terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

O VERDADEIRO ESPÍRITO DA CORRIDA



Estava eu passeando pelo facebook (maldito vício) e dei de cara com essa foto maravilhosa. Olhando assim, temos a sensação de uma foto de revista, posada propositalmente para as lentes de um fotógrafo. Pasmem, não foi.

Essa foto é da atleta Lana Gomes e na boa, traduz exatamente qual o verdadeiro espírito da corrida.

Eu comecei o ano justamente falando disso. A paixão que nos move. O amor pela corrida. Na ocasião disse que muitos são os motivos que nos levam a começar a correr, mas apenas um nos faz continuar que é justamente essa paixão desvairada.

E quando ví essa foto, juro mesmo, me emocionei. Obviamente temos tantos objetivos. Quem corre sabe disso. É querer correr aquela prova com uma distância maior, é diminuir o tempo, é conquistar o primeiro pódio da vida, é manter-se o maior tempo possível no pódio...enfim...mas vamos combinar e responder em um só coro: tem coisa melhor do que cruzar a linha de chegada? Nãaaaaaaaaaaoooooo.

E sabe o que mais me chamou atenção nessa foto de Lana Gomes? Foi exatamente a simplicidade da coisa. Ela mesma diz que quase sempre chega por último, porém sempre uma surpresa a aguarda ao cruzar a tão sonhada linha. Nesse momento pouco importa se estamos ouvindo aquela sirene de ambulância que geralmente acompanha os últimos atletas, pouco importa se o tênis aperta, se o fôlego nos falta, se o coração tá acelerado chegando a arder, se o rosto tá queimando dando a impressão que vai explodir a qualquer momento. Pouco importa se a boca seca, se os olhos ardem, se a perna desobedece. O que vale mesmo é chegar...

E nessa hora, só quem corre sabe explicar exatamente o que isso significa. Você não simplesmente chega. Você vence, você se vence. E a sensação de que você engoliu sei lá, mais 5km, 10k ou 100km naquele dia nem se compara a qualquer outra. Não tem medalha, não tem troféu, não tem aplauso que nos remeta a maior felicidade do que mais uma vez fazer com o tênis saia do asfalto e entre no tapete vermelho.

Eu sinto falta disso. Eu sinto falta do correr com prazer. Não que eu não tenha prazer em correr, nada disso. Porém, quando você passa a apreciar mais o relógio do que propriamente o asfalto, tudo fica diferente, apesar das recompensas que isso acaba nos trazendo. Mas não...prefiro mesmo é sentir aperto na alma e nó na garganta, igualzinho a quando olhei essa foto.

Esse é o verdadeiro espírito da corrida!

Ps.: Vlw Lana...Show!!!

8 comentários:

DricaPeixoto disse...

Essa Lana sabe festejar como ninguém!

Por isso mesmo que hoje em dia quem corre com o relógio é o Sergio, eu fico solta ... me esforçando para acompanhá-lo. Só quero saber dos tempos quando chegamos em casa ;) Tem sido muito melhor assim!

Bjs

Greice Dias disse...

É exatamente isso.. correr sem se preocupar com o relógio.. correr pra vencer a si mesma!!
Adorei o post amiga!!
Bjão

Anônimo disse...

Lu, experimente. É bom demais correr por prazer. Deixe o relógio de lado e corra livre, leve, solta, curtindo tudo ao seu tempo, sem o relógio. São sensações inesquecíveis e você, que gosta tanto de correr, merece fazer isso com prazer e não sofrimento.

Mayra disse...

Acabo de achar teu blog dentre outros de corredores, adorei essa foto, expressa o que a corrida é pra mim tb. Mera iniciante, adoro sentir a adrenalina de apenas sentir meu ritmo e tentar melhorar;
Nunca corri com relógio no braço, e gosto do jeito que está...
vou me descobrindo ao longo do caminho...literalmente hhehe...
agora vou conhecer mais teu blog, até mais =]

Fábio disse...

Esse é o espirito ! Correr pelo simples prazer de correr ...

Belo post !!!

Fábio
www.42afrente@blogspot.com

tutta disse...

Conheço bem a Lana, somos da mesma equipe: Baleias. E a vida dela é correr, pouco importando o tempo ou a colocação. O que ela quer é vencer aqueles quilômetros que a separa da linha de largada à linha de chegada.
Eu sou um cara que só corre pensando em superar o cronômetro, sou viciado nisso. Mas, no ano passado, tive a oportunidade de ser Marcador de Ritmo escolhido pela Revista Contra Relógio para a 4ª Meia Maratona Cidade de Pomerode em Santa Catarina.
O meu recorde nos 21km é de 2h14 e em Pomerode eu teria que correr em 1h45 e achei o máximo. Se for ver no tempo, é o meu pior desempenho na distância, mas sem dúvida nenhuma, foi uma sensação diferenciada.
Correr por prazer as vezes vale muito mais do que correr pra bater tempo.
Abraço e bons treinos pra você.


tutta/BALEIAS/PR
www.correndocorridas.blogspot.com

Luiz Bittencourt disse...

OLÁ LANA BOA TARDE
É JUSTAMENTE A SENSAÇÃO INSPLICÁVEL QUE SENTIMOS QUANDO CORREMOS. CADA UM TENTA EXPLICAR E VOCE CONSEGUIU PAIRAR NO AR!!!!
UM FORTE ABRAÇO
CONTINUE COM ESTE SETIMENTO DE PAIRAR NO Arrrr!!
LUIZ BITTENCOURT

Jorge disse...

A amiga Lana é showww já corri algumas corridas que ela estava, muito bom o post Lu parabéns...Eu sempre digo para as pessoas que o mais importante em uma corrida é correr e cruzar a linha de chegada inteiro não importando o tempo...

Bom carnaval,

Jorge Cerqueira
www.jmaratona.com