segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

CORPO QUE NÃO OBEDECE, BOCA TORTA, VOZ DE BÊBADA...SERÁ QUE TUDO ISSO VALEU A PENA??????

No sábado acordei com as narinas totalmente entupidas. Estão arrumando as pastilhas do predio e a quantidade de pó está horrível. Dei uma entrada na internet pra ver quantas duplas havia se inscrito e confesso que levei um susto: 16. Coloquei na cabeça que com 2 narina entupidas e 16 duplas na disputa, era pra esquecer. À noite levei meu filho para dormir na minha mãe, assim não precisaríamos acordá-lo tão cedo. Se a mãe quer sofrer, que sofra sozinha né? rs...Liguei para o meu parceiro e falei sobre as 16 duplas. Ele pelo menos estava mais confiante.."A gente pega"... Ahã..deixa ele pensar assim, pensei eu. Às 22:30 fui pra cama e 5 minutos depois minha mãe me liga dizendo que meu filho tinha vomitado. Dava pra ouvir os gritos dele pelo telefone: "Mamãe, eu quero minha mamãe"...Não foi nada grave, apenas comeu demais, tossiu e colocou pra fora. Mas ouvi tudo bem preocupada e pensando se seria mesmo uma boa ideia correr.

Às 05:50 já estávamos de pé. E dale dor de barriga...3 vezes.  55 minutos depois havíamos chegado na concentração. O tempo não estava lá essas coisas não...um sol querendo aparecer, um vento vindo para o lado da largada....meu parceiro que não chegava...e desse jeito dá pra não ter dor de barriga de novo? Quando fui olhar o nome na listagem para pegar o número e pegar o kit, cadê??? Não estava. São pequenas coisas que acabam te deixando nervosa...Depois de uns 5 minutinhos tudo estava resolvido e ponto, mas já afetou...rs...


Eu e o maridão, antes da largada e antes do Clayton chegar...rs...

Pra tudo entrar no eixos de uma vez, meu parceiro chegou...concentrado...sério....Eu ainda conseguia ficar um pouco discontráida apesar de realmente estar muito ansiosa e temerosa por eu estragar a corrida dele, muito embora a corrida fosse dos 2...

Clayton totalmente concentrado no que iria fazer...

A coisa parecia simples. Clayton largaria primeiro e portanto era o corredor A. Eu ficaria atrás do pórtico e quando o avistasse, viria correndo com ele e passaríamos pelo tapete juntos, o que dispensaria troca de pulseiras, batões e tudo que na hora do nervoso acaba atrapalhando.

A idéia era eu fazer 0:23:30 e Clayton 0:17:00. Clayton largou. Rapidamente corri de novo para o banheiro. Me posicionei. Só tinha homem do meu lado. Meu marido tentava me acalmar, mas nada.
Alongando, alongando...nervosa pra kct...muita adrenalina para um ser de 1,52 de altura...rs...


Fazia alongamento, andava pra cá, pra lá. Não dá pra explicar a adrenalina que é....Paraece que a qualquer momento vai explodir uma bomba.. é muito louco....rs...

meu marido registrou a prova mor do meu nervosismo. Quando fico ansiosa, fecho os punhos sem nem perceber...ele percebeu....foto jornalismo....rs...

Ennquanto isso, os primeiros da corrida de 10km passavam para os 2,5km de prova. De repente meu marido grita: "vem ele, vem ele"...

olha a psicopata saindo correndo....rs...1 passada minha eram 5 do Clayton...kkkkkkkk

Clayton vinha bufando, alucinado e passamos no tapete com 16 minutos...Coisa doida demais.


Agora o serviço era comigo. E o que me assustou foi ver que Clayton fez um tempo tão bom...Não dava pra avacalhar né...Eu saí tão dispirocada!!!!  Que erro gigantesco!!!! Com o vento, todas as placas de quilometragem caíram e eu não tinha a menor idéia qual era o meu pace, só sei que a sensação era que o ritmo que eu vinha era forte. Homens e mais homens passavam por mim. Bom e ruim ao mesmo tempo. Bom porque nenhuma mulher vinha então eu poderia ser a 1a e ruim porque se homens estavam vindo poderia ser porque as mulheres já haviam chegado.Aff. Bebí água..Ainda bem.
Pace de 4:06 até km 2,5...Dá pra prever o que ia acontecer né????



Quando descíamos na areia, era a marca dos 2,5km. Foi a 1a vez que olhei no relógio. 0:10:28. Veja bem, meu ritmo natural é de 4:30 e eu estava simplemente a 4:06...Dá pra prever o resto???Ah, dá...oh, se dá. Os 2,5km restantes foram um arrasta arrasta sem fim a 5 por km. Quando passei por 2 velhinhos tomando banho de sol ouvi: "É a 1a mulher!"...Eu confesso, tava morta, mas ouvir isso, até que me fortaleceu por mais 1km...foi o bastante. Tudo doía. Pensei em parar, mas também pensei no Clayton ter se matado pra fazer em 16 min. Se não ia aguentar o tranco que não se metesse nessa né? Meu boné soltou o velcro atrás w toda hora eu tinha que virá-lo. Quase arremessei o fdp, mas estava sem prendedor de cabelo..não ia prestar...

Sabe o que é engraçado...é que parece exagero tudo isso que eu to contando, mas realmente a prova de 5km é um troço rápido demais...não dá tempo de pensar....só sentir umas coisas no corpo...vixe...
Faltando aproximadamente 1,5km  pra terminar, Angelina das Graças, a 2a melhor atleta da baixada, corredora dos 10k, passa por mim e solta: "Vai que tu tá querendo...tem uma menina do revezamento fungando aí atrás". Essa frase me deu 10 segundos de up e 1,5km de down...rs. Isso implicaria dizer que eu estava em 1º ou ou sei lá e havia mais uma pra me passar, sei lá...e eu querendo morrer ali, sei lá...olha...tanta coisa me passou pela cabeça. Eu vinha tão mau que nem vi que Clayton estava ali na areia me olhando..passei bem do ladinho....

No melhor estilo "ONDE ESTÁ WOLLY?"...Clayton de costa e eu nem tchum....rs...

tem noção?? Com certeza se eu tivesse na prova d 10km teria diminuído o ritmo e dane-se. Mas a prova era em dupla e eu não poderia prejudicar o meu parceiro. Ninguém morre nos 5km, pelo menos eu não escolhí morrer. Faltando 500 metros, a menina realmente m passou. Subi pro asfalto...estava terminando....terminando tudo...a prova, a força, o sofrimento...a dor...




Fazer o que? E tava fazendo o que eu dia e ela fez o que ela podia. O problema foi que o que ela podia foi melhor do que o que eu podia...rs...Vixe...... Eu fui até o fim no ritmo que eu tava. Quando subí para o asfalto, já podia ver Clayton me aguardando.



Pisei no tapete, cravei o relógio, mas não ví o meu tempo. Nunca me sentí tão mal em toda a minha vida. Cheguei num estado lastimável, toda torta, segurando na grade. As pernas não obedeciam, o corpo escorregava da grade. Não conseguia ficar de pé, mas ainda tentava explicar o que tinha acontecido: "Eu vinha cansada por causa do sol, mas a Angelina tentou me avisar que outra guria vinha no cangote, então forcei e não suportei o ritmo...foi isso.. desculpa Clayton, desculpa..." E o Clayton, tadinho, todo assustado, achando que sua parceira morreria logo na 1a etapa...rs..."Pára de falar, senta, respira...tá tudo bem, você foi beem, fez o teu tempo, pára"...Olha, na boa, nunca me sentí tão mal em toda  a minha vida. Me disseram que até minha voz tava estranha....meio de bêbada...

Eu fiquei uns 5 minutos sem conseguir ficar de pé, sem controle do corpo... E a boca???  Parecia Silvester Stallone quando ele gritava com o bocão torto..."Adriaaaaaaaaaaannnnnnnnnnnnnn....."...muita coisa eu nem lembro...que sensação horrível. Fui carregada por Manuel, Clayton e meu marido ( pelas mãos) até a grama e lá permaneci inquieta tentando achar uma posição e totalmente  decepcionada.

olha a cara da doida....


Ficava em pé, doía a panturrilha, as coxas, o corpo. Sentava doiá a bunda. Deitava, dava tontura. Enquanto isso me desculpava de novo e de novo com clayton. Na boa eu tava me achando uma verdadeira bosta e pensando numa maneira de dizer pra ele que eu não iria mais correr as outras etapas. Eu não queria passar de novo por tudo....

Tomei um gatorade e mais ou menos recuperada, olhei o relógio: 0:22:38....1 minuto abaixo do que eu esperava e RECORDE PESSOAL QUEBRADO, uma vez que meu melhor tempo na distãncia era de 0:23:32. Poxa, atécomemorei por alguns segundos..mas.... não pensem que com isso fiquei feliz. Estava decepcionada ainda. Comigo. Por ter chegado naquele estado deplorável que eu tanto questiono no blog. Será que vale a pena sofrer e chegar dessa forma?Será?Será?? Me sentia tão mal. Muitas vezes eu confesso que sou muito critica comigo mesma, me cobro demais...na boa nem sei o que pensar ainda....

O que tínhamos a fazer era esperar o resultado. Na minha cabeça eu continuava me amaldiçoando. Na cabeça do Clayton, a gente tinha cumprido o dever de casa direitinho, pois ele também quebrou o seu recorde pessoal. Enquanto não chegava a premiação conversamos sobre a próxima etapa (sim, eu já havia desistido de desistir de correr....rs...)Pessoas ao redor passavma mal, vomitavam, ambulâncias passavam...Foi uma prova punk devido ao calor e à pouca água (2 postos para os 10km e 1 para os 5km). Ainda bem que eu tomei mais de 600ml de água antes da largada, senão...eu ia chegar dura e seca.

Sai a lista. Pacientemente esperamos o povo desaglomerar e liberar...Pronto. E  lá vai Clayton e lá vem Clayton com a notícia....3º lugar...apenas 30 segundos separando da 2a e 1 minuto da 1a dupla. Vixe..eu nem tinha forças pra comemorar, mas confesso que fiquei bem feliz, mas ainda bem cansada.

Subimos no pódio, tiramos fotinho e já pensamos na p´roxima etapa.


só pra constar, a anã do meio sou eu...rs....

Quem sabe eu largo primeiro por ser muito ansiosa...vamos ver. O importante mesmo é saber onde foi o erro e eu sei...falta de placas que me impossibilitraram de saber qual era o meu ritmo...largada muito forte...é isso...forçar demais.... 


Á esquerda Manú na foto que nunca pode faltar.... à direita...Clayton...prontíssimo pra outra...

Cheguei em casa, tomei um banho e metade do cansaço foi para o ralo. Quando cheguei na minha mãe, almocei, mas ainda não estava me sentindo muito bem não. A cabeça doía, o corpo também. Dormí 2 horas seguidas.

Agora tô me sentindo melhor e já posso responder a pergunta acima: Será que vale a pena tudo isso? Vale, oh se vale..muita adrenalina, muita dor, mas no final uma sensação incrível de que você pode o que quiser, é só acreditar, correr atrás (quer dizer, na frente...rs) e treinar...

Bacana pra caramba....e agora mais recomposta....posso gritar: QUEBREI MEU RECORDE PÔ!


 

13 comentários:

Anônimo disse...

isso so acontece com quem so pensa em podio recordes não curte a corrida com um prazer..isso é ser corredor?

Marcus, Realengo disse...

Prabéns, recordes pessoais foram feitos para serem quebrados, rs. 5km é assim mesmo, sai forte e vai aumentando, rs. Pra próxima etapa treine mais tiros de velocidade e vai se surpreender com o tempo de 21;45 que vc vai fazer. Aquela sua foto sentada na grama tá hilária, rsrsrsrsr. Parabéns pelo seu espírito competitivo.

Luciane disse...

Muitas vezes me questiono sobre isso. Será que isso é ser corredor? Mas sabe de uma coisa. Em qualqer esporte, e aqui, em especial a corrida, temos dois caminhos: correr por prazer ou simplesmente querer desafios diferentes e tentar se superar em cada um deles. O pódio é uma consequência. Fico mais feliz quando termino uma prova bem e com um bom resultado do que quando subo no pódio. Como essa. Subí no pódio, fiz um tempo bom, mas não fiquei feliz, pois não cheguei bem. Todo esporte para quem compete reqwuer sofrimento, ou vc acha que Marilson Gomes corre sofrer? Talvez muitos não me compreendam, mas também há muitos que entendem exatamente o que eu falo. É uma questão de escolha. E eu escolhi as competições como em qualquer outro esporte. Já fiz natação e sofria muito na equipe. Já fiz karatê e sofria horrores com vassoura na bocas do estômago...Eu sempre digo e repito.. enquanto eu me sentir feliz treinando, e até mesmo passando alguns perrengues nas provas como esta, eu continuarei...

vlw pela crítica...abraços

Luciane disse...

Marcus...Na verdade eu treinei muitos tiros, mas pequei na largada e não soube administrar...Agora quanto ao tempo de 21:45...acho meio difícil. No entanto, caso vc esteja certo, dedicarei o resultado a você...rs..

abraços

Ingrid disse...

Uhuuu que demais!!
Tinha certeza que irias arrebentar!
Adorei e me emocionei no teus post.
Sucesso absoluto!
Sofri lendo cada linha e acho que foi uma prova muito bacana e nos mostra o quanto somos capazes de nos superar.
Bjooooo!

Luciane disse...

Ingrid...

Na verdade arrebentar eu só arrebentei foi o corpinho...rs...Mas valeu pra saber que a gente consegue ir além do wue a gente acha que pode...

vlw pelo apoio

Fabiana disse...

Menina, virei tua fã. Vou vir aqui sempre. Que tempo excelente! :-))) Quem dera! Amei....

Luciane disse...

Fabiana..Primeiramente fico muito feliz em saber que vc virá aqui sempre...
Em relação ao meu tempo...sofrível, porém alcançável para qq mortal. A única coisa que precisa é dedicação, disciplina e muita vontade...Ah..e não cometer erros bizarros como eu cometo...rs...

bjs e aparece pra contar que pulverizou a marca....rs...Estou torcendo...

tutta disse...

Parabéns pelo recorde pessoal e pelo pódio da dupla.
Abraço e bons treinos.


tutta/ubiratã-pr
www.correndocorridas.blogspot.com

Luciane disse...

vlw Tuttaa...bjs

Luciane disse...

vlw Tuttaa...bjs

Vanessinha disse...

Lu! Parabéns pelo resultado, você arrasou... Como já te falei outras vezes, me identificou com muita coisa que você faz... E essa é uma delas. Há uns anos atrás revezei esse mesmo Circuito com um amigo que é muito mais ansioso do que eu.. E o pior ele era louco para subir no pódium e conseguir um troféu. Ele largava primeiro e eu ficava na mesma ansisedade que você ficou... E também saía que nem doida. Mas concordo com você no final tudo valia a pena... Também escolhi esse esporte para competir, o pódium é consequência, mas sempre é bem vindo!! Você arrasou e na próxima vai melhor ainda. Esse é um novo desafio porque você se cobra e se sente cobrada por ter outra pessoa dependendo do seu resultado!!!
Beijos!

Luciane disse...

OLha..é muito bom saber que há tanta gente que faz o que a gente acha que é loucura..mas é uma loucura tão boa que depois de alguns minutos já nos faz pensar na p´roxima vez...como se fosse um parto normal...rs..Competir tem dessas coisas..a gente sofre mesmo, mas no final das contas sofre amando o que a gente faz.. que é correr...Mas essa prova valeu para eu aprender e consertar alguns errinhos...Vou treinar para melhorar ou pelo meno manter o resultado...que pra mim já vlw muuuuuuuuito a pena tudo que eu sofri...

bjs