quarta-feira, 9 de julho de 2008

SUPER 9KM ... Célio Falcão fica com o primeiro título
Ficou com alguém 'obrigado' a correr a vitória da primeira edição da Super 9 km, corrida participativa realizada nesta quarta-feira, como parte das comemorações da Revolução Constitucionalista de 1932. Célio Falcão deu duas voltas no autódromo de Interlagos em 27min06s, 28 segundos a menos que o segundo colocado, Everton Moraes. Favorito ao título, Adriano Bastos terminou com a terceira colocação - a disputa antecedeu a tradicional Prova Ciclística Internacional Nove de Julho.
Campeão com sobras, ele garante não ter sentido as dificuldades da pista paulistana, acostumada a receber eventos como a Fórmula 1. 'Eu venho de uma prova no litoral que tinha muitas subidas, então não senti muito as rampas aqui', comentou o atleta, que também não reclamou do frio. 'Este tempo é até melhor para mim, pois costumo perder 90% do rendimento quando está calor', explicou.
A história de Falcão no atletismo é curiosa. Membro do grupo de elite da São Silvestre no ano passado, ele contou que começou a correr 'obrigado'. 'Eu jogava futebol amador quando entrei para o Exército, em 1997. Mas passei a me destacar correndo e o coronel me disse que neste esporte não tinha quase ninguém, enquanto havia
atletas de futebol aos montes. Então, fui obrigado a correr e hoje não paro mais', brincou o vencedor da Super 9km.
O título também vem para coroar a recuperação de um período difícil vivido no final do ano passado, quando Falcão contundiu a panturillha direita durante um treinamento no mês de outubro. 'Tentei continuar levando os treinos e
competições mesmo assim, só que chegou novembro e não deu mais. Então, fiquei parado até a São Silvestre, quando fiquei com a 16a colocação', contou.
Terceiro colocado com o tempo de 27s42, Adriano Bastos garante não ter ficado decepcionado com a perda do título do mais novo compromisso do calendário do atletismo brasileiro. 'Eu vim encarando mais como um treino forte. Normalmente, faço os treinos mais intensos de terça e quinta, mas resolvi substituir desta vez para quarta. Foi um treino que rendeu um ótimo pódio', comemorou o corredor, cinco vezes campeão da Maratona da Disney - a indentificação com o local é tão grande que o atleta possui duas imagens do Mikey tatuadas na panturrilha.
Ele, entretanto, revelou que sentiu muitas dificuldades durante a disputa, mas contou com o apoio de alguns dos 2500 corredores que compareceram a Interlagos nesta quarta. 'Foi divertido voltar a correr no autódromo, onde eu não entrava há uns quatro anos. É uma prova desafiadora e pesada. Na segunda volta, quando você entra na subida dos boxes pela última vez, parece que não vai conseguir. Dá muita vontade de andar, mas fui levando. O mais motivante é que, como eu sou conhecido entre os corredores, muitas pessoas que eu ultrapassava me incentivaram. E isso ajudou', destacou o atleta, que agora se prepara para a Meia-maratona de Buenos Aires, 21 de setembro.
E já tem gente de olho na próxima edição. Dono do quinto lugar, com 28s20, Welington Luciano Messias quer voltar em 2009, desta vez para buscar o título. 'Senti dificuldades nos dois últimos quilômetros porque estou acostumado a correr provas planas. Senti muito cansaço a partir da segunda e última volta no circuito e acabei segurando o ritmo no final para ficar entre os cinco primeiros colocados. No ano que vem venho mais bem treinado', prometeu o corredor. 'A organização está de parabéns', destacou. O evento teve organização da Yescom e contou com o apoio da Prefeitura da cidade de São Paulo.

Um comentário:

Ian Black, Nike Blogger disse...

Curiosa a história do Célio Falcão né, Lu? O cara teve que entrar para o Exército pra descobrir que era um corredor. Aliás, ainda bem que ele descobriu isso (rs).