quinta-feira, 15 de abril de 2010

E QUANDO TUDO PARECE ESTAR ACABADO...PREPARE-SE




A história é sempre a mesma, seja numa prova de curta distância, seja em longas: você tá ali lutando contra seus adversários, contra você mesmo. Seu corpo clama pelo fim da prova e como diria Araketu..rs..."Só sei que o corpo estemece, as pernas desobedecem"...Não tem mais nenhum posto de água se aproximando, muito pelo contrário, não tem mais nenhum posto de água e ponto. Você tem a nítida certeza de que todo mundo vai te passar a qualquer momento, até o senhorzinho que você encontrou lá na linha de partida e que na oportunidade lhe confidenciou que já tinha 76 primaveras nas costas...rs...Acha que falta muito pouco para dar papelão e cair duro ali no chão...você está acabado.

No entanto, avista, ainda que um pouquinho longe, como um pontinho amarelo, a linha de chegada. Pronto.



Loading... ██████████████████▓▓▓▓______



A partir de então, minha gente, o que vemos é o que muitas vezes não cremos. Fixamos os olhos na tal faixinha amarela, ampliamos as passadas como em nenhum momento havíamos feito durante a prova, enchemos os pulmões de ar e decidimos que ao contrário do que o corpo queria... que era pagar um mico de desacelerar, parar, desistir de lutar, de cruzar a tão sonhada linha, sobreviveríamos e sem nenhuma explicação, e sem tomar Redbull, criamos asas, ganhamos uma velocidade invejada por Marilson Gomes e cravamos nosso relógio com um sprint SENSACIONAL e um recorde pessoal quebrado.

Eu sempre achei engraçado essa coisa de Sprint final. Muitas vezes o cara tá lá chegando no maior gás do mundo como Usain Bolt e seu tempo é de 1 hora e tralalá. Peraí, se o cara faz os 10k em mais de uma hora, é claro que não correu tanto a ponto de chegar daquela forma. Nessa hora, a galera que vai pra asssistir aplaude, grita, assobia...e vamos combinar, é bonito de se ver aquele sprint final, porque a pessoa capricha...se ergue, corrige apostura, amplia a passada, acelera, faz cara de quem nem correu, que apenas passeou no shopping, passa o gordinho da frente..rs.......Depois é depois, muitos caem de boca no chão, saem carregados pela ambulância, juram de pés juntos e na frente da mãe que nunca mais vai correr...mas já era, foi aplaudido e isso não tem preço.

O Sprint final é sim um grande momento. É talvez bem mais demorado do que todo o resto do percurso. Percebam que aqueles últimos metros demoram tanto a terminar...dando a impressão de que você corre muito mais rápido e com mais facilidade 9.500m do que os últimos 500m dedicados ao sprint. E isso porque sabemos que falta muito pouco. Quando a gente avista o fim daquele sofrimento, deixa de ser sofrimento e passa a ser energia, passa a ser vontade, garra, passa ser adrenalina.

Certa vez eu li em algum blog a seguinte frase: " E naquela linha tênue que divide o fim da dificuldade do começo, é que mora a felicidade". Vai dizer que a gente não esquece tudo que passamos durante o percurso quando a gente cruza a danada da linha? Quando participei da minha primeira Meia Maratona, há uns 7 anos atrás, repetia pra mim mesma a todo instante durante a prova que nunca mais ia participar novamente daquilo. Assim que cruzei a linha, com um sorrisão na boca, a sensação de que o dever foi cumprido, já estava pensando em diminuir meu tempo para o ano que vem. E digo mais, até hoje, quando participo de alguma prova difícil juro durante o percurso não correr de novo, mas...é só encontrar os amigos, é só olhar para o relógio várias e várias vezes maravilhada com o tempo que fez pra você mudar de idéia e achar que aquela loucura merecia ser repetida, com sprint, é claro.

Para nós corredores não tem essa de eu não vou aguentar...minhas pernas não vão suportar....guenta...suporta...Seria bem mais fácil a gente diminuir o ritmo, deixar quem quiser passar, chegar na boinha com cara de paisagem, sem suor no rosto, e cabelo levemente desarrumado. Mas não tem graça. Aliás só serve pra você levar pra vida toda como um grande arrependimento e uma enorme vontade de enfiar a cabeça na terra e por ali permanecer até a hora em que você toma coragem, e prefere acelerar, chegar veloz, com cara de quem se matou a prova inteira, com gás suficiente para passar 2, 3, quem sabe 4 corredores a sua frente, porque a graça está exatamente nesse esforço final, nessa luta entre os pulmões e a busca pelo ar, na luta em permancer de pé, firme. Nessa hora vale suar como um porco, vale chegar descabelado, sem numeral...vale tudo, só não vale parar.

Há quem diga que para dar o spirnt final tem que estar preparado. Que nada. Tem que querer experimentar o gostinho do prazer. Está pronto para sentir o verdadeiro sabor da corrida? Então basta. O gás certamente virá, na hora certa, no quilômetro final...Não tem receita, mas você saberá exatamente a hora. Exatamente no momento em que pra está tudo acabado. E nesse instante, tenha certeza, a corrida acabou de começar...e prepare-se para o seu Sprint final.

2 comentários:

Bons Km disse...

Que delicia de post...
era isso que eu procurava hj, quando vim pra net, sem vtd e com um desanimo, obrigada...voce deve ter lido meus pensamentos...
Foi um anginho pra mim...e salvou meu fim de semana...
Eu quero correr agoraaaaa...
Bjinhos
Bom final de semana
JU

YOGA MUSIC FLOW disse...

Oi Lu!!!
Ótimo texto!!
Bom final de semana.
Bjos,
Pati