domingo, 20 de maio de 2012


NÃO DÁ PRA ESQUECER

Fazia muito tempo que eu naum particpava de uma prova. Aliás, esse ano eu não havia participado de nenhuma. E, claro, os 10km A TRIBUNA FM serve exatamente pra isso...trazer pessoas que nunca correram para o esporte, motivar aqueles que já correm há a anos, a baixar seus tempos e por que não, no meu caso, começar a participar de novo de provas.

Acho que o povo daqui já sentiu o drama. Eu volto, não volto, volto, sumo. Fato é que na verdade, depois de uns problemas no ano passado, nunca mais voltei a competir. Pelo menos não com aquela vontade e vibração que eu sentia. Tá, nem com aquela vibração, nem com nenhuma outra. Eu estava longe ds corridas, apenas fazendo treinos exporádicos que mais eram parecidos com uma auto ajuda do que propriamente com o prazer de correr.

E hj, sentí tudo tão forte de novo. Às 06:00 da manhã, o celular toca. Fui acordada por um amigo de Sampa. Estava tudo combinado. Correríamos juntos e nos conheceríamos, ja que conversamos há tanto tempo pelo face. Foi duro acordar viu...principalmente quando você tem a certeza de que não treinou direito, de que não fará um tempo legal. Mas a idéia era outra hoje. Correr curtinho o percurso. Corro essa prova há 13 anos. Nunca curtí o percurso. Era sempre na adrenalina, sem nem saber onde estava, salvo quando aparecia uma placa indicando.

Chegando na concentração, tomei meu café básico (pão com requeijão e iogurte). Então fui procurar o Vinícius. Nada de encontrar. E roda daqui roda de lá...nada. Eu sabia que um deles tinha se perdido no caminho. Solange,uma amiga dele, também não sabia onde ele estaria. Fui pra fila do banheiro e tanã...avistei um balãozinho branco no ar. Quem segurava? Sim, Vinícius. Tática bem pensada...rsrs.

Daí em diante foi uma risadaria sem fim. Tão bom conhecer gente nova e quando é um querido então! Bacana essa coisa que a corrida nos proporciona.

Na concentração, ninguém alongou. Estávamos muito mais preocupados com as coreografias de Eu quero tchu, eu quero tcha, do que com os alongamentos. Ricardo, um amigo de Vinícius manifestou a vontade de fazer 54 minutos. Eu na boa, estava ali e iria pra onde o vento me levasse. No caso, Ricsrdo era o vento e se o seu desejo era fazer o percurso em 54, a fim dele fazer seu melhor tempo, por que naum ajudar? Vinícius concordou. Bora lá então..

Nem ouvi fuóó, nem nada. Aliás, ao contrário de toas as provas que participei, sai tão lá atrás, que realmente ia ser bem improvável que ouvisse o fuóó. Demorei pelo menos uns 5 minutos at´chegar ao tapete. E la´fomos nós.

Eu ia abrindo o caminho. Ricardo disparou. Eu acalmava. Viny ao meu lado com a máquina na mão regidtrava tudo; "Lú dá um tchau, Lú manda um beijo"...

Na entrada do túnel, Ricardo aperta e entra no ténel oposto ao nosso. Fechamos o primeiro km pra 05:10. Pra mim tava ótimo, mas se a idéia era fazer 54, tínhamos que diminuir. Ricardo sumiu, partiu, voou. Viny, alertou que ele ia quebrar. Eu sinceramente paguei pra ver, já que não o conhecia.

Ontem comi 6 pedaços de pizza num jantar beneficente.Achei que fosse estar pesadona. Que nada. Eu tava que só uma pluminha. Vez ou outra Viny ficava pra trás e eu voltava pra buscá-lo. Quando passávamos nos locais que tinha banda, era uma festa. Que bacana!!!! Eu olhava no relógio a cada quilômetro só pr não perder o pace. No km 5, estávamos com exatos 27. Era a hora de manter.

Viny sentiu o joelho, pediu pra eu ir. Nada disso. Não costumo abandonar ninguém durante as provas quando me presto a ajudar. Quando passamos pelo exército, Viny ainda gritou: Frangos! E eu: Nunca serão!....rsrsrs....

Viny se mostrava cansado, com dores, mas ao mesmo tempo notava-se um certo medo dele. Nada de Ricardo. Na orla da praia, quando faltavam exatos 2km, gritei: Vamooooooo, boraaaaa, tá acabando. Nada de dor, nada de reclamar, a dor é psicológica. Viny então, deu um sprint nos últimos 200 metros e pisou no tapete, eu, segundos atrás. Mais uma.

E o que eu concluí? Aquela coisa da competição é boa demais...mas curtir às vezes também é tão bom! E quanto  a Ricardo...depois de algum tempo apareceu por lá totalmente decepcionado por ter feito 58 minutos. O erro? Logo no primeiro km, onde ele fechou pra 4:22...

Daqui há duas semanas tenho o dia do Desafio e depois a 2a etapa do santista. Ainda não sei o que vou fazer este ano. Se treino forte, se continuo na vibe do correr sem relógio...Mas que a adrenalina da compet~ição faz uma big falta, ah, faz...

Depois trago as fotos.

3 comentários:

Mayumi disse...

Tá vendo como é bom curtir, Lu? Rsrs. Mas, hoje, eu estava fazendo um ritmo forte... para mim! Kkkkk. Nem se compara aos seus tempos, mas para mim, foi ótimo eu me testar.
Já te envio as fotos! E uma delas já está no ar! Pode conferir! Bjs.

Neila Carvalho disse...

Adoro seu blog... sinto tanta vontade de correr, mas ainda estou começando. Ainda não cheguei nos 5 km. Beijos
www.feliznamedidacerta.com

Marcus disse...

Saudades de seus posts. Sinto que no momento vc esta feliz, e isso vai fazer vc voltar com tudo. Felicidades pra vc.