidratação: em vez de tomar 200 ml a cada 30 minutos, beba 100 ml a cada 15 minutos.


- Intensidade do exercício: o próprio corpo irá impor limites. Mas o ritmo da corrida deve ser leve e durar, no máximo, 40 minutos.

Correr libera endorfina e isso ajuda a amenizar os desconfortos ocoasionados por correr menstruada. Quando a gente começa é um terror..Me sinto com 2 pesos de 2k em cada canela..mas depois, o corpo vai acostumando e a gente vai se sentindo mais confortável.


Hoje pela manhã, ao olhar a minha planilha e ver que eu teria 30 min de corrida + 4 tiros de 400..me senti feliz e arrasada. Feliz porque seria um treino rápido e arrasada porque se é rápido, me exigiria mais esforço e eu estava me sentindo um pesinho de porta...rs...Mas na tranquilidade, fiz meus 30 minutinhos e dei meus 4 tirinhos. Bem verdade os 2 primeiros tiros para 01:37 e os últimos 2 para 01:40 com as pernas tremendo...rs...mas terminei...


Fora o aumento do peso, aumenta também a temperatura corporal em até 1ºC. Por causa disso, os ginecologistas e fisiologistas fazem um alerta especial sobre a ingestão de líquido - no treinamento, além de tomar água a cada 15 minutos, é importante ainda molhar algumas partes do corpo como cabeça, testa, lábios, colo e nuca - todo cuidado é essencial para regular a temperatura, que já vai estar alta e aumenta ainda mais durante o exercício.


Eu sei o quanto é difícil você acreditar em mim e sair correndo por aí mesmo com cólica, até porque só quem já teve sabe o quanto é horrível sentí-las.... Cólica é sinal de contração uterina, de que o endométrio está descamando porque não houve fecundação. E aí entra mais uma vez a ação da corrida que libera endorfina, uma alegria para o corpo. E ajuda, inclusive, a diminuir essas indesejáveis cólicas e a dar uma levantada no astral. O pequeno aumento no fluxo menstrual durante a prática da corrida, é normal, devido o aumento da circulação sangüínea e uma pressão maior sobre a musculatura do abdômen.

Ginecologistas e fisiologistas afirmam que não há nenhum impedimento de a mulher correr menstruada, mas, para evitar a preocupação com vazamentos, eles dão a dica de usar um absorvente interno e ainda um absorvente externo. Assim o risco de sujar a roupa é mínimo.
Quanto à roupa, algumas corredoras preferem usar o short mais apertado para sentir que o absorvente está mais seguro. Tanto os mais colados, quanto os mais larguinhos, podem ser usados tranqüilamente.


Por isso amiga...menstuar não é mais desculpinha para não treinar. Faz assim vai... Corre, chega em casa, tome um bahão morninho e aí sim... caia deboca na panela de brigadeiro...sem culpa...

segunda-feira, 20 de julho de 2009

A GRIPE PEGOU...E AGORA?








O nariz escorrendo na sexta-feira à noite já era um prenúncio do que viria no sábado: gripe. Eu havia treinado normalmente pela manhã...O tempo estava frio, úmido e eu realmente só fui sentir a temperatura baixa quando já estava voltando para casa, já que caminhando e com a roupa molhada, o ventinho gelado mostrou que estávamos mesmo no inverno.

Mas foi somente à noitinha que vi que uma gripe se aproximava. Até tomei um tylenol, mas...já era. No sábado, como não tinha treino ficou tudo certo, mas a tlazinha persistente atrapalhou tanto os treinos de domingo, quanto de segunda-feira...Optei por não correr nesses 3 últimos dias, já que estava chovendo e fiquei com medo de um gripezinha virar uma pneumonia.

Aqui paira sempre a tal dúvida...Deve-se ou não interromper os treinos quando se está com gripe?

O problema da gripe, é que de uma forma ou de outra, seja ela fraquinha ou forte, ficamos muito debilitado, às vezes fracos e o certo mesmo seria parar os treinamentos, pirncipalmente se estiver com febre...Para aqueles que não aceitam parar nem por decreto, pelo menos diminuir a intensidade do treinamento já é uma boa coisa.


O problema em insistir em treinar mesmo com gripe, é que vira uma gripe mau curada e dias depois ela pode voltar até mais forte, passando para o estágio da pneumonia.


Segundo o Copacabana Runners, o estado gripal, abre as defesas do organismo, para outras situações adversas, complicando o quadro de saúde do atleta. Neste período é aconselhável, a dedicação integral a eliminação do estado, bem como procurar uma alimentação adequada, ingestão de líquidos na temperatura ambiente e ir eliminando as toxinas gradualmente, evitar contatos com outros atletas para não infecta-los.Um treinamento feito em condições anormais devido a gripe não surtirá efeitos benéficos e poderá induzir a problemas musculares de toda a ordem.


Não tem jeito.. o ideal seria parar mesmo. Eu parei...com aperto no coração, mas parei. Quando se está doente, ou com qalquer sintoma que esteja forra da normalidade, as chances de prejudicar o treinamento são enormes. Então pra quê insistir?


Quanto maior for o treino, maior as chances de ficarmos gripados, já que a exsutão nos treinos pode ocasionar uma deficiência nas defesas que o deixa exposto por algumas horas após o treinamento a ataques do vírus da gripe, por isso que após os treinos o atleta deve se agasalhar, evitando qualquer tipo de choque térmico, ou seja, ninguém pega gripe por correr no frio ou na chuva, mas sim, depois de um treino duro, quando o organismo está debilitado. Por isso que após um treino duro, o atleta deve repor aquilo que foi perdido no treino.


Caso venha ser acometido pela maldita gripe, pare nos primeiros quatro dias, se hidrate mais que o normal, não se deixe abater e continue com alimentação normal como se estivesse treinando, pois saco vazio não para em pé. Após esses quatro dias de descanso forçado, volte trotando bem leve até se sentir forte novamente. Não adianta tentar voltar à rotina com menos de 15 dias, é jogar a recuperação pelo ralo, pois o organismo ainda está debilitado, ocasionando outros problemas, tais como, uma nova gripe, uma lesão muscular e por aí vai. É isso, gripou, pare, só volte a rotina quando se sentir totalmente recuperado...


Amanhã, se Deus quiser.. tô de pé...quer dizer.. tô correndo...

DIA DO AMIGO
Ter um amigo já é um milagre da vida.. ter muitos então...Na verdade hoje em dia, dá para contar nos dedos os verdadeiros amigos...E se antes os dedos das mãos e dos pés eram poucos para contar tantas amizades, hoje os dedos de uma só mão já são um exagero na contabilidade final em se tratando de amigos fiéis...pelo menos comigo é assim...

Mas uma coisa é certa...ter amigos é muito bom....e ter amigos que correm com você é mlehor ainda! Infelizmente meus melhores amigos não são adeptos à corrida. Aliás, dizem que eu sou louca quando o assunto é esse. No entanto, há cerca de 1 ano quando entrei para a equipe dos Matungos, fiz novas amizades e o melhor...todos amam correm...

É sempre muito bom partilhar momentos com corredores amigos...seja na concentração, onde a gente já faz a maior festa, seja durante o percurso, onde sempre o outro acaba te dando uma forcinha, seja no final da prova, quando suados, nos parabenizamos e já pensamos na p´roxima prova juntos. Na verdade, isso não tem preço. É uma grande família...

Não posso também deixar de falar dos leitores do meu blog. Há sempre aqueles que deixam comentários, os quais não considero menos importantes dos que apenas passam por aqui para dar uma bizoiada rápida.





Há aqueles que confesso, tenho um carinho especial: Manú, meu grande companheiro de bizarrices, sempre a postos para uma foto sensacional.. daquelesas em que só mesmo eu e ele nascemos para fazer...rs...Clayton, animadíssimo, perfeito papagaio de pirata. Não pode ver uam Câmera que já tá lá...Aninha, futura mulher do papagaio...guria gente boa pra KCT...trabalha até às 07:00 da manhã e tá lá.. prontinha pra largada das 09:00...Paty, filha do Marildo...campeã em animação... quando a gente se junta...sem comentários... baixa o espírito Cosme e Damião nas duas...rs...Carlos Lopes...ah, Carlito...tu mudaste minha vida...kkkkkkkkkk.....só ele sabe o quanto eu encho o saco dele pelo msn com esse negócio de planilha...(já cortou o cabelo??????...rs....)....

Não importa...o que importa é ter amigo, corredores ou não...apenas amigos...



Clique Aqui e veja mais imagens

sexta-feira, 17 de julho de 2009




VOCÊ ENCARA ESSA?


Estava eu num consultório médico, aguardando para fazer exames de rotina, quando abri uma revista para passar o tempo. Coincidentemente o assunto era esporte, especificamente atividade aeróbicas...mais especificamente.. corridas....


Quando vi uma mocinha semi-nua dentro de uma câmara esfumaçada, jamais poderia imaginar que a temperatura enfrentada era de -170º. Sim, isso mesmo, entrar numa câmara de gelo a - 170º e lá permanecer por 3 minutos...A matéria tratava de um tratamento ainda novo: a crioterapia. Mas o que é isso afinal de contas?


Tecnicamente falando, a crioterapia, que significa literalmente " terapia pelo frio", é a aplicação terapêutica de qualquer substância ao corpo, resultando numa retirada do calor corporal e, por meio disso, rebaixando a temperatura tecidual.


Embora o assunto seja relativamente novo, a sua utilização remonta ao século 2500 AC, quando utilizada pelo povo egípcio, como método analgésico e anti-inflamatório. Estas propriedades tornaram a sua utilização numa prática comum durante o século XIX, pelo médico do exército de Napoleão Bonaparte. Era na realidade o método mais utilizado em situações de amputações. Em meados dos anos 70 começa a ser utilizada como prática comum nas lesões desportivas e a sua utilização estende-se até aos nossos dias.


Os efeitos fisiológicos ocasionados pelo uso da crioterapia são:

- anestesia;
- redução da dor;
- redução do espasmo muscular;
- estimula o relaxamento;
- permite a mobilização precoce;
- melhora a amplitude de movimento;
- estimula a rigidez articular;
- redução do metabolismo;
- redução da inflamação;
- estimula a inflamação,;
- estimula a circulação;
- redução do edema;
- quebra do ciclo dor-espasmo-dor...


É coisa pra caramba...e vai desde coisas mais simples, como bolsa de gelo, até a doideira de se enfiar em uma temperatura absurda de -170ºC.

Mas, será que uma terapia meio diferente como essa funciona mesmo? Na Inglaterra, temperaturas baixíssimas estão ajudando até no tratamento do alcoolismo. Como é possível pedras de gelo como essas ajudarem um atleta?
A sede de uma antiga fazenda centenária, 50 quilômetros ao norte de Londres, ainda mantém a aura original. Um lugar paradisíaco que virou uma clínica gelada. A onda é a crioterapia: a imersão completa no máximo de frio que o ser humano pode suportar: 110ºC abaixo de zero. A fisioterapeuta responsável pelo tratamento afirma que o frio ao extremo faz o sangue circular mais depressa. Segundo ela, isso aumenta a oxigenação na corrente sanguínea. Os músculos ficam mais rígidos, a pele mais durinha e os órgãos internos funcionam melhor. Na clínica, essa terapia complementa tratamentos para depressão, problemas no fígado, dependência de álcool e drogas, perda de memória, celulite, artrites e uma infinidade de outras doenças - principalmente relacionadas à musculatura.
Atletas têm recorrido a uma forma mais leve de crioterapia.
O jogador Ronaldo, do Corinthians, mergulhou num barril cheio de gelo por alguns minutos para recuperar a musculatura. A seleção brasileira de futebol também usou a técnica da imersão no gelo antes de alguns jogos. Em média, são 20ºC negativos. A inglesa Pam é uma das adeptas da crioterapia. Ela diz que está fazendo tratamento de beleza. O objetivo é dar uma esticada na pele, deixá-la mais firme. Ela faz um tratamento básico: duas sessões de crioterapia por dia, cada uma durando 3,5 minutos. Mais tempo na câmara pode ser perigoso. A clínica não revela os segredos do frio artificial. Ela informa apenas que a câmara consome 45 mil litros de nitrogênio por hora. Antes de entrar, o paciente tem de vestir meias, luvas, cotoveleiras e joelheiras. É para evitar que a pessoa fique colada no chão, caso leve um tombo. O nitrogênio produz um frio tão seco que é capaz de fazer grudar. Pam entra primeiro na câmara de, no máximo, 60ºC negativos, para o organismo se acostumar. Depois de 30 segundos, encara o tratamento pra valer: 120ºC negativos. “É uma sensação indescritível”, ela diz.

O repórter Marcos Losekan resolveu encarar a câmara e experimentar. Tamanquinho, uma máscara também, pra não congelar a boca e o nariz, o líquido que tem dentro da boca - evidentemente a saliva -, e o líquido, a parte úmida do nariz. "A primeira sensação é esquisita, o corpo todo começa a formigar. E olha que essa é a câmara, digamos, mais quentinha". A fisioterapeuta entra junto, mas ela está bem encasacada. Ela manda o repórter ficar andando, se mexendo o máximo possível pra não congelar as articulações. Depois de passar por uma câmara a 55ºC negativos, foram para uma sala a 110ºC negativos. "É como levar um choque! De cara, uma tremedeira geral. Depois, os músculos repuxam, como se estivessem buscando novos espaços no corpo. A fisioterapeuta pede para relaxar. Mas como relaxar nesse frio? É mais ou menos como fazer uma sauna ao contrário, porque aqui é uma mistura de frio com calor, é como se o corpo estivesse queimando ao contrário. É impressionante, não há como descrever. A única coisa que a gente tem é uma vontade louca de sair daqui e entrar no fogo, no meio do fogo. O corpo fica mais rígido, eu sinto que estou mais firme. É impressionante”, conta o repórter. A fisioterapeuta explica que a crioterapia não deve ser feita em casa, sem acompanhamento médico. Nada de encher a banheira de gelo e se jogar lá dentro.

Na boa, eu não encaro isso mesmo...mas nem de graça...Tem tanta coisinha menos agressiva e que ajuda tanto quanto...quer ver?

• Compressas Frias ou Panqueca fria – Compressa Fria ou Panqueca Fria
A panqueca fria é utilizada com freqüência por pessoas em suas casas. Para se preparar uma panqueca fria devemos molhar uma toalha em água fria e adicionar, dentro da toalha, gelo moído e dobramos em forma de uma panqueca.
Na compressa fria molhamos uma toalha em água fria e dobramos em forma de uma compressa.
A panqueca fria é mais eficiente do que a compressa fria, mas, mesmo assim, o seu efeito terapêutico, para reduzir a temperatura de um tecido, é muito limitado.
Pode ser indicada nos casos onde necessitamos de um resfriamento superficial. Esse método tem eficiência em torno de apenas 5 min, pois a partir desse momento a temperatura se eleva perdendo assim o objetivo do tratamento.

• Massagem com gelo – o gelo pode ser aplicado directamente sobre a forma de massagem. É muito eficaz em zonas de pequenas dimensões como a região tíbio-társica (tornozelo), sobre um músculo, um tendão e as articulações do membro superior;

• Imersão em água gelada – Podemos dizer que será uma das técnicas mais eficazes, no entanto, ainda a menos utilizada no desporto nos nossos dias. Consiste em introduzir a área afectada num recipiente (a mais usado é a banheira) com água e cubos de gelo. È muito útil (mas muito dolorosa) para evitar as micro-rupturas. Este método provoca uma rápida diminuição da temperatura e da dor. Útil em extremidades como cotovelo, braço, mão e tornozelo, podendo também ser utilizada em grandes superfícies corporais como a região lombar ou membro inferior. Na aplicação desta técnica devemos ter em consideração que a perda da temperatura da água ocorre na medida em que o gelo derrete, logo para a mantermos, devemos repor o gelo constantemente. Ainda será de considerar que a água, nos 5 minutos iniciais após a imersão, tende a aquecer na região que circunda a região que está a ser tratada, logo devemos movimentar a água de uma forma constante para que não interfira com o tratamento. Nunca será demais relembrar, por uma questão de higiene, que essa água não deve ser reaproveitada para novo tratamento. O tempo de imersão é regulado atendendo ao quanto se pretende reduzir a temperatura local.
Esta técnica é muito usada nos atletas de triatlo e corredores de longa distância. De referir a atleta Vanessa Fernandes que a utiliza para prevenir lesões;

• Aerossóis – consiste na aplicação de um spray pressurizado no local afectado. Este método é muito utilizado em alguns desportos (ex: futebol). O tempo de aplicação é breve e a temperatura baixa rapidamente.

* Turbilhão Frio - Esse aparelho tem as mesmas características do turbilhão convencional, isto é, um recipiente com um reservatório de água e um aparelho que proporciona um jato de água, porém, atua com uma temperatura entre 1ºC a 5ºC para tratamento de áreas pequenas e de 10ºC a 15ºC para trabalhar em áreas grandes. O jato de água tem o objetivo de massagear a área. Não foi encontrado mais detalhe dessa técnica. Rodrigues questiona em seu trabalho que "o banho frio tem o objetivo de reduzir o metabolismo e promover a vasoconstrição, mas quando nós fazemos hidromassagem nos tecidos, não estamos promovendo estilos para um maior efeito metabólico, muito embora em proporções bem menores do que ocorre no banho quente.

* Banho de Contraste - Essa técnica consiste numa alternância entre o calor e o frio, onde os objetivos são vasomotores, isso é, alterações circulatórias que o agente frio e o calor promovem nos tecidos.
É realizado dois recipientes, um deles contendo uma mistura de gelo e águas, e o outro com água quente numa temperatura que varia de 40ºC a 45ºC.
A água quente deve ser iniciada com duração de 5 min. para promover uma vasodilatação alterando o fluxo sangüíneo de 1,6 lts para 1,71 lts. Em seguida deve ser usado o frio que provocará uma queda imediata da temperatura subcutânea e profunda.
Devemos terminar a técnica utilizando o frio com duração de 3 min. com o objetivo de resfriar os tecidos e reduzir as necessidades metabólicas dos mesmos.

Como podemos ver há uma infinidade de opções para aqueles (como eu) que não querem congelar literalmente, mas que não se importam se sentir..um friozinho...rs...friozinho.........inho, inho...rs...


quinta-feira, 16 de julho de 2009

AH, ESSAS ORGANIZAÇÕES...

Como sempre costumo fazer após correr uma prova, mandei um e-mail para a ATENAS Organizações, a fim de que me esclarecessem alguns episódios ocorridos na 3a etapa do Circuito Mongaguá de Corridas, o qual aconteceu no último domingo, dia 12. Pois bem, o e-mail foi enviando na segunda-feira e até a presente data não foi respondido, motivo pelo qual me sinto no direito de contar os fatos aqui no blog, obviamente me colocando a disposição da Organização, para posteriores esclarecimentos, caso queiram, ou achem necessários fazê-los..
= DO ATRASO
A largada foi marcada para às 09:30. Todos a postos...foi anunciado que deveríamso ter um pouquinho de paciência, já que o pessoal ainda estaria fechando as ruas. Falha grande. Se estávamos todos ali no horário, deveriam também fechar as ruas no horário. Ok, 5 minutos depois, foi dada a largada...mas cabendo dizer mais uma vez...com atraso....
= DAS MARCAÇÕES
Um fator muito importante para que possamos aumentar o nosso ritmo é saber exatamente onde estamos. Ter uma noção de quantos quilômetros já percorremos e quantos ainda iremos percorrer é no mínimo básico para um corredor. No entanto, para a Organização, talvez isso não fosse tão importante, já que nenhuma placa indicadora de quilômetros havia durante o percurso, pelo menos não nessa etapa. Aí, vem a pergunta~: Mas não havia por que mesmo? Boa pergunta, se levarmos em consideração, que muito embora as placas não Tenham sido postas no percurso, elas estavam no ginásio enconstadas na parede...Bonito hen????
= CHEGADA E CRONÔMETRO
Pois é... sabemos que a chegada era naquele local, porque vimos o tapete vermelho. Sabíamos quanto tempo havíamos feito, porque estávamos com o relógio no pulso. Tá...e kd a indicação de chegada com o cronômetro, como sempre foi feito? Aí, fica difícil minha gente.. muito difícil...
= SUBSTITUIÇÃO DE NOMES
O que ocorreu foi o seguinte. Alguém não correu. Passou o chip para o0utro. Esse outro, se dirigiu até à Organização a fim de trocar o nome no chip, já que eram pessoas de categorias diferentes...A Organização disse que o fez. No enanto, na hora do pódio...foi anunciado o nome do corredor que não correu, com o tempo daquele que o substituiu, numa categoria que nã condizia com a idade dele. Conclusão: Confusão geral...um queria o troféu do outro que dizia que não ia devolver porque havia falado com a Organização... Mas que Organização mesmo???
= TOLERÂNCIA ZERO
Um senhor se aproxima da mesa da Organização. Pede de forma educada se havia a possibilidade de trocar o seu troféu, já que havia um amassadinho no mesmo. A mocinha da organização, o questiona sobre o amassadinho, já que o considerou mínimo. O senhor insiste, ainda de forma educada, quanto a mocinha passa a dar um chilique: " Quer saber, leva tudo pra casa... leva todos os troféus se quiser...porque isso pra mim... é nada...vem reclamar por causa de um amassadinho..leva tudo...se vai ficar feliz pode levar..." E assim virando as costas para o senhor, saiu andando, deixando-o lá sem entender o por quê da falta de educação.
Já falei aqui várias vezes sobre a difícil relação corredor x organizador. Não acho que sempre o corredor tem razão, mas acho que sempre temos o direto de reclamar do que nã gostamos. Cabe ao organizador tentar ponderar e verificar se estamos certos ou não e se podem ou não contornar a situação d amelhor forma possível. Ser intolerante com quem os ajuda é no mínimo absurdo. Não podemos ficar d ebraços cruzamos mediante situações desse tipo...É bem verdade que com certeza o tal senhor irá participar das outras etapas e aí, com certeza muitos d evcs irão dizer: "Então merece mesmo troféu amassado". Não acho que seja bem por aí. Deixar de participar de provas desorganizadas pune sim os maus organizadores, mas também pune o corredor que almeja somente cruzar a linha d echegada, pegar sua bananinha e ser bem tratado. O que temos que fazer é reclamar sempre que achamos algo errado, mesmo que insistamos em cometer o mesmo erro em voltar a correr a mesma prova depois. Somos consumidores e os organizadores tão logo assumam o papel de fornecedores de serviços tem a obrigação de prestar o serviço a que se propôs com a máxima excelência.
= CORTANDO O CAMINHO
mencionei aqui o episódio do mocinho que cortou o caminho e ainda teve a cara de pau de reclamar para a organização. Ok..após seu nome não constar na lista, se dirigiu a um dos organizadores, o qual lhe deu a seguinte resposta: "Não está na lista porque vc deve ter ultrapssado o tempo limite de prova". Ora, o mocinho, em que pese não tenha feito o tempo que estava dizendo que havia feito... 39 min líquidos...estaria sim dentro do tempo limite de prova, aliás.. onde foi que apareceu no refgulamento sobre o tempo limite de prova? Não seria mais fácil, ao invés de ter dado uma resposta que o p´roprio organizador estava sabendo que não era correta, lhe dizer: "Queridão, vc foi desclassificado... se seu nome não apareceu na lista, foi porque não marcaram seu número no retorno, e se não marcaram é porque vc não passou por lá.. lamento". Essa atitude, além de abrir os olhos do tal mocinho fraudador acordando-o pra vida e mostrando-o que as pessoas não são tão idiotas quanto parecem e que viram sim o que ele fez, faria com que o corredor não resolvesse levar a história a té o final incomodando a organização.. pois ele foi falar com o cara que marca os tempos, com o cara que dá os troféus, com o cara que fica na mesa anotando os tempos.. e asim vai...seria simples, se não tivesse sido tão complicado...
= ABRAÇANDO O MUNDO
Pelo menos umas 10 pessoas da Organização estavam lá. O cara que anuncia o pódio, os 3 meninos, guardiões dos troféus (sim tem que ter guardião, já que na última etapa, um cidadão que achava que era corredor, pediu para tirar foto ao lado do troféu e simplesmente o roubou)...o cara que pega os troféus para levar aos vencedores, a menina que separa os troféus por categoria...
Surgindo qualquer imprevisto, oque é natural nessas situações, peçam àquele que está incumbido de resolvê-los para resolver. O problema é que ninguém está incumbido de reoslver e ao mesmo tempo tdo mundo está. Conclusão: se em cada categoria perderíamos uns 3 minutos entre chamar ao pódio e entregar o troféu, perdemos uns 10 até tudo entrar nos eixos de novo. É estressante, já que nesse circuito premia-se também todas as categorias dos 5k...Já é demorado de natureza e ainda ficar firulando durante a premiação...é de estressar qualquer um...Tanto que muitos nem participam da premiação.. deixam seu troféu para pegar na p´roxima etapa.. o que é uma pena...O nome já diz.. ORGANIZAÇÂO...organizem-se de forma que cada um faça a sua parte sem que atrapalhe o evento como um todo. Como eu disse.. imprevistos acontecem, mas nnenhum corredor tem nada a ver com isso não é mesmo?
Bom, como eu disse, o espaço está aberto para a ATENAS se pronunciar a respeito e debater os fatos apontados...
No que diz respeito a minha pessoa, acho que falta esforço para tentar resolver os problemas, tolerância e principalmente educação...Nós corredores fazemos a nossa parte...pagamos a inscrição (que na maioria das vezes não é barata e ainda que fosse nos daria o direito de reclamar), corremos e queremos perfeição na organização. É simples...basta querer se esforçar!

quarta-feira, 15 de julho de 2009

MISSÃO MAIS DO QUE CUMPRIDA...


= HERE WE GO...


Um dia antes da prova fui num casamento. Na verdade estava meio preocupada, já que valia o 1º lugar e a liderança do Circuito Mongaguá. Eu nõa podia deixar de ir ao casamento, não podia deixar de correr, não podia me cansar muito e também não podia ficar na festa como se fosse uma coluna do salão. No entanto, fiz tudo direitinho..fui ao casamento, dancei pouco e voltei às 02:00. Quase tudo certinho né, levando em consideração que eu teria que levantar às 07:00

Aproveitei uma caroninha do pessoal da equipe. E assim, lá fomos, eu, Gaúcho, Edson e Clayton rumo à Monga-Beach...rs...



SUPERFANTÁSTICO AMIGOS...

Eis os 5 representantes da equipe Matungão...rs...Cheios de vontade e de frio, lá estávamos, animados, e pelo menos eu, Clayton e gaúcho sedentos por mais um troféu. Manú e Edson tinham uma missão um pouco mais complicada, já que sem tempo para treinar, ficaria um pouco difícil sonhar com o pódio...

SEBO NAS CANELAS


Depois de alguns minutos de atraso, lá pelas 09:35 largamos. Nada mais a fazer do que... correr... e muito. Eu já sabia que era besteira querer passar todo mundo, pelo menos todas as mulheres logo de cara. Isso porque acontecia junto com a prova de 10k, a prova de 5k, ou seja, muita gente estava forte, porque pararia nos 5k...Eu estava calma. Pela 1a vez nem senti dor de barriga. Será uma prova de que estou ficando experiente?...rs...




Quando voltava, Manú ainda ia e ao passar do meu lado solta a frase: POWER RANGERS FORÇA ANIMAL...kkkkkkkkkk...Um pouco à frente, vi um homem retornando sem chegar ao final da praça, ojnde pegaríamos a pulseira de retorno. Naquele momento eu não sabia se ele voltava porque estava cansado, mas fz questão de memorizar o número do cidadão...5.. esse era o número.




Continuei num ritmo forte, mas confortável. A intenção era a quebra do recorde pessoal... 0:46:05. Eu sentia que podia, mas o vento, apesar de fazer com que muitos corredores quebrassem e eu continuar firme e forte, não abria uma brecha para que eu desse mais do que estava dando. Era arriscado...Algumas vezes no meio de uma prova de 10k, temos que incorporar um poquinho um jogador de xadrez. Saber exatamente quando avançar é essencial para que não quebremos e que possamos derrubar o inimigo (ok.. o corredor vai...). No entanto, ao passar pela ponte e avistar o moço "gordinho" dizendo que 300m à frente seria o retorno...já sava pra saber que aquela era a hora. 600m para o final. Uma certeza eu já tinha não pegaria na geral...sabia exatamente em que colocação eu me encontrava...mas também sabia o que eu tinha que fazer para pegar em 1º na categoria: acelerar.. me esbaforir...berrar por dentro que aquela era a última reta progressiva...Pisei no tapete.. olhei no meu relógio..

SEM RECORDE, MAS FELIZ

0:46:45. Eu estava muuuuuuuuito feliz. Mais uma vez consegui estabelcer uma marca na casa dos 47, o que queria dizer que a planilha estava mesmo funcionando e que apesar de não ter conseguido quebrar o recorde pessoal, fiz um tempo execelente, principalmente pelo vento...

Troquei de roupa rapidinho...O pessoal da equipe se encontrou no Ginásio.

Eu e Manú fomos até à mesa dos troféus. Sempre faço isso. Gosto de ver o que eu posso estar prestes a ganhar ou na pior das hipóteses ...perder...o que nem de longe era a intenção. Procurei dentre todos o que seria o 1º da minha categoria... e é claro, por mais que eu não ganhasse saberia que aquele poderia ir para as minhas mãos dentro de alguns minutos...rs...

A listagem demorou a sair e a impaciência de assistir a premiação de todas as categorias dos 5k realmente estava me deixando nervosa. Aproveitei fui na feirinha que tinha ali no ginásio e comprei um negócio de colocar o numeral. Bem legal, eu nunca tinha visto. Ao invés de prender o numeral com alfinetes, o que eu acho péééssimo (ainda mais porque dias desses encontrei meu filho de 1 ano e 3 meses com um alfinete desses na boca), é uma cinta que colocamos ao redor da cintura e que abotoa diretamente nos buraquinhos do número. Muito bacana e bem baratinho.. R$ 5,00..

Finalmente a lista saiu... Um vuco, vuco...Malandra de carteirinha, eu já sabia onde ela seria colocada e me grudei na parede até o cara afixar...Proucra daqui, procura de lá. Vi que Clayton tinha ficado em 5º.. dale mulequiiiiiiiiiiiiiiiiiiii.... Manú, baixou seu tempo em mais de 8 minutos...incrível! Gaúcho, ficou em 3º na categoria quando estava esperando um 4º lugar. Edson lutou, mas como eu disse, seria difícil sem treinar...e eu ...ah, eu.. fiquei em 8º na geral e ...1º lugar na categoria...o que isso queria dizer? Que o troféuzinho bonito ia ser meu siimmmmmmmmmmm!

CARA DE PAU É POUCO...

Vcs lembram do cara que eu disse que cortou o caminho não é mesmo? Pois é. Enquanto eu e Clayton olhávamos a listagem d ecabo a rabo umas 300 vezes, eis que chega o tal para verificar seu tempo também. Eu já tinha procurado o número dele, mas não estava lá...ou seja.. foi desclassificado. No entanto, ele estava lá, o que provava que era muito desonesto, já que sabia que havia cortado o caminho e estava procurando o seu nome, com o intuito de saber de havia ou não pegado o pódio. Assim que cruzei a linha de chegada, eu tinah comentado com o Clayton e com os demais amigos da equipe sobre o cara e já que não sabíamos qual a categoria do folgado, seria bom, ficar de olho, para que nenhum deles se prejudicasse. Clayton chegou perto e o cara veio com uma conversinha de que o tempo dele foi de 39 líquido e não estava na lista. Ficou "puto da vida" e chegou ao cúmulo d eir reclamar para o organziador. Fui atrás. E enquanto ele explicava ao organizador que seu nome não estava na lista, eu atrás do cara, fazia sinal parao organizador como se dissesse para não dar bola, pois não era verdade o que ele dizia. Claro, o organizador, percebeu e o mandou ir conversar com o pessoal do chip. Após ele ter saído, falei que o vi cortando o caminho...Vamos combinar...que coisa feia meu Deus!



A partir de então.. foi uma confusão atrás da outra. Uma que dizia que a mulher que chegou na frente dela não havia chegado. O outro que correu com o chip do amigo e acabou subindo no pódio numa categoria nada a ver com a dele...o outro que queria receber troféu mesmo tendo corrido sem o chip.. uma loucura....daí o Mundo de Bob entrou em ação e eu e Manú resolvemos também entrar na moda e brigar...Ele já tinha uma medalha e queria a minha também...kkkkkkkkkkkkkkkkk.....


AGORA É HORA DE ALEGRIA....VAMOS SORRIR E CANTAR...

No meio de tanta bagunça e confusão, o primeiro a subir no pódio foi o Gaúcho... que vem diminuindo bem o seu tempo...e com 0:41:48... subiu em 3º lugar....




Depois, também subiu ao pódio Paulo, recém chegado á nossa equipe, mas que já vem fazendo bonito na casa dos 40 min...


E eis que chega a hora de uma baixinha folgada pra caramba também ter seu minuto de glória. Com 0:46:45, Luciane, 1º lugar na categoria 30-34...EEEEEEEEEEEEEEEEEE.... Detalhe...toda maquiada, já que nem deu tempo de tirar a maquiagem do dia anterior.. foi um pódio produzido...kkkkkkkkk


E para finalizar... Será, será...? Clayton...o menino voador....na casa dos 37 min...5º lugar em sua categoria mais do que difícil.....Uhu.......ai mulequiiiiiiiiiiiiiii


Nessa hora, Manú, Gaúcho e Edson foram até um bar tomar uma cervejinha para esquentar. Enquanto isso, eu e Clayton e mais meia dúzia de gatos pingados ainda estavam no ginásio. A premiação estava quase no fim, quando foi anunciado as 3 melhores equipes...e em 3º lugar...a equipe masculina MATUNGOS, PANGARÉS E AMIGOS!!!!...Uhu.......Caracas, eu olhei pro clayton, Clayton olhou pra mim.. os 2 não estavam acreditando... Manú e Edson que não subiram no pódio, iriam subir e Manú, pela 1a vez...mas kd eles???? Nos 45 do 2º tempo, eis que apontam os 3....


e a pergunta é: quem que essa entrometida tá fazendo aí? Ah, pw, dá licença... eu sou da equipe vai...não podia ficar fora dessa...e mais um troféu pra casa....aha ahu...a Baixada é nossa! rs....

E assim terminou minha saga de 4 semanas, 5 corridas. O saldo foi mais do que positivo. 3 pódios..sendo que nos 2 em que fiquei fora, um foi porque uma prova foi no dia anterior ás 18:00 e a outra no dia seguinte ás 08:00 da manhã e portanto.. seria bem difícil mesmo, apesar de ter ficado sem o pódio por 34 segundos e a outra foi por não acreditar mesmo em mim, já que como era 7,5k de subida, achei que pelos tempos do ano passado ficaria há 5 minutos do pódio, quando na verdade fiquei há 59 segundos...fazer o que??? poderia me esforçar, mas não acreditei!

De toda forma, estou feliz...estreiei meu SPRINT de forma FELOMENAL...rs...O negócio agora é pisar no breque...treinar bastante porque o p´roximo desafio será só em 9 de agosto.. seguido de 16 e 30 onde participarei de uma Meia maratona, o que me levou a desistir de participar de 3 provas...Agora é priorizar treinos de velocidade, porque a brincadeira vai ser de gente grande em São Paulo.. já que correrei na categoria advogada e dá pra chegar junto sim...

quarta-feira, 8 de julho de 2009

POR ONDE VOCÊ CORRE? ....

Assim já dizia o Velho Guerreiro: "na vida, nada se cria, tudo se copia". Pegando carona nessa frase que atravessa décadas, resolvi criar aqui um espaço falando um pouquinho sobre lugares legais para correr, o ' POR ONDE VOCÊ CORRE??" assim como na Revista Runner´s World. Obviamente, não posso deixar de abrir este espaço falando sobre a minha cidade, que vamos combinar...está no Guinness por ter o maior jardim do mundo á beira mar...

Pois bem. É hora de conhecer a Cidade de Santos e quem sabe, se animar pra vim correr por aqui. Primeiro a cidade de Santos ficou conhecida por causa de seu porto. Aliás, até hoje é assim. É que no início do século XX ele transformou-se no maior porto da América Latina, especialmente devido à exportação de café.


Mais tarde, nos anos 60 foi a vez do futebol, quando o município se tornou famoso por sediar o Santos Futebol Clube, time de Pelé, sendo certo que a Vila Belmiro é um dos grandes pontos turísticos da baixada (eu nunca fui lá, aliás só passei na frente porque tive que passar...sou palmeirense.. dá licença)
A partir de 2001 o foco das atenções passou a ser o gramado verde que contorna a praia inteira. O Brasil descobriu que caminhar pelo maior jardim frontal de praia do planeta não é privilégio de primeiro mundo. Por incrível que pareça, esse prazer pode ser usufruído a 68 Km da capital paulista. De quebra, confere-se que os encantos de Santos vão "muito além do jardim".

Qualidade de vida é o orgulho de Santos. Explica-se: a cidade chegou a ser apontada pela ONU como uma das localidades brasileiras com mais elevado Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) , de acordo com o progresso nas áreas da Saúde, Educação e Renda. Faz pouco tempo que o município - um dos mais antigos do País - começou a se importar em exportar sua história, com destaque para o porto e o Centro Antigo. Criada para incentivar o retorno do bairro ao charme da época áurea do café, a Linha Turística de Bonde tem como vedete um veículo da década de 20, restaurado em suas características originais.

O itinerário destaca a variedade arquitetônica da cidade, desde o contemporâneo até o barroco, passando por igrejas coloniais e por casarios coloridos, antigas residências que se transformaram em pontos comerciais. O retorno ao passado é completado por postes de iluminação de ferro fundido, bancos de madeira e calçadas pavimentadas com mosaicos imitando grãos de café.

A história é muito bonita, ok, mas as praias....Eu tenho o prazer de todas as manhãs correr pela Orla da praia de Santos!!!!!!! E isso não tem preço!

"Babilônia praiana", já se manifestou a Imprensa, comparando o jardim da praia aos Jardins Suspensos da Babilônia, uma das sete maravilhas do mundo antigo e que foi erguido pelo rei Nabucodonosor para presentear a esposa. Nada mais justo! Com pouco mais de 7 quilômetros sendo 5.335 m de jardim com 40 a 50 m de largura e 218.800 m2 de área, ele arremata de verde toda a faixa de areia da praia. E exala um delicioso perfume que envolve quem passeia pelas alamedas.

Os santistas não conseguem disfarçar o sorriso de satisfação quando se comenta que o Guinness Book, o Livro dos Records, reconheceu que esse tapete verde corresponde ao maior jardim frontal de praia do mundo.


Palco de corridas, caminhadas, jogos de vôlei, basquete, tamboréu, frescobol e outras práticas esportivas, praia e jardim espelham a disposição esportiva da cidade, reafirmada pelo reconhecimento do município como Capital Nacional do Triathlon. Vira e mexe, me enfio no meio dos atletas e saio correndo também...rs...



Se em Roma deve-se fazer como os romanos, em Santos deve-se fazer como os santistas. A palavra de ordem é correr, correr, caminhar, caminhar, se mexer. Aqui vale tanto para quem gosta de correr na areia fofa, à beira mar (como eu) ou na calçada.. tanto faz...

Alguns andarilhos ou turistinhas de final de semana (geralmente do inetrior de São Paulo...conhecidos e chamados por nós de "farofeiros" até se atrevem a pisar na grama, para desgosto da maioria da população, que dispensa placas de advertência. Os santistas podem até não falar, mas ficam furiosos com quem ousa pisar ou correr na grama do jardim.




O clima quente e úmido, com temperaturas que no verão alcançam a marca dos 40º, o que até dificulta um pouquinho a corrida, mas só de olhar pro marzão....e saber que depois da corrida é nele que a gente descansa...já era...a gente corre até 40k sem reclamar da vida.

Ao contrário do que acontece no Rio, o município não se orienta pelos postos de salvamento. Os santistas guiam-se pelos canais. Embora sejam 19, os mais conhecidos cortam a orla marítima, começando no Canal 1 e terminando no Canal 7. Assim, os 7 Km de praia não têm separação geográfica e apenas vão recebendo o nome dos bairros por onde passam, desde o Canal 1 (José Menino) até o Canal 6 (Ponta da Praia).


Bom, acho que fiz uma boa propaganda.. e aqui tenho que dizer... nem precisa de propaganda....Para quem quiser correr por aqui, tem algumas corridas...por exemplo o Campeonato Santista de pedestrianismo que acontece em 6 etapas, sendo que cada uma, temos percursos que passam desde a orla de Santos, até o meio do cais.
Para aqueles que gostam de farra, nada melhor do que os 10k da Tribuna FM, prova que acontece todo ano no mês de maio e que reúne 15.000 pessoas.. Aqui é só correr por diversão, já que mais parece uma São Silvestre Santista....
Mas para aqueles que quiserem só curtir um treininho...vale a pena...e digo mais... quem quiser conhecer a minha cidade, me coloco à disposição...rs....desde que venha equipado com short, tênis, bóné e muita, muita água...

Quem quiser deixar um comentário e aproveitar para dar uma dica de lugar bacana para correr...tamos aí...rs... porque eu quero saber...POR ONDE VOCÊ CORRE?....

segunda-feira, 6 de julho de 2009

QUE DUREZA!!!!

Sábado aconteceu o 4º Desafio da Mata Atlântica. Como eu disse aqui alguns dias atrás, essa prova é conhecida como uma das mais duras do país...ou seja... não é mole mesmo! Com 7,5k só de subida e inclinação de 100m a cada quilômetro...realmente o que eu tenho a dizer é que o bicho pegou.

Na verdade, como todo mundo sabe, venho de 3 semanas seguidas de prova e não treinei muito para esta, já que dou preferência para provas de 10k e treinos de subida, na boa...são poucos. Para não dizer que fui despreparada, corri 2 vezes no Ilha Porchat por 40 minutos....
Bom..sabadão...eu e meio pai. Estava meio preocupada, já que a distensão da panturrilha do meu pai não estava totalmente curada e vamos combinar que testar a coitadinha justamente em 7,5k de subida...seria muita judiação, pra não dizer.. loucura. Eu no lugar dele, não correria, mas ele é apaixonado por essa prova...então...só nos restava rezar para ela não pifar no caminho...



Ao som de michal Jackson entramos na concentração. Só não valia querer subir os 7,5k fazendo o Moonwalker...kkkkkkkkkkkk



Na hora de pegar o kit.. fui abençoada com uma camisa "M", já que tinham acabado as "P"...fala sério.. 1,52 de mulher com camisa "M" !!!! Mas, o lema era NO STRESS! Muita gente da elite estava por lá, merecendo uma ênfase Marizete Menezes que disputava o tetra e Chiquinho do Cruzeiro que lutaria pelo bi. Até queria tirar foto com Marizete, mas quando ela passou eu estava na fila do banheiro e todo mundo sabe que pra mim...rs...banheiro é sagrado...e em que pese toda admiração por Marizete...preferi o WC...

Alongamento feito...o jeito era subir...ACIMA E AVANTEEEEEEEEEEE!





Larguei junto ao meu pai, mas logo no 1º quilômetro eu já parti...Na verdade eu não tinha o menor intuito de competir ali, e sim terminar o desafio. Não dava...pra mim, seria humanamente impossível, já que estou treinando muito e correr para competir em subida...não é comigo mesmo! Aproveitei o máximo da prova. Sentia a panturrilha abrindo, rasgando...o coração na boca...mas a sensação de respirar o ar da Mata realmente já valia os R$ 55,00 de inscrição.

Algumas vezes parei para respirar melhor, alongar as pernas...todo mundo vazia isso. É bem verdade que uns bem mais do que outros, mas o que importava?



Pelo caminho STAFFS tentavam encorajar aqueles que estavam sem força...diziam frases do tipo: "Vamo lá, falta pouco....vamos lá... segura na mão de Deus..."

Falar falta pouco há 500 m da chegada, vá lá, mas falta pouco no k 4...? Toda aquela teoria que eu falei sobre subidas há uns 2 posts atrás, esqueçam... não dá pra concentrar no topo durante muito tempo...e concentrar no 4k, sabendo que ainda há 3,5 de concentração...rs... é piada. Na verdade muitos respondiam para a senhora que pedia para seguraramos na mão de Deus...que só segurar não era o suficiente.. o a gente tinha é que se agarrar nele....rs...
Pelo menos uma frase de efeito foi lançada por um dos STAFFS: "Vamos lá, sem moleza, vamos tirar força da fraqueza"...
Kkkkkkkkkkkkkk.... sinceramente a frase foi de efeito, mas falar paradinho é uma coisa.. queria ver ele repetir essa frase subindo....No entanto.. o que vale é a intenção minha gente.. a intenção...

Ao passarmos pela casa de Dom Pedro...alguém perguntou se ele estava em casa... Não resistí...Olhei pra trás e disse que não...ele não estava, pois havia saído na Elite e já estava lá em cima tomando seu chocolate quente!...Cansada sim, porém, mau humorada, nunca!

Não sofri tanto não e nos últimos 500m, ainda consegui dar uma acelarada gritando: "Mais uma foi pro sacoooooooo!...." Muita gente riu e ao cruzarmos a linha de chegada repetiram a minha frase...Isso tem preço, fala a verdade? A gente se mata, mas estar ali, no meio de tanta gente com uma única vontade...chegar... já é o que tem de melhor...

Olhei pro relógio... 059:35... 4 minutos abaixo da 1a vez em que eu participei da prova. Tá ótimo... Sem pódio...mas cheia de alegria e mais uma história pra contar....E meu pai...ah....agora não é mais pai, é herói....chegou bem.. com a panturrilha zeradinha.. todo feliz, com um tempo de 01:05.. um tempo ótimo, tenod em vista toda a dificuldade imposta tanto pelo percurso, como pela distensão....

Depois da corrida, bate papo com o pessoal da equipe e chocolate quente...


Depois do chocolate quente.. rs... 1k andando até o ônibus que leva os atletas até o térreo...rs....( quase 1 hora)...cheguei primeiro correndo....Mas isso foi porque subimos por um lado onde os ônibus não podem subir...meio ambiente sabe como é.. preservação...cobras...onças...tudo lá.. guardadinho da poluição...(exceto da poluição de alguns atletas que mesmo sabendo que ali era um local preservado, insistiram em jogar os copinhos de água no chão...) Eu entregava os meus nas mãos dos STAFFS e dizia: "Não joga no chão não amiguinho...arruma um saco...." Se arrumaram ou não.. aí já é outra história, eu fiz a minha parte...



Bom...aqui se foi a 4a corrida seguida....e a minha jornada, felizmente termina na semana que vem, com a 3a etapa do Circuito Mongaguá de Corridas...na boa...do dia 20 de junho até dia 12 de julho (menos de 1 mês), correr 5 provas....ngm merece!.. aliás por favor, independente da minha moral ou não... não repitam o que eu fiz!

sexta-feira, 3 de julho de 2009

PRESENTÃO.......


Para mim, já era muito fácil elogiar o SPRINT, uma vez que há pelo menos 1 ano corro com um e tenho que dizer, o bichinho faz milagres...Quem olha não dá nada por ele, mas assim que você sente a leveza, já sabe logo de cara que o negócio não é bom... é ótimo! Logo quando entrei para a equipe, recebí um modelo verde e juro, que à primeira vista não apostava que poderia baixar o meu tempo, como o pessoal dizia que acontecia. Logo na 1a prova que participei, já senti uma grande diferença. O Tênis tem um solado engraçado, mas serve tanto para pequenas como grandes distãncias como ultras por exemplo...tô dizendo.. é bom....

Todavia de um tempo pra cá, percebí que o coitadinho estava mesmo pedindo arrego...afinal de contas foram tantos quilômetros juntos, alguns pódios e certamente, como todos, um dia haveríamos de nos separar, o que realmente me causou um aperto enorme no coração.

Entretanto, mandei um e-mail para a SPRINT falando de minha paixão pelo tênis e demonstrando meus últimos resultados...vamos combinar foram 7 corridas, sendo que em 5 eu e ele estávamos no pódio...

Sabe o que aconteceu? Tive a sorte de ser presenteada com um tênis SPRINT lindinho, lindinho...(o da foto)...Nem preciso dizer que estou felicíssima e que com certeza esse mais novo brinquedinho que acabou de chegar, irá me levar a muuuuuitos pódios....


VLW PESSOAL DA SPRINT!!!!!