terça-feira, 12 de fevereiro de 2008



MESMO TRAUMATIZADO, CAMPEÃO MUNDIAL AINDA BUSCA ÍNDICE


Atual campeão mundial de maratona, o queniano Luke Kibet não nega que ainda está traumatizado após ser atacado por um grupo no mês passado, mas não altera seus planos para obter o índice e disputar a prova nos Jogos Olímpicos de Pequim, em agosto. 'Ainda não consigo treinar com toda minha concentração, especialmente de manhã e à noite', disse o atleta à Reuters.
Kibet foi agredido em seu país por um grupo de manifestantes e por pouco conseguiu escapar com vida. O Quênia atravessa um momento de intensa violência interna desde a reeleição do presidente Mwai Kibaki, acusado de corrupção, em 27 de dezembro. Mais de mil pessoas já morreram no país por causa da violência étnica na qual descambou o processo eletivo. Entre as vítimas estão o finalista olímpico do revezamento 4x400m de Seul-88, Lucas Sant e o maratonista Wesley Ngetich.
'Uma das pessoas que estava comigo levou um tiro no ombro de um policial a poucos passos de mim. Quando fui oferecer ajuda, levei uma pedrada na cabeça', lembra o atleta. 'Além de me impedir de disputar uma corrida na Holanda, o incidente ainda me deixa traumatizado e horrorizado', desabafa o corredor.
Neste sábado, ele terminou em sexto lugar em uma prova de cross country em Mombasa. Gideon Ngatunyi venceu a corrida com o tempo de 35min57s1.
Apesar do desgaste enfrentado com todos estes incidentes, Kibet mantém seu foco na Maratona de Londres, em 13 de abril, onde tentará obter o índice para Pequim. 'Vou lutar por um lugar na equipe para o Mundial de cross country, mas minha concentração já está na Maratona de Londres e nas Olimpíadas'.
FONTE: GAZETA ESPORTIVA

Um comentário:

Jorge disse...

-------\\\\|/-------
------(@@)-------
-ooO--(_)--Ooo—
Olá Lu boa noite vc ta sendo rapida hein nas informações sobre corrida parabéns!!! Olha não sei se vc já leu a Revista Contra Relógio desse mês de Fev Nº173. Mais na revista tem uma matéria tudo a ver com vc o título é ATIVIDADE FÍSICA NA GRAVIDEZ, vale a pena ler.
Um grande abraço,
JORGE CERQUEIRA
www.jmaratona.blogspot.com