segunda-feira, 23 de novembro de 2009

VOLKSWAGEN RUN - R$ 5,00 POR QUILÔMETRO

Domingo. Pi.pi.pi.pi.pi...o relógio disparou...06:00 da manhã. Here we go (aqui vamos nós) para os 10k Volkswagen Run. Na verdade eu ainda não estava certa do que eu faria durante a corrida. Treinei na segunda-feira e depois só na sexta-feira. Devo continuar dizendo o que venho dizendo nos últimos posts...Estou cansada e já não aguento mais treinar forte para competir..então me permití 4 dias de descanso. Só não sei dizer se foi uma boa esse descanso antes da prova...rs...


Mapa na mão, eu e meu marido nos dirigimos à Volks. Não tinha mistério..era só pegar a Anchieta...e quando passamos em frente à Volks, já podíamos ver alguns atletas chegando a pé.


O probelma foi chegar ao estacionamento. Em fila indiana, lá íamos nós e quando achávamos que estávamos chegando..


mais um Staff nos indicava que era mais adiante e outro e outro...rs...Enquanto isso eu ia tirando sarro do nome da empresa de ônibus que passava de lá pra cá...URUBUPUNGÀ...kkkkkkk....e isso é nome????


mas enfim chegamos. No estacionamento, outra fila se formava. Dessa vez, era a fila do ônibus que nos levaria até a concentração da prova...




Na verdade parece meio assustador a quantidade de pessoas que havia na fila, mas devo dizer que a logística da prova estava execelente e que em poucos minutos tudo estava resolvido e todo mundo estava dentro do ônibus....era um atrás do outro...




E enquanto o ônibus não vinha...era hora de mostrar o super, hiper mega blaster bracelete "Força Animal"...rs...tá...tudo bem... mostrar a minha pulseirinha de identificação...que apesar de não combinar com a minha roupa...rs...tinha a cor do meu verdão!....rs...




E o maridão lá todo compenetrado colocando o número de peito. Achei que ele não fosse curtir, mas estava empolgadíssimo....E chega o ônibus.... e qual era, qual era??? URUBUPUNGÁ....kkkkkkkkkkkkkkk....

Chegando na concentração, tudo teve que ser muito rápido, pois já era 08:20. Voando fomos pegar o chip, ir ao banheiro e então, meu marido foi querer tomar o carbo up dele...O problema foi que ele fez a mistureba dele e congelou, então dá pra imaginar o que aconteceu né??? Não descongelou a tempo...rs...




Tarde demais queridão...Bora pra largada...rs...Diferentemente daqui de Santos, ninguém se espreme para pegar o melhor lugar na frente. Nada disso. Havia espaço de sobra pra se alongar. A temperatura agradável me fazia pensar: "Devo correr com meu marido, ou sair feito doida e seja o que Deus quiser?". Na semana anterior eu havia conversado com 2 atletas que também tinham corrido essa prova e ambos me disseram que a prova tinha algumas subidinhas, mas era coisa pouca...rs...Iludida, lá foi a pobre menina com a idéia de "coisa pouca" na cabeça.


O negócio era sentir a vibe do momento...se eu iria partir forte ou devagar, só mesmo depois da largada eu iria descobrir, salvo se eu quisesse realmente traçar um pensamento filosófico sobre essa questão. Não era o caso e também diferentemente de Santos, sem o fóóóó da largada ( o que eu acho o máximo da adrenalina) largamos todos simplesmente porque vimos alguns atletas se moverem a nossa frente.

Irritante, odiosa! Era tudo que eu pensava após a largada. Até chegarmos ao tapete, exatos 5:58 perdidos...assim...ao vento. Um emaranhado de gente conversando e na hora que realmente cruzamos o tapete, o que acontece?


a) saem feito loucos;


b) formam enormes paredões e conversam como se estivesse no shopping;


ALTERNATIVA CORRETA: letra b de bola...


PQP...com o perdão da abreviação. Não que eu ache que a pessoa não possa caminhar durante uma prova, nem que não possa conversar, nada disso. Mas acho que o bom senso e o respeito para com os demais atletas que assim como eu, estavam ali, não para fazerem grandes marcas, mas para talvez quebrar um recorde pessoal, ou mesmo correr do jeito que dava, deveria prevalecer. Quer conversar? vai para o canto, quer caminhar? sai lá atrás, não anda no meio. E então o que aconteceu? Saí costurando pelo meio do povo, esbarrando em alguns e consequentemente perdendo o gosto pela prova. Estava mesmo um verdadeiro saco correr ali.


Eu até poderia tentar entender o motivo de ver tanta gente caminhando logo no primeiro quilômetro, já que começamos em uma enorme subida. Mas também posso dizer que caminhar no primeiro quilômetro, uma vez que você se inscreveu em uma prova de 10k é no mínimo vergonhoso. è colocar em dúvida se realmente você treinou. Eu sei que muitos devem me achar errada ao criticar algumas atitudes de certos corredores, mas é que aqui em Santos tudo é diferente de São Paulo e eu, infelizmente não consegui me acostumar. A maioria não compete, não liga pra tempo, e tem tênis com cheiro de novo. Já aqui na minha cidade, logo na largada, o que se vê, é um enorme vão, pois se vc piscar devagar, se sentirá sozinho e por último no meio da prova. Devo dizer: AMO MUITO TUDO ISSO!...rs...


Pois bem. Totamente desanimada, lá fui eu. Não vi a primeira placa de quilometragem e isso me deixou mais irritada ainda. Queria saber quanto tempo eu estava perdendo nessa brincadeira sem graça. E dale subida. De repente uma mulher se aproxima e diz: " Não acredito, você aqui! É uma miragem!". Nem ousem me perguntar quem era a mulher...porque simplesmente eu não sei...rs...e não sei até agora...rs...


As subidinhas "coisa pouca" se mostravam chatas a cada quilômetro, já que nenhum quilômetro passava batido. No k3 o número de caminhantes era um horror...Finalmente o k4...eu estava com exatamente 0:20:05...ou seja 5 por quilômetro. Era o tempo que eu estava imaginando, tendo em vista a quantidade de subidas que apareciam...eu conseguia manter os 4:30, mas os perdia em seguida nas subidas...que não são o meu forte e nunca irão ser.


De repente não se via mais mulheres...na minha frente homens, ao meu lado homens e atrás, não costumo olhar nunca para trás...mas deveriam ser homens também.


Os empregados da volks ficavam empuleirados para nos ver passar. Alguns atletas gritavam frases educadíssimas como: "Vai trabalhar, cambada de vagabundos" e recebiam de volta: "Corre aí palhaço e cala boca"...É nessa hora que perguntamos: Pra onde mesmo vai o dinheiro da educação no Brasil? rs....


Na altura do k7 eu já estava bem cansada e fui surpreendida pela pior das subidas...você tinha que subir, em seguida vinha um planinho disfarçado, porque também era subidinha e virávamos para uma outra subida...tinha que tá preparado, não tinha jeito...era a típica prova que se você que nunca correu 10k resolvesse correr, se traumatizaria pelo resto da vida e nunca mais poderia ouvir a palavra "correr"...o que seria uma pena...rs...


Enfim a entrada da fábrica...quer dizer, na fábrica estávamos, o que quero dizer é o trecho onde passa exatamente por dentro de onde podemos ver a fabricação dos automóveis. Quando eu vi o que tínhamos que subir para entrar na fábrica, o que me veio na cabeça foi: "Quem foi que disse que eu quero saber como são fabricados os automóveis? Eu nem dirijo pw?" E por favor, Aonde eu aperto para funcionar a escada rolante?"...rs..


Jesus me Salve! O que era aquilo. Tudo bem, após a subida, foi quase 1km só no macio...mas...Quando saímos da fábrica e pegamos o trecho final para a volta, eu sabia que se começamos na subida, o trecho de volta seria descida, pois foi pelo mesmo lugar e então pude acelerar um pouco. Agora eu podia ver 2 mulheres n minha frente e é claro que, tá no sangue, tentei pegá-las. Quando faltavam 300m, por pura burrice e num ato totalmente imprudente, já que eu estava cansada, numa descida e vindo forte, tentei dar um sprint afim de passar tanto as duas meninas como um cara fortinho na minha frente. Uma das meninas ficou pra trás, o cara fortinho e a outra, abraçaram a idéia e aceleraram também. O público começou a gritar e eu acelerei...pois vi que o cronômetro estava na casa dos 49 e eu não queria chegar aos 50...foi quando uma das minhas pernas deu uma dobrada pra frente (típico do cansaço mesmo) e eu simplesmente quase cruzei a linha de chegada me estabacando no chão. Se isso acontecessesse, simplesmente eu iria raland0 a cara no chão até o guarda volumes...Não iria ser digno de vídeo cassetada, porque acho que não seria legal utilizar a minha imagem, enquanto eu estivesse na U.T.I...rs...


Depois quando enfim cruzei a linha de chegada, cravando 0:49:58, me sentí tão ridícula em fazer isso...que depois até fiquei meio chateada. Pw, eu poderia ter me arrebentado feio, quebrado perna só pra aparecer...nada a ver...mas...o que me resta dizer é que fiz o tempo na casa dos 49...quer dizer 49:58... e isso significa que.. se eu paguei R$ 50,00 para correr, paguei cerca de R$ 5,00 por quilômetro...rs...

Eu tinha feito um cálculo inicial errado...rs...tinha calculado 1,00 por quilômetro...mas felizmente minha amiga Mayumi me mostrou o caminho da luz e valorizou os meus quilômetros...se bem que, como ela mesmo disse, paguei "salgado" por cada quilômetro...rs...

Esperei meu marido, que chegou bem com 0:57:45...um ótimo tempo, principalmente levando em consideração que ele nunca fez treinos de subida e começou a correr mesmo há 2 semanas.








E taí a recompensa...Carinha de feliz e orgulhoso com medalha no peito...rs....É isso aí...exemplo de determinação....e que venham outras...




Muito embora eu tenha me irritado imensamente com a prova, quer dizer, com os corredores-caminhantes, tenho que admitir que a organização estava execelente...Uma boa camisa, uma boa medalha, kit de frutas ao final, gatorade, porta-mp3...sorteio de um GOL zero..e...SHOW DO SKANK! Caracas.. não acreditei quando ouvi...




Os caras mandam bem demais...e a galera mesmo depois de ter corrido 10k, estava bem animada...


O problema é que após 1 hora de show...o povo começou a cansar e queria mesmo era o sorteio do carro. !1 hora e meia depois eu juro que estava odiando Skank com todas as minhas forças...rs...porque eu estava com fome, cansada, queria tomar um banho...e é melhor parar por aqui, porque vcs tb podem começar a odiar SKANK...rs...


Após o show, o sorteio. Fiz figa...concentrei, mas a sorte mesmo estava com outra mulher.. Ana Paula...que faturou o golzinho e ficou lá no palco em meio a uma chuva de papel picado ao passo que eu, meu marido fomos logo pegar o URUBUPUNGÁ...rs...Mais uma vez tenho que parabenizar a organização, porque mesmo com todo mundo indo embora ao mesmo tempo, ônibus vinham de quilo...


E assim termina a saga dos 10k da volks...Alguém me perguntou aqui no blog se eu descanso agora...Ah tá... Ainda tenho dia 13 de dezembro, a última etapa do Circuito das Praias, dia 20 de dezembro, 9.8k Rádio Rock e por fim... 31 de dezembro, a tão sonhada São Silvestre....e aí sim.. vou pensar em descansar uns 10 dias...afinal eu mereço!

4 comentários:

Rinaldo disse...

Olá Luciane,

Parabéns para você e seu marido pela prova, excelentes marcas!

Seu relato está muito bom, eu consegui chegar cedo e usar o estacionamento principal, então não passei por este martírio todo.

Ah, e sobre a educação do brasileiro, concordo com você. Optei por passar pelo pessoal da fábrica e dizer "parabéns pelo trabalho" e eles retribuiam com sorrisos.

Bons treinos!

Claudio Rinaldo
http://numerodepeito.blogspot.com/

Mayumi disse...

Ah, coreeu a VW? Eu fui oara a primeira edição desta prova! Tinha sim, algumas rampinhas, mas como o tempo estava favorável, não senti tanto! Quanto aos gritos dos trabalhadores, um deles gritou "sashimi"! E eu retribui: Feijoada! Rsrsrs.
Mas, acho que vc pagou foi R$5,00 por km, não foi: Se foi R$50,00m por 10 km... realmente, um pouco salgado! Mas, tenho a impressão de que as provas estão cada vez mais caras...
Se vc vier para a SS, me avise! estamos pensando em almoçar antes! Bjs.

YOGA MUSIC FLOW disse...

Olá Luciane!
Obrigada pelo comentário que vc deixou no meu blog!
Espero um dia correr 10k em menos que 50min como voce!!!
Parabéns pela corrida e pelo blog!
Beijos,
Pati

Cássio disse...

Oi
Olha eu aqui.
Não preciso dizer a satisfação em correr do seu lado, pessoa que eu amo (junto com o nosso filho).
Vamos correr muitas corridas juntos, o problema é que eu vou te alcançar e vc vai ter que aguentar eu na corrida inteira!
Te amo.