segunda-feira, 20 de julho de 2009

A GRIPE PEGOU...E AGORA?








O nariz escorrendo na sexta-feira à noite já era um prenúncio do que viria no sábado: gripe. Eu havia treinado normalmente pela manhã...O tempo estava frio, úmido e eu realmente só fui sentir a temperatura baixa quando já estava voltando para casa, já que caminhando e com a roupa molhada, o ventinho gelado mostrou que estávamos mesmo no inverno.

Mas foi somente à noitinha que vi que uma gripe se aproximava. Até tomei um tylenol, mas...já era. No sábado, como não tinha treino ficou tudo certo, mas a tlazinha persistente atrapalhou tanto os treinos de domingo, quanto de segunda-feira...Optei por não correr nesses 3 últimos dias, já que estava chovendo e fiquei com medo de um gripezinha virar uma pneumonia.

Aqui paira sempre a tal dúvida...Deve-se ou não interromper os treinos quando se está com gripe?

O problema da gripe, é que de uma forma ou de outra, seja ela fraquinha ou forte, ficamos muito debilitado, às vezes fracos e o certo mesmo seria parar os treinamentos, pirncipalmente se estiver com febre...Para aqueles que não aceitam parar nem por decreto, pelo menos diminuir a intensidade do treinamento já é uma boa coisa.


O problema em insistir em treinar mesmo com gripe, é que vira uma gripe mau curada e dias depois ela pode voltar até mais forte, passando para o estágio da pneumonia.


Segundo o Copacabana Runners, o estado gripal, abre as defesas do organismo, para outras situações adversas, complicando o quadro de saúde do atleta. Neste período é aconselhável, a dedicação integral a eliminação do estado, bem como procurar uma alimentação adequada, ingestão de líquidos na temperatura ambiente e ir eliminando as toxinas gradualmente, evitar contatos com outros atletas para não infecta-los.Um treinamento feito em condições anormais devido a gripe não surtirá efeitos benéficos e poderá induzir a problemas musculares de toda a ordem.


Não tem jeito.. o ideal seria parar mesmo. Eu parei...com aperto no coração, mas parei. Quando se está doente, ou com qalquer sintoma que esteja forra da normalidade, as chances de prejudicar o treinamento são enormes. Então pra quê insistir?


Quanto maior for o treino, maior as chances de ficarmos gripados, já que a exsutão nos treinos pode ocasionar uma deficiência nas defesas que o deixa exposto por algumas horas após o treinamento a ataques do vírus da gripe, por isso que após os treinos o atleta deve se agasalhar, evitando qualquer tipo de choque térmico, ou seja, ninguém pega gripe por correr no frio ou na chuva, mas sim, depois de um treino duro, quando o organismo está debilitado. Por isso que após um treino duro, o atleta deve repor aquilo que foi perdido no treino.


Caso venha ser acometido pela maldita gripe, pare nos primeiros quatro dias, se hidrate mais que o normal, não se deixe abater e continue com alimentação normal como se estivesse treinando, pois saco vazio não para em pé. Após esses quatro dias de descanso forçado, volte trotando bem leve até se sentir forte novamente. Não adianta tentar voltar à rotina com menos de 15 dias, é jogar a recuperação pelo ralo, pois o organismo ainda está debilitado, ocasionando outros problemas, tais como, uma nova gripe, uma lesão muscular e por aí vai. É isso, gripou, pare, só volte a rotina quando se sentir totalmente recuperado...


Amanhã, se Deus quiser.. tô de pé...quer dizer.. tô correndo...

4 comentários:

Fabiana disse...

Ela me pegou também aff tô zureta.

Boa recuperação!

Fabi

joaquim adelino disse...

Olá amiga Luciane.
As melhoras e siga o seu próprio conselho. Quero ver se escapo desta.
Um beijinho do Pára

QUATRO disse...

Valeu minha amiga Lu pelo Post abaixo...risos...Nossa meta é fazer amigos e vamos seguir em frente né...
Torço pela sua recuperação
Abraços
Marildo Nascimento

Mayumi disse...

Fala, Luciane! Já sarou? Continuemos na luta! Bons treinos!