terça-feira, 11 de outubro de 2011

A HISTÓRIA DE SARA....

Corredor entende corredor. A gente sabe a importância de treinar diariamente, a gente sabe que o ideal é dormir cedo, a gente abre mão de uma festa pra competir no dia seguinte, a gente economiza na roupa, pra pagar inscrição. E vamos combinar, não fazemos isso por obrigação, ou com algum sacrifício. Fazemos isso por amor, porque simplesmente somos apaixonados pela corrida.

Fato é que muita gente não entende isso. Somos taxados de loucos, de chatos, repetitivos até, pois sempre damos um jeito de no meio de uma conversa nada a ver pegarmos um gancho e entrarmos no assunto preferido: corrida.

Eu sou assim. E respeito quem não seja. E ontem, fiquei sabendo de algo tão lamentável...

Sara era uma mulher bacana. Daquelas que  faziam tudo ao mesmo tempo agora. Acordava cedo, corria, trabalhava, cuidava de filho, marido...enfim...acho que todos conhecem pelo menos uma Sara. 

Como tudo na vida tem um fim...o casamento de Sara também teve. Um fim triste, sem motivos, sem brigas, mas ainda assim, um fim.  Chorou, esbravejou, mas seguiu em frente. Até fez algumas tentativas, mas em vão. Deixou na mão do tempo. Continuou a viver, questionando-se  sobre o que ela havia feito de errado. Até encontrou algumas respostas, mas nada em definitivo.

O tempo passou. E um dia descobriu o que lhe chocou. Seu casamento havia terminado por causa da corrida. Seu parceiro sentiu-se trocado, não entendeu que o amor pela corrida podia muito bem ser multiplicado por 2 e não divido. Então mais uma vez questionou-se. No entanto, ao contrário do que havia acontecido em não ter achado respostas, dessa vez encontrou e ficou feliz por isso. Seu casamento não havia terminado por conta da corrida, mas porque seu amor não foi correspondido.

Eu fiquei chocada, pois a história é real. A gente realmente sabe da dificuldade que é manter uma coisa e outra...rs.. Cada escolha, uma renúncia. A gente compete, mas não bebe, a gente vai para o pódio, mas treina em dia de churrascada. A vida é assim. Mas o importante mesmo é manter-se firme em suas paixões, sejam elas quais forem. A gente consegue somar tantas coisas. No dia em que tivermos que subtrair uma coisa em função de outra...e melhor que aconteça o fim...até porque...Sara segue feliz...e correndo....!

4 comentários:

Marcus,Realengo disse...

Oi Luciane!
Sabe quem perdeu nessa história? O marido de Sara. E agora que vc "conheceu" a história de Sara em detalhes, vc espantou os fantasmas que estavam em sua cabeça. Bom recomeço, o primeiro passo foi dado.

Ms Harkins disse...

Oi, me emocionei com a história. Que bom que ela seguiu em frente e que está buscando a felicidade.

Bom feriado!

Alessandro S Silva disse...

Não tenho comentado muito, mas na medida do possível tenho acompanhado as atualizações.

Boas Corridas!!

Alessandro
http://blog42195.blogspot.com/
@alesilvabr

Simone Bezerra disse...

É uma pena quando se perde algo que temos a chance de conciliar...
Mas quem sabe né?
Não foi a corrida,mas sim a falta do realmente querer, do amar...
Gente, correr é bom demais, e pra mim, até agora só aproximou do bem querer!
Sara, sare logo...
Abraços
Simone Bezerra
http://correndocomamigos.com