terça-feira, 6 de julho de 2010

SINAL????




Quando me formei em Direito há 10 anos atrás, fiz um juramento: lutar pela justiça. Mas na verdade, ser justo não está ligado unicamente a um curso superior de Direito..vai muito além disso. Ser justo está ligado ao caráter, a boa índole, à educação, aos nossos princípios. Até hoje tenho pendurado na parede do meu escritório a oração do Advogado e sempre que estou aguardando uma luz para qualquer coisa, sempre leio o seguinte trecho: “ (...) Enfim, quero celebrar as vitórias e êxitos alcançados, e agradecer-te pela vocação que me confiaste no propósito de construir uma sociedade justa e fraterna”.

O problema é que está cada vez mais difícil trazer esse senso de justiça e lealdade para dentro do esporte, em especial à corrida. O que me conforta é saber que após 10 anos advogando para partes certas e parar partes erradas (???), ainda consigo ser justa. E ontem, foi um exemplo disso.

Desde o ano passado, as provas organizadas pela TRIBUNA premiam após o término da prova apenas o geral masculino e geral feminino, sendo certo que a premiação por categoria sai no jornal no dia seguinte e (sim, isso mesmo), caso você esteja entre os 5 de sua faixa etária, recebe o troféu via sedex! Affffffffffffff....Muito embora houvesse total desrespeito com as categorias, muita gente ainda participa..eu mesma sou uma delas, até porque dificilmente consigo estar entre as 5 nesse tipo de prova. A desculpinha para essa atitude é que querem levar em conta o tempo líquido do atleta e portanto para que isso seja possível, o ideal é computar os tempos com maior cuidado já que teria que esperar o último atleta chegar (ãããã??????). Tudo bem, a gente sabe que não precisa, mas a gente deixa eles acharem que a gente acredita nisso.

Assim ocorreu na prova de sábado ns 7,5km Subida da Mata Atlântica. Corri, tomei meu chocolate quente e fui me embora....No domingo logo cedo, meu pai me liga. “Tu não sabe da maior....tu ficou em 3º lugar na categoria”. Na boa, nem vibrei, só disse que o resultado estava errado, até porque eu sabia que não tinha feito um tempo bom e tinha a certeza de quem havia chegado na minha frente. É uma das vantagens ou desvantagens se se conhecer as meninas da categoria....rs....

Fiquei com aquilo na cabeça. Desci, fui na banca, comprei o Jornal. Realmente meu nome estava lá em 3º lugar. Mas não era possível. Então, fui olhando nome por nome, de todas as meninas da categoria, uma por uma. Ia anotando cada uma numa folha e seu respectivo tempo. Coisa de gente doida mesmo, eu sei...rs... BINGO. Tudo errado. A 1ª colocada havia feito 0:58:32, ao passo que a 21ª colocada havia feito 0:52:43. E isso se repetiu no pódio inteiro. Além disso, averigüei que 3 meninas estavam na mesma colocação, mas com tempos diferentes, ou seja, 2 em 30º lugar com 01:34:38 e 0:54:59... Como isso????? Tempos tão diferentes!

Era domingo e eu fiquei como siri na lata. Não dava pra engolir esse tipo de coisa. Três colegas foram prejudicadas. Eu podia ficar na minha, com minha 3ª colocação, mas não seria justo. Pelo menos não pra mim.

Assim, ontem, logo cedo liguei para a Chiptiming, responsável pela apuração dos resultados. Apenas consegui conversar com o cara que mexe com essa parte na 5ª ligação. Expliquei o que estava acontecendo e confesso que antes mesmo que ele me achasse doida, disse a ele que eu poderia sim não reclamar,pegar meu troféu e pronto, mas acho que esse não é o espírito da coisa. No começo ele ficou meio sem acreditar no que eu estava falando, já que a confusão mudaria o resultado do 1º ao 5º lugar. Mas depois, quando ele verificou que realmente o tempo da 1ª colocada era bem maior do que a da 30ª, ficou bem assustado. E pasmem, foi me pedindo ajuda. Também, tentou me convencer que as 3 meninas que deveriam estar entre as três primeiras, estavam inscritas na categoria ELITE. “Nada disso, eu conheço as três, corro com elas no Campeonato Santista”. Acho que ele queria uma saída rápida que não criasse tantos problemas para ele. Enquanto eu estava ao telefone com ele, ao mesmo tempo, pelo orkut, conversava com Vanessa Menezes, uma das prejudicadas pelo papelão Chiptiming. Ela me agradecia por eu estar ligando por ela. Na verdade não era por ninguém, era por mim.

Finalmente ele conseguiu consertar o erro e concordou com o absurdo que foi feito. No entanto, não soube explicar como isso ocorreu. Hoje pela manhã, outra lista saiu na internet, no site do evento, e totalmente reformulada. A bonitinha aqui, pulou do 3º para o 6º lugar....Mas querem saber...nem liguei.

Eu podia ter ficado quieta no meu canto. Era mais cômodo. Certamente conseguiria dormir á noite sem peso na consciência. Colocaria o meu troféu na instante e aí sim, haveria uma grande diferença. Aquela história não era minha, aquele momento não foi meu. Aquela história seria contada por outra pessoa com mais merecimento. No entanto,preferi que minha instante não fosse ocupada por esse troféu, mas apenas pela medalha finisher, que terá uma história linda de justiça.

Ademais, posso continuar pregando e pregando esse tipo de coisa no meu blog. Chega de gente cortando caminho no meio da prova, chega de gente correndo com chip de outro, chega de gente correndo com 2 chips, chega de gente subindo no pódio com a maior cara de pau, recebendo um prêmio que não lhe pertence. Chega!!!!!!

Muito embora eu tenha sido a grande responsável por tudo terminar bem para as outras meninas, ainda fica a revolta. Pagamos caro pelas provas, nessa foi R$ 65,00, não recebemos premiação na hora, ficamos reféns de empresas que nem são capacitadas para uma simples apuração de resultado, e assim caminha a humanidade....aliás, e assim, caminha o nosso mundinho da corrida.

Na boa, talvez tenha sido um grande sinal pra mim. Há algum tempo venho pensando em apenas correr por prazer. Chega de competir. Participar de 100 provas no ano sem suar, sem me matar....Não dá pra ver como a coisa funciona e continuar a insistir em brigar por pódio. Ano que vem tudo muda....tenho certeza....pelo menos pra mim. O que não pode mudar é o senso de justiça, porque o que é meu,é meu e eu luto até o fim, mas o que é dos outros, eu devolvo, aliás, nem pego.

7 comentários:

elis disse...

oi, luciane!

que confusão, hein!!!!! não imaginava que algo desse tipo pudesse acontecer! que absurdo!

e quantos resultados com esse tipo de erro já devem ter sido divulgados? você conhece as outras corredoras, e percebeu logo o erro! e quem não conhece?

de todo modo, parabéns pela prova, pela sua honrosa medalha e honrosa 6ª colocação! mas principalmente, parabéns pela atitude!
guerreira dentro e fora das pistas!
bjs

Dona D disse...

Parabéns Luciane!!! Deu um ótimo exemplo!!!

Jorge disse...

Menina prodigio hein fala ao telefone e orkuta ao mesmo tempo...Lucy realmente não dá para entender os corredores hj em dia são muitos e em corridas grandes assim vira bagunça se os corredores não se unirem, continuará bagunça mesmo...Parabéns pela atitude que vc teve...Eu também não iria conseguir dormir direito se a organização errase e me premiasse...Parabéns pela corrida e pela atitude tão nobre que fizeste.

Boa semana e bons treinos,

Jorge Cerqueira
www.jmaratona.com

MarLee disse...

Parabéns Luciane, pela sua atitute, gostei da forma que vc escreveu... é bem verdade, o Troféu seria seu, mas a historia não seria verdadeira..
Paqrabéns!!!
Se todos pensar como vc, teremos um mundo diferente!!!
simbora correr
www.marleemove.blogspot.com

Anderson Consenzo disse...

Mandou muito bem! Trapacear é para os fracos.
Qto a competir por pódio, não posso opinar, nem sei o que é isso hehe

Abraço

Anônimo disse...

Francamente, que grande papelão! Pelo menos o bom exemplo ficou. Parabéns, tanto pela atitude como pela colocação.

Regis..."amocorrer" disse...

são atitudes assim que engrandecem nosso esporte, já chega aqueles la de brasilia não é vero.!PARABÉNS.
comigo aconteceu uma vez e minha atitude foi a mesma da sua.abcs