quarta-feira, 1 de agosto de 2012

DE SACO CHEIO DISSO




Na Olimpíada de Atenas - 1896, o grego Spyridon Belokas terminou a maratona na terceira colocação, mas foi desclassificado. Ele havia percorrido parte do trajeto em uma charrete e foi denunciado pelo húngaro Gyula Kellner, que ficou com a medalha de bronze.

Coisa linda né? Olha só, se tem uma coisa que eu fico indignada é em relação a esse tipo de atitude antiesportista. E infelizmente o que vejo nas corridas é cada vez mais gente correndo com dois chips nos pés, cortando caminho, correndo com numeral e chip de outra pessoa, o que vem me deixando muito chateada.

Na última prova que eu participei, no sábado passado, alguma coisa errada ocorreu. Eu havia contado 4 meninas na minha frente.  Portanto eu seria a 5a.  Isso bateu exatamente com a contagem de 3 pessoas que estavam na chegada. Uma delas não se inscreveu, assim, eu seria a 4a. A 3a eu vi passando por mim, exatamente faltando 1km. E eis que quando acontece a premiação quem sobe em 3a foi uma menina que chegou andando?

Sim, todo mundo estranhou porque nunca haviam visto essa menina por aqui. Também estranharam o fato da mesma ter chegado andando. Procurei, fui atrás das fotos e a vi na minha frente faltando 1km, com riso estampado na face, dando tchauzinho para os fotógrafos...assim...tudo isso em prova de explosão? Dá mesmo pra fazer isso? E de onde ela surgiu que eu não a vi? Que horas ela deu a volta nos 2,5km...que aqui tenho que dizer, não tinha tapete?

E então, ontem saiu o resultado oficial no site, e a tal 3a colocada aparece em 4a...e cadê o troféu da 3a? que também segundo a lista era outra? Eu jurei pra mim mesma que não ia mais ficar me metendo em encrenca por conta dessas coisas, mas carambaaaa...

Como eu disse, ando meio cansada dessa coisa. Ano passado no Campeonato Santista, vi uma menina da minha categoria surgir do nada sem uma gota de suor na minha frente. Depois soube que ela havia chegado atrasada na largada. Então, como poderia ter chegado atrasada, com o cronômetro já virado, passar por mim e fazer um tempo abaixo? Ainda no pódio eu disse: "Caramba, chegou atrasada e ainda subiu no pódio!" e tive que ouvir  a resposta: "Fazer o que, sou rápida pra caramba".

Eu até tentei falar com a Organização, mas o chip dizia que ela havia cruzado a linha de chegada. Sim, cruzou, mas não correu o percurso inteiro!

No ano de 2009 e 2010, corri a Prova do Centro Histórico de São Paulo. Mesma coisa. Na hora da premiação, desclassifcaram a 3a colocada, porque ela correu com o chip do marido. No ano seguinte, mesma coisa, a outra correu com chip da amiga. Ah, aí a comemoração que você faz, porque treinou duro, e recebeu a recompensa vira um quebra pau generalizado. Nessa corrida do Centro, tive que ameaçar que eu iria pegar o microfone e dizer o que estava ocorrendo...olha um desgaste desncessário pra quem vai correr porque acredita que as pessoas que estão ali correm com o propósito de se divertir, de fazer o melhor tempo ou pior, mas com honestidade, com espírito esportista.

Já pensei em abandonar tantas vezes esses Campeonatos. Certa vez num Circuito, minha amiga que é fotógrafa conseguiu tirar uma foto de uma pessoa saindo de trás do poste...kkkkk...chega a ser ridículo. Essa pessoa chegou a receber o troféu, porém, por conta da denúncia, foi obrigada a devolvê-lo e ficou suspensa 2 anos.

Gente, pelo amor de Deus!!!! Que coisa mais feia! Eu jamais me sentiria bem em levar pra casa um troféu que não fosse meu. Cada medalha, cada pódio tem sua história e aquela história seria de alguém que saiu de trás do poste...Quanto orgulho hen?  Compreendo que muitos tenham esse sonho de subir no pódio, mas nem sempre dá. E se não dá, o que fazer? treinar, treinar e treinar e se ainda ssim não conseguir foi porque outra pessoa mereceu mais do que você.

Acho que as Organizações deveriam se ater mais, fiscalizando de uma forma mais ativa esse tipo de conduta. Há uns 2 anos atrás, eu corri a Subida da Mata Atlântica. Eu sabia que eu tinha ido mal, e conhecia as 5 meninas que haviam ganhado, nome, sobrenome. Quando comprei o jornal, vi meu nome em 3 lugar...o que eu fiz? Peguei os tempos anteriores das meninas, liguei pra Chipitiming e informei que eu não havia ficado em 3, mas sim na 6a colocação. O cara ainda insistiu que estava correto e eu que tive que ficar passando nome e tempo de cada uma delas por telefone. No final das contas, ainda brinquei com ele dizendo que eu merecia um troféu por honestidade. E as outras meninas sõa minhas amigas até hoje, sendo certo que uma delas é que ficou contando quem chegou na minha frente na última corrida. É assim que deve ser. O que é meu é meu, e o que é dos outros, é dos outros.

Na ultima etapa do Campeonato Santista, também ví uma coisa que não achei certo. Fiquei para a premiação de um amigo meu deficiente físico, o Wandick e percebí que o primeiro colocado, simplesmente tinha as pernas arcadas...e isso lá é deficiência? Eu já treinei inclusive com ele na praia e o cara corre pra kct...e cadê a organização pra ver isso? Inadmissível.

Outro problemão é a falta de tapete. Infelizmente nem toda prova tem tapete no meio do percurso, o que facilita e muito o corte de caminho. Minha amiga Patrícia disse que na Meia Maratona de São Paulo, ela viu gente saindo do banheiro, o que correspondia um corte de 6km...tenha Santa paciêcia...Por que não se inscreve então para os 10km.

Como eu digo...a corrida é um esporte de integração, de fazer amigos. Já fiz tantas amizades por conta das competições. Não vale a pena fazer tudo por um troféu. Vale a pena mesmo é torcer pelo amigo que você sabe que treinou no frio, na chuva, aquele cara que veio de uma lesão, aquele amigo que treina em conjunto com você. A competição é saudável, o querer vencer também, mas nunca, em hipótese alguma passando por cima de ninguém! Chega disso!

4 comentários:

Valérie Roberto disse...

Eu só fico pensando aquela cena onde todos os troféus estão expostos na estante e uma visita pergunta de como foi a prova. Será que ele vai corar de vergonha de lembrar que não correu tudo?

Estou começando, cada metro dos meus 5km são conquistados na sola do tênis. Meu orgulho é terminar uma prova e pode ser até em ultimo! Mas é meu.

Como vc contou, já vi gente cortar caminho (logo após o tapete do meio da prova), já vi gente correr com o número de outro. E o pior, tenho a foto para provar rsrsrs

Mas o melhor é ficar quieta e curtir o asfalto. Talvez se eu fosse uma atleta de ponta como vc ficaria mais triste e irritada.

Um beijo!

Luciane disse...

Valérie , vc disse tudo e mais um pouco. O bacana da corrida é justamente essa coisa de a cada dia a gente ver 1, 2, 30 segundos abaixo do nosso tempo. Se vem troféu, pouco importa...

Qto a eu ser atleta de ponta, estou longe disso e nem tenho essa pretensão...mas fico indignada da mesma forma, porque apesar de bem amadora, treino muito quando quero uma prova "x" e portanto me coloco no lugar daquele que fez o mesmo e teve seu troféu roubado por pessoas que não podem ser intituladas de atletas, mas sim de ladrões.

bjs

Doca disse...

A corrida é pra diversão, não tem o menor sentido fazer tudo isso! VOu contar 2 histórias que conheço sobre os trapaceiros.
Estava na Maratona de Paris e uma amiga minha, qdo chegou no 36km, q era uma parte cheia de curvas, um zig zag desgraçado, ela viu umas pessoas passando atrás de uma árvore e atravessou o canteiro. Correu uns 50m e viu a placa de 34km, ou seja, ela roubou e voltou 2km.
Teve tb um politico mexicano que na maratona de berlin chegou em 3:30. Só que ele era grande e gordo. Foram investigar e câmeras de vídeo mostraram ele saindo lá plo 10km e voltando no 35km.
NEsse caso infelizmente não tem como pegar os pilantras

Luciane disse...

Uma pena galera. Certamente pelo menos uma história cada corredor teria pra contar sobre essa pilandragem...que ao meu ver está longe de acabar. Muitas vezes eu faço escândalo, mesmo quando nem se refere a mim, porque acho que os corredores deveriam ser mais unidos com esse tipo de coisa. Porém muitos acham que a corrida é pra correr, se divertir..tb acho, mas tb acho que a diversão deve ser com honestidade por respeito justamete aqueles que estão ali pra competir, pagando...enfim...estamos no país do Zé povinho....