sexta-feira, 18 de janeiro de 2008



ALIMENTAÇÃO...


SEIS ERROS NUTRICIONAIS QUE PODEM PREJUDICAR A CORRIDA...

Ok, tem muita gente por aí que acha que para ser um corredor, basta ter um tênis e participar de provas por aí a fora. Nãnãnãnão...Lêdo engano. O verdadeira corredor deve sim ter um tênis e sair correndo por aí a fora, mas também cuidar da alimentação, elemnto primordial para que se consiga bons resultados. Alimentar-se e hidratar-se corrtamente é quese tão importante quanto treinar direito, e cá entre nós, nossas bizavós não eram atletas mas já entendiam do assunto quando diziam: "Saco vazio, não pára de pé". Tenho certeza de que cada um de vcs já fez ou presenciou um dos 6 erros abaixo:


Iniciar dieta uma ou duas semanas antes de uma competição: Todo mundo sabe que atletas leves correm mais rápido. Porém, uma dieta pré-prova pode prejudicar e muito, a performance, pois fornece menos combustível para a corrida. Algusn atletas chegam ao extremo de tomar diuréticos para perder peso rapidamente. Com isso se desidratam, perdem sódio e podem ter cãimbras, hipertermia e desmaios. Não vou citar nomes aqui, até porque nesse meio todo mundo se conhece, mas em quase todas as competições que participo, observo uma atleta da categoria 50-54. Minutos antes da largada, ela corre para o banheiro. Depois para quem entra, o cheiro é insuportável. Uma fonte (ah, essas fontes) me revelou o segredo: um remedinho que lava tudo por dentro, assim, "aparentemente" se corre mais leve. Na boa, eu não sou adepta a esse tipo de coisa, mas....a minha missão é essa, relatar o que acontece no mundo do pedestrianismo.

Comer demais: Na onda do "carboidrato é bom", muitos corredores exageram na ingestão de aliemtnos na semana da prova. ganham peso, ficam lentos e prejudicam seu desempenho. O ideal é buscar um equilíbrio... deve-se sim comer carboidrato, mas na medida. Eu mesma sempre como um prato de macarrão ou mesmo pizza no jantar da noite anterior à competição. Mas é claro, não como tarde, caso contrário correria um sério risco de não aparecer no dia seguinte por indisgestão...

Experimentar u novo suplemento no dia da prova: Para cada suplemento existem variáveis de quantidade, tipo e concentração. Um suplemento diferente no dia da prova pode causar enjôos e vômitos. Bom, nesse assunto, meu pai também já tirou diploma. Meu pai toma todos os dias o mesmo cafézinho e pão com queijo, seja em dias de treino ou competição... é sagrado. Mas na 1a Meia Maratona de Praia grande, sobre meus protestos, o mocinho resolveu, na altura do km13, aceitar um sachê de uma atleta que nos acompanhava...conclusão... ânsia, vômito e um péssimo resultado final. E não pensem que ele aprendeu a lição depois disso. Nos 10km da Tribuna, antes da largada, é um tal de garrafinha colorida passar pra lá e pra cá...Nesse dia, uma dessas parou na mão do meu pai... era um líquido cor de rosa, estranho, não dava pra identifcar o que poderia estar ali dentro..era um tipo de coquetel molotov...rs...Por sorte, dessa vez, eu intervi na mesma hora, lançando a tal garrafinha pra longe... mas dei uma bronca no meu pai... poxa, será que valia a pena tomar isso justamente no dia da prova? E os treinos que fizemos durante toda a preparação??? Hoje, acho que ele pensa um pouco diferente...rs, ou pelo menos deveria.

Fazer jejum: Numa competição ou treino forte, o corredor chega a 80% de deu V02 máximo e por isso precisa de carboidratos. Sem eles, o ritmo diminui e pode haver hipoglicemia. Portanto, se alimente bem antes da prova...jejum nem pensar!!!!

Não se hidratar corretamente: Sem água, seu sangue fica mais viscoso, sua frequência cardíaca sobe e você se cansa mais facilmente. A ingestão excessiva de água também é prejudicial hen?, pois dilui a quantidade de sódio no organismo, deixando o corredor desidratado e propenso a cãimbras. Devemos beber de 500 a 750ml de água ou isotônico a cada hora de exercício. Eu pelo menos tenho o hábito de tomar um copo de água antes do treino ou da prova... assim na largada minha boca não fica tão seca. E procuro também tomar um golinho de água em cada posto no trajeto da prova, nem que seja para molhar a boca rapidamente.

Correr com fome: Fome significa glicemia baixa, menos energia e performance prejudicada. Se não der tempo de comer antes, opte por barras de cereias ou outros suplementos. Antes de sair de casa, eu sempre preparo um saquinho com banana, cereais e um iogurte. Chego na prova tranquila, pego meu kit e quando faltam mais ou menos 1 hora para a largada, lanço mão do meu kit de sobrevivência, o que sempre me garantiu boas provas sem fome.

FOI A DICA.

Um comentário:

amocorrer disse...

Oi Luci, obrigado pelas dicas,,rs,,vou iniciar um trb. de musculação, pois até pra andar estou sentindo as pernas super pesadas, parece que acabei de fazer uma maratona, nunca senti nada assim nos 13 anos de corridas, mas deve ser a idade...rs..vou me cuidar sim, obrigado por visitar meu blog...segue um abraço...Regis