sexta-feira, 30 de dezembro de 2011


 2011 RETRÔ

Adeus ano velho, Feliz Ano Novo, já dizia a velha e tradicional canção...Aliás, na minha opinião, diferentemente dos outros anos em que me deixava com certa nostalgia e saudade, 2011 vai sem  que se quer me faça  dar aquela olhadinha pra trás...vá com Deus....rsrsrs...

Pois é...e como sempre, faço a minha retrospectiva nas corridas, a qual, infelizmente este ano, não foi nem de longe do jeito que eu queria. Vamos lá????

JANEIRO

Como eu desejava há muitos anos, 2011 me trouxe a possibilidade de passar pela 1a vez meu aniversário participando de uma prova. E foi na prova da Jovem Pan em 23 de janeiro que eu realizei o desejo.

Num sol escaldante e sem nenhuma pretensão, a não ser curtir cada quilômetro percorrido, soprei velinha, suei feito louca e terminei lá toda feliz com 0:52:03...do auto dos meus 34 aninhos...


FEVEREIRO


Sem dúvida nenhuma a experiência mais bizarra que tive no mundo das corridas, porém, ao mesmo tempo, a que me deixou mais feliz comigo mesma (claro depois do sufoco ter passado...rsrs)

Eu e meu amigo de equipe Clayton resolvemos encarar um desafio diferente. Um circuito de revezamento. Cada um ficaria com a incumbência de correr os 5km mais rápidos de nossas vidas. Não foi fácil não. A 1a etapa, foi no susto, sem saber exatamente o que nos esperava. Clayton largou na frente e eu, feito siri na lata esperava a minha vez tentando a todo custo apavorar as outras duplas com frases do tipo: Clayton não corre, ele voa....rsrsrsrrs.

Clayton fechou a volta com 0:16:00, o que me assustou, tamanha a responsabilidade de não colocar tudo a perder. Eu tinha que fazer bonito.Eu saí tão dispirocada!!!! Que erro gigantesco!!!! Com o vento, todas as placas de quilometragem caíram e eu não tinha a menor idéia qual era o meu pace, só sei que a sensação era que o ritmo que eu vinha era forte. Homens e mais homens passavam por mim. Bom e ruim ao mesmo tempo. Bom porque nenhuma mulher vinha então eu poderia ser a 1a e ruim porque se homens estavam vindo poderia ser porque as mulheres já haviam chegado.Quando descíamos na areia, era a marca dos 2,5km. Foi a 1a vez que olhei no relógio. 0:10:28. Veja bem, meu ritmo natural é de 4:30 e eu estava simplemente a 4:06...Faltando aproximadamente 1,5km pra terminar, Angelina das Graças, a 2a melhor atleta da baixada, corredora dos 10k, passa por mim e solta: "Vai que tu tá querendo...tem uma menina do revezamento fungando aí atrás". Essa frase me deu 10 segundos de up e 1,5km de down...rs. Isso implicaria dizer que eu estava em 1º ou ou sei lá e havia mais uma pra me passar, sei lá...e eu querendo morrer ali, sei lá...olha...tanta coisa me passou pela cabeça. Eu vinha tão mau que nem vi que Clayton estava ali na areia me olhando..
Pisei no tapete, cravei o relógio, mas não ví o meu tempo. Nunca me sentí tão mal em toda a minha vida. Cheguei num estado lastimável, toda torta, segurando na grade. As pernas não obedeciam, o corpo escorregava da grade. Não conseguia ficar de pé, mas ainda tentava explicar o que tinha acontecido: "Eu vinha cansada por causa do sol, mas a Angelina tentou me avisar que outra guria vinha no cangote, então forcei e não suportei o ritmo...foi isso.. desculpa Clayton, desculpa..." E o Clayton, tadinho, todo assustado, achando que sua parceira morreria logo na 1a etapa...rs..."Pára de falar, senta, respira...tá tudo bem, você foi beem, fez o teu tempo, pára"...Olha, na boa, nunca me sentí tão mal em toda a minha vida. Me disseram que até minha voz tava estranha....meio de bêbada...

Eu fiquei uns 5 minutos sem conseguir ficar de pé, sem controle do corpo... E a boca??? Parecia Silvester Stallone quando ele gritava com o bocão torto..."Adriaaaaaaaaaaannnnnnnnnnnnnn....."...muita coisa eu nem lembro...que sensação horrível. Fui carregada por Manuel, Clayton ( pelas mãos) até a grama e lá permaneci inquieta tentando achar uma posição e totalmente decepcionada. Porém depois, aliviada e feliz. Tomei um gatorade e mais ou menos recuperada, olhei o relógio: 0:22:38....1 minuto abaixo do que eu esperava e RECORDE PESSOAL QUEBRADO, uma vez que meu melhor tempo na distãncia era de 0:23:32.

Sai a lista. Pacientemente esperamos o povo desaglomerar e liberar...Pronto. E lá vai Clayton e lá vem Clayton com a notícia....3º lugar...apenas 30 segundos separando da 2a e 1 minuto da 1a dupla. Vixe..eu nem tinha forças pra comemorar, mas confesso que fiquei bem feliz, mas ainda bem cansada.

PROVA DA MOLICO

A prova aconteceu em Guarujá e foi marcada por falta de organização e respeito. Tudo aconteceu. Largada que era às 08:00 passou pras 09:00 debaixo de sol escaldante. Obrigaram os atletas a usarem a camisa da prova cujo tecido era muito quente sob pena de descalssificação. Eu taquei o foda-se e não usei mesmo! Falta de água no percurso. Falta de ambulância para quem estava passando mal...um horror. 8km com o tempo lixo de 0:39:55...deixa pra lá...o ano tava só esquentando....



MARÇO
 
Foi um mês onde foquei bastante nos treinos, até pelo Revezamento. Eram sessões intermináveis de tiros...longões, exaustao.  E então, o corpo pediu socorro. Imunidade baixou.. um horror. Mas sobreviví e fui em frente...
 
ABRIL
 
Eis que chega a 2a etapa de Revezamento. Um pouco mais tranquilos, esperávamos um melhor tempo e bem menos vexame de minha parte.. nada de boca, pernas ou qualquer coisa torta...rsrs...E continuei causando terror nas outras duplas... Sempre cantando, sempre falando que Clayton mandava bem...
 
Dessa vez, Clayton passou no pórtico comigo com 16:40. Cumpriu a missão direitinho, apesar de ter aumentado o tempo 29 segundos.
 

Era a minha vez. Saí doida de novo. Só conseguí ver a placa do km 2. Olhei no relógio. Que decepção. 0:9:33. Se na etapa anterior eu corrí pra 4:00, nesse estava a 4:45. Eu não podia desistir. Não agora, depois de 4 vezes com dor de barriga, depois de ter me apavorado tanto, depois de ter dançado vem nenen nenen vem...rs...Continuei correndo, mas sem olhar no relógio. Então conseguia ver pessoas de outras duplas vindo para encontrar seus parceiros. Isso foi desesperador...rs...Porque eu sabia que atrás de mim viria em seguida algum homem bufando...
 
Quando estava faltando uns 300metros, Clayton vem em minha direção: "Vamos, vamos (olhava pra trás), vem, não pára. Aumenta a passada, tira o pé do chão...Quando chegar perto do tapete, não diminuí, não dimnuí (olhava pra trás). Eu sei lá se tinha alguém atrás de mim, só sei que depois que ele me disse isso, a alternativa era correr, sem pensar, sem respirar e assim conseguir cruzar a linha de chegada com o tempo de 0:22:21...e quebra de recorde pessoal de novo. Era tanta felicidade. Eu tinha conseguido. Eu conseguí ser mais forte do que a cabeça que me pedia para dimunuir. Eu conseguí tirar o 1 minuto e 30 segundos que eu corri acima dos 2 primeiros quilômetros....

Assim tivemos o jogo dos 7 erros entre a primeira e segunda etapas:

- não cheguei com a boca torta
- não cheguei me apoiando no alambrado
- não cheguei com o boné como o de Ronald Golias
- não me lamentei para Clayton sobre o tempo que eu havia feito
- não fiquei rodando de um lado pro oro como se tivesse abstinência
- não jurei que não iria mais partipar daquilo
- não fiz ninguém pensar que iria ter um treco.

E como a outra dupla que havia ficado em primeiro lugar, dessa vez ficou em segundo, (eles se achavam), se antes a idéia era saber o resultado e zarpar, Agora a idéia era subir no pódio e ficar se divertindo com a garota que achava ser sempre a melhor. Começou a chover, mas nem assim a gente queria ir embora. Então eis que anunciam nossa categoria.....E lá fomos nós dois cascando o bico sem parar. Como eles ficaram em 2º e nós em 4º, ficamos lado a lado. E então ela solta a frase: " Ah, pensei que tinha sido eles que tinham chegado na nossa frente....Afasta pra lá que eu também quero rir, já que a menina tá rindo tanto"... ( a menina no caso era eu...rarararar) Aí é que a gente ria mesmo. E então, Clayton finaliza com a pérola: "Não foi a gente, mas da p´roxima vez será..."  Clayton continuou: "pode se preparar que o reinado acabou"....

Castigo ou não, nesse dia, guincharam meu carro em plena Páscoa e tive que ralar muuuuuuito e voltar de carona pra casa....rsrsrsrsrs

 
CAMPEONATO SANTISTA - 1A ETAPA

Muito cansada, fechei os 10km pra 0:48:42. Estava sem nenhuma expectativa de premiação, porém, resolví ficar para ver o pódio. E ainda fiquei puuuta nesse dia, pois roubaram meu óculos no banheiro.

Como comensação, quando anunciaram minha categoria, levei um susto. Eu havia ficado em 4º lugar. Não tinha que ser, mas foi. Talvez nem merecia pelo tempo, mas talvez merecí por não ter desistido ou por ter ficado sem meus óculos....rsrsrs...foi sorte!



MAIO

Aconteceu a 2a etapa do Campeonato Santista. Dessa vez treinei em estado de exaustão e queria definitivamente começar o ano.. mesmo que em maio. Nada de correr na casa dos 48, eu queria os 47.

Foi um período que fiquei muito feliz já que recebia muitos e-mails me apoiando e me incentivando. Achei muito bacana!
Com uma largada explosiva no estilo kamikase, dei tudo de mim. Sofri, pensei em desistir, foi um horror, mas no final valeu a pena, apesar de ter ficado forado pódio.. Ah, o tempo? 0:46:34...adoooorooooo!!!!!



10km A TRIBUNA FM

Ao contrário das outras provas, não sentí frio na barriga, nem dor de barriga, nem vontade de fazer xixi toda hora. Eu precisava fazer o tempo que tinha feito no campeonato santista, pra poder sair na elite B em 2012. Pois é, não fiz. Fiz lá meus 0:48:15 bem tristinha já que havia feito o tempo que eu precisava há 15 dias...então... ficou mesmo a sensação de que eu poderia ter me esforçado mais...Enfim...fica pra 2012. Po´rem nas 10 edições das quais participei dessa prova, esse foi o meu melhor tempo. Menos mal, porém não mais confortante.

JUNHO

3A ETAPA DO CAMPEONATO SANTISTA

Apesar de ter treinado, eu sabia que não iria pegar pódio algum. Desde a última etapa em que corrí na casa dos 46 e fiquei em sexto, a idéia era apenas correr bem. Fechei os 10km pra 0:48:30. Fui pra casa, feliz com o resultado.

Na segunda-feira, aquela curiosidade bateu e fui verificar a listagem. Eis que fiquei em quinto lugar na categoria, cabendo dizer que até agora não fui pegar a medalha. Na foto, o espaço vazio me representa  e quer dizer que nunca devemos deixar de acreditar na gente.


3a ETAPA DO CIRCUITO DAS PRAIAS

Me matei de tanto treinar para mais essa etapa de Revezamento e...achando que a largada seria às 19:00, foi às 17:00. Chorei muito por ter deixado meu parceiro na mão, e  apesar dele ter entendido, realmente também o sentí muito triste. Enfim...tinha que acontecer.

JULHO

Um período muito difícil da minha vida, talvez o mais difícil de todos. Problemas pessoais, abalos psicológicos fizeram com que minha saúde desmoronasse. A imunidade despencou, uma tosse de dois meses parecia nunca mais ter fim, taquicardia.. um horror.


AGOSTO

Ainda muito abalada, ´participei da 4a etapa do Campeonato Santista. Abandonei total. Não treinava mais, não tinha ânimo, nem vontade. Mas nesse dia, pessoas bacanas me empolgaram. E lá estáamos mesmo debaixo de um torózão. E todo o esforço que fiz durante o ano, se trannformou em 0:51:24... Tudo bem, só Deus sabia a força que eu estava fazendo pra estar ali com tanta coisa ruim acontecendo em minha vida.



PINGENTE

Já fazia muito, mas muito tempo que eu procurava um pingente de corredora, mas simplesmente não achava. Nem por encomenda. Até que, fuçando no facebook, encontrei a www.meupingente.com.br . Fiquei louca. Encontrei realmente o pingente da corredora, aliás, em 3 modelos lindos de morrer, porém encontrei o pingente dos meus sonhos que simboliza muito mais do que a corrida, praticamente é um símbolo de como realmente sou...



SETEMBRO

Passei o mês inteiro num vai e vem de emoções...animada, desanimada, muito animada, quase morta...Não queria treinar, não sentia vontade. Mas, sobreviví. Aos trancos e barrancos. Foi o período mais longo (sem estar machucada) que fiquei sem treinar, apesar de saber que a corrida me ajudaria a levantar.


OUTUBRO

Ainda sem ânimo e sem treinar, optei por terminar pelo menos o Campeonato Santista. Faltava muito pouco e ao meso tempo seria minha alavanca para não ficar no chão. E lá fui eu, quase me arrastando...rsrs...mas terminando mais uma prova de 10km em 0:53:12. O pior tempo do ano...em meio há tantas coisas piores...rsrs


CIRCUITO DAS PRAIAS - GUARUJÁ

Brincando me inscreví num sorteio e acabei ganhando a inscrição para a última etapa do Circuito das Praias. Como presente a gente não pode negar... mesmo sem treinar e com a prova sendo pela areia, encarei lá os 10km.

Feliz daquele que tem amigos. Era uma prova que eu tinha tudo pra desistir. Tudo não... tudo e mais um pouco. Corrí sofrendo, no corpo, na alma. Corri de uma forma que ninguém deveria correr, aliás, ninguém deveria levantar da cama do jeito que eu estava, Quando fiz a última volta, ergui a cabeça, me benzi...era uma antecipação de vitória. Por um minuto esqueci tudo que eu estava passando e a alegria foi tomando conta de mim. Uma alegria imensa. Um calor no rosto, uma coisa esquisita no corpo...uma sensação de que podem fazer e falar o que quiserem, mas eu luto e luto até o final...e será assim até o fim da minha vida...me verão aqui chorando, rindo...com a mesma intensidade, porque eu aprendí que fracassado não é aquele que cai, mas sim aquele que não quer se levantar.. e vamos combinar...isso vocês nunca verão...muito pelo contrário...tento sempre e todos os dias, me erguer e mostrar pra todo mundo e principalmente pra mim mesma que nós somos o que queremos ...e temos opção de escolher entre sermos felizes ou não.. entre desistir ou ir em frente, entre reclamar da vida ou fazê-la melhor...

Quando ví a última curva, um nó na garganta..os olhos mais uma vez lacrimejaram..e dessa vez...não prendí as lágrimas. E cruzei a linha de chegada com 0:53:25.


NOVEMBRO

 
6a ETAPA DO CAMPEONATO SANTISTA
 

Na verdade tudo chegou ao fim. E o importante foi ter tido a força e determinação que eu precisava e que era necessária pra não desistir lá a trás na 3a etapa quando muita coisa aconteceu. Segui em frente e com certeza isso me fez perceber o que realmente eu já tinha que ter percebido: Deus dá o frio, conforme o cobertor. Nós somos os seres mais adaptáveis do mundo. Temos essa capacidade. E então, se sentirmos dor, se sentirmos vontade de desistir de tudo, com toda certeza posso afirmar: iremos nos acostumar. É assim sempre...Terminei com 0:52:34.

Confesso que fiquei de certa forma triste, pois abandonei o Campeonato na terceira etapa onde estava bem. Fiquei fora da premiação de fim de ano que é um evento que todos os atletas santists esperam. ´~E o reconhecimento de tudo que vc sofreu. Enfim...depois de 2009 e 2010,  em  2011 fiquei de fora.



CONFRATERNIZAÇÃO

Depois que voltamos na corrida, já era hora de nos arrumarmos. Chegou o dia da confraternização da equipe. A gente espera o ano inteiro pra isso. Vamos cansados, mas todos felizes, contando as façanhas da última prova e relembrando todas as anteriores. Também este ano, diferentemente do ano passado, fiquei de fora do Troféu Melhores do Ano onde havia ganho na categoria velocidade.

Tudo bem. Nem sempre se ganha. Mas vamos combinar que esse ano.. tá louco...me tiraram tudo que me deram no ano passado. Se for no sistema compensação...2012 não vai ter pra ninguém pois quero com juros e correção monetária...rsrsrsrsrrs.


PALPITAÇÕES

Em 16/11, após eu ir dormir, lá pelas 22:40, ao deitar na cama, tomei um enorme susto. Sentí uma palpitações no peito como se eu tive mesmo assustada e em seguida uma grande falta de ar. Simplesmente não vinha aquela respiração cumprida que a gente busca pra descansar. 

Sentei na cama, tentava respirar. Nada. Levantei, molhei o rosto, bebí água. Simplesmente horrível. Conseguí dormir depois da 01:00 da manhã...nem sei como.

No dia seguinte pela manhã acordei meio estranha. Fui até a farmácia, pedi a pressão que estava 11 por 7. Pra mim que tenho pressão 12 por 8 tá bom demais, não é considerada baixa. Mas mesmo assim, fiquei meio assustada.Marquei cardiologista e felizmente estava associado ao estress que vinha passando.

DEZEMBRO

Antigos problemas parecem estar sumindo. Tudo voltando ao lugar. Corpo melhor, alma serena. Feliz.

Voltei ao treino de base. Muitas rodagens e até uns tirozinhos. Estou confiante. Já até escolhí o primeiro alvo do ano...dia 26 de janeiro numa prova de 5km aqui em Santos. Muita adrenalina pra que 2012 não chegue chegando, mas sim atropelando.

CONCLUINDO

Como eu disse, não achei 2011 um bom ano pra mim. Foram muitas perdas. E não estou falando somente da corrida não. Muitos problemas me abalaram. Mas como diz o ditado não há mal que dure pra sempre...

O importante é estar disposta agora. Terminar o ano, mas com boas expectativas. Nada de traumas. Isso fica... O que vai pra nova portinha que se abre é muita esperança, muita força, muita vontade de fazer tudo ao mesmo tempo agora acontecer em todos os setores da minha vida. Que venham novos empregos, novas corridas, novos amores...tudo novo, tudo branco.

Porque a vida é assim mesmo. Quando nos vê entendiados nos coloca em caminhos pra saculejar um pouco, pra cordar, pra exercitar a sobrevivência. Acho que exercitei demais em 2011. Mas tenho a certeza de ue 2012 virá tão cheio de paz e novidades que já quero logo olhar pro céu e dizer bem alto: FELIZ ANO NOVO!

E é assim, com muita alegria e entusiasmo que também desejo a vocês amigos corredores, iniciantes ou não, seguidores do blog, fuçadores...rs...amigos... todos...um ótimo fim de ano e ue 2012 traga muitas vitórias e muuuuuuitos quilômetros a todos nós! Bjs


3 comentários:

Marcus,Realengo disse...

Oi!Nesse ano que termina compartilhei contigo todas suas emoções, boas e ruins, que vc viveu. Você me emocionou ao dedicar um recorde pessoal a mim, e fiquei torcendo para que as coisas se acertassem em sua vida pessoal, para que vc voltasse a ser aquela pessoa forte e guerreira q vc sempre demonstrou ser. "Que venham novos..." já vi que esse ano de 2012 vai compensar com sobras esse 2011. FELIZ ANO NOVO.

Ms Harkins disse...

Olá, adorei teu relato, tua retrospectiva do ano. Tudo tem seu tempo na vida... às vezes a gente quer que ele passe depressa para levar os maus momentos, mas ele anda conforme quer. Tu correeeeeeessssss muito!

Um 2012 cheio de corridas e treinos!

Vivendo a Vida Correndo disse...

Luciane,
Desejo a você e sua família um ano novo cheio de prosperidade e realizações. E que 2012 seja repleto de SUCESSO, PAZ, AMOR , SAÚDE e muitas ALEGRIAS.....

Um abraço!!!

Fernando Moura
www.vivendoavidacorrendo.blogspot.com