sábado, 6 de dezembro de 2008

TARDE DE FÚRIA



Costumo dizer que toda a paciência e tolerância que eu tenho guardadas dentro do meu 1,52 cm de altura reservo ao meu filho. Com o resto a tolerância é zero. Não que eu saia incorporando a Amy Whinehouse por aí, isso não, até porque prezo pela educação e acho que de forma alguma ela deva ser deixada de lado, salvo em algumas situaçõezinhas, afinal de contas temos sangue de corredores e não de barata não é mesmo?
Mas vcs devem estar se perguntando: E o KIKO?
Na verdade hoje foi um dia em que a educação ficou de lado.
Pela manhã, não pude correr, pois os afazeres domésticos e meu filho renderam bastante. Até aí, tudo bem, meu pai já tinha me dito que a praia estavacomo ontem, ou seja, com areia fofa. O sol também estava forte e confesso que estas informações despertaram em mim uma ligeira preguicite.
Á tarde tinha resolvido não correr, mas....a abstinência estava me consumindo e mesmo com um sol nada convidativo e já cansada pelas atribulações do dia, insisti em dar uma corridinha....pela calçada...
Acho que já disse inúmeras vezes aqui o quanto odeio correr pela calçaça. É realmente estressante. É velha que acha que a calçada é só dela e do seu cachorro irritante, é pião falando besteira pra você, é ponto de ônibus...aff...é tanta coisa, que me faz amar correr pela areia. Mas hoje, tive que correr pela calçada. Antes mesmo de completar 2 km uma barreira de gordos se formava à minha frente. Eram 2 casais que simplesmente, como se estivessem passeando no shopping impedia qualquer mosquito de seguir adiante. Vejam, nada contra os gordinhos, mas gordinhos, sedentários, folgados, espaçosos e que às 16:00 da tarde, comem sanduíche de calabreza pelo calçadão...ah, desculpem, mas não dá pra ter nada a favor.
Ao me aproximar, fiz um singelo bibi e sem que tenham me dado nenhuma atenção, tive que me lançar ao canteiro da praia e quase me chocar com as bicicletas que vinham pelo bicicletódromo. Olhei pra eles, mas só balancei a cabeça fazendo um sinal de negativo...
Segui adiante. Juro que já estava desanimada. Sabia que não inha sido boa idéia optar pela calçada, mas segui mesmo assim.
Chegando na ponta da praia, na altura do km 5, um grupinho de paulistas adolescentes podia ser visto logo à frente. Continuei no meu ritmo, pois daria tempo de sobra para eles passarem na minha frente e pularem para a areia. Eis que surge uma guriazinha na minha frente, pára e fica fazendo poses para o mar.
Ah não...isso pra mim foi a gota. Ela viu que eu vinha e não se manifestou em abrir espaço. Nessa hora fui mesmo tomada pela "Amy", passei por ela, dei um empurrão e disse: "Sai da frente minha filha...."...A guri disse qualquer coisa que eu não entendi, pois eu estava com o MP4 nos ouvidos, mas mesmo sem entender, olhei pra trás e continuei: " Que que é????"...Juro mesmo, ela não disse nada, mas se dissesse, a minha fúria era tão grande, que seria capaz de socá-la ali mesmo. Na boa, como eu disse, sou educada e prezo por uma boa educação, mas tem gente que é mais folgada do que colarinho de palhaço...e se tem uma coisa que me tira do sério é gente folgada..e tudo bem... correr na calçada...rs...
Na volta a adrenalina já tava lá em cima, qualquer coisa que acontecesse seria lucro...um buraquinho aqui, um velhinho ali.. consegui chegar em casa inteira e sem ter quebrado ninguém na rua...rs....

Amanhã é o dia....

6 comentários:

Bruno Thomaz disse...

Hehehehe quero ser teu amigo para sempre viu?? hahahaha.. mas eu te entendo... se eu tenho esse mesmo stress dentro da pista atlética imagina como que eu não sou na rua né??

Bom eh q tu gastou bastante tua "energia" negativa hoje e amanhã vai detonar na prova...

beijao

Mark Velhote disse...

Olá,

Há dias em que é mesmo revoltante. O meu principal problema são os pescadores de agua doce que atravessam as canas no passeio (calçada). Aí dá vontade de atirar a cana e o pescador ao rio!!

Mas pensando bem há que ter calma, muita calma!! É só usar o ... DÁ LICENÇA!!!!

Boa prova amanhã!

Triblog disse...

Lucy, a calçada é o pior lugar do mundo para correr. O piso massacra demais os tendões, os pedestres atrapalham, mesmo quando há pouca gente pois são mais lentos do que os que correm e isso gera todo o tipo de stress possível. Melhor deixar a calçada para os gordinhos. Tente outro lugar:) Boa sorte!

Xampa disse...

Gostei da abstinencia. Só quem vive sabe o que é.
Hj, voltando de um almoço com os amigos, passei por Ipanema e o negócio estava bombando. A praia estava lotada e alguns se aventuravam a correr na ciclovia.
Eu nunca faria isso, pista quente, gente cruzando e nem aí para vc.
Fico puto tb com a falta de educação das pessoas.
Eu prefiro correr com as galinhas. Gosto tanto delas.
Boa prova.

joaquim adelino disse...

Olá Luciane
A vida da gente é assim, uns dias melhor e outros pior, até parece que naqueles dias piores tudo de mau nos acontece, então também é bom que o mal se junte todo no mesmo dia, é sinal que os dias seguintes vamos andar felizes.

"Um pensamento positivo"

As coisas têm tudo para darem certo, mas é preciso batalhar por elas.

As horas batem igualmente para todos, mas possuem um som diferente para cada um de nós.

Chorar é diminuir a profundidade da dor.

Com um rosto sorridente, o homem duplica a capacidade que possui...

Cometer injustiças é pior que sofrê-las.

Coragem é resistência ao medo, domínio do medo, e não ausência de medo.
(Mark Twain)

Boa corrida para amanhã.
Um abraço.

Claudia Alegrias disse...

hehehe. adorei seu blog!
Parabéns!!
Eu tenho fama de invocada, mas te dou toda razão, como tem gente folgada no mundo!
Nessa hora nos resta contar até mil ou incorporar a Amy, rsrsrs.
Felicidades!!!