terça-feira, 25 de janeiro de 2011

34, 10, 52.... UMA VERDADEIRA MOCINHA

05:45  de domingo...totalmente de pé. Dormi muito mal a noite toda por conta do calor e acordei de 1 em 1 hora. Como de costume, abrí a janela. Uma claridade lá longe pertinho do morro já me dizia que a coisa não iria ser tão fácil. No entanto, a intenção, como eu disse nos posts anteriores era fazer 52 minutos brincando e comemorando o meu aniversário.. então, que mal teria um solzinho?


Posando pra foto...os dedinhos entregam...34 aninhos..bem vividos, bem corridos....rs

Com dor de cabeça de tanto sono, pouco antes das 07:20, chegamos á concentração. Aí, claro, a gente chega, vê gente se aquecendo, se alongando, batendo papo, doida pra começar logo a prova, e esquece logo qualquer dor de cabeça, mau-humor...é incrível o que a corrida nos proporciona, mesmo madrugando num domingo.

Na fila, enquanto eu esperava a entrega dos kits, pensei numa coisa: Eu estava fazendo naquele dia 34 anos e isso significa que passei exatamente a metade da minha vida correndo, já que comecei a correr aos 17 aninhos...Que bacana! Ano que vem, já posso dizer que passei mais do que a metade da vida correndo...Mas que loucura...rs...


Pegando o kit...

Até que a camisa da prova era bonitinha, mas bem parecida com todos os verdes de todas as provas que já participei...enfim, pelo menos o tecido era bom, a squeeze também era bacana (já perdí as contas de qtas eu tenho) e as barrinhas de chocolate e gel também agradaram.

Estava tudo certo na minha cabeça. Nada de marcar tempo. Eu treinei para fazer 52, treinei sem relógio, para não me entusiasmar  com resultados e treinei com MP3 nos ouvidos, portanto, fiz tudo que eu nunca faço quando quero resultados. A idéia era curtir meeeeeeeeeesmo.

Carinha de quem não vai rachar o chão... só vai curtir...( ???????)

O povo tava animado e embora a menina que falava o microfone dizia: "Que legal pessoal, temperatura super amena para a prova"...cheia de alegria, o povo que ouvia respondia um para o outro: "Temperatura amena pra ti que não pára d efalar, vem correr aqui pra ver se a temperatura tá amena"... Ok..  rs... quem disse que corredor precisa ser o tempo todo bem humorado? rs...

De fato, o sol estava bem forte, aliás, confesso, ter sido o sol mais forte que peguei em todas as provas que participei até hoje .... Com largada maracad para às 08:00 hs, tivemos um atrasinho de poucos minutos. Rezei. Liguei o MP3, liguei o cronômetro, mas deixei nas horas.

Fuóóóóóóóóó.......Lá fomos nós. A largada foi pela areia e devo dizer, não foi  a melhor areia que corri, muito pelo contrário. Muito embora, no anúncio da prova tenha sido dito que a areia era batida, de longe eu vi isso. A areia estava irregular, com muitos buracos e a sensação era de que eu ia vira o pé ali a qualquer momento e dizer: Fim de festa pra você!.



Na boa, é difícil você ter em mente que não vai competir para marcar tempo e mais difícil cumprir a promessa de que não vai mesmo marcar tempo. Um mar de gente correndo na sua frente e a vontade era de sair correndo, olhar no relógio e tentar bater o recorde queniano.

Acelerei. Mas alguns minutos depois, decidí realmente fazer o que eu etava ali pra fazer: só curtir, caso contrário eu iria sofrer muito, já que treinei para os 52 e não para os meus 46. Aumentei o volume do som e sai cantando. Nada de relógio. Cheguei a encontrar Ezequiel, do blog corredor 40..na verdade é sempre ele quem me encontra, já que sofro de um problema chamado: Caramba, eu não te ví...

Na primeira canaleta metí o pesão na água. Tenho uma regra: JAMAIS PULE CANALETAS. Pode acontecer uma distensão, você torcer o pé...nada disso...mete o pesão mesmo e sai com o pé pesado...rs...Corridos, 2,5km totalmente sem marcação de percurso (isso era uma prova de que eu não tinha mesmo que marcar tempo), subimos para o asfalto.


Tava bem dificil, mesmo com o ritmo tranquilo que eu vinha fazendo. As sombras eramn quase que disputadas a tapa..rs...a gente percebia que todo mundo desalecerava quando via uma sombrinha que durava não mais do que uns 8 a 10 passos. Para quem estava competindo mesmo, talvez a hora seria de repensar uma estratégia ou correr o risco de sofrer desidratação, pois os postos de água não estavam sendo suficientes.


Quando passei pelo Val, marido de uma amiga minha (ambos fazem a cobertura dos eventos), batí palmas para mim...não pelo desempenho, claro, mas pelos 34 aninhos comemorados da maneira que eu queria....correndo....

O ruim, é que a gente corria 2,5km pela areia e depois subia para o asfalto, onde corríamos 5km direto e reto, até chegar no canto do Forte e fazer o retorno dos últimod 2,5km pela areia. Foi uma prova tecnicamente bem difícil para quem estava pra marcar tempo...na boa, difícil pra todo mundo, pois o calor estava infernal!

chegando perto do meu marido que aguardava pra registrar o momento dos quase 7,5km....

então, avisto o meu marido e.....


paradinha pra mais um parabéns pra você...quer dizer, para mim...rs...

Ê delícia quando a gente corre sem olhar no relógio...rs...pára pra foto, faz pose e que se dane se a guria da frente é da tua categoria ou não....Se Deus quiser, esse será meu lema daqui há alguns anos...rs...
Com direito a velinha e tudo....

Tudo bem ,meu marido disse ( e eu concordo) que isso nem de longe parecia uma velinha, parecia um ensaio de quem iria fumar um baseado...rs...Mas o importante é frisar: Sim, isso simbolizava, pelo menos pra mim, uma velinha....de 34 anos, saliente-se...

Descemos enfim para a areia. A prova estava acabando e faltando pouco mais de 1km, Pitty começa a tocar no meu mp3...e num trecho da música: "Eu estou exatamente, onde eu queria estar". Pronto. Era tudo. Olhei para o pórtico já bem perto, não acelerei. Torcí o pé, mas nada que me fizesse parar ou dizer: pqp...que que eu fui fazer?...E lá estava eu cruzando a linha....sorrisão aberto, corpo cansado...mas extremamente feliz.

E sabe e o que mais? Fiz o que eu disse que iria fazer.. nem mais, nem menos: exatos 0:52:03. Virei uma mocinha e agora sei que posso controlar o que eu quero. Se quero um resultdo vou atrás e se quero curtir, por que não?

Peguei minha medalha, meu gatorade quente pra KCT. E tive que dar uma sentadinha. O calor tava tanto que as mãos tremiam e demorou pelo menos uns 5 minutinhos pra voltar ao normal...Normal, gente, normal....O importante é: 34 anos correndo 10 km em 52 pelo menos uma vez na vida sem medo de ser feliz!

Como eu disse, uma prova tecnicamente difícil, aliás, aquela corredora, ANIMAL estava lá e ela mesmo achou a prova bem difícil, já que não está acostumada a provas pela areia...

Enfim...34 anos...muito bem comemorados. E à noite...dale carboidrato. A continuaçãoi da comemoração foi num rodízio de pizza com direito a eu cantar: Alcione...kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.....Não fosse a imwnsa alegria, diria que foi um fim de carreira daqueles!....

6 comentários:

tutta disse...

Parabéns pela festa feita durante a prova e pelos seus 34 anos de vida.
O meu desejo é que Deus possa lhe conceder muitos e muitos anos de vida e que todos eles sejam felizes, cheio de saúde e junto das pessoas que você ama.
Um super beijo e Feliz Aniversário.


tutta/ubiratã-pr
www.correndocorridas.blogspot.com

Dona D disse...

Feliz aniversário!!!! Que todos os seus sonhos se realizem!!!!

Eu também fiz esta prova... que calor!!!

Beijão!

Anônimo disse...

nossa...ja vi gente se sentir, mas como vc esta pra nascer...

Luciane disse...

Obrigada Tutta...vlw mesmo

Luciane disse...

Dona D..caramba...podíamos ter marcado de nos encontrar pra tirar uma fotinho juntas...Tudo bem...fica para a p´roxima...que com certeza serão muitas...vlw

Luciane disse...

Ao anônimo:

Se felicidade é se sentir...realmente sou a pessoa que mais me sinto no mundo....

abraços...