quarta-feira, 18 de maio de 2011

EU JÁ FIZ MINHA ESCOLHA E VOCÊ?


 
Vamos direto ao ponto: Fair Play. A gente vive ouvindo isso. Muita gente nem sabe direito o conceito, mas na boa, na prática é muito fácil entendê-lo e aplicá-lo à nossa vida. Aliás, diga-se de passagem, é essencial, principalmente no tocante à corrida.

O fair play significa muito mais do que o simples respeitar as regras; cobre as noções de amizade de respeito pelo outro, e de espírito esportivo, representa um modo de pensar, e não simplesmente um comportamento. O conceito abrange a problemática da luta contra "o tira proveito de tudo", a arte de usar a astúcia dentro do respeito as regras, o doping, a violência (tanto física quanto verbal), a desigualdade de oportunidades, a comercialização excessiva e a corrupção...enfim...abrange aquele jeitinho brasileiro de querer levar vantagem em tudo...

O espírito esportivo, constitui uma noção difícil de definir. Não é contudo difícil reconhecer algumas dimensões da questão: lealdade, honestidade, aceitação das regras, respeito pelos outros e por si próprio, igualdade de oportunidades...tantos são os elementos associados a idéia de espírito desportivo.

Porém, infelizmente não é isso que venho notado nas corridas. Já presenciei tantas coisas, já botei a boca no mundo, já briguei, xinguei, esperniei...algumas vezes com tanta eloquência que fui ouvida, porém outras, e essas tão doloridas, foi como se entrasse por um ouvido e saíssepor outro.

Na verdade custo a entender, o que leva uma pessoa, em especial na corrida, a trapacear? O que a faz pensar que expor um troféu ou medalha em sua estante, desmerecidamente o fará o melhor de todos? Afinal de contas não é uma história de conquista dele....já que muito mais do que roubar o troféu de outrem, é rouar a história daquele que seria o verdadeiro merecedor.

Querem ver alguns exemplos que eu já presenciei...e olha que foram tantos....

- Meia Maratona de Itanhaém. Uma amiga minha que na épca corria pela categoria 50-54, estranhou no pódio a presença de uma mulher que segundo ela, nunca a tinha visto. Corredor que é corredor, bitoladão (eu sou) sabe quem é da sua categoria. Ela sabia. to que  aimpressão que dava era que ela queria sair logo dali...Tão logo temrinoua  premiação, essa minha amiga se dirigiu até a mulher e lhe perguntou qua seria o tempo que ela tinha feito. Para sua surpresa a tal mulher nãosoube dizer...e havia chegado em 1º lugar!!!!
Dias depois, após longas pesquisas sobre o desempenho dessa corredora em outras provas, ficou constatado: ela nunca havia corrido uma meia e seu tempo nos 10km era pra mais de 1 hora e 30? Então como poderia fazer 21km em 1 hora e 45???? Essa amiga mandou um e-mail para a organização da prova que prntamente entru em contato com a quipe dessa corredora. Por sorte, a equipe, que jurou não sssa atleta não teria feito os 21km...Porém, o troféu....ficou com ela até hoje....

- 9km Centro Histórico. Após ser anunciado o pódio na minha categoria, eis que uma advogada (a  categoria era de advogadas) surge dizendo que ela seria a 1acolocada. Na ocasião eu estaria em 5º. O tempo dela não foi conometrado e ela apenaque havia corrido sim e que teria feito 42 minutos. Com isso eu seria jogada para o 6 lugar. Fez-se o arrasta pé. Após muita discussão, descobri-se que sim, ela em categoria errada, na geral....Já não concordo em te-la pasado para a categoria de advogadas no fim da competição. Entedo da seguinte forma: Vc presta um vestibular para direito, não passa e depois do resultado diz que a sua opção era jornalismo, cuja pontuiação teria sido alcançada....Nada disso....Porém, não bastasse isso, ameacei quebrar todo opódio caso eu fosse prejudicada. Após mais de uma ghora de confusão, chegou-se á conclusão de que a 3a colocada havia sido descassificada, uma vez que o marido dela teria corrido em seu lugar. Fiquei em 5º,porém ainda assim não fiquei satisfeita com o ocorrido, já que a veio porque a organização descobriu, mas sim porque a tal que mostrou o relógio disse que a conhecia e sabia que ela não foi correr....estranho....

- 3a etapa do Campeonato Santista. No 8km, onde todos já estavam cansads e suados, eis que na minha frente surge do nada uma enina da minha categoria. Seca, penteada e cheia de gás. Tinhamos quase o memso ritmo....Uma amiga minha que fotografa os eventos me disse que esta menina havia chegado atrasada e passou pela largada quando já tínhamos largado. Seria impossível ela chegar atrasada, fenomenal chegar na minha frente. Indignada,liguei para a Secretaria de Esportes que prometeu averiguar e sabe o que disseram?  Realmente ela correu, cruzou a linha. Porra, eu não to dizendo que ela não correu nem cruzou a linha, to dizendo que ela não fez o percurso todo...Sabe o que me responderm? Ela é uma atleta que corre o campeonato há anos, não faria isso...Coincidência ou não esta atleta não correu mais as outras etapas...

- Campeonato Mongaguá: Pouco antes de chegar auma rotatória, ví um atleta dando meia volta bem na minha frente. Dessa vez ele não contava que justamente na rotatória ele tinha que entregar a pulseira. na hora da premiação, eu fiz questão de ficar atrás dele conferindo o resultado. Tremendo cara de pau, viu que seu nome não estava na lista e foieclamar na organização. Fui atrás. Queria ver até onde isso ia. Ele com toda razão do mundo afirmava que se matou de correr, fez 36inutos e seu nome não estava na lista. Ele queria receber o troféu dele. Falou, falou sem ninguém ouvi, j´que a organizaçãopercebeu ago estranmho. Assimq ue ele virou ascostas eu mesma me encarreguei de dizer que ví ele cortando o caminho. O organizador sorriu e disse: Eu também sei....

Não sei realmente qual o gosto da trapaça, até porque não quero sentir mesmo esse gosto. Ano passado nos 7,5 da Mata Atlânctica ao abrir o jornal vi que tinha ficado em 3º na minha categoria. Na realidade eu não tinha. E melhor conhecia exatamente quem era a 3a colocada...Sabe o que eu fiz? Liguei para a chiptiming, e dei exatamente o resultado correto...Eu refiz todo o pódio do 1º ao 5º lugar.o´roprio cara da chipitimming queria me fazer acreditar que eu realmente tinha ficado em 3º,porém tive que ser até meio grossa dizendo pra ele que eu sabia muito bem o tempo que eu havi feito, e o tempo que as outras haviam feito. E que reconhecia inclusive a superioridade das demais em relação a mim. No finald a conversa ele me parabenizou dizendo que eu merecia um troféu pela a atitude....rs...e algumas meninas vieram emagardecer depois....

É bonito ser ético. É essencial. Não acho justo tirar de alguém que acorda cedo todos os dias embaixo desol, de chuva, treina feito louco uma compensação pelos esforços...Eopioré que gralmente quem faz questão de ganhar um troféu injustamente é aquele que nem sabe o que é correr direito, quiçáo que é fair play.

Muita gente acha que nem vale a pena a gente ficar discutindo. Eu ainda acho que vale sim e muito. Ach também que corredor tem que defender aquele que corre mesmo, que se sacrifica...Como eu disse antes, não é pelo fato de roubar o troféu, o pódio, mas sim roubar a história..porque essa sim, não enferruja.!

Não é vergonhoso perder. É vergonhoso ganhar rapaceando. Muita gente acha engraçado contar essas trapaças como um grande feito....Que dó. Nãohá nada melhor do que vc olhar para a estante do quarto, para asfotos no cd, para o quadro d emedalhas e sabe exatamente quando foi, onde foi....De certa forma quem trapaceia também tem essas informações...rs...Mas repito, repito e repito:a história é dele, nem será....!!!!!!!!!!

Fair Play, questão de escolha! Eu já fiz a minhae você????


4 comentários:

Mayumi disse...

É, Luciane! Nada mais simples que obedecer às regras para não ter confusão! Mas, fazer o quê com pessoas que não pensam assim!
Eu fico sempre lá arás, nem penso em premiação. Mas já vi os que ficam lá atrás também, mas ainda assim, cortam caminho, cortam pela calçada... será que é medo de ser recolhido pelo ônibus? Rsrsrs. Eu tinha esse medo, mas nem por isso fazia trapaça: seguia em frente, sempre olhando para trás para ver se o ônibus não vinha me recolher! Kkkkkk.
Bons treinos!

Lucas Andrade disse...

Oi Luciane,

É uma sacanagem essa coisa de levar vantagem sobre os outros em qualquer coisa, ainda mais na corrida onde o que vale mesmo é o sacrifício feito nos treinos, que resultam no que será feito na corrida.

Falta de vergonha na cara... Isso não é, nem será um pai ou mãe exemplares para os filhos. Vergonha!!


Parabéns pela atitude e bote mesmo a boca no trombone!!


Abração!


Lucas Andrade
http://varapido.blogspot.com

DricaPeixoto disse...

Honestidade acima de tudo!

Luciane disse...

Que bom que ainda há muita gente honesta...Tenho certeza que somos a maioria!