segunda-feira, 22 de novembro de 2010

FOI PUNK DEMAIS....

Às 07:00 hrs o relógio despertou e às 08:00, já estávamos na concentração. Isso porque a largada dessa 6ª última etapa do Campeonato Santista foi a uns 2km da minha casa...rs...Que bom!

O tempo estava nublado, mas com aquele mormacinho preocupante. Na verdade preocupante para aqueles que queriam marcar tempo, porque pra mim, a idéia era terminar e pronto, já que como eu disse, entrei no período de base e fiz apenas rodagens.

10 minutos antes da largada lá estava eu, bem na frente. E nem foi proposital. O cara que estava fiscalizando a entrada das pessoas, me mandou entrar num buraco lá e acabei na fita...rs...Eu tinha pensado o seguinte: iria correr o primeiro quilômetro. Caso eu fizesse abaixo de 4:20 continuaria na vontade...rs..e caso fizesse acima de 4:30...eu simplesmente esperaria o pessoal de traz da equipe e correria com eles, já que o resultado pouco importava,pois o campeonato estava decidido.

Após o fuóóó...e bem na plaquinha do k1, olhei no relógio: 4:43...Pronto..era só esperar o pessoal de trás..mas daí, pensei: “Pw, vou voltar pra trás, de repente nem os encontro e ainda atrapalho quem vem corendo...Vou seguir como dá”. No k2, olhei de novo no relógio: 4:40...Estava decidido. Terminar e pronto.

Todavia, a coisa ficou punk. Exatamente no km3, senti uma enorme ânsia de vômito. Segurei, diminuí o ritmo, achei que fosse dar papelão. Pensei em parar, mas seria a 1ª vez que eu faria um negócio desses e isso me frustaria muito. Continuei. Respirei fundo. Consegui segurar o vômito, mas passei o percurso inteiro com aquele gosto azedo na garganta. A impressão era que a qualquer momento o Hugo viria correr comigo. Um horror!

Foi praticamente nesse trecho que tudo começou....

Eu estava sofrendo muito ali. O sol chegou a aparecer algumas vezes, mas o mormaço estava me desidratando tão rápido que mau eu tomava água do posto e já sentia sede de novo...A gente consegue reconhecer quando um corredor não está bem. Eu pelo menos consigo. Ele se enverga um pouco, a postura cai, não consegue correr muito em linha reta...E é claro que eu sentia que eu não estava bem...O meu semblante demonstrava isso. Minha boca se entortava para o lado, as pernas pesavam, e o gosto amargo na boca avisava que a coisa realmente não ia bem.



ritmo diminuído pra ver se melhorava a coisa

Na altura do km 6, conseguia ver quem ainda vinha. Meu marido passou por mim e disse: “Elas estão a 200 metros de você na frente”. Mas e daí...? Podiam estar a milhas e milhas distante que eu queria mesmo era que aquilo terminasse logo. Consegui ver a Vanessinha voltando.Ela também não me parecia bem. Na verdade acho que todos estavam sofrendo um pouco...e eu estava sofrendo demais!

Então, quando fiz a volta lá no km 7, pude ver uma menina da minha categoria. Na verdade é como eu disse...fiz algumas amizades dentro da minha categoria. Torço muito por algumas, mas há outras que ...me desculpe.. simplesmente não dá. Essa em especial. A conehço desde quando comecei a competir. Ela sempre chegava na minha frente. Me olhava com ar superior e nunca abriu brecha para que eu pudesse conversar com ela. Desde o ano passado nas últimas 10 provas, cheguei na frente dela e continuo fazendo questão que seja assim. Pis bem...razões explicadas, eis que avisto a tal.

Faltavam 3km. Pra mim estava sendo humanamente impossível não me arrastar. No entanto, os poucos metros que nos separavam haviam de aumentar e aumentar e aumentar...Tentei apertar o passo. Estava tão difícil! Na boa, não me recordo de outra prova, que não a de 25kmque corri, mais difícil do que esta.

No k8, ainda pensie em olhar pra trás e ver onde ela estava. Caramba,prefiro mil vezes que a menina estivesse na minha frente, assim poderia saber exatamente a distancia que nos separava do que senti-la atrás. A sensação que eu tinha era que a qualquer momento ela surgiria do meu lado num sprint fantástico ala Usain Bolt, me daria um sorriso dizendo: “Vamo, ta acabando” e partiria feliz e contente para a chegada me deixando a comer poeira ou na pior das hipóteses, me deixando vomitar até dizer chega.

No km9, eu estava tão mal, tão mal, que eu já nem corri mais em linha reta. Eu fazia zig zag. Tentava respirar, tomar ar. As pernas desobedeciam. Sensação terrível. Pensei em caminhar no último quilômetro, mas faltava tão pouco. Eu tinha que continuar. Tentei erguer a coluna, olhar fixamente para frente. Acelerei. Não quis nem saber. Já tava toda torta mesmo. O máximo que ia acontecer era o povo pensar que eu estava na categoria deficiente...tamanha a situação que eu me encontrava. Sabem o que me veio à cabeça? Aquela mulher nas olimpíadas chegando carregada...tirando os aplausos que seriam substituídos por risos, a cena ia ficar bem parecida....

Quando vi de longe o cronômetro, um misto de alívio e desespero. Iria terminar, mas iria terminar em estado de calamidade. E juro por Deus, se capitão Nascimento tivesse no k9, eu pediria pra sair...

Pisei no tapete vermelho com 0:49:03...torta sim, porém sem a companhia de Hugo...Mas confesso que tive que ficar rodando por ali uns 4 minutos até que tivesse a certeza de que estava bem. Ao lado do alambrado Vanessinha estava com sua mãe. Ela estava com febre. E guerreira, também terminou muito bem.

Pelo menos na frente da tal eu cheguei. E vanessa me deu uma boa notícia. 1 das meninas que estava na minha frente no campeonato não compareceu e portanto, terminei tanto a prova quanto o Campeonato em 3º lugar, uma posição a mais do que no ano passado. Ah, e lembram aquela menina que na 4ª etapa eu disse que ela com certeza teria cortado o caminho? Pois é...coincidentemente ela abandonou o campeonato..por que será hen????

Cheguei na barraca na equipe titubeando. Comi um pedaço de melancia,. Tomei um isotônico. Parecia que a coisa estava voltando ao normal. Assim que meu marido chegou, fomos tomar uma chuveirada. Eu tava novinha em folha...quer dizer mais ou menos, o corpo doía inteiro...senti como se tivesse corrido uma meia maratona...




e laiá....





Lavou tá nova...quer dizer..mais ou menos...rs


Quando estava passando para trocar de roupa, ouvi anunciarem a minha categoria...foi muito rapido...e lá fui eu subindo ao pódio colocando camisa , toda molhada, uma loucura. Foi um pódio muito especial pra mim. Foi sofrível, aliás, foi horrível, mas acho que o mais importante desse ano. Eu sempre digo que é muito difícil a gente lutar contra o cansaço, mas contra a mente é mais ainda. E se por um lado, a cabeça me pedia pra parar e deixar tudo aquilo pra lá...por outro, ela me pedia pra que não desistisse...e eu consegui...mais uma vez...

pódio suado...e quase fedido...rs...quase....



Peguei minhas medalhinhas e fomos embora, porque à tarde teve confraternização da equipe...



Talvez eu estivesse com muita sorte nesse dia....mas isso vocêssó vão saber amanhã....


5 comentários:

joaquim adelino disse...

Parabéns, valentona no sofrimrnto.
Mereceu o prémio final.
Um beijinho do Pára

Vanessinha disse...

Nossa Lu! Nem acredito que acabou o Campeonato! Quando acordei no Domingo percebi que eu não tinha condição de correr, mas sabe como é né? Até parece que eu ia abrir mão da última etapa. Fiquei muito feliz quando vi que você terminaria o Campeonato em 3º lugar! PARABÉNS! Nos vemos na premiação final!
Beijos

Yeda disse...

Lucy, devemos ser guerreira, mas não exagere, uma desidratação pode ser fatal... De qualquer maneira, valeu o resultado. Parabéns pelo 3º lugar!

CORREDOR SANTOS 40 disse...

Luciane, foi mesmo a mais difícil de todas as etapas, e acho q nem foi tanto o calor , no meu caso foi meu emocional mesmo q estava abalado com problemas pessoais....

Mas, td passa...

Ainda bem q vc viu q fui eu q falei com vc em um ponto de retorno, falei duas vezes...

Eu queria muito ter ido no almoço de vcs dos 4 corredores, mas fui trabalhas às 13hs...

Agora é esperar vc organizar uma prova e vamos juntos...

Sigamos em Frente...

Parabéns pelo seu 3 lugar no Campeonato....

Boa semana..

Ah, teu marido corre bem pra caramba pra quem tira de letra como ele....

tutta disse...

Apesar das dificuldades você fez uma boa prova e obteve mais um pódio Lucy.
Meus parabéns.


tutta/ubiratã-pr
www.correndocorridas.blogspot.com