sexta-feira, 22 de outubro de 2010

A CULPA É NOSSA....



Muita gente sabe que um grande sonho meu é organizar uma corrida. Já pensei muito nisso, mas confesso que não seja um sonho muito fácil de se realizar, já que cho que quem se mete nesse meio tem que fazer a coisa perfeita...nada de meia boca...pelo menos é assim que eu penso.


Pensando bem, não é tão difícil agradar a nós corredores. Se perguntarmos a 10 corredores, o que uma prova precisa para ser perfeita, certamente não teremos respostas diferentes das abaixo:


- um bom percurso;


- um kit bacana, contendo: camisa de poliamida, barrinha de cereais, frutas, um isotônico (não pode faltar) e alguns mimos como por exemplo revistas sobre o assunto;


- uma medalha finisher de metal;
- água a vontade;


- banheiros químicos suficientes.


Não acho que seja pedir demais, aliás, acho isso uma obrigação dos organizadores. No entanto o que vemos por aí é totalmente o contrário. É percurso ruim, sendo que muitas vezes temos que correr em meio a carros...Eu mesma jáparticipei de uma prova em Mongaguá em que corríamos junto a carros e ônibus. Muitas vezes, eles tiravam finas dos corredores que eram obrigados a se expremer entre a rua e a calçada. Um verdadeiro absurdo.


Aqui também recaimos na questão das condições do percurso. O asfalto tem que estar em perfeitas condições. Nada de muita saliência, nada de declínio, nada de buraqueira ou ruas de paralelepípedo. Algum trecho do percurso vá lá, mas todo ele...aí fica difícil...Correr nessas condições significa assumir o risco de chegar ao fim da prova e ter que ir direto para um médico com uma lesão.


E quando o assunto é o kit? Duvido que alguém nunca se revoltou quando cruzou a linha de chegada e recebu apenas uma banana como kit e uma camisa furreca.
Nosso amigo Régis do blog corro porque, foi um deles. Ao cruzar a linha de chegada na Meia Maratona da Praia Grande desse ano, recebu uma banana e óbvio, se revoltou. Vamos combinar, a organização da prova falhou e muito. A Tribuna (organizadora), cobra como valor de inscrição R$ 50,00. São aproximadamente 3.000 inscritos. Não é posswível que nem um isotônico e uma sacolinha com maçã, banana e iogurte dê para distribuir aos atletas que correram 21km debaixo de muito sol e que foram recebidos com macacos, posto que sua recompensa por todo o esforço valeu apenas uma banana.


Mas pelo menos esses já estão colhendo o que plantaram. Muitas pessoas estão deixando de correr a prova e com isso muitos patrocinadores já não acham um bom negócio continuar patrocinando a corrida. Este ano, já cancelaram a edição de corrida para mulheres e a corrida das crianças, todas organizadas pela Tribuna. Não há mais lucro. Estamos exigentes...ou pelo menos tentando ficar.


Um exemplo bem legal é o Campeonato Santista da minha cidade. São 6 etapas. E para se inscrever nas 6 etapas, compramos apenas 2 latas de leite em pó que são revertidas para o Fundo de Assistência à criança. Tudo bem, não ganhamos camisa bacana, mas em todas as provas, temos banheiros, temos muita água, uma medalha legalzinha e troféus por categoria. Nessa última etapa de domingo ainda ganhamos isotônico e quem participou do ciclo de palestras oferecidas pelo SESC ainda levou uma camisa de poliamida. Vamos combinar, rola muita grana na mão dos organizadores, eles é que não querem passar nada para nós corredores, responsáveis pelo crescimento rápido do esporte no país.


Uma vez participei de uma prova onde chegando apertada na concentração, perguntei onde ficava o banheiro químico. A resposta foi a seguinte: "Ele fica lá perto do 1º posto de água"...tipo assim...a quase 2,5km da largada????Ah..tá...e tipo assim...um único banheiro???Sem noção nenhuma.


Uma questão também muito complicada é a água. Não dá pra correr 10km sem água. Isso para aqueles que correm em tempos incríveis como também aqueles que correm acima de 1 hora. Aliás, acho que os mais prejudicados é mesmo a galera que corre com tempos altos, pois ficam mais tempo expostos a perda de líquido. TEM QUE TER MUITA ÁGUA!!!!!


Ano passado corri uma prova no Guarujá em que simplesmente 2 caras de bicicleta roubaram as caixas de água dos staffs. Conclusão, o povo que vinha lá atrás sofreu muito com a falta de água e com o calor de 39 graus que fazia e muita gente passou mal.


Este ano aconteceu numa prova aqui em São Vicente. 1000 pessoas. 1º posto de água, apenas 2 caixas de água seguradas por 2 soldados do Exército. Eu passei reto, pois sabia que havia muitos idosos na prova. Preferí deixar pra eles. Um absurdo.


Nessa mesma prova, na 1a edição, a medalha foi feita de madeira com um colante em cima fazendo referência a que prova corremos. Parecia coisa feita por índio (não desmerecendo o trabalho dos indiozinhos, claro).


Todavia na contramão desses organizadores, também participamos d ejuitas provas legais e que nem são tão caras. A Corpore é um grande exemplo disso. Já faz 2 anos seguidos que corro a Corrida do Centro Histórico organizada pela Corpore. Caramba, além de eu ver uma certa organização em pegar os kits, se dirigir aos diversos locais de largada de acordo com a cor da pulseira, ao final da prova somo surpreendidos com uma camisa maravilhosa, uma medalha lindona, além de isotônico, iogurte, revista runners world, jornal Folha de São Paulo, sanduíche...Pw dá gosto de correr. E o troféu dado às categorias bancários e advogados também são um luxo! A inscrição custa R$ 50,00, mas é bem pago twm vista às roubadas que a gente se mete por aí...


No entanto, admitemos: A CULPA É NOSSA! A gente sabe que a coisa é uma roubada, mas a gente corre...nem pela medalha, nem pelo kit, nem pela água, nem pelo percurso, mas pelo simples prazer de ampliar os quilômetros do tênis. Eu sei que é difícil resistir, mas a gente consegue. Temos que ser exigentes e eliminar esses maus organizadores. Não podemos deixar eles passarem na 1a edição, caso a prova seja um lixo. Mas ainda não é assim. Como exemplo mais uma vez cito, essa porva que participei onde os soldados seguravam 2 caixinhas de água. Todo ano acontece alguma coisa e a prova está em sua 4a edição. Como? E agora?


Quem sabe um dia eu possa estar sendo apedrejada aqui no blog por algum atleta que tenha participado d euma porva organizada por mim...Por isso acho que o caminho é longo para quem tem esse sonho. A coisa parece simples, mas não é.
Pensem nisso. Vamos dar valor ao nosso dinheiro. Ano passado corri 25 provas, e nesse ano talvez não chegue nem à metade. Por quê? Eliminei muitas das provas em que me senti lesada, prejudicada, desrespeitada. É assim que deve ser!


A gente tem muita força galera...só temos que usá-la!

3 comentários:

Anônimo disse...

Seus posts são de quem realmente entende de corrida e sabe respeitar os outros. Seria uma ótima organizadora. Grande corredora!

Regina - Brasília/DF

Anônimo disse...

Acho que é bem por aí mesmo. Deixar de participar de certas provas. Quem sabe assim os metidos a organizadores não tomam vergonha na cara e respietam mais os corredores.Ótimo post para refletir.

Abraços do Sul

Pedro

Vanessinha disse...

Concordo com tudo o que você escreveu!! Nós somos culpados dessa pouca vergonha. Imagina a corrida de São Vicente já estar na sua 4ª edição!!!
E pode organizar uma corrida que eu participo!!!

Beijos