quinta-feira, 18 de novembro de 2010

CHEGOU A HORA....



Chegou a hora de parar. Pelo menos pra mim. Mas na corrida, quando a gente fala em parar, não está querendo dizer,pendurar o tênis e não correr mais, até porque duvido que a gente ia aguentar....


Eu estou falando do treinamento de base. Para muitos, é meio cedo falar em treino de base, até porque se a gente for dar uma olhadinha no calendário temos provas semanlmente até o dia 31 de de dezembro e começamos já na primeira semana de janeiro com algumas provas de 10k.


Mas na boa...é bom prestar atenção e descansar. Como eu disse, o treinamento d ebase não significa parar..muitopelo contrário. Esse é o momento em que corremos grandes distâncias por dia, todavia variando o que a gente costuma fazer, ou seja, é hora de encarar um morrinho, uma trilha, enfim, terrenos diferentes dos habituais, mas sem se preocupar com o relógio. Na verdade,é que chamamos de treino de volume.


Entrei na base esta semana. Arrisquei, confesso, pois dia 21 de novembro (domingo agora) teno a última etapa do Campeonato Santista. A idéia é correr sem pretensão...quer dizer, correr para fazer o que der. Nessa etapa mesmo eu não pegando o pódio consigo terminar o campeonato em 4ºlugar, oq ue pra mim jáé uma grande coisa, já que no ano passado também terminei em 4º, todavia, este ano 2 meninas fortes correram na minha categoria e me manter em 4º mesmo com elas, jáé uma grande vitória....


Mas voltando ao treino de base, é bom lembrar que ele é bem bacana, pois o ritmo que a gente treina é confortável, muito embora façamos rodagens maiores. Aqui a gente não precida sepreocupar se está correndo p´ra 5min por Km ou pra 3...pois o legal é apenas sentir mesmo a corrida e os benefícios de não ficar totalmente parado.


Também é legal, aproveitar que não tem provas nesses meses de janeiro a fevereiro e investir em outras atividades que farão um conjunto harmônico com a corrida, desenvolvendo o corpo como um todo e não apenas dando ênfase às pernas.

.Nesse sen­tido são rea­li­za­dos exer­cí­cios de ginás­tica loca­li­zada com o pro­pó­sito de for­ta­le­cer a mus­cu­la­tura das per­nas, cos­tas e abdô­men, além de tórax e braços. Deve-se dar, igual­mente, aten­ção aos exer­cí­cios que tra­ba­lham ampli­tude do movi­mento, atra­vés de séries de alon­ga­men­tos. No mês de janeiro, pre­fe­ren­ci­al­mente, deve-ser come­çar com pou­cas cor­ri­das, pri­o­ri­zando ati­vi­da­des dife­ren­tes, como ciclismo, nata­ção, cami­nhada e jogos cole­ti­vos. Neste período, que pode variar de 2 a 4 sema­nas, o atleta tem um inter­valo para se recu­pe­rar de alguma lesão que por acaso tenha sofrido nos últi­mos meses do ano ante­rior.



No ano passado quando eu deveria entrar na base, estava lesionada. Aproveitei o período de janeiro a março e fiz minhas sessões de fisio, andei pela água e me curei. Quando começou a nova temporada, estava recuperada. Vale lem­brar que esta abor­da­gem “tra­di­ci­o­nal” do trei­na­mento de base é, porém, alvo de um número cada vez maior de crí­ti­cos, que con­si­de­ram pouco efi­ci­ente esta metodologia.Treinamento de base, exe­cu­tado com menor volume e maior inten­si­dade, traz res­pos­tas mais sig­ni­fi­ca­ti­vas á per­for­mance, tanto para o atleta de elite quanto para o ama­dor.


Para o treino e saúde o ideal é mes­clar trei­nos cur­tos de maior inten­si­dade — uma a duas vezes por semana — com trei­nos mas lon­gos no res­tante da semana. Os atle­tas com resul­ta­dos mais expres­si­vos ou com mais tempo de tra­ba­lho ten­dem a fazer uma base mais intensa, enquanto para aque­les menos expe­ri­en­tes em cor­rida, ido­sos ou os afas­ta­dos de pro­vas há algum tempo recomenda-se uma basemais tradicional.


Eu curto muito este período, pois corro, corro, corro, sem presão de que uma prova está chegando.... E então???


Bora pra base????

2 comentários:

Mayumi disse...

Bora pra base! Vamos lá! bons treinos!

Vanessinha disse...

Oi Lu! Nos vemos domingo, na última etapa. E tenho certeza que você não vai terminar o Campeonato em 4º lugar e sim em 3º!!!
Também amo essa época de correr pelo simples prazer de correr sem se preocupar com tempos..

Beijinhos