domingo, 21 de agosto de 2011

LEMBREM-SE DA FENIX...


O sábado anunciava o tempo de domingo: muuuuuito frio e chuva. Na boa, eu estava preparada pra tudo, até porque quando você vai apenas para terminar não importa muito o que o raio da meteorologia te diz, até porque quase nunca acerta mesmo...rs

O principal foi feito...rs...achar uma carona. Como este ano o Campeonato Santista devido ao aniversário da Zona Noroeste resolveu levar uma etapa para lá, muita gente acabou justificando a ausência por ser um lugar de difícil acesso e pouco conhecido pela maioria. Tive problemas em achar alguém, porém na quinta-feira, fuçando no facebook (pra variar) no maior estilo Luciane Jones em busca da carona perdida, achei Cida Ladaga que prontamente me concedeu carona. Menos 1 problemas, dos diversos que eu estava preparada para enfrentar: frio, vento, chuva, treino hamster (na esteira), pouco treino (2 dias há três semanas atrás e 4 nessa), abalo psicológico..vixe a lista é tamanha que o melhor mesmo é deixar o post rolar...rs

Domingão. Coloquei o relógio para despertar às 06:30. Acordei às 06:09 e fechei os olhinhos para dar mais uma piscadela. Sorte que o relógio biológico despertou às 06:31,porque se eu tivesse esperado o meu despertar, correria o risco de estar na cama até agora...que sorte!

Nunca me arrumei tão rapido. E às 07:00 lá estava eu no lugar combinado. Estarnho você esperar quem você não conhece. A impressão é que cada pessoa que se aproxima é a pessoa...Bom...fato é que sim, minha carona me enxergou no meio da praça da Igreja e lá fomos todos com frases normais do tipo: "Tem que gostar muito mesmo"; "Quem foi que disse que correr na chuva é legal?" , " Vou correr pensando na feijoada que me espera, só por isso"... e assim fomos até o local da largada. Eu já tinha corrido lá há alguns anos atrás, sendo que meu pai se lesionou exatamente nessa prova...como vemos.. boa referência passou longe...

Chegando lá...muita gente. Muito frio (10ºC) - cabendo dizer que Santista com essa temperatura acha que tá no Alaska...


muito frio, mas a mulherada tava animada...eu, Cida Ladaga e Maria

Bora lá...Chegando na Barraca da equipe  (4 corredores), todo mundo se olhando com a mesma pergunta: "O que que gente tá fazendo aqui?" Eu tava desencanada. E é engraçado.. não me deu vontade de fazer xixi trezentas vezes, nem dor de barriga, nem nada. Eu tava ali como se fosse caminhar 1 quadra..totalmente desencanada, apenas com um pensamento: ESSA CORRIDA MARCARÁ UMA NOVA FASE NA MINHA VIDA.

Ninguém queria sair debaixo da tenda...rs...Mas não teve jeito. Faltando 3 minutos para a largada, fomos todos correndo debaixo de um pé dágua...rs...São Pedro resolveu lavar o quintal bem naquela hora. Bom pra lavar a alma, deixar tudo de ruim pra trás...Com alguns minutinhos de atraso, lá fomos nós.

Antes do primeiro quilômetro numa curva (aliás curvas é que não faltaram lá), dei uma derrapada que achei que fosse ficar por ali mesmo...naquelas pedrinhas sabe...e o Sprint não guenta não...E dale buraqueira, e dale poça de água, dale curva e dale saliência..aliás e dale tudo de ruim num percurso. Mas nem que eu quisesse acelerava...muito, muito, muuuuuuuuuuuuio perigoso. Eu sentia um frio tão grande, que as pernas pareciam travadas, os dedos das mãos, mesmo dentro da manga da camisa estavam durinhos durinhos e o rosto queimava de tanto frio...um horror!

Pra se ter uma idéia no km 2 eu tava com 10:18...não tinha jeito, apesar de voltar a dizer que o treino hamster também não ajuda ninguém a acelerar..vamos combinar...

Não posso dizer que eu estava cansada, mas também não vou dizer que estava totalmente confortável. Quando não se treina, 10km é chão que não acaba nunca mais na vida minha gente! Vez ou outra avistava de longe alguém da minha equipe cuja camisa é inconfundível pela cor limão...Nessa hora acelerava (tentava) um pouco, chegava junto...passava, ficava pra trás...

Engraçado que toda prova corrida em bairros, a gente acaba passando por alguma casa com o som ligado. Já ouvi tanta coisa...Airton Senna, Carroagem de Fogo, Forró.. e hoje a trilha foi: "Eu não tô aqui pra sofrer, vou sentir saudade pra quê, quero ser feliz, bye bye tristeza não precisa voltar!"...Propício né???? Na altura do km 8, quando a gente via que tínhamos que ir só até a esquina  e contornar para voltarmos e entrarmos dentro do Horto, até caiu a ficha de que eu estava ali correndo apesar de todos os problemas que venho atravessando...

E então saí do footing e acelerei. Em nenhum momento olhei para o relógio, senão do km 2. E lás estava eu dentro do Horto, com um nó na garganta e feliz da vida. E querem sabe...0:51:24 foi um dos piores tempos da minha vida, mas me emocionou de tal forma que realmente cruzei a linha segurando o choro.

Pode ser besteira, mas não é fácil correr com tanta coisa na cabeça. Com tanta coisa ruim acontecendo. Não é mesmo, muito embora a corrida seja tão maravilhosa que é capaz de te fazer pelo menos por 51 minutos ou seja qual o tempo você faça, esquecer o que te deixa triste. Naquele momento a impressão que dá é que uma onda de alegria circula no corpo indo e vindo e que seu maior companheiro e melhor amigo é o teu tênis e juntos podemos lembrar só das coisas boas e engraçadas vividas nas centenas de quilômetros percorridos. 
pouquinho depois da chegada...aliviada e muito, muito feliz...

Bom a batalha pelo banheiro foi grande. O jeito foi trocar a roupa ensopada dentro dos químicos. Lóooogico que quando a gente saí acaba ouvindo graça: "Pw usa o banheiro pra ficar se maquiando..." Ah, vai te lascar pra lá...1 banheiro no Horto pra mil muheres e eu não posso usar banheiro químico? Dá licença....

Feliz da vida com a medalhinha...

Enfim. Trocadinha...sequinha... e dane-se quem não gostou. Na verdade devido ao tempo, tudo foi muito rapido. O pessoal da equipe desmontou cedo a tenda, fariam um sorteio´da corrida pampulha e do quadro d emedalhas, porém eu não fiquei pra nada. nem pra premiação. Nem sei quem ganhou ou deixou d eganhar. Nem me lembro da última vez que fiz isso (não ficar para uma premiação)...ups.. lembrei sim, a etapa passada.. emq ue fui embors desacreditada e havia ficado em 5º lugar. E digo mais..até hoje não fui lá buscar a medalha...rs...que relapsa! rs...mas eu vou, eu vou...

 se atenham ao fundo... nossa tenda tinha a condicionado...kkkkkkkkkkk

Bom, dentre os mortos e feridos...tudo acabou bem. Acho que essa prova foi a minha volta..a volta dos que não foram...rs..mas ainda assim uma volta. Porque uma coisa é certa: pra toda dor, toda tristeza há um remédio, uma solução, mas para a morte ainda não...e querem saber... posso cair, posso sofrer, porém sem a corrida, definitivamente eu MORRO!

A todos que realmente torceram por mim, um enorme abraço e àqueles (sempre tem) que me acham uma louca, uma "se sente"... só tenho a lamentar e dizer que a partir de hoje sempre que verem a figura de uma FENIX...lembrem-se de mim..


Ah, ia esquecendo...Quanto aos treinos hamsters...rs...(em esteira) dá pra treinar em esteira para prova.. dá.. porém tenham consciência que não é nem de longe o ideal...mesmo correndo em 10.2 como eu fazia...tem que encarar mesmo o asfalto!

E que venham outras, porque eu coloco no saco! E como diz a música: "Nóis trupica mas não cai"...

Uhuuuuuuuuuuuuuuuuuu...............

4 comentários:

Marcus,Realengo disse...

PARABÉNS! Agora vai engrenar de novo. Eu j´a vi que tem duas coisa que fazem a tristeza e o sofrimento diminuir: o tempo e a corrida. Bola pra frente, o primeiro passo foi dado. Quando será a próxima? Boa semana.

CANELAFINA disse...

pURA FELICIDADE, correr é tudo de bom, parabens pela determinação. abraços eduardo.

Corredora Feliz disse...

É isso aí Fenix. E você esta certíssima, quando se está com muitos problemas e ainda dá para treinar ou correr, é que devemos nos jogar de cabeça nisto que adoramos. Parabéns lU E UMA ÓTIMA SEMANA.

DricaPeixoto disse...

Moça guerreira, estava aguardando seu relato e me emocionei. Fez bonito! Parabéns por passar por cima dos problemas e fazer o que ama.

Beijos e bons treinos! Bom retorno! :)