terça-feira, 1 de setembro de 2009

MEIA MARATONA - VALEU A PENA..

Ai, ai...Meia Maratona. É uma prova que muito embora não costumo correr muito (essa foi minha 6a partipação nessa distância), é simplesmente apaixonante, não só correr, mas falar sobre ela. Ao contrário das provas em que costumo competir, a 6a meia maratona de Praia Grande, foi um treino pra lá de bacana, ainda mais quando se estava em ótima companhia....rs..
Domingão. Solzão. Tudo ão mesmo...Faltando pouco mais de 1 hora para a largada do geral, eu, Clayton e meu pai chegamos à concentração. Até o ar é diferente numa Meia Maratona. O povo passa de lá pra cá de cá pra lá com o peito empinado, orgulhoso mesmo de ser capaz de correr não só 10k como a maioria, mas os 21,097m...que vamos combinar.. é chão pra caramba.

Meu pai estava apreensivo, já que no ano de 2007 correu (eu não corri, estava em grávida) e não foi bem e no ano de 2008, optou pela prova de 10k, ficando totalmente frustrado e envergonhado perante os amigos que desfilavam com medalhas douradas ao passo que ele estava com uma prata...rs...

Eu tentava acalmá-lo e convencê-lo de que ele iria bem e iria ao meu lado por um bom tempo, provando assim que ele estava legal. Um dia antes comprei 2 saquinhos de carb up pra mim e 1 pra ele. Era a 1a vez que a gente ia tomar isso. Eu estava empolgada, pois havia experimentado no treino de quinta, mas meu pai...estava apavorado, pois não havia feito qualquer experiência anterior...Na boa, era mesmo arriscado tomar algo estranho em dia de prova né..mas...


Em total descontração, ficamos por ali tirando fotos e mais fotos e essa da ala VIP não podia faltar né (Clayton, manú, eu e meu pai).

Fomos para a largada quando o relógio apontava que faltavam 20 minutos. Eu estava tranquilaça como há muito tempo eu não estava. Era a 4a prova do mês seguida e não estar ali para marcar tempo, mas sim para sentir o prazer da distância era simplesmente o êxtase.

Ao microfone, anunciava a presença de Mutai, o irmão do queniano que morrera em um acidente de carro este ano. Palmas..muitas palmas. O Hino Nacional foi tocado e sem deixar de cahntar qualquer frase, algumas lágrimas me rolaram elo rosto. Sempre fico emocionada com o Hino....Pai nosso rezado, escapulário beijado...contagem regressiva...10,9,8,7,6,5,4,3,2,1....e a lá se foi um mar de gente pela avenida Kenedy.

Meu pai sempre ao meu lado e sempre sendo monitorado por mim. Um dia de personal trainner...rs...assim me descrevi...Ficava todo tempo falando: "Estica a passada" "É isso aí" " Tá confortável?...".. A intenção era fazer cada quilômetro a 5:30...assim eu provaria pra ele que ele conseguia sim fazer os 10k em 53 como há muito não consegue.

No k1, olhei no relógio... Exatos 5:30...Achei engraçado como o corpo reconhece exatamente o ritmo que está. Pelo menos eu consigo reconhecer. Estava tudo em ordem. Passados algun metros do k1, quem vem ao meu encontro e me abraça? O Régis...sim...o Régis do blog Amo correr...Estava ali também só para curtir juntamente com seu amigo Fubá (mais tarde também vim a descobrir que o Régis também é um Fubá...rs...) e lá fomos nós na mesma intenção de emanter os 5:30. O Fubá, maratonista com 28 maratonas nas costas, tinha fogo nos olhos pra sair como louco, mas o Régis sempre procurava puxar o freio dele..rs...

Eu continuava a monitorar meu pai. Eu estava muito confortável naquele ritmo...Aliás, nem me lembro mais da última corrida que corria para 5:30...agora é 4:30, dá licença...rs...Estava praticamente a passeio, mas ainda assim, preocupada com meu pai. Na altura do k5, o relógio marcava exatos 27:30...caramba.. tava certinho, exceto meu pai, que começava a esboçar um certo cansaço na face. Era cedo pra isso, era...mas era o que estava contecendo, talvez pelo sol e pelo ritmo contínuo de 5:30 que ele não estava acostumado a fazer. Pedi para que ele abrisse um gel e que ficasse pra trás...o que realmente acabou acontecendo no k7. Assim, parti acompanhada do Fubá e do figuraça do Régis.

Fomos conversando...e Fubá ficou feliz por eu estar entando seguí-los mostrando que eu poderia chegar até o fim e diminuir meu tempo, muito embora eu estivesse pouco me importando com o tempo. No k9, abri um gel...Realmente me senti outra.. renovada...e vamo que vamo que o caminho era longo...

Até o 15k fomos os 3.. juntos e fortes. O sol castigava, mas estávamos ali...Nessa altura ninguém passava ninguém. A euforia dava espaço ao cansaço e a vontade de terminar logo para a grande maioria que estava ali. De repente Fubá desaparece.. simples assim...desaparece. Eu e o Régis seguimos....talvez Fubá tivesse dado uma paradinha pra fazer um pips...rs..

Outro gel. Era a hora e hora também de ouvir o Staff falando: "Olha a mina, fazendo um lanchinho no meio da corrida"...rs...Régis ia o tempo todo tagarelando...rs...e estava impressionado com nosso condicionamento, já que alcançamos uma muvuca que havia largado feito louca...Agora estávamos nós 2...num novo pelotão...Ríamos, olhávamos a paisagem e então avistamos a placa do k18. Nesse momento Régis me disse: "Vou aumentar um pouco, você vem comigo ok?" Opa, ok...tu acha que eu ia ficar ali sozinha, principalmente num trecho em que meu psicológico fica birutinha? Nada...vamo que vamo. A essa altura e há pelo menos uns 6 km antes não estávamos mais a 5:30, mas sim a 5:00...Eu continuava confortável..tão confortável a ponto de dar uma consulta jurídica rápida ao meu perceiro...rs...é assim...mocinhos do exército correm cantando e mocinhas advogadas correm dando consulta jurídica.

Pouco antes de chegar ao k20, um imbecil grita da calçada: "Vamo lá, falta só 700m" Pw, nem eu, nem o Régis, nem a torcida do Flamengo acreditou nisso, até porque estávamos prestando atenção nas placas, agora vamos combinar, que algum corredor se iludisse com essa informação e saísse num sprint aluciante, até dar de cara com a placa de k20...puta sacangem vai...Obviamente, Régis lançou: " Não tem nada pra falar, bate palma"...kkkkkkkkkkkkkkk...Muito bom!!!!!!

Quando demos a última viradinha na esquina, já sabíamos que faltava pouco mais de 1k. Fubá continuava desaparecido. Régis avistou uma menina na nossa frente e disse que não poderíamos perder pra ela e que inclusive ela era da minha categoria. Na hora eu acreditei, mas depois, que tudo terminou...rs...sei que falou pra que eu realmente quisesse engolir a coitada. Eu estava cansada....mas queria chegar junto...respiramos 15 segundos até ele gritar..."vai, vai..." Nós fomos. Flatva agora poucos metros. dava pra ver o relógio lá longe. Eu emparelhei com a menina, Régis também. Ela sentiu os dois ao lado dela e acelerou. Eu não ia ter perna, mas Régis sim..."vaaaaaaai Régis.. vai embora"..gritei para travar um duelo bonitinho dos dois até o final. Régis levou a melhor, mas depois elogiou a performance da menina que não se entregou não. Cruzando a linha segundos antes de mim, ele me esperou e nos abraçamos... Companheiraço...raço, raço mesmo.... Vlw Régissssssssssssssssss.. é nóisssssssssssssssss........Cruzei com um líquido de 01h52m06s...minha melhor marca, o que me garantiu a 7a colocação na categoria...

O tempo passa e nada do meu pai. Estava preocupadíssima. 2 horas de prova. Nada. 2 horas e 10.. nada. "Passou mal, foi carregado"...pensei...2 horas e 15. Estava inquieta. Até pensei em voltar para buscá-lo, mas eu não ia aguentar.. o sol tava forte demais. Eis que com 2 horas e 20, surge o velhinho....rs.. acabado, mas surgiu...rs...Fui ao encontro abraçá-lo e senti que a prova não foi tão prazeirosa como tinha sido pra mim...Uma pena....

Fomos pra barraca da equipe encontrar o pessoal, e no caso do meu pai, esquecer um pouquinho do que passou...


Tadinho do papis......



Todavia, mal meu pai tomou seus 2 copinhos de Gatorade, chegou do meu lado e disse: "Vou até ali vomitar"...Nesse momento não me preocupei não...sei bem o que é...Vai, mesmo.. vai lavar a alma. O pessoal da equipe até quis ajudar, mas de longe dava pra ver....Depois melhorou..se sentiu melhor...acontece, mas ele ficou chateado....


Daí pra frente começou a palhaçada.. Era eu daqui e Clayton de lá se achando "Bolt"...Olha aí, quem disse que dois raios não caem no mesmo lugar? rs...Na verdade 2 psicopatas....sem noção...rs...

Nada escapava ás minhas lentes cruéis...."Manú, esssa foto vai ser sucesso de bilheteria hen? Tá sexy demais"....rs...


Enquanto eu tomava meu gatorade, deixei ao lado, minha medalha e minhas frutinhas. Eis que quando me viro para apanhá-las...só estávam ....as frutinhas..."Ninguém entra, ninguém sai....minha medalha sumiu" disse eu....rs...."Suei muito para ganhá-la e não saio daqui enquanto não achar"...Um mexe mexe daqui outro de lá, surge um mocinho com ela na mão, dizendo que tinha pêgo achando que era dele...ok.. vou falar o que???? Recurparada a medalha, comecemos o sorteio. Sim... tivemos sorteio de 3 camisas, e 1...pochete...kkkkkkkkk......Agora quem ganhou a pochete depois de ter tirado sarro de toda a equipe? Só podia né???



Depois dessa, só pedindo para o Clayton tirar um papelzinho e sortear meu pai...O prêmio seria uma camisa dos Pangas. Eu sabia que meu queria....e então...quem ganhou mesmo??? kkkkkkk


Não gente, na boa... eu estava começando a ficar envergonhada. Toda corrida é a mesma coisa.. eu e meu pai sempre saimos com alguma coisa...rs..."Tenho sorte, tenho sorte, hoje é o meu dia de sorte"...kkkkkkkkkkkkkkkkkk.....

Pra variar, antes de irmos embora, já combinávamos a próxima prova....Dia 13 de setembro. Pra mim, uma das mais importantes prova do ano. 4a etapa do campeonato Santista. Comeptição esta em que eu nunca subi ao pódio...então já sabem...a intenção é chegar babando...rs...

Também aproveitei e combinei com o Manú pra irmos juntos para a São Silvestre...é..já tenho que me adiantar, muito embora esteja há 2 dias tentando me inscrever pelo site e nada....

Bom...4 provas seguidas...3 pódios...1 suuuuuuuuper prazeirosa....o que posso pedir mais? Que venha setembro com mais 3 provas seguidas....rs....

6 comentários:

Jorge disse...

Parabéns Luci.
Um abraço.
JORGE

Regis..."amocorrer" disse...

Luciane...show de post..show de prova, tb gostei de compania, foi um otimo domingão, ahhh e qto a menina da frente era brincadeirinha, nem sabia a idade dela..rs...abcs.Regis

Anônimo disse...

Luciane, cuidado. Vc. vai acabar matando seu pai. Por que forçar tanto com ele no início. Deixasse ele correr tranquilo, que chegaria bem...o que vc. pediu, ao velho, contraria todos os preceitos para uma corrida.
Abraço

joaquim adelino disse...

Parabéns para os dois pela prova que realizaram, para o "velho" a raça que o faz correr de forma alguma lhe fará mal, vai custando cada vez mais mas que nunca abandone essa vontade que o ajuda a viver e a estar perto de si.
Parabéns também pela bonita história que envolveu a sua corrida e a dos seus amigos.
Um beijo do pára.

Fabiana disse...

Uau parabéns pela prova o Régis e muito especial.

Bons Kms

tutta disse...

Parabéns pela prova e pelo belíssimo e empolgante relato.


tutta
ubiratã-pr.
www.correndocorridas.blogspot.com