sexta-feira, 30 de dezembro de 2011


 2011 RETRÔ

Adeus ano velho, Feliz Ano Novo, já dizia a velha e tradicional canção...Aliás, na minha opinião, diferentemente dos outros anos em que me deixava com certa nostalgia e saudade, 2011 vai sem  que se quer me faça  dar aquela olhadinha pra trás...vá com Deus....rsrsrs...

Pois é...e como sempre, faço a minha retrospectiva nas corridas, a qual, infelizmente este ano, não foi nem de longe do jeito que eu queria. Vamos lá????

JANEIRO

Como eu desejava há muitos anos, 2011 me trouxe a possibilidade de passar pela 1a vez meu aniversário participando de uma prova. E foi na prova da Jovem Pan em 23 de janeiro que eu realizei o desejo.

Num sol escaldante e sem nenhuma pretensão, a não ser curtir cada quilômetro percorrido, soprei velinha, suei feito louca e terminei lá toda feliz com 0:52:03...do auto dos meus 34 aninhos...


FEVEREIRO


Sem dúvida nenhuma a experiência mais bizarra que tive no mundo das corridas, porém, ao mesmo tempo, a que me deixou mais feliz comigo mesma (claro depois do sufoco ter passado...rsrs)

Eu e meu amigo de equipe Clayton resolvemos encarar um desafio diferente. Um circuito de revezamento. Cada um ficaria com a incumbência de correr os 5km mais rápidos de nossas vidas. Não foi fácil não. A 1a etapa, foi no susto, sem saber exatamente o que nos esperava. Clayton largou na frente e eu, feito siri na lata esperava a minha vez tentando a todo custo apavorar as outras duplas com frases do tipo: Clayton não corre, ele voa....rsrsrsrrs.

Clayton fechou a volta com 0:16:00, o que me assustou, tamanha a responsabilidade de não colocar tudo a perder. Eu tinha que fazer bonito.Eu saí tão dispirocada!!!! Que erro gigantesco!!!! Com o vento, todas as placas de quilometragem caíram e eu não tinha a menor idéia qual era o meu pace, só sei que a sensação era que o ritmo que eu vinha era forte. Homens e mais homens passavam por mim. Bom e ruim ao mesmo tempo. Bom porque nenhuma mulher vinha então eu poderia ser a 1a e ruim porque se homens estavam vindo poderia ser porque as mulheres já haviam chegado.Quando descíamos na areia, era a marca dos 2,5km. Foi a 1a vez que olhei no relógio. 0:10:28. Veja bem, meu ritmo natural é de 4:30 e eu estava simplemente a 4:06...Faltando aproximadamente 1,5km pra terminar, Angelina das Graças, a 2a melhor atleta da baixada, corredora dos 10k, passa por mim e solta: "Vai que tu tá querendo...tem uma menina do revezamento fungando aí atrás". Essa frase me deu 10 segundos de up e 1,5km de down...rs. Isso implicaria dizer que eu estava em 1º ou ou sei lá e havia mais uma pra me passar, sei lá...e eu querendo morrer ali, sei lá...olha...tanta coisa me passou pela cabeça. Eu vinha tão mau que nem vi que Clayton estava ali na areia me olhando..
Pisei no tapete, cravei o relógio, mas não ví o meu tempo. Nunca me sentí tão mal em toda a minha vida. Cheguei num estado lastimável, toda torta, segurando na grade. As pernas não obedeciam, o corpo escorregava da grade. Não conseguia ficar de pé, mas ainda tentava explicar o que tinha acontecido: "Eu vinha cansada por causa do sol, mas a Angelina tentou me avisar que outra guria vinha no cangote, então forcei e não suportei o ritmo...foi isso.. desculpa Clayton, desculpa..." E o Clayton, tadinho, todo assustado, achando que sua parceira morreria logo na 1a etapa...rs..."Pára de falar, senta, respira...tá tudo bem, você foi beem, fez o teu tempo, pára"...Olha, na boa, nunca me sentí tão mal em toda a minha vida. Me disseram que até minha voz tava estranha....meio de bêbada...

Eu fiquei uns 5 minutos sem conseguir ficar de pé, sem controle do corpo... E a boca??? Parecia Silvester Stallone quando ele gritava com o bocão torto..."Adriaaaaaaaaaaannnnnnnnnnnnnn....."...muita coisa eu nem lembro...que sensação horrível. Fui carregada por Manuel, Clayton ( pelas mãos) até a grama e lá permaneci inquieta tentando achar uma posição e totalmente decepcionada. Porém depois, aliviada e feliz. Tomei um gatorade e mais ou menos recuperada, olhei o relógio: 0:22:38....1 minuto abaixo do que eu esperava e RECORDE PESSOAL QUEBRADO, uma vez que meu melhor tempo na distãncia era de 0:23:32.

Sai a lista. Pacientemente esperamos o povo desaglomerar e liberar...Pronto. E lá vai Clayton e lá vem Clayton com a notícia....3º lugar...apenas 30 segundos separando da 2a e 1 minuto da 1a dupla. Vixe..eu nem tinha forças pra comemorar, mas confesso que fiquei bem feliz, mas ainda bem cansada.

PROVA DA MOLICO

A prova aconteceu em Guarujá e foi marcada por falta de organização e respeito. Tudo aconteceu. Largada que era às 08:00 passou pras 09:00 debaixo de sol escaldante. Obrigaram os atletas a usarem a camisa da prova cujo tecido era muito quente sob pena de descalssificação. Eu taquei o foda-se e não usei mesmo! Falta de água no percurso. Falta de ambulância para quem estava passando mal...um horror. 8km com o tempo lixo de 0:39:55...deixa pra lá...o ano tava só esquentando....



MARÇO
 
Foi um mês onde foquei bastante nos treinos, até pelo Revezamento. Eram sessões intermináveis de tiros...longões, exaustao.  E então, o corpo pediu socorro. Imunidade baixou.. um horror. Mas sobreviví e fui em frente...
 
ABRIL
 
Eis que chega a 2a etapa de Revezamento. Um pouco mais tranquilos, esperávamos um melhor tempo e bem menos vexame de minha parte.. nada de boca, pernas ou qualquer coisa torta...rsrs...E continuei causando terror nas outras duplas... Sempre cantando, sempre falando que Clayton mandava bem...
 
Dessa vez, Clayton passou no pórtico comigo com 16:40. Cumpriu a missão direitinho, apesar de ter aumentado o tempo 29 segundos.
 

Era a minha vez. Saí doida de novo. Só conseguí ver a placa do km 2. Olhei no relógio. Que decepção. 0:9:33. Se na etapa anterior eu corrí pra 4:00, nesse estava a 4:45. Eu não podia desistir. Não agora, depois de 4 vezes com dor de barriga, depois de ter me apavorado tanto, depois de ter dançado vem nenen nenen vem...rs...Continuei correndo, mas sem olhar no relógio. Então conseguia ver pessoas de outras duplas vindo para encontrar seus parceiros. Isso foi desesperador...rs...Porque eu sabia que atrás de mim viria em seguida algum homem bufando...
 
Quando estava faltando uns 300metros, Clayton vem em minha direção: "Vamos, vamos (olhava pra trás), vem, não pára. Aumenta a passada, tira o pé do chão...Quando chegar perto do tapete, não diminuí, não dimnuí (olhava pra trás). Eu sei lá se tinha alguém atrás de mim, só sei que depois que ele me disse isso, a alternativa era correr, sem pensar, sem respirar e assim conseguir cruzar a linha de chegada com o tempo de 0:22:21...e quebra de recorde pessoal de novo. Era tanta felicidade. Eu tinha conseguido. Eu conseguí ser mais forte do que a cabeça que me pedia para dimunuir. Eu conseguí tirar o 1 minuto e 30 segundos que eu corri acima dos 2 primeiros quilômetros....

Assim tivemos o jogo dos 7 erros entre a primeira e segunda etapas:

- não cheguei com a boca torta
- não cheguei me apoiando no alambrado
- não cheguei com o boné como o de Ronald Golias
- não me lamentei para Clayton sobre o tempo que eu havia feito
- não fiquei rodando de um lado pro oro como se tivesse abstinência
- não jurei que não iria mais partipar daquilo
- não fiz ninguém pensar que iria ter um treco.

E como a outra dupla que havia ficado em primeiro lugar, dessa vez ficou em segundo, (eles se achavam), se antes a idéia era saber o resultado e zarpar, Agora a idéia era subir no pódio e ficar se divertindo com a garota que achava ser sempre a melhor. Começou a chover, mas nem assim a gente queria ir embora. Então eis que anunciam nossa categoria.....E lá fomos nós dois cascando o bico sem parar. Como eles ficaram em 2º e nós em 4º, ficamos lado a lado. E então ela solta a frase: " Ah, pensei que tinha sido eles que tinham chegado na nossa frente....Afasta pra lá que eu também quero rir, já que a menina tá rindo tanto"... ( a menina no caso era eu...rarararar) Aí é que a gente ria mesmo. E então, Clayton finaliza com a pérola: "Não foi a gente, mas da p´roxima vez será..."  Clayton continuou: "pode se preparar que o reinado acabou"....

Castigo ou não, nesse dia, guincharam meu carro em plena Páscoa e tive que ralar muuuuuuito e voltar de carona pra casa....rsrsrsrsrs

 
CAMPEONATO SANTISTA - 1A ETAPA

Muito cansada, fechei os 10km pra 0:48:42. Estava sem nenhuma expectativa de premiação, porém, resolví ficar para ver o pódio. E ainda fiquei puuuta nesse dia, pois roubaram meu óculos no banheiro.

Como comensação, quando anunciaram minha categoria, levei um susto. Eu havia ficado em 4º lugar. Não tinha que ser, mas foi. Talvez nem merecia pelo tempo, mas talvez merecí por não ter desistido ou por ter ficado sem meus óculos....rsrsrs...foi sorte!



MAIO

Aconteceu a 2a etapa do Campeonato Santista. Dessa vez treinei em estado de exaustão e queria definitivamente começar o ano.. mesmo que em maio. Nada de correr na casa dos 48, eu queria os 47.

Foi um período que fiquei muito feliz já que recebia muitos e-mails me apoiando e me incentivando. Achei muito bacana!
Com uma largada explosiva no estilo kamikase, dei tudo de mim. Sofri, pensei em desistir, foi um horror, mas no final valeu a pena, apesar de ter ficado forado pódio.. Ah, o tempo? 0:46:34...adoooorooooo!!!!!



10km A TRIBUNA FM

Ao contrário das outras provas, não sentí frio na barriga, nem dor de barriga, nem vontade de fazer xixi toda hora. Eu precisava fazer o tempo que tinha feito no campeonato santista, pra poder sair na elite B em 2012. Pois é, não fiz. Fiz lá meus 0:48:15 bem tristinha já que havia feito o tempo que eu precisava há 15 dias...então... ficou mesmo a sensação de que eu poderia ter me esforçado mais...Enfim...fica pra 2012. Po´rem nas 10 edições das quais participei dessa prova, esse foi o meu melhor tempo. Menos mal, porém não mais confortante.

JUNHO

3A ETAPA DO CAMPEONATO SANTISTA

Apesar de ter treinado, eu sabia que não iria pegar pódio algum. Desde a última etapa em que corrí na casa dos 46 e fiquei em sexto, a idéia era apenas correr bem. Fechei os 10km pra 0:48:30. Fui pra casa, feliz com o resultado.

Na segunda-feira, aquela curiosidade bateu e fui verificar a listagem. Eis que fiquei em quinto lugar na categoria, cabendo dizer que até agora não fui pegar a medalha. Na foto, o espaço vazio me representa  e quer dizer que nunca devemos deixar de acreditar na gente.


3a ETAPA DO CIRCUITO DAS PRAIAS

Me matei de tanto treinar para mais essa etapa de Revezamento e...achando que a largada seria às 19:00, foi às 17:00. Chorei muito por ter deixado meu parceiro na mão, e  apesar dele ter entendido, realmente também o sentí muito triste. Enfim...tinha que acontecer.

JULHO

Um período muito difícil da minha vida, talvez o mais difícil de todos. Problemas pessoais, abalos psicológicos fizeram com que minha saúde desmoronasse. A imunidade despencou, uma tosse de dois meses parecia nunca mais ter fim, taquicardia.. um horror.


AGOSTO

Ainda muito abalada, ´participei da 4a etapa do Campeonato Santista. Abandonei total. Não treinava mais, não tinha ânimo, nem vontade. Mas nesse dia, pessoas bacanas me empolgaram. E lá estáamos mesmo debaixo de um torózão. E todo o esforço que fiz durante o ano, se trannformou em 0:51:24... Tudo bem, só Deus sabia a força que eu estava fazendo pra estar ali com tanta coisa ruim acontecendo em minha vida.



PINGENTE

Já fazia muito, mas muito tempo que eu procurava um pingente de corredora, mas simplesmente não achava. Nem por encomenda. Até que, fuçando no facebook, encontrei a www.meupingente.com.br . Fiquei louca. Encontrei realmente o pingente da corredora, aliás, em 3 modelos lindos de morrer, porém encontrei o pingente dos meus sonhos que simboliza muito mais do que a corrida, praticamente é um símbolo de como realmente sou...



SETEMBRO

Passei o mês inteiro num vai e vem de emoções...animada, desanimada, muito animada, quase morta...Não queria treinar, não sentia vontade. Mas, sobreviví. Aos trancos e barrancos. Foi o período mais longo (sem estar machucada) que fiquei sem treinar, apesar de saber que a corrida me ajudaria a levantar.


OUTUBRO

Ainda sem ânimo e sem treinar, optei por terminar pelo menos o Campeonato Santista. Faltava muito pouco e ao meso tempo seria minha alavanca para não ficar no chão. E lá fui eu, quase me arrastando...rsrs...mas terminando mais uma prova de 10km em 0:53:12. O pior tempo do ano...em meio há tantas coisas piores...rsrs


CIRCUITO DAS PRAIAS - GUARUJÁ

Brincando me inscreví num sorteio e acabei ganhando a inscrição para a última etapa do Circuito das Praias. Como presente a gente não pode negar... mesmo sem treinar e com a prova sendo pela areia, encarei lá os 10km.

Feliz daquele que tem amigos. Era uma prova que eu tinha tudo pra desistir. Tudo não... tudo e mais um pouco. Corrí sofrendo, no corpo, na alma. Corri de uma forma que ninguém deveria correr, aliás, ninguém deveria levantar da cama do jeito que eu estava, Quando fiz a última volta, ergui a cabeça, me benzi...era uma antecipação de vitória. Por um minuto esqueci tudo que eu estava passando e a alegria foi tomando conta de mim. Uma alegria imensa. Um calor no rosto, uma coisa esquisita no corpo...uma sensação de que podem fazer e falar o que quiserem, mas eu luto e luto até o final...e será assim até o fim da minha vida...me verão aqui chorando, rindo...com a mesma intensidade, porque eu aprendí que fracassado não é aquele que cai, mas sim aquele que não quer se levantar.. e vamos combinar...isso vocês nunca verão...muito pelo contrário...tento sempre e todos os dias, me erguer e mostrar pra todo mundo e principalmente pra mim mesma que nós somos o que queremos ...e temos opção de escolher entre sermos felizes ou não.. entre desistir ou ir em frente, entre reclamar da vida ou fazê-la melhor...

Quando ví a última curva, um nó na garganta..os olhos mais uma vez lacrimejaram..e dessa vez...não prendí as lágrimas. E cruzei a linha de chegada com 0:53:25.


NOVEMBRO

 
6a ETAPA DO CAMPEONATO SANTISTA
 

Na verdade tudo chegou ao fim. E o importante foi ter tido a força e determinação que eu precisava e que era necessária pra não desistir lá a trás na 3a etapa quando muita coisa aconteceu. Segui em frente e com certeza isso me fez perceber o que realmente eu já tinha que ter percebido: Deus dá o frio, conforme o cobertor. Nós somos os seres mais adaptáveis do mundo. Temos essa capacidade. E então, se sentirmos dor, se sentirmos vontade de desistir de tudo, com toda certeza posso afirmar: iremos nos acostumar. É assim sempre...Terminei com 0:52:34.

Confesso que fiquei de certa forma triste, pois abandonei o Campeonato na terceira etapa onde estava bem. Fiquei fora da premiação de fim de ano que é um evento que todos os atletas santists esperam. ´~E o reconhecimento de tudo que vc sofreu. Enfim...depois de 2009 e 2010,  em  2011 fiquei de fora.



CONFRATERNIZAÇÃO

Depois que voltamos na corrida, já era hora de nos arrumarmos. Chegou o dia da confraternização da equipe. A gente espera o ano inteiro pra isso. Vamos cansados, mas todos felizes, contando as façanhas da última prova e relembrando todas as anteriores. Também este ano, diferentemente do ano passado, fiquei de fora do Troféu Melhores do Ano onde havia ganho na categoria velocidade.

Tudo bem. Nem sempre se ganha. Mas vamos combinar que esse ano.. tá louco...me tiraram tudo que me deram no ano passado. Se for no sistema compensação...2012 não vai ter pra ninguém pois quero com juros e correção monetária...rsrsrsrsrrs.


PALPITAÇÕES

Em 16/11, após eu ir dormir, lá pelas 22:40, ao deitar na cama, tomei um enorme susto. Sentí uma palpitações no peito como se eu tive mesmo assustada e em seguida uma grande falta de ar. Simplesmente não vinha aquela respiração cumprida que a gente busca pra descansar. 

Sentei na cama, tentava respirar. Nada. Levantei, molhei o rosto, bebí água. Simplesmente horrível. Conseguí dormir depois da 01:00 da manhã...nem sei como.

No dia seguinte pela manhã acordei meio estranha. Fui até a farmácia, pedi a pressão que estava 11 por 7. Pra mim que tenho pressão 12 por 8 tá bom demais, não é considerada baixa. Mas mesmo assim, fiquei meio assustada.Marquei cardiologista e felizmente estava associado ao estress que vinha passando.

DEZEMBRO

Antigos problemas parecem estar sumindo. Tudo voltando ao lugar. Corpo melhor, alma serena. Feliz.

Voltei ao treino de base. Muitas rodagens e até uns tirozinhos. Estou confiante. Já até escolhí o primeiro alvo do ano...dia 26 de janeiro numa prova de 5km aqui em Santos. Muita adrenalina pra que 2012 não chegue chegando, mas sim atropelando.

CONCLUINDO

Como eu disse, não achei 2011 um bom ano pra mim. Foram muitas perdas. E não estou falando somente da corrida não. Muitos problemas me abalaram. Mas como diz o ditado não há mal que dure pra sempre...

O importante é estar disposta agora. Terminar o ano, mas com boas expectativas. Nada de traumas. Isso fica... O que vai pra nova portinha que se abre é muita esperança, muita força, muita vontade de fazer tudo ao mesmo tempo agora acontecer em todos os setores da minha vida. Que venham novos empregos, novas corridas, novos amores...tudo novo, tudo branco.

Porque a vida é assim mesmo. Quando nos vê entendiados nos coloca em caminhos pra saculejar um pouco, pra cordar, pra exercitar a sobrevivência. Acho que exercitei demais em 2011. Mas tenho a certeza de ue 2012 virá tão cheio de paz e novidades que já quero logo olhar pro céu e dizer bem alto: FELIZ ANO NOVO!

E é assim, com muita alegria e entusiasmo que também desejo a vocês amigos corredores, iniciantes ou não, seguidores do blog, fuçadores...rs...amigos... todos...um ótimo fim de ano e ue 2012 traga muitas vitórias e muuuuuuitos quilômetros a todos nós! Bjs


quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Correr ouvindo música



Eu vi ontem no Globo Esporte uma matéria sobre correr com música nos ouvidos. Obviamente, o assunto é polêmico. Eu sou da opinião dos técnicos...acredito que você ouve música e esquece da postura, da respiração, do pace, acaba aumentando ou diminuindo o ritmo de acordo com a música ou seja vira bagunça, caso esteja aulmejando um treino de qualidade visando resultados.

É claro que corro ouvindo música, porém em treinos de rodagens. Também ouço quando estou desistimulada, mas volto a dizer, é importante priorizar a técnica e ficar atento ao corpo que ao ouvir música se estimula a força em mais do que o normal podendo inclusive ocasionar lesões. Não é uma regra, claaaaarooo, mas pode acontecer sim.

Também é preciso lembrar que atletas de elite não corem com música nos ouvidos porque são poibidos de participar de provas ouvindo música e então, são obrigados a treinar sem ouvir nada, já que é preciso treinar nas mesmas condições do dia da prova.

Já nós, meros mortais, não precisamos ser tão radicais. Dá pra ouvir música, mas nãp precisamos ficar refens do som. Conheço gente que se o MP3 pára no meio do treino, olta pra casa andando. Eu já fui assim...rsrs...mas depois que optei por consertar a minha postura, só treino com música de vez enquando e em provas em que sei que preciso dr muuuuuito gás. Assim esqueço o sofrimento...rsrs...e dane-se postura...rsrsrsrsrsr...

De toda forma, o importante mesmo é que a atividade traga prazer e se ouvir música traz esse prazer...solta o som!!!!!

domingo, 25 de dezembro de 2011

UNIDUNITÊ A ESCOLHIDA FOI VOCÊ



Pois bem. Geralmente  regra é assim: terminamos o ano, damos aquele tempinho entre o Natal e o Ano Novo, enchemos o bandulho de comidinhas gostosinhas e calóricas ( e daí, estamos aqui pra sermos felizes mesmo) e depois, começamos a pensar no nosso calendário de provas, traçar metas de resultados e treinos. E vamos combinar, não é uma das tarefas mais fáceis escolher as provas para o ano seguinte, tamanha a quantidade de opções. Se bem que há muito tempo venho tentando ser mais seletiva quanto às provas, dispensando aquelas (mesmo com aquela coceira que dá pra correr) que não nos oferece um mínimo: camisa legal, medalha legal, percurso legal, estrutura legal e RESPEITO!

Ok. E eu mais uma vez pegando a contra mão das coisas. É pessoal, acho que não mudei. Mas isso é muito bom. Prova que apesar de 2011 não ter sido um dos melhores anos da minha vida, não me deixou sequela e eu continuo sim, fazendo as coisas conforme acho correto.

Pois bem. Já havia dito aqui que estava no meu período base. Não me descuidei nem no Natal. Tudo bem, duas taças de sorvete gigante com pêssego em calda e leite condensado não é enfiar o pé na jaca. Também não sou daquelas que exagera em tempos de festa. Nem curto pernil, tender, perú, frango ( ou qualquer coisa que voe). Não bebo, troco refrigrante facinho facinho por suco e durmo cedo sem assistir aos especiais da Globo. Sou chata? Que nada...amoooo...

E então essa semana terminei muito bem. Corrí 6 dias, alternando rodagens e fartlek. Estou me sentindo bem condicionada e .... óóóóó´.... leve. E não é que emagrecí mesmo (mas isso vou deixar para um outro post).

E eis que conversando com um amigo meu ele me falou sobre uma prova que acontecerá aqui na minha cidade e eu nem sabia. Pois é...já escolhí a minha primeira prova do ano de 2012. Ao contrário dos outros anos em que abria o meu calendário com alguma prova de 10km só pra brincar, 2012 começará diferente...com gás total... um aprova de 5km.

E por que resolví iniciar com essa? Simples: a prova premiará apenas as 5 melhores na geral. A intenção, claaaaaro, é estar entre as 5 ou pelo menos estar bem para aí sim, começar a pensar se m inscrevo no Circuito das Praias para os 5km ou para os 10km.... Novamente a intenção é correr o Circuito juntamente com o Campeonato Santista cheia de pretensões e determinação.

O bacana dessa prova que vai acontecer dia 26 de janeiro (feriado na minha cidade), é que como diz Marcus de Realengo, conhecendo minha competividade que em 2012 vai tá no talo, posto os péssimos resultados de 2011, correr um aprova de 5km que premia apenas as 5 primeiras é um estímulo e tanto para sentar a lenha nos treinos de velocidade que começam agora na segunda-feira (amanhã).

Portanto minha gente, apesar de um certo anônimo me encher o saco dizendo que eu me sinto, devo dizer que no ano que irá se iniciar espero ter todos os motivos para me sentir mesmo, até porque estarei estreiando em uma nova categoria, a 35-39. Não conheço minhas adversárias, não sei o tempo que fazem e por isso tenho que correr inicialmente ou pelo menos nas primeiras etapas de olho no meu relógio e não no delas, o que dificulta um pouquinho mais, porém me move pra treinar cada vez mais forte. Façam suas apostas...rsrsrs

Então é isso... Uni du ni tê a escolhida foi você: 5km Praia limpa... uhuuu...e vamo que vamo que 2012 promete muuuuuuuuuuuito!!!!!!



sábado, 24 de dezembro de 2011


CORRIDAS NATALINAS

Dia 24...Natal chegando...que tal algumas corridinhas natalinas???? E na boa, tem umas que são muito bizarras...rs...mas como fim de ano é pra rir mesmo...Bora lá????



CORRIDA DO PAPAI NOEL SEM ROUPA...





A prova aconteceu em Budapeste com cerca de 100 pessoas, que de repente começaram a tirar a roupa em público. Colocaram chapéus de papai Noel e ficaram só com trajes de banho. Mesmo com o frio de 1º C, o strip coletivo deu início à histórica corrida de papai e mamãe noéís.

O evento dos papais e mamães noéis atravessou dois bairros da cidade. Os participantes cantaram músicas natalinas, pularam, dançaram e um ou outro mais manguaçado deu piruetas. Alguns tomaram vodca para esquentar e quase tiraram a roupa de vez.

A corrida natalina dos peladões tinha um objetivo filantrópico. Todo o mundo que participou deu uma grana para arrecadar fundos para um hospital infantil da cidade.

A algazarra no gelo quase virou uma rave com músicas de natal. Mas não houve incidentes nem registros de chapados virando picolé nas calçadas depois da bebedeira.


CORRIDA DE NOEIZINHOS....





Crianças disfarçadas de Papai Noel participaram de uma “corrida natalina” na Índia. Para celebrar o Natal em uma escola de Bhopal, alunos se vestiram de Papai Noel e participaram da competição. Ah, fofinho, vai...Aliás, a que vem lá atrás não seria a pequena Anucha de Caminhos das Índias?? kkkkkkkkkkkk...sem graça...


CORRIDA DOS SACOS NAS COSTAS






Na boa, se dentro desses sacos não existirem apenas bexigas de ar, realmente sinto muita pena da coluna desses insanos...


CORRIDA DA CORPORE


No último dia 4 de dezembro, foi realizada na USP em São Paulo a ultima prova de 2011 com organização CORPORE BRASIL.

A corrida do circuito CORPORE – ESPN, contou com o patrocínio da AES Eletropaulo e da Netshoes, por meio de projeto da Lei Paulista do Incentivo ao Esporte, da Secretaria de Esporte Laser e Juventude, do Governo do Estado de São Paulo. Tradicionalmente esta prova acontece à tarde/noite. Este ano, por conta de uma requisição do Prefeito, o espaço (Pacaembu), previamente reservado foi utilizado pela prefeitura e com isto a prova foi transferida para a USP, o que não tirou o brilho e a alegria dos participantes que coloriram de vermelho a arena, digo, azul...rsrsrsr






CORRIDA DE PARIS


Maratona de 10 km aconteceu nos arredores da capital francesa neste domingo. Atletas vestidos de Papai Noel em corrida nos arredores de Paris.

Corredores entraram no clima de Natal nos arredores de Paris, na França, no dia 11 de dezembro. Vestidos de Papai Noel, os atletas disputaram a prova anual de 10 km em Issy-les-Moulineaux, vila próxima à capital francesa.



CORRIDA DE LIVERPOOL

Ho ho ho. Papai Noel também corre. Aconteceu dia 4 de dezembro, em Liverpool, a corrida anual Santa Dash in Liverpool, ao norte da Inglaterra. São apenas 5 Km, mas pelo visto os velhinhos ingleses adoram a brincadeira. Este ano, foram mais de oito mil pessoas. O dinheiro arrecadado é doado para instituições de caridade. No calor do Brasil, o Garapa aposta que faria mais sucesso se o traje fosse praia Noel.



 
 
CORRIDA DE SIDNEY
 
 
Mais de 2 mil pessoas vestidas de Papai Noel participaram no domingo (27 de novembro) de uma corrida na região central de Sydney, na Austrália. Os participaram correram por cinco quilômetros para levantar fundos para uma entidade de caridade. Os organizadores também tentaram quebrar o recorde para o maior número de pessoas correndo vestidas como Papai Noel.
 


Mais de 2 mil pessoas vestidas de Papai Noel participaram da corrida. (Foto: Daniel Munoz/Reuters)

Organizadores tentaram estabelecer um novo recorde para o maior número de pessoas correndo vestidas como Papai Noel. (Foto: Daniel Munoz/Reuters)
 
Eu podia jurar que aquilo era um ensaio de micareta, mas deixa pra lá...
 
 
CORRIDA DA SÉRVIA
 
Capital da Sérvia recebeu evento tradicional de fim de ano, evento uniu centenas de Papais Noéis nas ruas da cidade européia... Quem será que chegou primeiro?





Gostaram? É a prova que nem no Natal descansamos...rsrs.. Espero que tenham gostado e obviamente aproveito para desejar a todos os seguidores do meu blog ou não, um ótimo Natal, cheio de paz e com muita reflexão...ah e muitas corridas, pra queimar a ceia!!!

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

VIVA!!!!


Viva eu, viva tu, viva o rabo do tatu!!!! eeeeeeeeeeeeeeeeee!!!!!!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

CARLA, SEMPRE CARLA...



A principal triatleta brasileira na distância olímpica, Carla Moreno (Mizuno, Accelerade, Aqua Sphere, Specialized, SRAM, Oakley, CDE), voltou bem as competições na quinta e última etapa do Troféu Brasil de Triathlon, disputada no domingo (11), em Santos (SP).

Após uma temporada difícil no qual teve que desistir de disputar o Campeonato Panamericano de Guadalara, devido a lesões que a acometiam, Moreno foi à vencedora da principal prova da modalidade da distância olímpica disputada país, na qual é hexa-campeã (8x).

Quero sempre o topo do pódio e se estou em condições, vou para cima”, contou Carla, que finalizou o percurso em 2h01min19seg, seguida por Fernanda Garcia e Vanessa Gianinni, a campeã da temporada.

Aos poucos vou entrando em forma novamente para 2012, que tenho certeza que será mais um grande ano”, finalizou Moreno.

E eu que estava treinando bem ali do ladinho, pude vê-la numa passada thundercats.. show de bola! Essa merece, pois tem tudo que uma atleta deve ter: garra, determinação, disciplina e sabe comemorar uma vitória! Parabéns!!!

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

CERIMÔNIA DE PREMIAÇÃO DO 26º CAMPEONATO SANTISTA DE PEDESTRIANISMO ACONTECE NO DIA 15


Pois bem. Para aqueles que correram o 26º Campeonato Santista de Pedestrianismo, a entrega dos troféus para os melhores do ano acontecerá no dia 15 de dezembro às 19:h30, novamente no Teatro do Sesc, à Av. Conselheiro Ribas, n.º 136 no bairro da Aparecida.

Infelizmente após 2 anos seguidos, este ano, por problemas pessoais fiquei de fora. Eu estava bem até a 3 etapa e então, tudo aocnteceu. De toda forma, apaesar dos altos e baixos, conseguí cumprir as 6 etapas e fiquei em 7º lugar na categoria. Meu conforto foi ter visto que no ritmo que eu estava nas e primieras etapas, se eu conseguisse ter a mente limpa para os treinos, terminaria em 4º lugar. Ok. Faz parte. E se DEus quiser ano que vem tudo vai ser diferente.

Serão premiadas as cinco melhores equipes do ano (masculina e femininas), além dos cinco melhores atletas em cada categoria (de acordo com o sexo).

Para quem quiser dar uma conferida nos resultados:


Pontuação masculina:



Pontuação feminina



Equipes Campeãs:



domingo, 4 de dezembro de 2011

ORAÇÃO DE UM CORREDOR




Senhor....

Fazei com que tenha

Saúde e disposição

... Para treinar e desenvolver mais.

Senhor....

Fazei com que

Meu treinamento seja melhor

A cada dia,

Pois só com a tua benção

E o meu suor me preparei melhor.

Senhor....

Fazei com que

Eu seja leal

E incentive os meus colegas,

Pois só assim terei forças para prosseguir.

Senhor....

Fazei com que

Receba a tua graça

Para completar todo percurso.

Senhor....

Fazei com que

Meu resultado seja o melhor de todos,

Mas se mesmo assim não merecer,

Agradeço Senhor, humildemente,

Pelo simples fato de poder competir,

Pois só Tu sabes o que é melhor para mim.

Amém...

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

QUE COISA FEIA...

Não dá pra acreditar. Então, o atleta treina feito um condenado, vai lá, dá o seu melhor, vence a porra da prova e na hora de receber o prêmio, tem que pagar.

Foi exatamente isso que aconteceu com a maratonista Ana Gorini da Veiga. Passado mais de 1 ano que venceu  a Maratona de Punta Del Leste e aqui, saliente-se, estabelecendo novo recorde na prova, ela simplesmente não recebeu um dos prêmios prometidos.

Já se passaram mais de 14 meses desde que ganhei a Maraton Punta del Este, em 2010, quando – na época – bati o recorde da prova (neste ano bateram meu recorde). Dá pra acreditar que até hoje não recebi o tênis de premiação? Os caras até mandaram, mas para receber eu teria que pagar”, desabafa em sua conta no Facebook.

Dá pra acreditar nisso? Que coisa mais feia! Então blogueirada, bora fazer coro: " Dá pra fazer o favor de não mandar apenas um, mas dois tênis pra Ana???...Eu hen...
 
fonte: Running News
BORA PRA BASE?



Ok...agora é fato. O ano acabou. Quem correu, correu, que não correu, vai correr a São Silvestre pra dizer que correu...rs. Agora chegou o momento de esquecer os tempos, resultados e pisar no freio pra tudo começar de novo e o mais importante: começar bem.

Hora de sussegar o tênis, de verdade mesmo...se permitir ficar lá 1 semaninha sem treinar, ou na pior das hipóteses, um trotinho de 40 minutos, se não´for pedir muito. Isso porque daqui a pouquinho, iniciaremos um novo período... Aliás, um período bem bacana e que te acrescenta demais. Estou falando da base.

A base é um período de treino considerado um dos mais importantes da temporada. Como o próprio nome diz, você tem que ter uma boa base e consistência no treinamento para não se “quebrar”. É como por exemplo uma construção de um prédio, se o prédio não tiver uma boa base ela desaba. Quem faz uma boa base basicamente fica imune de possíveis contusões no meio da temporada.

O treino de base é um treinamento geralmente feito em inicio de temporada após o período de transição ( férias) e esse tipo de treino tem duração de 6 a 8 semanas e damos ênfase para trabalhos de fortalecimento muscular e volume. A intensidade é descartada nesse período.

O site copacabana runners traz um exemplo de treino neste período bem bacana, que inclusive e assemelha bastante ao que eu faço. 

Segunda : descanso.

Terça feira: Circuito Training – Treino com exercícios específicos intervalados com corrida leve, tem a finalidade do desenvolvimento da resistência muscular localizada.

Quarta : 12 km leve

Quinta feira : Trabalho misto – treinos alternativos incluindo fartlek, rampa, saltos, mini circuitos, elástico etc, tem a finalidade do desenvolvimento da resistência muscular e preparação geral.

Sexta: 12 km leve

Sábado Usp: Longão + tiros específicos na Biologia, tem a finalidade do desenvolvimento do trabalho de resistência aeróbia e resistência muscular. O treino mais importante para quem pretende correr uma maratona.

Domingo 8 x 800 m em Rampa : Tem a finalidade do desenvolvimento de força e resistência aeróbia e muscular.

A base é importantíssima. É o alicerce para uma temporada sem lesões e sem sobressaltos. É o condicionamento para agüentar os treinos de polimento e encarar a temporada de competições. Até porque é nesse período de competições que a gente exige demais do nosso corpo e se  queremos exigir mais do organismo, do corpo como um todo, temos que se fazer um trabalho de fortalecimento, de base.

Eu começo na semana que vem, se Deus quiser. Acabei de vir de uma virose do cão, onde fiquei 5 dias muito mal, só à base de soro na veia. Um horror. Ainda não estou 100%, mas acredito que na segunda-feira, devagarinho dá pra voltar...E então, vou ficar nesse período até pelo menos o fim de janeiro, para começar fevereiro com todo o gás.

O importante é passar pela base tranquilamente, sem pressa, sem querer pular fases, para que realmente as metas sejam alcançadas. E vamos combinar: início de ano é sempre assim: uma infinidade de metas! rsrsrsrs. Tudo bem que a gente acha que vai correr 25 provas no ano e acaba correndo 30...ferramos tudo por excesso de provas, mas também temos o plano B, achar que vamos correr 25 e corremos 15...rsrsrsr (impossível né???..rsrsrsrs).

Fato é que a base tem que ser encarada. Então...bora lá...


quinta-feira, 24 de novembro de 2011

IRRESPONSABILIDADE OU MALÍCIA...NÃO DÁ PRA ENTENDER


Eu sinceramente não entendo. E na verdade nem faço questão de enteder mesmo. O que está acontecendo com o esporte? Pra que essa necessidade de vencer na base de susbtâncias ilegais?

Há 3 dias atrás, tivemos a notícia de que o velocista jamaicano Steve Mullings, dono da quarta melhor marca do ano dos 100 m rasos com o tempo de 9s80, foi banido do esporte por reincidência no doping. O cara resolveu tomar um potente diurético que permite uma rápida eliminação de fluidos no organismo, que pode ser utilizada para mascarar a presença de outros produtos proibidos.

Caramba, eu não canso de ficar chocada com notícias como essa. Sempre achei um contrasenso aliar corrida à drogas. Não combina. Simples assim.

Eu sei que realmente é bem difícil hoje em dia um esportista se manter no topo por muito tempo e viver disso, já que englobam tantos fatores, em especial a falta de patrocinadores, porém usar qualquer tipo de droga para que possa mostrar o que e fato não é...me desculpem não dá pra entender.

Ok. Não coloco somente a culpa no atleta. Posso estar dizendo uma enorme besteira, mas na minha opinião a culpa, na grande maioria das vezes é do técnico. É ele quem orienta, e consequentemente ele quem acaba apresentando caminhos mais rápidos para se chegar ao topo, objetivando, é claro, a sua promoção com futuras "vitórias".

Ainda sou e sempre serei adepta ao esporte saudável. Ainda sou adepta à exaustão, à determinção, ao sangue nos olhos por um resultado melhor. E se não alcançar o obetivo final, que pelo menos eu tenha saído com a consciência tranquila, na certeza de que fiz o que  podia e talvez até um pouco mais.

Aí, vem com aquele papinho de que: "Eu coloquei um remedio no nariz, porque estava constipado"..." Peguei um biscoito em cima do balcão e ele estava contaminado"...." Foi um colírio que eu pinguei"..

Tenha Santa Paciência! O cara vive do esporte (e aqui, já não falo só das corridas não...é natação, é ginástica olímpica, é atletismo, é tuuuuuudo) e não é capaz de perguntar ao seu médico se determinado medicamento é permitido e garantir-se de que nenhuma susbtância contida ali pode afetar o seu rendimento ou prejudicá-lo num exame anti-dopping? Fala sério. Irresponsabilidade...ou meramente malícia.

Enfim, como eu disse...totalmente a favor do esporte limpo. Morro com meus tempos horríveis, porém batendo no peito que sou Esportista de verdade!



domingo, 20 de novembro de 2011

FIM DE CAMPEONATO, FIM DO ANO, FIM DE TUDO....

Pra mim véspera de prova é sagrada. Claro, com algumas exceções. Não vamos ficar bitolados na idéia de que somos quenianos e que não podemos dar uma passeadinha no dia anterior. Mas na boa, acho importante a gente fazer coisas lights, não se estressar para que no dia da prova, tudo esteja no devido lugar.

Sabadão. A idéia era justamente essa, já que os treinos estavam começando a engrenar desengrenando. E então...uma puuuuta discussão realmente poderia ter me desistabilizado, mas felizmente me deixou mais leve. Coloquei tudo que me sufocava pra fora e acabei resolvendo todas as pendências que poderiam continuar minando os meus treinos...em resumo minha vida.

Presente de Deus

Ás 06:15 estava de pé.. e dormi feito um anjinho...rs...Cheguei na concentração e tudo ainda estava sendo levantado..pra variar. Atravessei a rua e fotografei ...um presente de Deus...Não dá pra não agradecer....Era ali que eu iria corrrer, e era ali que mais um Campeonato terminava. Seis etapas se foram. Ok...3 muito boas, 3 nem tanto, mas ainda assim...6 etapas se foram...Em meio a trancos e barrancos, a alegrias, a decepções, promessas de volta aos treinos e as mesmas promessas quebradas e refeitas...enfim...era o fim de mais um ano de treino e determinação.


08:30 era a largada. Coloquei o fone no ouvido. Se eu não corresse com música, não sei o que iria acontecer...rs...25ºC. Estava sol, estava quente. E eu que vinha treinando à noite, correr com sol não era lá tão favorável, diga-se de passagem...

E lá fui eu...Cecília, uma amiga minha, resolveu me dar uma forcinha, apesar de estar ali por amizade, já que ela está em ótima forma física....Mas tão generosa, achou melhor correr comigo a chegar 2, talvez 3 minutos na minha frente.

No km 1, só por curiosidade, olhei para o relógio...e percebí que? Estava zerado...kkkk.... No estress, ativei no km 1 e pronto...Há algum tempo atrás, isso seria a morte pra mim! E ví que estava a 5:12 por km...é né....rsrs....Marcus, desculpa te decepcionar...rs....!!!!!

Bacana que quase na altura do km 4, avistei lá na frente meu pai de pipoca no meio da multidão. Fiquei tão feliz. Sei o que representa pra ele estar ali correndo de novo no meio da gente.. Só quem se lesiona sabe a alegria que é, conseguir, seja lá em que ritmo...voltar a correr. Cheguei nele, porém nos separamos pouco depois, já que ele faria somente metade do percurso. Fiquei feliz, muiot feliz.

E se em todas as outras provas, eu ia deixando em cada km um problema, dessa vez, fui fazendo um pedido...10...rs...E como eu disse a um amigo: " O Gênio da lâmpada me concedeu apenas 3 e eu já os gastei há mais de 5 anos atrás...rs.."  Então, esse foi o jeito de pedir mais algumas coisinhas...rs...

Como eu disse, o sol estava forte e realmente me passou sim pela cabeça parar. Mas o que eu ia ganhar com isso? Me sentir uma bosta...no mínimo...então...bora lá colar em qualquer pessoa que pareça estar como você...ou seja, com vontade de morrer....rsrsrs...num bom sentido, óóóóóbvioooooooo.....

E então, percebí que não adiantava eu correr... tudo estava perdido, de certa forma. Não havia mais a menor possibilidade de eu fazer o tempo que eu desejava..48min...aliás estava tão longe...rsrsrs....

O que eu tinha a fazer então? Diminuir e correr só pra chegar....salvo se eu quisesse novamente chegar toda torta, vomitando e pagando um King Kong...Nada disso...nada de Kink Kong!

E assim foi até eu avistar a chegada..linda chegada...Nada mudou....0:52:34. Menos de 1 minuto abaixo e uma sensação de que tinha corrido acima de 10 minutos...Tudo bem...deixa pra lá...

Na verdade tufo chegou ao fim. E o importante foi ter tido a força e determinação que eu precisava e que era necessária pra não desistir lá a trás na 3a etapa quando muita coisa aconteceu. Segui em frente e com certeza isso me fez perceber o que realemnte eu já tinha que ter percebido: Deus dá o frio, conforme o cobertor. Nós somos os seres mais adaptáveis do mundo. Temos essa capacidade. E então, se sentirmos dor, se sentirmos vontade de desistir de tudo, com toda certeza posso afirmar: iremos nos acostumar. É assim sempre...

Apesar de ter ficado fora da Premiação do Campeonato este ano, termino feliz, e com uma sensação de ver cumprido.

Depois que voltamos na corrida, já era hora de nos arrumarmos. Chegou o dia da confraternização da equipe. A gente espera o ano inteiro pra isso. Vamos cansados, mas todos felizes, contando as façanhas da última prova e relembrando todas as anteriores.


meu filhote lindooooo....

Fato é que foi divertido. Cantei, ri, e descobri que tenho um talento em casa. Meu filho subiu ao palco, cantou, se empolgou e não queria largar o microfone...rsrs...


E querem saber da novidade? Perguntem a ele se ele quer fazer natação...A resposta é enfática: "Não, eu quero fazer correria!"...kkkkkkkkkkkkkkkk... Eita que esse garoto me enche de orgulho!!!

E pra variar, fizemos o sorteio de prêmios. Eu queria ter ganhado o quadro de medalhas que tb ganhei no ano passado, mas não ganhei. De toda forma, minha mãe abocanhou mais uma vez uma garrafa de vinho....rs...já virou tradição...rsrsrsr


E foi isso...Semana que vem, talvez participe como pipoca de uma prova noturna aqui na minha cidade...mas vamos ver....De toda forma....feliz!!!!


sexta-feira, 18 de novembro de 2011

HOJE É DIA DE VÍDEO

Bora lá... sexta-feira...sem palpitações...Então...já que naum treinei, resta asssistir a um vídeo...sobre o que mesmo???? rsrsrsr.... Sim....corrida.....


Será que é por isso que eu ando tão cansada?????rsrsrsrsrsrs

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

SUSTÃO!



Ontem, após eu ir dormir, lá pelas 22:40, ao deitar na cama, tomei um enorme susto. Sentí uma palpitações no peito como se eu tive mesmo assustada e em seguida uma grande falta de ar. Simplesmente não vinha aquela respiração cumprida que a gente busca pra descansar.

Sentei na cama, tentava respirar. Nada. Levantei, molhei o rosto, bebí água. Simplesmente horrível. Conseguí dormir depois da 01:00 da manhã...nem sei como.

Hoje pela manhã acordei meio estranha. Fui até a farmácia, pedi a pressão que estava 11 por 7. Pra mim que tenho pressão 12 por 8 tá bom demais, não é considerada baixa. Mas mesmo assim, ainda tô meio assustada.

Marquei cardiologista. Mas também acho que é devido à minha ansiedade. Hoje terei uma conversa importante e isso pode estar associado exatamente a essa conversa.

Enfim...esse portal de 11/11/2011...apontou pra mim de forma muito esquisita viu!!!!

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

MARAVILHA

Hoje fiquei muito feliz. Achava realmente que a nuvem havia ido embora, porém voltou..mas voltou tão carregada...rs...Fato é que diferentemente das outras vezes, acabaei treinando muito forte hoje. Minha amiga Patrícia me convidou para um treino diferente... e  põe diferente nisso.

E eu que vinha treinando no planinho...vixe, quando vi o que a guria estava planejando...quase pirei. Primeiro, começamos correndo os primeiros 2km pela areia. Depois já avistamos a Ilha Porchat, um morro muito lindo aqui em Santos..lindo e ...di´ficil de subir...Achei que fosse parar, mas conseguí, e aqui cabe dizer, sabe se lá como chegar até o topo. Descemos.

Mais um planinho pela Biquinha. E depois de anos, voltei a passar em frente à prainha onde comecei a correr quando eu tinha 17 anos. Ainda descalça, sem nenhuma expectativa de fazer os 10km abaixo de 1 hora...rs. Parada pra água.

Atravessamos a Ponte Pensil e quando Patrícia me mostrou o outro morro que iríamos subir, confesso que quase disse: Amiga, vai na fé que eu te espero aqui embaixo. Mas, como eu nunca tinha feito esse percurso, resolví encarar a experiência. O ruim foi mesmo o piso que era de paralelepípedo.. que eu odeio. Mas na boa.. fiquei meio receosa.. não havia uma alma viva lá em cima...juro que corrí mais do que podia, só pra descer logo aquela bagaça que tinha mais opu menos uns 2km pra cima e 2km pra baixo.

Após, fizemos o retorno...Um gelzinho...e bora continuar. Parada pra água e sem parada pra recuperar fôlego. As perninhas já estavam perdendo a bateria. Quando entramos de novo na areia, era cansaço junto com satisfação de conseguir fazer um treino difícil, diferente e completo. 16km...pingados...Feliz! Pelo menos dessa vez.. eu descontei na corrida!

quarta-feira, 9 de novembro de 2011


NÃO É O QUE ESTÃO PENSANDO...


Calma, não é o que estão pensando...Eu sei que eu dei uma sumidinha, porém diferentemente das outras vezes, estou treinando e...diretinho por sinal. Agora além dos tiros, também iniciei os longos...quer dizer mini longos...rs...comecei correndo 16km no domingo. Mas valeu, pois estava sol, vento e foi pela areia, portanto, não estou tão mal como achava que estaria.

De toda forma, o que me falta mesmo é tempo...Dia 20 terei a última etapa do Campeonato Santista, e 26, uma prova noturna fechando assim o meu calendário de 2011.

Tudo entrou novamente nos eixos...tenho certeza! Mas pra ficar melhor, eu gostaria muito de terminar o ano correndo abaixo dos 50...será que dá??? Vamos ver....

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

NEM CÁSPER LÍBERO IRIA ENGOLIR A DESCULPA PARA A MUDANÇA NO PERCURSO DA SÃO SILVESTRE



Demorou, mas a direção da Fundação Cásper Líbero, uma das organizadoras da Corrida Internacional de São Silvestre, emitiu um comunicado oficial nesta terça-feira para justificar o verdadeiro absurdo que foi a mudança no percurso da prova pedestre mais importante do Brasil, realizada desde 1924. Mas cá entre nós, seria melhor que não tivesse dito nada.

Segundo Julio Deodoro, diretor geral da São Silvestre, o maior problema foi conciliar a chegada da prova, que há anos ocorre na Avenida Paulista e agora será em frente ao Obelisco do Ibirapuera, com a festa do Reveillón da Paulista. “Os eventos na Paulista chegaram ao seu limite de capacidade física, é impossível manter a chegada da Corrida na Paulista junto com o inicio do Reveillón e manter todos os serviços ativos como hidratação, devolução de chip, entrega de lanches e medalhas e área de apoio a equipes”, explicou Deodoro.

Pior ainda foi o trecho do comunicado em que se tenta justificar o local da chegada e que resultará no maior estupro que a tradição esportiva brasileira sofreu nos últimos anos. “…Os atletas cruzarão a Avenida Paulista pela Avenida Brigadeiro Luiz Antônio e finalizarão o percurso em frente ao Mausoléu dos Revolucionários de 1932, local onde se encontram depositados os restos mortais de Cásper Libero e onde haverá, a partir deste ano, um evento em homenagem ao idealizador da Corrida Internacional de São Silvestre.”

Na boa, nem o coitado do Cásper Líbero engoliria uma cascata dessas…

Como já escrevi em um post, há exatos dois meses, as tradições no Brasil são jogadas no lixo sem a menor cerimônia. Mas que mal tem em mudar a chegada da prova mais tradicional do Brasil, e uma das mais importantes do mundo, se o objetivo é aumentar ainda mais o faturamento nas inscrições e não mexer no local da festa meia-boca de fim de ano da emissora de TV que transmite a própria prova, não é mesmo?

Ah, para quem não concorda com este verdadeiro assassinato às tradições da Corrida de São Silvestre, neste feriado de Finados, um grupo de corredores que estão se mobilizando na internet e em redes sociais contra a mudança do local da chegada da prova fará um treino-protesto saindo e chegando na Paulista, no percurso antigo, a partir das 7 horas da manhã.

É por isso que torno a dizer...em que pese muitos corredores achem que a corrida é uma festa, na minha singela opinião, não há festa com desrespeito! NÃO CORRO!

Fonte: Espírito esportivo por Marcelo Laguna