sexta-feira, 21 de agosto de 2009

EXPERIÊNCIA INEXPERIENTE...



O dia amanheceu estranho. O sol às 07:00 da manhã já apontava forte e prometia dar trabalho. Lá fomos nós...eu, meu pai, meu marido e Clayton...Os 4 fantásticos... Chegamos em Riviera de São Lourenço 50 minutos antes da largada. Tínhamos tempo de sobra pra alongar, pegar chip...fazer um lanchinho básico.

Era a 4a etapa do Circuito das Praias. Eu estava na 1a colocação e ganhar aquela prova seria acabar de vez com todas as chances da 2a colocada.. ou seja...mais uma vez ser campeã por antecipação falando 2 etapas para o final.

Correr sob a pressão de ganhar é ao mesmo tempo complicado e excitante. Complicado pela carga de nervosismo que você carga durante todo o percurso e excitante por você ter que correr contra o tempo e contra suas adversárias durante os 10km...

Naquele dia...eu estava mesmo muito apreensiva. Mais ainda porque no domingo anterior houve uma prova em Guarujá, na qual não participei porque corri em São Paulo a corrida do Centro Hisórico, e constatei que minha maior adversária teria feito um execelente tempo, aliás, muito melhor do que já vinha fazendo. Isso me abalou um pouco, confesso e pensar na 2a colocação, muito embora fosse difícil, já fazia parte dos meus planos.

Brincadeiras à parte, talvez a foto fosse um prenúncio do que seria a prova...um verdadeiro cabo de guerra...mas dessa vez, não contra minhas adversárias...

Minutos antes da largada, me posicionei bem na linha de frente. Já que eu tinha que vencer de toda forma, qualquer passada a menos seria uma chance a mais. às 09:01hs foi dada a partida. Operação kamikase...correr, correr até onde der...até onde as pernas aguentarem...No km 2, arrisquei olhar no relógio (0deio fazer isso)...08:54...Logo atrás de mim, duas meninas da equipe SEMES Cubatão me alertavam que nada seria tão fácil. A minha adversária também era dessa equipe, mas ainda não estava próxima de mim, pelo menos não que eu soubesse. Minutos depois, as duas atletas que estavam atrás, me passam. ôôu...problemas.

O tempo extremamente seco e o sol de castigar, fez com que no km 4 eu sentisse que algo não ia bem comigo. Pensei em parar, andar um pouco, mas continuei. Logo à frente um posto de água. Era o segundo posto e para não perder o ritmo, achei que uma pequena golada era o suficiente para me recompor. Lêdo engano.

Ao descer para a areia e sem nenhum posto de água, sentia minhas forças indo embora aos poucos. Ainda deu tempo de passar as mesmas meninas que haviam me ultrapassado. Ruim pra mim, ruim pra todos. Sorte minha e azar dos outros, acho que acontecia a mesma coisa com os demais atletas, já que na altura do km 5 ninguém passava ninguém. Na volta, pude ver meu marido...ele sorriu pra mim, e eu, ainda sentindo alguma coisa estranha, apenas continuei correndo. Agora pudia ver exatamente onde minha adversária estava...a 400m de mim aproximadamente. Era uma distãncia razoável, mas no km 5 ainda era impossível saber oq ue poderia acontecer, ainda mais lutando contra o maior adversário de todos...o sol.

A garganta totalmente seca clamava por um gole de água, que quando vinha, parecia que evaporava antes mesmo de chegar à boca. De volta à areia e sabendo que ainda faltaria pelo menos 3 a 4km para terminar, tive que diminuir o ritmo. Não dava...eu não estava me sentindo bem...mas também não sabia direto o que eu estava sentindo. Não era dor, não era falta de ar, era uma sensação esquisita difícil de explicar. Ouvi uma voz de mulher atrás de mim: "O importante é correr". Numa das curvas, olhei rapidamente. Uma das meninas que eu havia ultrapassado novamente estava colada em mim. Era apenas uma e graças a Deus, não era da minha categoria.

Num cálculo mal feito, acelerei 1km antes do final...me enrolei toda na marcação e a sensação de mau estar só fez piorar e piorar. Quando já pudia ver lá longe o vermelhinho do cronômetro apontando a chegada, minha cabeça já estava tonta, minhas pernas não mais obedeciam e para piorar, devido a moleza das pernas, cheguei a cambalear, quase caindo, no entanto me equilibrei e ouvindo de um senhor: "terceira"... e sem saber o que ele queria dizer com isso naquela altura, cruzei a linha de chegada. Com o tempo de 0:50:23...eu não conseguia parar...Se eu parava o mal estar aumentava...fiquei rodando por ali por uns 3 minutos até sair correndo e chegar num cantinho...Ali vomitei por 3 vezes seguidas...e aliviada pude relaxar um pouquinho.

Agora tudo fazia sentido. Mal estar, pernas bambas, enjôo...(nada de gravidez)...era a famosa "DESIDRATAÇÃO"... a qual vira e mexe eu falo aqui e no entanto, com tanta experiência, quase 60 provas no currículo, fui pega na contra-mão. Foi pura irresponsabilidade, já que desde o começo eu senti o tempo seco, senti que o sol estava fervendo e não abusei do direito de beber água, achando que com isso podia perder alguma colcoação. Coloquei de forma infantil a competição acima da saúde, o que sou totalmente contra.

Um pouco mais recuperada, tirei fotinhos do Clayton, do meu marido, do meu pai e minha pouco depois da chegada pra saber qual foi a cara piorzinha...


Clayton...carinha boa....



Eu...um pouquinho....mas só um pouquinho mesmo recuparada...


Pai...parece que nem correu....mas sofreu muuuuuito

Cássio (maridão)...pra quem não treina nunca...tá bom demais...

Meu pai estava apreensivo, pois também queria o pódio. Em sua categoria haviam 8...e a dúvida se teria ou não passado pelo menos 3 para conseguir ficar entre os 5...estava deixando todo mundo nervoso. De repente o organizador anunciou as 3 primeiras mulheres...Na 3 posição

LUCIANE CASANOVA DE ALMEIDA

Â?????Quem???? Caramba...o velhinho disse...Agora tudo fazia sentido....O que realmente não fez sentido foi o papelão de ter me desidratado. Eu estava no pódio na geral...e minha adversária, acabou ficando em 1a na categoria, já que quem sobe na geral....

Agora eu estava feliz, mas não parava de beber água....Me sentia melhor, mas ainda assim, não totalmente bem. O corpo pedia líquido...A urina quente ratificava o que eu disse desde o início...a maldita DESIDRATAÇÃO me pegou de jeito.



É tão lindo pegar pódio na geral...O povo todo ainda tá lá... e sabe que você foi uma das mais rápidas, até porque a categoria egral é a primiera a receber o troféu e depois até chegar as faixas etárias, a maioria do pessoal já foi embora...A sensação é muito boa mesmo...mas poderia ser melhor se não fosse pelo meu deslize...Aliás, esse meu deslize me rendeu a 3a colcoação ao invés da 2..já que a diferença de tempo foi de menos de 15 segundos...Talvez se eu tivesse feito tudo certinho...bebido a quantidade de água certa..teria perna pra chegar nela...mas...deixa pra lá.. ter pegado na geral já foi uma enorme recompensa...

A listagem oficial demorou a sair e eu já co meu troféu na mão, agora torcia por meu pai e pelo Clayton. Quandoa lista saiu, o nome do meu pai não estava lá, aliás de ninguém de sua categoria...Mais espera...No entanto, o Clayton conseguiu em 5 lugar, subiu ao pódio..


Ahhhhhhhhhhhh garotoooooooooooo.. è nóissssssssssssss....Fiquei extremamente feliz por ele, já que vem treinando bastante e ficar em 5 na categoria 30-34 ( a mais forte na minha opinião)...significa ser muito bom mesmo, sem firula....

Entre uma premiação e outra, talvez pela euforia de algumas atletas que pulavam, se baraçavam, sacudiam o pódio até não pdoer mais, a parte inflável caiu....kkkkkkkkkkkkkkkkkk.....


Agora só faltava meu pai....Como a lista demorava a sair, sugerimos ir até o carro pegaralgumas coisas...De repente, o organizador anuncia em 4 lugar na categoria 65-69 (do meu pai) o nome dele. Foi muito engraçado...ele corria feito criança, não sabia direito se subia no pódio, se esperava o pessoal, se me chamava pra tirar foto...muito engraçado mesmo...Mas o velhinho conseguiu....

Não faltava mais nada então, é isso??? Todo mundo dos Pangas no pódio? Opa....Só meu marido que não subiu.. mas também ele não curte essa parte...ele gosta mesmo é de correr por saúde, diversão...nada de treinos árduos, vômitos e etc...rs....


O fato é que apesar dos pesares, os Pangas foram muito bem representados...Eu na 3a colocação geral, Clayton na 5a posição na categoria 30-34 e meu pai na 4a colcoação 65-69...E o melhor, eu como campeã do Circuito na categoria 30-34 por antecipação faltando duas etapas para o final, é mole???? É nada.... foi DESIDRATAÇÂO mesmo....nunca mais vou me esquecer....


E é claro que pra finalizar.. o maridão ficou orgulhoso da mulher...que vale lembar mais 500 vezes...pagou papelão, mas ainda assim...acabou bem na fita...

Bom, como eu disse, são 4 corridas nesse mês de agosto...(9); (16); (23) e (30)...No entanto somente nas duas primieras eu iria correr com o intuito de competir mesmo...tá aí.. missão cumprida... 2 corridas.. 2 pódios na geral...duas alegrias e muitas histórias pra contar. Na semana que vem, será a corrida dos Fortes. Uma prova que eu nunca participei e que vou correr por lazer, pra brincar.. só isso... Descansar da brincadeira de tentar ser ELITE...rs...voltar a ser normal e lembrar do tempo em que corri pra 1 hora e pouquinho...tempo bom... que não volta mais...rs...E no dia 30...Meia Maratona...mais uma brincadeirinha....só isso...

2 comentários:

Antonio Colucci disse...

Parabéns!
ótimos relatos.
Bons treinos e boas provas.

Colucci

tutta disse...

Pow Lucy, meus parabéns menina, vc mandou muito bem, e apesar da desidratação vc fez bonito concerteza.
Tudo de bom pra vc e pra todos os Pangas.hehe

tutta
ubiratã-pr.
www.correndocorridas.blogspot.com