domingo, 22 de junho de 2008

ORGULHO DE SER EU MESMA....
Primeiramente, quero manifestar minha indignação com meu computador, que resolveu dá chilique e não adicionar fotos...pronto...agora sim, posso falar da minha volta.. aliás grande volta aos 10km e ao Campeonato Santista de Pedestrianismo.
Tudo deu certo. Tudo mesmo. João foi dormir às 23:30 sem reclamar. Acho que por causa da ansiedade acordei às 04:54 e não consegui dormir mais direto.. acordava de tempo em tempo, mas tudo bem...Às 06:45 acordei para alimentar João, que voltou a dormir em seguida sem esboçar qualquer manifestação de chororô.
Meu pai passou aqui pra me pegar. Ai gente tenho que abrir um parêntese para contar uma cena que vi antes de ir para a corrida... Estava eu aqui no portão do meu p´redio, quando avistei um enoooooooorme urubu na rua. Eu morro de medo de urubu. Nã que eu não tome banho eu sofro de algum problema de glândulas cebáceas, mas é que não gosto dessa ave mesmo...me apavoro só de olhar. Pois bem. Avistei o urubu. No prédio ao lado, sai um homem montado numa bicicleta pedalando devagar. Ai aconteceu a cena dantesca...O urubu simplesmente partiu correndo atrás do tal homem dando pulos enormes como se quisesse arrastá-lo para uma toca ou sei lá como se chama a casa do urubu...rs...Fiquei passada. O bom, é que antes mesmo do urubu voltar à porta do meu prédio, meu chegou..ufa..
Eu estava empolgada, meu pai também. Chegamos lá e logo na esquina avistei alguns corredores da Matungos, Pangarés e Amigos. Fiquei meio sem graça de chegar e me apresentar, mas pela camisa todos nós nos cumprimentamos. Um deles ainda disse: "Opa, estréia feminina!"...rs...
Pelo caminho fui encontrando muita gente bacana, muitos amigos que antes mesmo de perguntarem como eu ia, já queriam saber do João...rs..O guri tá mais conhecido do que o Fenômeno...rs...
Estavam servindo um suquinho lá da Bioleve, que apesar de uma amiga minha discursar sobre a qualidade do suco, preferi não tomar, já que como eu já postei aqui antes, nunca, eu disse, nunca mesmo, tomo qualquer coisa diferente no dia da corrida.
Peguei o meu chip, e minha mãe lá fotografando tuuuuuuudo...absolutamente tudo. Baixou um espírito corredor elite nela que a mulher resolveu até tirar foto em cima do pódio... e digo mais.. no 1º lugar! rs...
Fiz um aquecimento básico, conferi o mp3..tudo certo. Daí, encontrei o Marild do blog 4corredores. Ele é muito gente fina. As filhas dele também estavam lá prontinhas para correr, quer dizer, chegar até o final.
Na verdade esse também era o meu lema.. chegar até o final. O engraçado é que muita gente lá estava falando a mesma coisa.. um porque estava com o joelho machucado, o outro porque estava sem treinar, a outra porque estava cuidando da neta..e assim vai...
Fomos para a largada. Liguei meu mp3 e de repente a surpresa...a bateria acabou! Ah não..meu psicológico na hora alertou que tentaria acabar comigo ali mesmo antes da largada. Falei para o meu pai: "Já era, não vou conseguir correr..." Ele até tentou me empolgar, mas fiquei com medo, o que nã durou muito pois menos de 1 minuto após a minha desilusão, escutei o fuóóóóó....e lá fomos nós.
Antes de largar eu tinha todo um esquema na minha cabeça. Largar devagar e se aguentar no final, falatando uns 2km, aperto, caso contrário vou no 6 por quilômetro e honro os Pangarés...literalmente falando...claro...
Todavia, fui acometida por algum queniano maldito que simplesmente fez com que eu saisse que nem boi doido...Eu sabia que era atirar contra a própria cabeça, porque eu quebraria dali há uns 3 quilômetros, mas já era tarde demis. A adrenalina de estar de volta numa competição me fazia correr como se realmente eu tivesse chances de um pódio.
Via muitas pessoas me passarem,mas também passei muita gente. Dava para eu ter essa noção, quando fazíamos a volta e podíamos ver as pessoas que ainda estavam indo...eram várias, inclusive muitas das antigas, que chegavam na minha frente...Consegui avistar as filhas do Marildo e até dei uma força: "Vamo lá, vamo lá"... Mas ainda era cedo cedo. No quilômetro 3, emparelhei com o Marildo...mas o deixei passar pois ainda temia forçar demais, muito embora, eu estava a 5,3 por quilômetro.
O percurso este ano mudou um pouco, devido às obras no centro de Santos, assim, eu não tinha a noçã exata d eonde eu estava e se falatava muito para eu chegar. De vez enquando reconhecida uma rua ou outra que a gente passava, mas era bem raro. Melhor assim, corria sem medo de ser feliz, porque de repente logo ali já era a chegada. Bebi água em todos os postos...e não me arrependi, pois cada vez que bebeia, parecia que eu me recuperava e forçava mais um poquinho. No quilômetro 5, olhei no relógio... 27min...O que????????? Eu tava muito bem...e sem cansaço...Então entramos numa avenida em que o vento estava um pouco forte. Isso me fez diminuir um pouquinho o ritmo e depois que eu olhei para o meu tênis e achei que eu tivesse perdido o chip, diminui um pouco mais para conseguir ver se o danado estava ainda no meu cadarço...graças a Deus estava...senão... R$ 50,00 pro saco!
No km8 comecei a sentir o cansaço, mas faltava pouco, eu precisava continuar e não diminuir mais, muito pelo contrário...tinha que tentar romper o limite. Acelerei no pensamento... "seja o que Deus quiser" Caramba, como 2km é chão hen??? No entanto, quando virei a última esquina e vi bem lá longe a linha de chegada...fui que fui...e até cruzei a linha ultrapssando 3 pessoas. 0:55:21...bruto...Quanta felicidade!!!! Fiquei extasiada com o meu tempo, principalmente se levar em consideração os 7km do dia do desafio que corri há menos de 1 mês atrás, onde fiz 6 por km...e hoje...fiz 5,5...Recebei os parabéns da equipe, fomos apresentados aos novos coleguinhas...rs...Meu pai e o Marildo travarm uma disputa eletrizante e quando meu pai disse para ele: "Vou dar um sprint", Marildo prontamente respondeu: "Ah, nã vai não, a gente vai chegar junto"...rs... e não é que chegaram mesmo? Deve ter dado alguma diferençazinha no tempo líquido, mas isso só vamos ver quando sair o tempo oficial no site.
Depois reunimos todo o pessoal e tiramos uma foto com toda equipe.. bem bacana...
Só sei dizer que eu estou muito feliz e muito orgulhosa de mim mesma. Consegui fazer o que muita gente de repente tinha certeza que eu não fosse conseguir. Mas consegui....consegui, cinsegui. A medalha é uma graça, de metal, com um carrinho de bombeiros, mas a do ano passado foi mais bonitinha.
Quero ver se consigo colocar as fotos aqui no blog, se essa joça aqui deixar...
Cheguei em casa e João tinha acordaod fazia só 15 minutinhos...Corri, abracei meu pimpolho e coloquei a medalha nele que logo fez o favor de tentar abocanhá-la...rs...Essa foi pra ele...Aliás todas as que virão também serão e tenho certeza que mais cedo do que se possa imaginar, ele estará comigo no pódio, se bem que pra mim...João já o n.º 1 .... em tuuuuuuuuuuudooooooooo!!!!!!!
Vlw por todo apoio que vcs tem me dado por aqui, pelos e-mails que tenho recebido....e mulherada grávida....voltem a correr depois que o herdeiro nascer! Vcs podem...vcs conseguem....!!!!!!

2 comentários:

amocorrer disse...

Eu não disse que vc conseguiria...falei e acertei...rs...parabéns..Regis

Marildo Nascimento - http://4corredores.zip.net disse...

Lu vc é que é uma simpatia e seu pai um cara muito bacana também...
Um grande abraço