quinta-feira, 1 de julho de 2010




DÚVIDA DIFÍCIL, PORÉM, RESOLVIDA







Bem...sou mesmo um sirizinho na lata....rs....Ontem mesmo estava me lamentando e achando que ficaria sem treinar até sábado, dia da prova, e hoje....kkkkkkkkkkk... eis que me aventuro num treino de 45 minutos de subida....Sempre fui apegada a ditados populares e atialmente o "TÁ NA MERDA, ABRAÇA A BOSTA" em sendo muito bem utilizado...em relação ás corridas....rs. Pensei comigo....Se eu não treinar, vou sofrer pa caramba subindo a Mata e seu treinar,corro o rsco de aumentar as minhas dores, porém minha consciência não doerá.......

Estou ótima. Todavia passei a manhã num dilema: Com qual tênis devo enfrentar o Desafio da Mata Atlântica. Muita gente não acha essa decisão importante, aliás, eu também não acho importante.. e não acho por um motivo.... ela não é importante porque é PRIMORDIAL! É a principal coisa que deve ser acertada no dia da prova. Correr não é simplesmente calçar um tênis e ir à luta...é muito mais que isso, salvo se você quiser correr o risco de fazer um prova "lixo" ou pior...ser preseteado com uma lesão...

O solo influencia diretamente na nossa corrida e até no nosso desempenho. Os nossos pés são nossos pneus....precisam portanto de uma boa proteção. Assim, como na Fórmula1, os carros param para trocar os pneus de acordo com o tempo, nós corredores, temos que trocar o tenis em cada tipo de corrida. Imaginem que loucura seria eu calçar um trilha numa prova no asfalto? Aderem demais, geralmente são mais pesados.... assim como eu tentar treinar todos os dias, com um tênis de performance....Vixe...nem pensar.. e isso digopor exepriência.. já que me lesionei da última vez cometendo esse sacrilégio.

Então fiquei na dúvida sobre: Se usava o meu Nimbus 11, mais pesado, porém com mais amortecimento e estabilidade, correndo o risco de chegar bem cansada até pelo peso do tênis, e fazer uma corrida relativamente ruim em se tratando de tempo ou se corria com meu Sprint, tênis de performance,leve como uma pluma,aliás, bem mais leve...rs...correndo o risco de perder os dois joelhos da terceira curva....e isso fica na altura do km...3....rs....mas fazendo um tempo com chances de pódio...

Confesso que adúvida foi cruel, posto que essa prova ficou entalada no pescoço desde o ano passado. Na 1a edição da provaeu fiquei em 4a na ctegoria. Foi surpresa...beleza. Na do ano passado, eu não subi por 50 segundos....por não acreditar que eu teria chances, acabei largando lá atrás e saindo na calmaria....Fiquei possessa....não exatamente por ter perdido o pódio...mas por eu não ter acreditado que eu podiapelo menos chegar junto....

Enfim,mas antes de eu dizer qual foi minha decisão, achei bancana colocar aqui que tipo de tenis seria o idela para cada tipo de solo....






Subidas: atua no ganho de força muscular, mas produz níveis elevados de fadiga. Os treinos em subidas devem ser moderados, pois forçam demais tornozelos e panturrilhas. Para facilitar, ao correr, incline o corpo ligeiramente para frente.
Descidas: permitem trabalhos de velocidade e técnica. Mas também exige moderação, pois os impactos mais fortes sacrificam demais a coluna. Atenção aos tênis. Não podem ser muito leves, pois forçam demais os joelhos....

Asfalto: também exige bons tênis, pois o piso duro sobrecarrega articulações, como joelhos e tornozelos. É bom para trabalhos de ritmo e de tempo prolongado. Aqui temos duas hipóteses: treinos diários e dia de prova. Para treinos diários, o ideal é usar tênis com amortecimento, estabilidade, confortável, até porque nos treinos é que seu pé acaba se adequando ao calçado. J´pa para o dia de prova, dá para optar por tênis mais leves, os chamados, performance, o que pode garantir resultados melhores em decorrência da leveza. Todavia em provas longas, evite-os.


Areia: parece coisa de gringo, mas o certo é correr de tênis também sobre as areias das praias. Entretanto o calçado pode ser bem mais leve que o habitual. Mais leve também deve ser o ritmo, já que o cuidado deve ser redobrado. A principal vantagem de correr nesse tipo de piso é o fortalecimento muscular. No entanto, embora o tênis possa ser mais leve, não quer dizer que não deva ter amortecimento....


Terra batida: percurso geralmente irregular e por isso exige também atenção do atleta. Essa variação do solo aumenta o trabalho cardíaco do corredor e por isso é bastante recomendada para quem quer melhorar o condicionamento. Além de evitar a mesmice. Aqui vale a dica do asfalto.


Gramado: diminui os impactos das pisadas, mas desníveis e buracos podem aumentar as chances do atleta se lesionar. Por isso, fique atento. Mesmo assim, o terreno é ótimo pra quem está se recuperando de uma lesão ou ainda quer quebrar a rotina. Nesse tipo de solo, o ideal seria um tênis mais leve, até pelo percurso ser mais tranquilo. No entanto eu vou dar uma dica que escutei ainda ontem na academia da minh professora. Para quem escolher esses terrenos, procure fortalecer bastante a lombar, os glúteos....Isso porque é normal nossos pés darem aquela viradinhaao pisar em alguma coisa irregular.Muitas vezes, essa viradinha depé ocasiona uma torção, uma lesão....e fortalecer essas regiões faz com que ao dar essa viradinha, ospésvoltem mais rápido ao lugar e o quadril também não fica tão solto....evitando as cruéis lesões;

Pista: indicado pra quem quer melhorar velocidade, mas quem treina muito em pista deve inverter o sentido pra não forçar mais a perna que fica do lado de dentro do trajeto. Os tênis sgeralmente são bem leves, porque o que se visa mesmo é o resultado.

Esteira: boa alternativa para treinar em dias muito frios ou chuvosos, a esteira tem maior poder de absorver os impactos que o solo, por isso os riscos são menores, mesmo assim, é bom não dispensar um bom calçado. Aqui dá pra escolher com tranquilidade. Tantopode usar um t~enis leve, caso não treine todos os dias muito tempo, como um mais pesado, com mais amortecimento, mais estabilidade...aliás, eu prefiro.

Bom...eu optei por correr a prova de sábado com o meu tênis Nimbus 11. Tido bem, eu até queria brigar nem que seja um pouquinho por resultado, mas prefiro arriscar ficar fora do pódio a correr com um tênis sem amortecimento. É dar sopa pra MÁ SORTE e dar brecha pro Urubú vim pra cima.... A prova é dura, exige muito dos joelhos, então....vou de Nimbus...rs...Se Harry Potter foi, por que eu não posso ir? rs....Ah.. pelo menos uma coisa me deixou calma...a previsão do tempo falou em umidade ar 95%... Ufa.....


E quanto a vocês, torçam por mim....do jeito que eu chegar....tô feliz!

5 comentários:

Anderson Consenzo disse...

Vai pra cima da piramba! O podio é consequencia de uma prova bem feita

elis disse...

não conseguiu se segurar e foi correr, né, rsrsrsrs ah, se você estava se sentindo disposta, pra que ficar se guardando? fez bem! o melhor de tudo é que você vai pra prova mais confiante, e também com as pernas em dia, porque parar é muito ruim, ainda que sejam só dois dias; quando a gente volta a correr, parece que tá tudo travado!

matéria muito boa sobre tênis e diversidade de terrenos!

vai lá e briga sim! vai ser difícil pra todo mundo! e você treina tanto, e é ligeira demais! além do que, já tem experiência no percurso!

vai lá e arrasa! faz o melhor que você puder! acho que assim a felicidade é garantida, qualquer que seja o resultado!

estou torcendo por você!

Mayumi disse...

Oi, Luciane! Boa prova no sábado! Cuide-se pois garganta doendo e respiração pela boca, não são muito confortáveis, né? Bjs.

Corredora Pernambucana disse...

Boa corrida e muito bom seu texto! Estou torcendo por vc! abraço!

Dona D disse...

Luciane!!!

Vai lá e sobe nesse pódio!!! Estou torcendo por você.

Muito bom o seu post. Me tirou várias dúvidas!

Boa prova!

Beijo!