quarta-feira, 26 de maio de 2010

ENTÃO....
Na segunda-feira, fomos à entrevista.... Eu, meu marido e meu filhotinho às 21:00 estávamos lá.. no local combinado. Quando chegamos, o cara que faria a entrevista já estava lá e apenas 4 pessoas de nossa equipe compareceram...quer dizer 6... contando comigo e com meu marido. Todos já tinham dito o que achavam do tênis, logo, só faltava euzinha. Foi até uma entrevista longa. O cara me fez mil perguntas, mas me deixou a vontade para discorrer sobre o que achava naturalmente. Então eu disse que gostava muito do tênis, mas que só o usava para dias de provas, já que quando o usei em dias de treino, acabei me lesionando. Falei sobre a leveza e o amortecimento do tênis, enfim... acho que deu pra atender as expectativas da revista quanto ao assunto.

Agora o engraçado foi na hora da foto. O fotografo inventou de tirar foto na areia da praia. Meu filho tinha acabado de tomar banho e estava vindo até dormindo pelo caminho. No entanto, quando ele viu que entraríamos na areia... ficou doido. Enquanto fazíamos as poses para as fotos, o pessoal não se continha no riso, pois, meu filho aproveitava que o fotógrafo estava agachado para tirar as fotos e vinha com um bolinho de areia para jogar nele pelas costas....A gente ria, mas o fotógrafo nem sabia do que...rs....No final das contas o guri parecia um bife à milanesa de tão imundo....MENINOS!...rs....

Agora aproveitando o post, surge outro assunto. Após termos terminado a sessão de fotos, ficamos conversando sobre correr para competir ou apenas correr. Um atleta da equipe, disse que estava cansado dessa coisa de se matar para pegar pódio, e que de agora em diante apenas participará de provas para se divertir.

Sabe o que é engraçado....? Observem: “Só vou participar de provas para me divertir”. Então, isso quer dizer que até ali você não se divertia? Muitas vezes, e agora devo dizer, nesse momento, eu me questiono sobre isso. Até onde a competição é saudável? Será mesmo que esporte está ligado a essa coisa de competição, de querer sentir dor, querer resultado a todo custo? E por onde anda aquele discurso de que esporte está ligado a aparência saudável, estar sempre com um rosto pouco cansado? Acho que muitas vezes andamos na contra mão da coisa.

Esse atleta que mencionei fazia tempos bons, aliás ainda faz.. ele rodava os 10km para 41:30. Na última prova ele disse que abandonou o relógio e correu brincando... fez 42:30. Apenas 1 minuto separou a dor da alegria. Não é isso que buscamos afinal? Correr para estar feliz, para estar de bem com o corpo...ou será que corremos para nos sentirmos exaustos no fim do dia e ainda assim dizer de boca cheia: Caracas, hoje o treino foi pauleira!” Complicado isso né?

É bem verdade que é muito difícil foi fazer um certo tempo e depois abandoná-lo....E quando eu digo “abandoná-lo” é abandoná-lo mesmo. Rodar com uns 3, 4 ou 5 minutos a mais. Há quem diga que não consegue mais viver sem esse friozinho na barriga em dias de competições. Eu até me encaixo aqui, mas confesso que não tem sido nada fácil. A minha bursite voltou e meus dias de treino tem sido com dores. E aí eu me pergunto: Vale a pena? Vale sentir dor para ganhar um troféu? Até vale, mas lamentavelmente tenho que admitir que virei escrava do meu tempo...me cobro demais, me lamento demais e muitas vezes faço “ de menos”. Quem não é profissional nas corridas sabe como é a coisa. A gene treina quando dá, no horários que dá...onde dá...mas no dia da prova, ao tem isso, a gente vai para fazer o melhor tempo do mundo, mesmo tendo treinado para fazer o pior tempo.
Eu me entristeço muito quando alguém me fala o que esse colega falou. Tenho a impressão qe não só abandonou os seus melhores tempos, mas que também abandonou corrida, ou pelo menos perdeu um pouco o gosto pela coisa. No fundo sei que não é assim, mas ainda fico chateada.

Por isso eu digo...é um contrasenso você dizer que corrida está ligada à vida saudável, a aparência pouco cansada. A corrida pode até estar, mas as competições de afastam cada vez mais dessa possibilidade de te fazer parecer a idade que tem...rs...Na verdade quem quer ser corredor de competições tem que ser determinado, caso contrário seja apenas um corredor...e vamos combinar....para quem ama....já basta!

2 comentários:

Jorge disse...

Ahhh que legal a entrevista, parabéns tá ficando famosa em Santista, pois ontem eu também dei entrevista para um grupo de alunos que estão fazendo pós em jornalismo esportivo, foram mais de 2 horas de gravações até que foi legal eu indo e vindo correndo para gravar a matéria, tá lá registrado no meu blog...Quanto a essa atleta que vc mencionou aqui, as pessoas tem que pensar bem certinho e não deixar a corrida se tornar rotina...

Bons treinos,

Um abraço,

Jorge Cerqueira
www.jmaratona.com

elis disse...

muito legal, esse post! faz a gente pensar... por que correr? o que buscamos? estamos satisfazendo essa busca com os resultados nas competições? eu costumo dizer que corro por prazer, mesmo quando dói!(rsrsrs) mas quando comecei a competir, quantas vezes não troquei o prazer da companhia de um amigo durante uma prova por essa busca quase insana por um tempo melhor? é pra pensar...