sábado, 13 de setembro de 2008



FALTA DE TEMPO NÃO É DESCULPA PARA NÃO CORRER....


Tempo é assunto recorrente entre corredores, sempre em combate contra minutos e segundos na intenção de melhorar marcas. Mas o tema aqui é diferente. Trataremos do tempo sob a ótica de quem pratica ou quer participar da corrida de rua, mas dispõe de menos de uma hora diária para encaixar a modalidade e conciliá-la com as atividades cotidianas. Treinadores especializados no esporte apontam ser possível realizar um bom treinamento mesmo com apenas 30 a 45 minutos disponíveis por dia. Buscar a qualidade de vida deve estar entre as prioridades dessas pessoas e falta de tempo não servirá de empecilho para isso. A grande questão para quem não tem como passar horas treinando é saber adaptar o período com o objetivo. Não adianta fazer pequenas rodagens e sonhar completar uma maratona, por exemplo. O treinador André Campos, da equipe André Campos Performance, lembra que é possível, sim, fazer um treino bom com uma janela de 30 a 45 minutos. "Qualquer indivíduo que venha a participar de um programa de treinamento terá êxito com esse período de disponibilidade, mas teremos que pensar outros pontos importantes, como as características das provas. Se for uma corrida mais longa, as exigências serão outras e, provavelmente, este volume estará abaixo do que se necessita para adaptações fisiológicas, osteomusculares e psicológicas", aponta. Manter uma rotina de treinamento possibilitará resultados satisfatórios. "Novas pesquisas científicas valorizam a qualidade do treinamento e não a quantidade. Podemos observar, em pouco espaço de tempo, as melhoras de todo um sistema integrado, como se fosse uma engrenagem na qual cada peça faz parte de um todo. A quantidade de sessões por semana, a qualidade do treino, o consumo dos estoques de glicogênio muscular, o tempo de recuperação após cada estimulo realizado, os aspectos motivacionais e o comprometimento que os impulsiona à ação de querer se superar", diz Campos. Para o treinador Nelson Evêncio, da Nelson Evêncio Assessoria Esportiva, dentro de período de 45 minutos sobram apenas 25 para o trabalho principal. "É preciso levar em conta que para fazer um treino legal, longe do risco de lesões, é necessário aquecer, trotando e alongando por pelo menos 10 minutos, e repetir o processo no desaquecimento, também por mais 10 minutos. Nesses 25 minutos restantes daria para rodar uns 5 ou 5,5 quilômetros ou realizar um trabalho intervalado bem rápido", aponta o treinador. Outra alternativa de trabalho para um período curto seria a realização de um Circuit Training, com três a quatro séries de oito exercícios - de 10 a 15 repetições - com intervalo de 1 quilômetro correndo, totalizando, no máximo, 4 quilômetros, mais um de aquecimento e um de desaquecimento. "Com esse pouco tempo de treino dá para participar de provas com, no máximo, 10 quilômetros de distância. Maratona, nem pensar. Esse volume não seria suficiente para encarar o desafio", aponta Evêncio. Em seu grupo de trabalho, Evêncio conta que os atletas dispõem de mais tempo para a atividade, em geral de 1h a 1h30. "Quando meus alunos chegam atrasados e têm pouco tempo para treinar, peço para que já comecem a correr, sem aquecer e alongar, mas começando em ritmo bem lento, aumentando a velocidade gradativamente. Em 40 minutos dá para percorrer uns 6,5 a 7 quilômetros e sobra uns 5 minutinhos para o alongamento final", conta. Os treinadores são unânimes em afirmar a importância de o corredor se exercitar sempre com prudência, conhecendo e respeitando as próprias limitações (isso vale até mesmo para os mais experientes). "Quando o período para treino é curto, faça sua parte, mantenha-se em forma e supere os percursos dentro daquilo que você é capaz", afirma Evêncio, lembrando que um atleta com menor disponibilidade de tempo jamais deve se comparar ou tentar acompanhar colegas com mais horas rodadas. Esse é um passo gigantesco em direção a uma lesão. Um fator importante para quem não tem muitas horas para treinar durante a semana, já que existem outros compromissos como trabalho, família, etc., é o de poder realizar uma rodagem maior aos sábados e domingos, aproveitando a folga semanal para desenvolver a capacidade aeróbia. Periodicidade Todo o treinamento esportivo possui seus princípios e a periodicidade está ligada ao tempo necessário para que a 'engrenagem' funcione corretamente. Quanto mais assíduo o corredor for, principalmente se tiver acompanhamento profissional que direcione corretamente o que deve ou não fazer nesse período, mas rápido vai adquirir condição física e psicológica para disputar provas e suportar os quilômetros que virão. "Isso trará uma adaptação mais segura e consistente ao esportista", avisa Campos. O treinador ressalta que um dos fatores que proporcionam desequilíbrio em todo o processo e que poderá resultar numa futura lesão está no não cumprimento das fases de adaptações do corpo aos estímulos do treino. "Elas estão interligadas diretamente com o volume e a intensidade da atividade. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), exercitar-se três vezes por semana possibilita uma adaptação positiva para a qualidade de vida e saúde", explica, lembrando que, para o amador, o bem-estar físico e mental deve estar acima de resultados. Variações Além do treinamento da corrida, dependendo da planilha estabelecida junto do treinador, pode-se optar por atividades paralelas em outros dias, com o mesmo período de duração que a agenda permite. Por exemplo: se o atleta treina três vezes por semana, pode utilizar de um a dois dias 'livres' para massagens, aulas de alongamentos específicos e flexibilidade, fortalecimento muscular, natação e hidroginástica, entre outras. Independentemente de possuir 45 minutos ou horas para o treinamento, o importante é se exercitar. Com acompanhamento profissional, aval médico e disposição, todos podem vencer as barreiras do tempo e distância. E, mais importante, fazer da corrida um ato saudável para corpo e mente.


COMO VAI SUA QUALIDADE DE VIDA? (Teste para verificar o foco no uso do tempo) Responda SIM ou NÃO às questões abaixo:


1. Quando você faz algum trabalho, fica correndo para terminar porque quer fazer logo outro? SIM ( ) NÃO ( )

2. Você costuma se preocupar em controlar o tempo rigidamente? SIM ( ) NÃO ( )

3. Você usualmente adia seus projetos, planos ou realização de um sonho para não desagradar a outras pessoas?

SIM ( ) NÃO ( )

4. Você freqüentemente trabalha mais que os outros, chegando mesmo a desenvolver tarefas de 2 ou mais pessoas? SIM ( ) NÃO ( )

5. Você quase sempre leva trabalho "na cabeça" para casa? SIM ( ) NÃO ( )

6. Você deixa para fazer quase tudo na última hora? SIM ( ) NÃO ( )

7. Você deixa de viver o presente porque precisa cuidar do futuro? SIM ( ) NÃO ( )

8. Diante de um projeto de trabalho ou familiar você fica sempre dizendo: "E se acontecer isso? E se acontecer aquilo?" SIM ( ) NÃO ( )

9. Você quase sempre deixa de colocar em prática algum plano por medo de ser criticado? SIM ( ) NÃO ( )

10. Você quase sempre se sente culpado pelo não cumprimento dos prazos? SIM ( ) NÃO ( )

11. Você nem tira hora de almoço para não perder tempo? SIM ( ) NÃO ( )

12. Você afirma sempre que trabalha muito e não tem tempo para o lazer? SIM ( ) NÃO ( )


RESULTADO

Se você respondeu SIM de: 0 - 3 questões: sua Qualidade de Vida é MUITO BOA. Parabéns! Você vê o tempo como um aliado. De modo geral, prefere AGIR a se preocupar e, desta forma, não adia compromissos.

4 - 6 questões: sua Qualidade de Vida é BOA, mas, ATENÇÃO! Já há indícios de que você vive gastando energia preocupando-se ao invés de AGIR ou PLANEJAR. Pode apresentar ansiedade em relação ao tempo e seu controle e inquietação por deixar de executar planos por medo de ser criticado ou de desagradar os outros.

7 - 9 questões: sua Qualidade de Vida é RAZOÁVEL, cuidado! Você já pode estar pouco estressado. Não deixe para fazer tudo na última hora e nem fique preocupado em agradar os outros ou ser criticado. Não brigue com o tempo, veja-o como ALIADO.

10 - 12 questões: sua Qualidade de Vida está RUIM. Tudo indica que você está vivendo um momento de estresse. Não fique preocupado com o resultado do teste, pois ele pode ser o início de uma vida melhor. AJA! Procure se amar um pouco mais e tente aos poucos se desligar se deixa os outros insatisfeitos ou não. Seja determinado no processo de mudança, mas tolerante consigo mesmo. Caia e levante, mas esqueça da queda e lembre que levantou. Procure planejar o seu dia. Classifique as tarefas de acordo com a sua importância e urgência para a organização, família ou vida pessoal.

Corredor que é correrdor sempre arruma um tempinho....tenha certeza disso!!!!

Um comentário:

Jorge disse...

Menina queria ter o tempo para poder me dedicar mais ao blog que nem vc, vc escreve muito bem, também né advogada tem que escrever bem...
Otimo relato, parabéns, gostei do que vc disse, na msg abaixo:

Corredor que é correrdor sempre arruma um tempinho....tenha certeza disso!!!!

Tem muito corredor(a) por ai que fica inventando que não tem tempo, para correr.
Bom final de semana e boas passadas.

JORGE CERQUEIRA