segunda-feira, 5 de abril de 2010

TÁ DODÓI? PODE PARAR....AGORAAAAAAAA....




É fato. Infelizmente estamos cercados. Aqui em Santos, nunca vi algo assim. Nos õnibus, nos estabecimentos, nas prais, o papo é sempre o mesmo...quer dizer, os mesmos: fulana tá com dengue, fulana tá com influenza, fulana com gripe que parece pneumonia...Jesus! E logo eu que fujo do médico com diabo da cruz, não suporto mais isso.


O problema todo, e aqui entende-se o por quê do post é que agora que deu uma esfriadinha no tempo, o pessoal tá mesmo com gripe (não influenza, gripe) e tá insistindo em correr, porque ouviu dizer que tem que suar pra gripe ir embora...PQP com o perdão das palavras, mas só dizendo isso mesmo.


É claro que a maioria sabe, mas é bom lembrar que a gripe é um processo infeccioso, normalmente, desencadeado quando seu corpo apresenta baixa resistência imunológica. Por isso, quem corre precisa dedicar atenção em dobro à alimentação e não à corrida, ora bolas, já que o exercício envolve um alto gasto energético, enfraquecendo o organismo que não estiver devidamente preparado.


Além disso, é preciso levar em conta as alterações na temperatura do corpo, que acontecem durante o treino, e as variações de clima que se apresentam a quem pratica esportes ao ar livre.Tem muita gente que, mesmo com o nariz congestionado e o corpo dolorido, sai para correr, a justificativa é que o treino ajudaria a desintoxicar o organismo. Cuidado com isso. Uma doença é sinal de que você está frágil e precisa poupar energia para combater os microorganismos causadores do problema.


Não é difícil entender. Está com gripe, seus sistema imunológico está debilitado, ou seja, como diria minha professora de biologia no cursinho " Está com as portinhas abertas para que um monte de bactérias, bichinhos, fungos e bibibi e bababá, se aproveitem e entrem". Não é a hora certra para praticar esporte, mas sim de repousar, se alimentar bem para voltar 100%.


O efeito preventivo das atividades físicas, entretanto, não deixa dúvidas. Um estudo recente, publicado na revista do American College of Sports Medicine (um dos mais importantes centros de pesquisa em medicina esportiva do mundo) constatou: o exercício, quando praticado com regularidade e num ritmo agradável, diminui as chances de surgirem infecções. Mas os exageros fazem o inverso. Os corredores que treinam de maneira árdua estão mais suscetíveis a gripes e problemas respiratórios. A explicação para essa aparente incoerência está num aminoácido chamado glutamina, presente no tecido muscular. Consumida pelo corpo durante o treino, ela também alimenta os leucócitos (células de defesa imunológica).


A saída para garantir apenas o bom efeito da atividade física é a moderação ou, no caso dos esportistas profissionais, a suplementação. Os aminoácidos de cadeia ramificada, conhecidos como "BCAAs", são usados na produção de glutamina e podem suprir essa carência, diminuindo as chances de doenças como gripes e resfriados.


Já é comprovado também que os exercícios regulares estimulam a produção de citocinas, imunoglobulinas e das células chamadas natural killers. Estas últimas, como o próprio nome inglês diz, são definidas como assassinas naturais, pois têm a capacidade de reconhecer e matar células tumorais. Estudos recentes revelaram que a atividade física regular e moderada regula o sistema imunológico, fazendo com que ele fique preparado para resistir a infecções. Já os treinamentos intensos, e sem um cuidado maior, debilitam as defesas do organismo humano.


Agora imaginem eu. tenho problema de púrpura plaquetopênica, que é um probleminha sanguíneo onde as minhas plaquetas são destruídas e portanto dependendo do número que elas estejam (tenho que fazer exames de 3 em 3 meses) eu posso ter uma hemorragia simples, como uma cerebral...Sim a coisa é grave. Quando meu sistema imunológico fica baixo, consequentemente minhas plaquetas também ficam...Se eu resolvo correr neste estado...voces só vão voltar a ler meus artigos lá na biblioteca de São Pedro....rs...


Se é pra falar, vamos falar... como a dengue...Na sexta-feira santa fui correr. Por mim passaram 3 corredores. Acompanhei. Um deles dizia que estava com dengue. Pw, se tava ou não tava, não sei, mas se por acasao, estava mesmo...na boa, o cara não é corredor de verdade e não preza pela saúde. Eu lembro que há uns 3 anos atrás havia me inscrito para correr uma prova em São Vicente. 1 semana antes peguei dengue. Fui parar no hospital, só n soro.. não ficava em pé, não conseguia comer nada e segurar no estômago. No dia da prova, fui para ver meu pai ..besteira, porque quando ouvi o fuóó da largada, saí de fininho porque me deu vontade de chorar...rs...Mas vamos combinar.. se eu insistisse em correr com dengue...quem poderia estar chorando agora era minha mãe...meu pai...sei lá...èw perigoso demais correr doente. Você previne a doença correndo, não trata... Nunca na história desse país...rs.,.. se ouviu dizer que a corrida era um tratamento fitoterápico para gripe, dengue, diarréia...e a afins...pelo amor de Deus!


O engraçado é que pode parecer um post imbecil, e que muitos já saibam de tudo isso, mas tem muita gente ainds que corre doente...o cara da praia caramba...o outro que queria suar pra gripe ir embora...Vamos respeitar o corpo galera....CORRER BEM PRA CORRER SEMPRE!

2 comentários:

Jorge disse...

---------\\\\|/---------
--------(@@)-------
-o--oO--(_)--Ooo-
Xôooooo gripeeee, melhoras ae corredora. Realmente não podemos dar mole correndo gripado, pois o sistema imunológico fica baixo.

Um abraço,

Jorge Cerqueira
www.jmaratona.com

Felipe de Souto disse...

Oi Lú!!! Você mandou bem nesse Post...eu mesmo já cai nessa roubada, de achar que correr gripado poderia ajudar a 'soltar' a gripe...que doidera a minha...
Confesso que ando com saudade de gripe....se eu pudesse trocar meus problemas atuais por gripe...ai ai...
Beijones

Felipe de Souto