segunda-feira, 29 de junho de 2009

MUITO ALÉM DA RIVALIDADE

Olá minha gente...Na boa...esse período tá f...3 provas seguidas...Nesse domingo (ontem) foi a 1a etapa do Circuito Guarujaense. Pra mim...a 1a e a última. Não curti a prova...não curti o percurso, não curti a organização, não curti o troféu, nem a medalha...resumindo....fora do calendário...
No entanto eu, meu marido (sim ele foi novamente), e o Clayton estávamos lá. Sabe quando a gente sente que não tá legal naquele dia para correr? Não sei se era pelos treinos excessivos e competições, mas eu sentia que não era o meu dia...
Quando chegamos, vimos poucas pessoas...talvez 300 ao todo...Eu particularmente não gosto de corridas assim....mas...era o que tinha pra ontem..
Logo no início avistei a Josefa (lembram? a menina da minha categoria que travou um duelo comigo na prova de Bertioga...).Pegamos o kit... olha o meu número...rs...de ELITE...número 1...kkkkkkkkkk....Tá vai, não quer dizer que eu era da elite, mas que eu fui a 1a a me inscrever para a prova....já é alguma coisa vai....




( pelo menos o número era de ELITE)


A Camisa era muito fuleira...tipo aquelas de futebol de salão... verde fluorescente...horrível...tanto que não vi quase ninguém com ela...

mas, mesmo assim, Clayton e seu mais novo escudeiro...Cássio Luiz, mais conhecido como meu marido pareciam empolgados...Exceto eu.

Pra variar.. dor de barriga. Que saco! Enquanto eu alongava um senhor ao meu lado desmaiou. Nota zero ao atendimento, já que ele ficou ali no chão por pelo menos 10 minutos. Se tivesse que morrer, já teria morrido....um horror.

Minutos antes do começo da prova, ouvi um cara falando ao microfone que a largada seria na areia...sendo 2,5 pela areia, 2,5 pelo asfalto e repitia tudo de novo. Ah, não...isso não estava no script, principalmente quando vi que a areia estava totalmente fofa e bem molhada. Não tinha faixa de areia batida...as ondas estavam invadindo quase tudo. Não lembro de ter visto nada do site que seria assim, aliás, vi sim, que seria pela faixa de areia, mas não essa etapa, e sim uma outra qualquer que nem me ative a ver qual seria...e naquele momento também pouco importava. Tudo bem.. sem saída, fomos para a areia. Meu marido preferiu sair lá a trás enquanto eu e Clayton...na fita. Após uns 10 minutos de atraso.. lá fomos nós...



Largada forte, comecei a sentir que iria quebrar. Por mim passa Josefa. Até tentei ir atrás, mas como eu disse, talvez não fosse mesmo meu dia...


na altura do k6...consegui novamente avistá-la. Eu estava cansada. Há uns 20 metros atrás disse: " Vai Josefa, vai que hoje é tua"... Ela respondeu: " Não, vai você, meu tornozelo tá inflamado...vai e pega a menina da frente que é da nossa categoria." Na boa, nem eu nem ela estávamos num dia bom. Eu não tinha mais pernas...a areia estava muito pesada... tão pesada que por alguma svezes pensei em parar na entrada dos 5k...É engraçado como a gente sente que não vai correr legal naquele dia...

Na última volta, já no asfalto e faltando pouco menos de 1k para o fim da prova...totalmente sem gás e sem conseguir chegar na menina da frente. Josefa (foto) chega junto novamente. A menina é guerreira e eu pela 1a vez, achava mesmo que ela deveria chegar na minha frente. Duante uns 3 minutos ficamos lado a lado, mas ela novamente pediu que eu fosse, pois nava mais pra ela.


O que deu pra afzer foi feito. Cruzar a linha com 0:48:05. Há quem diga que o relógio tava errado 1 minuto...vai saber. Assim que Josefa cruzou, nos cumprimentamos apertando as mãos. Ali muito mais do que rivalidade, era a solidariedade com a outra. Era a competição dando lugar ao orgulho que uma tinha da outra, por em meio a tanto sacrifício conseguir terminar bem. Tive que ficar uns 5 minutos rodando de lá pra cá, senti vontade de vomitar. Não falei que não era meu dia? Há mais de 3 anos não sentia essa sensação. Aproveitei e medi minha pressão... 10x6..boa...mas ainda estava me sentindo meio mal...

Após, eu e Josefa conversamos um pouco. Ela me contou que havia parado um tempo e que só agora voltava a treinar. Falei qu melhorou muito em vista das primieras etapas do Circuito das Praias e que relamente achava que ela mereceria chegar na minha frente. Mais uma vez, a rivalidade deu lugar ao verdadeiro espírito esportista.

Já trocada, por desencargo de consciência quis ficar para a premiação. Eu sabia que tinha ido mal, mas que mau havia em querer ver o pódio? Olhar para as melhores que eu não consegui pegar...Premiação lenta e confusa, tive que usar de artifícios para ter acesso a listagem antes...(sempre digo que amamento e que preciso ver a lista.. caso eu esteja nela, dou meu jeito, caso contrário, vou embora....rs).. mais uma vez funcionou....Dessa vez fui mesmo surpreendida com um pódio....4a colocada, seguida de Josefa que ao saber comemorou como se fosse o 1º.. ela mereceu!

Ao subirmos eu disse: "É nóóóissssssssss"... e ela.... "é nóóís cumadre"............rs.....Conhecia todas a smeninas do pódio e sabia que muito embora aquele dia não tivesse sido tão bom pra mim, ainda assim, saí no lucro, pois elas eram bem fortes mesmo.


Pra mim esta prova ficou marcada verdadeiramente pelo espírito esportista. Pela capacidade de fazer da rivalidade uma forma de em algumas situações admitir que não é a melhor pelo menos naquela prova...A corrida é apaixonante por isso...retrata de forma fiel o velho ditado: Um dia da caça, outro do caçador.

ps.: Estou me sentindo cansada. Semana que vem, tenho os 7,5 Subida da Mata Atlântica. Conhecida como uma as mais duras provas do Brasil....estou quebrando....e revendo conceitos...

5 comentários:

Carlos Lopes disse...

Parabéns Luci

No Balanço geral a tua prova foi muito boa, não esquecer que fizeste muitas provas seguidas, sem descanso

Xampa disse...

parabens pela prova e pelo espirito de atletal. show !! melhoras aí!!

Flavia disse...

Luciane,
Parabéns pelos seus resultados. É muito legal ler as suas experiencias.
Esse fianl de semana eu participei da Family Run e apesar de não ter feito um bom tempo me senti muito bem durante a corrida.
O meu problema é o dia seguinte quando os meus pés e quadril me matam de dor.....
Um beijo,
Flávia

Anderson Consenzo disse...

Parabens! Vc merece!

Qto a se sentir cansada, é normal, vc ta competindo direto.
Pra naum sentir isso, teria q escolher provas-alvos durante o ano e se preparar para elas com o devido periodo de regeneração.


Abraço

Mayumi disse...

Nossa! Nem no seu dia ruim, deixa de subir no pódio! Rsrs. Parabéns pela conquista e pela solidariedade!