segunda-feira, 1 de agosto de 2011

BEBIDA E CORRIDA: UMA DUPLA NADA A VER




Quem nunca ouviu um colega dizer: "Ah, amanhã tem os 10km da Tribuna, vou sair da balada direito para a corrida" ...ou "Cara tô virado, vim direto do bar". Eu mesma já perdi as contas. E muito embora tentasse alertar o colega sobre os riscos da bebida em relação à prática do esporte, na maioria das vezes passei por caretona. O fato é que muitos corredores vivem este dilema. Muitos ainda travam uma rotina de correr e depois ir tomar uma cervejinha com os amigos. Ou após uma prova importante sair para "bebemorar” o resultado positivo.

O ideal, logicamente, seria evitar beber em qualquer circunstância, ( eu não bebo, não fumo e não uso drogas..rs), mas como isto não é a realidade devemos encarar isto com equilíbrio. O equilíbrio perfeito é saber quando e o quanto podemos festejar sem prejudicar a saúde. Considerado uma substância tóxica pelo organismo, o álcool tende a ser rapidamente eliminado pelo fígado quando a quantidade ingerida é pequena.
 
Em doses leves e moderadas, o álcool não deve ser motivo de preocupação, porque tende a ser totalmente excluso do corpo. Os efeitos do álcool são totalmente reduzidos depois de algumas horas e não trazem mais grande prejuízo para sua corrida. Mas isso não quer dizer que sou a favor da ingestão não.. só tô explicando...rs... 
 
Entretanto os efeitos do álcool são sentidos, quando o individuo bebe no dia da prova ou quando exagera na noite anterior e o organismo não consegue uma hidratação adequada. Recomenda-se então que se suspenda totalmente a bebida pelo menos dois dias antes de uma prova ou de um treino importante como um longo ou um treino de qualidade.
 
Agora, o que se recomenda após a corrida é a ingestão de pelo menos 1,5 litros de água antes de começar a beber, e saiba que o seu organismo já sofreu o estresse as atividade física e esta mais sensível. O álcool interfere no desempenho e na saúde do corredor, dentre os efeitos colaterais, os piores são a desidratação, o aumento da freqüência cardíaca, diminuição do consumo de oxigênio e a hipoglicemia.
 
Cientificamente comprovado estes efeitos dependem da quantidade do consumo do álcool, quanto mais beber, piores os efeitos.
 
A bebida inibe a secreção de um hormônio (o ADH - hormônio antidiurético) que como o nome diz evita a perda de água, portanto mesmo quando a pessoa já esta desidratada continua eliminando água pela urina e sudorese. Desidratando cada vez mais. Como o exercício também elimina muita água esta combinação pode gerar danos irreparáveis ao organismo. Devido a esta falta de água na corrente sanguínea o sangue fica muito viscoso, dificultando sua passagem pelos vasos sanguíneos, assim o coração tem que bater mais vezes e mais forte para poder “empurrar” o sangue, acarretando uma taquicardia (aumento da freqüência cardíaca). Com o sangue mais viscoso o transporte de oxigênio pela hemoglobina (componente do sangue que transporá o O2) fica comprometido e o consumo de oxigênio (VO2) diminui. Quando um corredor ingere álcool pode sentir uma certa tontura, decorrente da hipoglicemia. Em uma situação normal, quando seu nível de glicose cai muito, o fígado repõe a substância transformando o carboidrato estocado no organismo (glicogênio) em glicose, e evita a hipoglicemia. Quando o álcool entra no sistema digestivo, porém, esse processo é prejudicado, porque o fígado fica ocupado em eliminar o etanol. Ou seja, o fígado não produzirá glicose até que termine de expelir a última gota de álcool do sangue.
 
Alem de todos estes sintomas o álcool ainda é altamente calórico. Mais do que o carboidrato e que a proteína, cada grama destes nutrientes têm cerca de 4kcal, enquanto o álcool contem 7kcal/g. E a caloria do álcool gera mais calor que energia mecânica e tem baixo poder nutritivo, pois não contêm nenhuma substância utilizada para o bom funcionamento do organismo. Sendo considerada calorias vazias. Portanto pense bem antes de sair para uma noitada antes de uma prova.
 
FOI A DICA.

2 comentários:

Marcus,Realengo disse...

Oi Luciane! Quando estou treinando regularmente, no jantar anterior ao meu dia de repouso semanal, costumo beber uma taça de vinho.Acho que essa quantidade, com essa frequência não deve fazer mal. O que vc acha? Boa semana e bons treinos.

Luciane disse...

Ah, mas uma tacinha de vinho é muito bem vinda, inclusive ajuda a evitar muitas doenças...não faz mal não...aliás, faz muito bem...

abraços